Menu

21.3.17

{Resenha} A Herdeira



Autora: Katerine Grinaldi
Editora: Sinna
Sinopse: Criada em um pequeno bairro chamado Forecast, Kate West nunca foi uma garota exatamente normal. Determinada, com segredos e um medo absurdo de se apaixonar, ela conseguia viver bem tendo apenas relacionamentos passageiros, os quais chama de R.A., mas a sua vida está prestes a mudar quando sua avó, já falecida há quatorze anos, lhe envia uma mensagem.
“Sua herança vai chegar. Aceite a mudança quando 21 primaveras completar”.
Curiosa, Kate tentará descobrir o que precisa aceitar, porém uma herança nem sempre é o que se imagina.
Em meio a rotina da faculdade, a chegada de um novo aluno e o misterioso homem de olhos azuis que sempre a salva nos pesadelos, Kate terá que lidar com os perigos que surgirão no caminho.
Descobrir a sua herança não será uma opção.
“Ao abrir este livro, 
Você só o lerá
Se cumprir o requisito.
Não basta querer, 
Tem que poder.
O que você quer daqui?
Seria capaz de morrer
Para o segredo proteger?
Amor não é o bastante
Apesar de importante!
Você abriu este livro,
Mas só o leu
Se cumpriu o requisito.”

Esta é a primeira mensagem que a autora Katerine Grinaldi nos passa no começo de seu livro, A Herdeira, primeiro volume da saga A Herdeira. Foi meu primeiro contato com a escrita da autora e admito que gostei bastante. E é difícil um livro de fantasia nacional me agradar, mas esse me apeteceu bastante, haha! Vamos às razões!

A história se passa em Forecast, que imagino que seja um bairro de uma cidade situada nos Estados Unidos (foi onde a minha imaginação me levou!). Kate é estudante de Medicina Legal e vive na mesma cidade há tempos – provavelmente nasceu nela. Reside apenas com sua mãe e tem uma irmã – Melissa - mais velha que é artista (pintora), mas a mesma mora em outro país (e vemos muito pouco dela). Jane e Lola são as melhores amigas da nossa protagonista e não fazem muita diferença, na minha opinião... Não vemos nada da vida delas quando não estão com Kate e tudo sempre gira ao redor dela e de seus peguetes. Porém, as mesmas sabem tudo da vida da amiga, que tem um estranho dom –nada normal – e parecem conviver bem com ele. É tudo muito natural e tal...

Kate é traumatizada com a perda da avó, uma vez que não pôde despedir-se dela. Sabia que havia sido em um momento conturbado entre a avó e sua mãe, e a jovem ainda se ressente desse episódio. Tudo a atinge com força quando recebe uma mensagem misteriosa durante um sonho conturbado ao completar seus 21 anos. É aí que se inicia a descoberta de quem realmente nossa protagonista é!

Ela recebe avisos das mais diversas formas de que sua vida corre perigo, ao mesmo tempo que um rapaz misterioso entra em sua vida. Téo aparentemente é um jovem muito bonito, que insistentemente dá em cima de Kate mesmo que, no começo, ela diga que não tem nenhum interesse, pois acabou de sair de uma relação aberta em que o cara queria mais que trocar uns beijos e sexo (chegamos a conclusão aqui que a menina tem dificuldade em assumir compromissos sérios, né?). Porém, ela acaba por descobrir que Téo tem mais em comum com ela do que ela imaginava e se torna uma peça importante em sua autodescoberta. Só não esperava que outro rapaz surgisse, alguém que tem mais ligação com seus sonhos do que qualquer outra pessoa. 

