Menu

3.4.17

{Resenha} Sangue de Tinta


Título Original: Tintenblunt
Autora: Cornelia Funke
Editora: Seguinte
Sinopse: Sangue de tinta dá seguimento à aventura de Meggie e seu pai, Mo, um encadernador de livros que tem o estranho dom de dar vida às palavras dos livros que lê em voz alta, fazendo seres das histórias surgirem à sua frente como que por mágica. No primeiro volume da trilogia Mundo de Tinta, a língua encantada de Mo traz à vida alguns personagens de um livro chamado Coração de tinta, e acaba mandando para dentro da trama a mãe da menina.
Agora, neste segundo episódio, Meggie dá um jeito de entrar ela mesma no mundo fictício de Coração de tinta, onde tem o prazer de encontrar fadas, príncipes e saltimbancos que dançam com o fogo; e o sofrimento de acompanhar as artimanhas de vilões cruéis e sem misericórdia. Uma jornada sombria, repleta de fantasia e aventura.

Oie!

Sangue de Tinta é o segundo livro da trilogia Mundo de Tinta. Livro gigante! Huhauhu! Ando muito enrolada com minhas leituras e ainda acabo escolhendo livros grandes para ler <o> é pedir para atrasar tudo! Mas me dediquei nos últimos dias à leitura desta obra incrível, tanto que li praticamente metade das 558 páginas em um único dia.

Deixe-me parar de enrolar e vamos à resenha logo, né? Pode conter spoilers do primeiro livro, Coração de Tinta.

Qual foi o livro que você mais se sentiu envolvida(o) e apaixonada(o) em toda sua vida de leitor? Aquele livro que você adoraria entrar e conhecer a realidade existente entre suas páginas? Que lhe maravilhou tanto a ponto de sonhar que vive ali dentro em algum momento?
“Não é estranho como um livro fica mais grosso depois de ser lido várias vezes?”, perguntara Mo quando, no último aniversário de Meggie, mais uma vez haviam visto juntos todos os seus velhos conhecidos. “Como se a cada vez ficasse algo grudado em suas páginas. Sensações, pensamentos, ruídos, cheiros... E então, quando folheia novamente o livro depois de muitos anos, você descobre a si mesmo ali, um pouco mais novo, um pouco diferente, como se o livro tivesse guardado você, como uma flor prensada, estranha e familiar ao mesmo tempo.”
Dedo Empoeirado continua buscando alguma forma de retornar para sua história, com Farid em sua cola. Descobrem um homem que chama a si mesmo de Orfeu, cujos boatos contam que sua voz é capaz de tirar alguém das histórias e coloca-lo de volta lá, sem danos e sem dor. Porém, estes dois protagonistas são pegos de surpresa por dois velhos inimigos, bem conhecidos por nós: Basta e Mortola.

Desesperado com o acontecido, Farid retorna à casa de Elinor, onde Mo, Meggie, Resa, e Darius também estão vivendo felizes e contentes... Ou nem tanto. A jovem Meggie, agora um pouco mais crescida, está obcecada por tudo o que diz respeito ao mundo existente no livro Coração de Tinta... Ela e Resa passam horas conversando a respeito de Cosme, o Belo, do Príncipe Porcino, os saltimbancos, elfos e fadas e também todas as criaturas pavorosas que tornam aquele reino tão atrativo. Meggie até mesmo transcreve em cadernos tudo o que sua mãe lhe conta e sonha em podem entrar naquele mundo. O único que parece não ficar preso nessas ideias é Mo, que acha que a filha está indo longe demais...



Durante o jantar, em uma noite como qualquer outra, temos a cena familiar de alguém esperando na chuva, ser visto pelas pessoas de dentro da casa... 
“A fome de histórias cessava quando se estava dentro de uma? Ou ela simplesmente estava exausta?”
Como viver em um mundo em que é completamente diferente daquele que você viveu sua vida toda? A fascinação com cada pequena coisa que os personagens observam, o cuidado em absorver até mesmo o modo como a luz se reflete nas folhas das árvores, para não esquecer de nenhum detalhe... 