Há ação na história, pois Kate se vê presa em um mundo no qual ela não sabe jogar, não conhece nem as peças nem o que lhe espera na próxima casa. Seus amigos lhes apoiam, mas são grandes causadores de seu estresse – na verdade, ela se estressa com eles e isso gera muitos conflitos. Temos um vilão misterioso que nem sabíamos que existia: esse ponto eu achei meio “fora” do eixo, pois não explica quem é, qual a razão de estar tomando tais atitudes... Você para a leitura toda achando que é um e no final é outro. Não que eu não goste de reviravoltas, mas gosto de ver algum sentido nela. Me vi perdida em alguns momentos da leitura por falta de explicações, uma vez que é uma fantasia criada pela autora e não há nenhuma outra similar a qual possamos associar, acredito que poderia ter sido melhor trabalhada na história. Os capítulos são curtos e muita vezes pulam alguns pedaços de tempos... Isso me deixou muito perdida também.
"A coisa mais importante que aprendi com ela foi o amor. Vovó me fez ver que tudo na vida só dá certo se for feito com esse ingrediente mágico. Tudo o que ela fazia era assim.Com suas plantas, com os animais, com seus desenhos e, principalmente, com as pessoas."
A escrita da autora é muito boa de se seguir, consegue te segurar por umas boas horas lendo, foi meu primeiro contato com um livro da Katerine Grinaldi. Como li via Kindle, a diagramação ficou bem simples e confortável de ler. A capa do livro é bem atrativa, um excelente trabalho da Editora Sinna! Para quem gosta de fantasia, A Herdeira é um bom começo!

Nota no Skoob: 3 Estrelas

~E-book cedido em parceria com a Editora Sinna!~

8 comentários:

  1. Oie
    Tudo bom?
    Eu adoro fantasia e os nacionais ultimamente estão me surpreendendo. Eu não lembro de ter visto a resenha desse livro antes, mas fiquei super interessada para saber a origem dela e espero em breve ter a oportunidade de conhecer todos os detalhes.
    Ótima resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Pri,tudo bem ?
    Eu adoro fantasia, mas ainda tenho um pé atrás com os nacionais, embora os que tenho lido tenho sido sempre surpreendida. A capa me chamou muito a atenção, fiquei curiosa com o enredo e poder saber mais detalhes da obra.
    Anotei a dica para quem sabe uma leitura futura.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Confesso que fantasia nacional também não me agrada muito, mas fico feliz em saber que Herdeira de agradou. Eu fiquei bem interessado pelo enredo e achei esse primeiro contato que você escreveu na resenha bem interessante. Eu não conhecia a autora e nem a obra, mas agora estou muito interessado em fazer a leitura, adicionei à minha lista de desejados e assim que surgir uma oportunidade irei fazer a leitura! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Pri!
    Fiquei curiosa para saber que dom é esse, mas confesso que essas partes de reviravoltas sem sentido e um vilão que nem sabia que tinha me desestimulou. Parece que o livro ficou um pouco confuso, né?
    Bom, pode ser que no futuro eu dê uma chance ao livro. ^^
    Obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  5. Oii, Pri! Obrigada pela resenha, gostei de saber que, apesar de fantasia nacional não ter lhe agradado muito, foi surpreendida com A Herdeira.
    Sobre o vilão, hummm... só queria dizer que a Saga toda vai girar sobre o que os leitores pensam que é um vilão. Talvez o vilão que tenha assim sido nomeado não seja de fato o vilão da história e, então, aquele que apareceu mais vezes no livro, mas o qual não recebeu a tão temida alcunha, seja o verdadeiro.
    Deixo um quote do segundo volume: "Todos somos vilões em algum momento da vida e heróis em tantos outros". ;)
    Abraços <3
    Katerine Grinaldi, autora da Saga A Herdeira.

    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia o livro e nem a autora e achei este enredo bem instigante. Fiquei imaginando o estrese com os amigos e essa coisa do vilão misterioso sempre agrega um pouco mais de tensão, não é?
    Quero ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Pri,
    Quando vi o título da resenha, pensei que você iria resenhar o livro da Kiera Cass, foi uma baita surpresa quando vi uma capa diferente.
    Gostei muito da premissa desse livro e me identifiquei com a protagonista, pois me sinto como ela com relação ao meu avô. Sinto que não me despedi dele e isso dói.
    Gostei de saber que o livro tem ação e que a escrita da autora é boa. Vou anotar a dica, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. pelo que senti da trama não é um livro que eu leria, a fantasia não é meu estilo favorito de livro, mas fica a dica!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.