O mais impressionante que esse livro nos trouxe é: o que acontece depois do final da história escrita pelo escritor? Já tentaram imaginar o que acontece com aquele mundo depois que você fecha o livro?

Fenoglio, o autor de Coração de Tinta, depois de ter misteriosamente desaparecido no primeiro livro da trilogia, se vê dentro de seu próprio mundo; e não está nada contente com como andam as coisas. Parece que a história continuou se escrevendo sozinha, sem que ele ditasse as regras e os rumos tomados pelos personagens não era o que ele gostaria que acontecesse. O tempo todo vemos o orgulho que ele tem de seu mundo tão belamente intricado, com tantos personagens incríveis... Até mesmo seus vilões, ele os ama e os acha perfeitos. Sua arrogância é tremenda, ele basicamente se sente um deus: “Olhe, eu criei você. E você é maravilhoso! Você só existe por minha causa!” Pelo menos, isso foi o que senti o tempo todo vindo dele... E, se um personagem toma atitudes que ele não previa, sente-se indignado!
“Carne de papel, sangue de tinta...”
Ele vê em Meggie a salvação de seu mundo e o rumo que tudo está tomando. Toma para si as rédeas dos acontecimentos e pede que ela leia as histórias sobre as vidas mais importantes dos reinos...

O que você acha de The sims? De jogos de RPG onde você controla um personagem e há um mestre narrando tudo o que acontecerá, nada acontece se ele não permitir...? Pensei nisso enquanto escrevia a resenha. É isso que Fenoglio representa e acredita que é: um mestre das palavras, o titereiro do mundo. Acredito que ele é um dos personagens que mais evolui durante este livro, com tudo o que acaba acontecendo. No começo, ele vive sua vida escrevendo canções e poemas para príncipes e princesas, histórias que são passadas de saltimbanco a saltimbanco, que carregam suas palavras para reinos longínquos.

Porém, há um rei que não gosta da felicidade e fantasia que são trazidas por tais pessoas: Cabeça de Víbora. Se Capricórnio era malvado, Cabeça de Víbora é o Palpatine de Coração de Tinta. Ele manda enforcar qualquer saltimbanco que se atreva a cruzar seu reino; caçadores tem olhos furados por seus encouraçados, homens, mulheres e crianças são escravizados em suas minas de prata... E ele está à procura de Gaio, o salteador existente nas canções de Fenoglio, que tanto fascinam a população. Para ele, é mais que um mero boato e ele quer Gaio enforcado.
“Podar? – exclamou Quartzo Rosa. – Eles acrescentam coisas, sua história está crescendo, está crescendo como uma verdadeira erva daninha! E não está ficando propriamente bonita, se quer saber minha opinião.”
Os personagens todos são maravilhosos. Mo e Resa estão apenas começando a retomar todos os anos que perderam e o encadernador fica completamente à deriva quando perde Meggie. Seu pesadelo é tremendo, parece até que perdeu o brilho de sua vida. Elinor e Darius ficaram meio apagados, mas surgiram uma vez ou outra.


O brilhantismo ficou mesmo com os personagens de Coração de Tinta: conhecemos o Príncipe Negro e seu urso “demoníaco”, Bailarino das Nuvens, o Príncipe Porcino, Violante, a feia... Esta última eu simpatizei bastante, por tudo o que ela passa... É filha de Cabeça de Víbora, possui uma mancha negra em sua face e é apaixonada por Cosme, o Belo. Ama ler, fica encantada com os contos de Gaio, cantados pelos saltimbancos do Povo Colorido. 

Podemos analisar bem as camadas sociais, como em qualquer feudo medieval. As pessoas das artes “circenses” por assim dizer, são aquelas que não possuem proteção nenhuma, as pessoas em situação de rua... Porém, livres em seu exercício pelo mundo.
“ – Todos eles são cruéis – ele disse. – O mundo de onde venho, o seu mundo e este aqui. No seu mundo talvez não se veja a crueldade logo de cara, ela está mais escondida, mas está lá mesmo assim.”
Meggie e Farid também evoluem bastante. O segundo avança em suas técnicas como Dançarino do Fogo e vê em Dedo Empoeirado a figura de um pai, o qual ele protege com unhas e dentes (literalmente. Leiam que entenderão!). O romance entre os dois jovens finalmente parece avançar, mas não é, em momento algum, a prioridade da história. Acredito que, em muitas das situações, um foi a força do outro. Foi muito bonito de acompanhar, e fofo também. 

Muita coisa acontece. Tem muita, mas muita aventura mesmo. Queria poder contar muito mais, mas tenho medo de ultrapassar os limites de spoiler, haha! Sei que nas últimas 200~300 páginas eu simplesmente não conseguia parar de ler, pois eram muitos fechamentos e acontecimentos e muitos: Não acredito nisso!!! Não pode ser! Nãaaao não faz isso de novo, cara, já sabe que vai... Droga. 

Sim, eu me empolguei bastante, huahuahua! 

A capa do livro segue o mesmo estilo de seu antecessor, com cenas e letras espalhadas por toda ela. As páginas são amareladas, as letras um pouco pequenas (letras pequenas + mais de 500 páginas...). Cada capítulo é, novamente, marcado por uma citação de outros livros. Até Harry Potter aparece, apontando o que poderemos encontrar no capítulo. E todo final, tem uma figura do livro. Ainda quero fazer uma tatuagem do Gwin, a marta chifrada! 

Gostei muito de realizar essa leitura, de fato te deixa eufórica e com vontade de sair chutando a bunda de alguns personagens. O Mundo de Tinta é realmente cruel com nossos corações e sim, o livro supriu todas as minhas expectativas. Agora vamos ao próximo logo que a curiosidade está matando para saber os desfechos finais da história de cada um!!!
“(...) Os maus são mais fortes, você sempre dizia. Criança esperta.(...)”

~Livro cedido em parceria com a editora Companhia das Letras!~

15 comentários:

  1. Ola
    Sempre quis muito ler essa trilogia, sem contar que já li bons comentários a respeito. Sua resenha bem empolgante, me deixou ainda mais curiosa e voltou a tona aquela vontade e cusiosidade de conhecer a história, gostaria mesmo de poder fazer a leitura sim. Sobre essas capas, sempre achei bem bonitas <3
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. eu sempre tive vontade de ler os livros de Cornelia, mas nunca os li... depois de ler duas resenhas elogiosas a minha vontade apenas aumentou!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu amo esta série!!!
    Realmente, ela nos deixa aceleradas, querendo as soluções, punições e realizações!!!
    O terceiro livro vai te fazer ainda mais feliz!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Já assisti o filme, mas ainda não tive a oportunidade de ler os livros mas a vontade só aumenta a cada resenha que leio, viu?
    Bom saber que esse volume consegue manter o nível do anterior!
    Adorei ver que tem ilustrações no livro, achei bem legal :D

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  5. Já ouvi falar sobre esses livros e sempre quis muito ler. Confesso que não li a resenha completa porque não queria pegar nenhum spoiler. Mas adorei ver os quotes e acho ótimo que o livro consegue se manter do mesmo jeito do anterior, raramente isso ocorre em uma série. Amei as fotos, beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bom?
    Eu já assisti o filme Coração de Tinta, mas ainda não o li! Portanto, confesso que li sua resenha meio por cima pra não pegar alguma parte muito importante. Amo a capa desses livros, e mal posso esperar para ler os três e matar a curiosidade de ver se é mesmo como o filme (que eu AMO!)

    ResponderExcluir
  7. Oi Pri, tudo bem ?
    Eu comprei esses livros mas ainda não os li, comprei em versÃo digital, então vai ficar maior ainda :/
    De qualquer forma, como vc fala que poderá conter spoilers do primeiro livro, eu li a sua resenha de forma bem superficial, me desculpe, mas fiquei preocupada em receber informação demais de uma leitura que ainda farei.
    Estou bem ansiosa com essa leitura, pois só vejo comentários excelentes.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Gostei muito da sua resenha. Apesar de nunca ter tido curiosidade em conferir essa série, achei muito interessante trabalharam nesse questionamento do que acontece depois que fechamos o livro, realmente é uma linha muito original. Sem falar que adorei essa comparação que você fez com The Sims para explicar melhor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Oi! Preciso dizer que não entendi muita coisa porque eu não conheço nenhum dos personagens e nem o que aconteceu na história, então não entendi porque eles estão tentando voltar e para onde que eles tinham que ir e enfim kk deu para ver o nó na minha cabeça, né? Mas vamos ao que eu entendi, primeiramente que o livro deve ser realmente muito bom para você ter lido mais de 500 páginas em um dia só, tem que ser MA-RA-VI-LHO-SO. Outra coisa é essa capa maravilhosa, ela apesar de não ter muita coisa chama atenção por ser diferente das inúmeras que vemos por aí! Achei interessante e fiquei curiosa para saber mais da história e principalmente o porque de ser algo tão encantador e do porquê eles estarem se reaproximando e de onde eles surgiram! Mas confesso que pensar em mais de 500 páginas com letras pequenas, e ainda sendo uma trilogia (?), me deixa bem desanimada. No momento estou sem tempo nem para ler as que eu tenho, mas assim que eu tiver um tempo sobrando vou embarcar para ver essa história tão encantadora e cheia de surpresas!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Estou muito curiosa para conhecer essa série. Até hoje só vi o filme, mas, por tudo que já ouvi falar, os livros com certeza devem ser muito melhores.
    Fiquei feliz de saber que este segundo volume atendeu às suas expectativas, porque há algumas séries que começam super bem e as continuações decepcionam. Quem bom que não foi este o caso e que você está animada para continuar com a leitura.
    Uma coisa que eu gostei de saber é que no começo dos capítulos há citações de outros livros, incluindo Harry Potter. Isso me deixou ainda com mais vontade de ler.
    Adorei sua resenha e espero ler esse livro em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Menina, nem me fale em livros grandes. Estou com muitos livros com mais de 500 ou quase 500 páginas para ler! Hahahaha
    Não curto muito fantasia, então não leria. Não adianta, a única fantasia que me conquistou foi HP.
    Curti a parte das camas sociais, acho que analisar essa característica da história seria legal, mas realmente a história e o gênero não foram feitos pra mim.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bem? Eu tenho MUITA vontade de ler essa trilogia, mas ainda não consegui adquirir os livros. Acho a premissa fantástica e tenho certeza que iria amar muito a leitura. Sua resenha ficou ótima, bem completa, e adoreeei os quotes que selecionou <3 Espero conseguir ler pelo menos o primeiro esse ano.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Oie! Tudo bem?

    Não nego que li bem por cima sua resenha porque ainda não li esse só o primeiro ou seja não queria nenhum spoiler, e fico feliz de notar que a continuação continua tão perfeita em sua história quanto o primeiro, essa trilogia é uma das minhas preferidas e não vejo a hora de ter a coleção completa!

    Bjss

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Cada resenha sua dessa série me deixa mais intrigada para ler hahaha sinto que vou amar tanto quanto você, preciso urgentemente coloca-los na minha lista de prioridades de compras! Aguardando ansiosamente a resenha do próximo.
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  15. Pegar um livro desse tamanho pra ler estando enrolada? Eu tenho medo de pegar um com metade das páginas hahaha. Mas pela empolgação da sua resenha dá para entender por que deu certo e você leu tão rápido...
    Já conhecia a trilogia, imagino que para quem goste de fantasia seja ótimo. Eu não gosto muito do gênero, então nunca dei uma oportunidade a esses livros, mas posso tentar, já que envolve justamente livros :)


    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.