Menu

31.5.17

{Resenha} Ricos & Reclusos - Kristi Gold/ Susan Crosby/ Michelle Celmer


Oie amorecos! 💗
Fui enganada com esse livro! 


Fui pela capa, achando que as 3 estórias seriam de grávidas e só tinha uma. Fiquei na bad durante a leitura, mas pelo menos as duas outras estórias eram maravilhosas e meio que compensou.
Vamos conferir? Bora lá!


Resenhas

AMANTE DA MEIA-NOITE - Kristi Gold

 “Selene Winston sabe que foi contratada para remodelar a mansão de Adrien Morrell, não para ter um caso com ele. Ainda assim, seu recluso chefe assombrava seus sonhos mais escaldantes; fantasias enlouquecedoras povoavam sua mente. E não demora para que Selene sucumba a essa atração. Porém, se ela deseja algo mais do que apenas um amante, precisa domá-lo também além das quatro paredes.”


Selene Winston saiu de um divorcio frustrante, porque não existe divorcio festivo, não querendo voltar pra família, decide encontrar um emprego na sua área (restauradora de prédios antigos).
Selene desceu do carro e se aproximou da mansão (conhecida como a casa da meia noite) e sentiu um calafrio, que não tinha nada de boas vindas, mas continuou mesmo assim.
Ella a secretária da Maison, propriedade de Adrian Morrell, abriu-lhe a porta com um sorriso convidativo.

Durante a entrevista ela estranhou o dono não estar presente. Selene não sabia que Adrian era um homem excêntrico, reservado e amargurado, trazendo consigo lembranças e fatos dolorosos. Mas isso já começara a intuir com visões rápidas que atravessavam a sua mente.
Selene tinha o dom de ler pensamentos. E ela “deveria” estar preparada, porque Adrian, lá do lato da janela do seu quarto, observava-a e ele não gostou, de “ter” gostado tanto de Selene em sua casa.

Numa noite, com insônia querendo afastar a imagem de intensos olhos azuis que lhe vem à mente, ela sai pra varanda do seu quarto (só de camisola) por causa do calor reinante, e qual não foi sua surpresa, depois de muitos dias sem vê-lo, quando a figura de um homem lindo e jovem se “materializa” na continuidade da sua varanda.

E fazendo um comentário, como se tivessem se visto sempre, ele diz:
Com muito calor pra dormir? Além do susto é claro, Selene viu que ele devia ter trinta e cinco anos, alto, lindo enfim um belo exemplar masculino.
Mas o que a espantou demais foram os olhos azuis possessivos, predadores que ela vira nas suas visões. Olhos que a deixavam muito inquieta.
Na apresentação, as mãos se estendem se apertam e Selene sente emanar dele uma dor profunda, e larga-lhe a mão e se afasta.

Adrian tem uma “aura” sensual e a observa com destreza. Selene sabe que terá sérios problemas com ele, mas isso não a afasta, ao contrário e Adrian não se julga capaz de abrir seu coração atribulado, soturno.
Quem dará o primeiro passo para “engatar” aquela atração que crepita entre os dois?
Selene permanecerá na mansão? Descobrirá o que faz o coração dele ser “negro”?
O seu amor o contaminará? O salvará?
Estória que fala de um amor poderoso que humaniza um coração doente. Muito bom!


SENHOR DO DESEJO - Susan Crosby

Julianne se sentia uma prisioneira no remoto castelo de Zach Keller. Ele deveria ser seu protetor, mas Julianne ficava totalmente exposta sob seu olhar. E, para piorar, Zach insiste que a única forma de mantê-la em segurança, é se ela se tornar sua esposa. Agora, Julianne precisa encontrar uma maneira de fugir. Afinal, está a um passo de dizer sim para tudo o que ele deseja…”


Julianne tem um irmão super encrencado com a justiça e para não sofrer represálias durante o julgamento, ela precisava de proteção.
Jamey seu melhor amigo, consegue com Zach Keller o dono de uma ilha remota, uma estada para ela, até que tudo tenha se resolvido. O acesso à ilha é de barco ou helicóptero.
Ao chegar no castelo ela não conhece ninguém e durante muito tempo só tem contato com um casal serviçal. O dono da ilha não dá as caras.
Se sentindo sozinha, abandonada, sem futuro, pede a Jamey que a conduza de volta.
E Zach dá as caras, no jantar e Julianne se surpreendeu pela beleza loura de olhos azuis e muita juventude.

Por ser rebelde e está muito sozinha, não o recebe com sorrisos, nem ao menos pega a sua mão estendida em cumprimento.
Zach entende e fica deliciado pela visão, que ultrapassou as suas expectativas. A atração é reciproca.
Julianne o enche de perguntas e Zach sempre evasivo. Mas vão se conhecendo e ela sempre curiosa, por identificar sons de passos e conversas, Zach tem muitas saídas, passa dias fora e não dá satisfação.
E a atração cresce, juntamente com a curiosidade. E ela se pergunta o que Zach faz... Porque tantas saídas? Até que uma noite ela descobre que uma das torres do castelo não é realmente o que parece. Não é somente uma torre, que guarda por dentro a deixa pirada. Fica aterrorizada.

É quando Zach chega, da ultima viagem, “descobre” que Julianne já sabe de tudo.
Para salvaguardar a integridade dela, por não “ter” que testemunhar contra ele, Zach soltou a bomba – “Você vai ter que se casar comigo!”.
E aí? Vai ter casamento? Em que clausulas? E aquela atração, ajuda ou atrapalha?
Estória fabulosa, trazendo numa ficção, fatos que podem ser reais.
Diálogos com algo não dito e situação que o leitor não esquecerá.
Gostei demais! Recomendo!


MESTRE DA PAIXÃO - Michelle Celmer

“Uma intensa noite de paixão abalou Tess McDonald tão profundamente que ela fugiu do hipnotizante desconhecido que a levou para a cama. Mas existem coisas das quais ninguém pode se esconder. Tess não fazia ideia da reação que o milionário Ben Adams teria quando soubesse que seria pai. Certamente não esperava que ele a convidasse para morar em sua luxuosa mansão. Ou que ambos desejariam transformar esse caso passageiro em uma união eterna.”


Tess McDonald é uma mulher forte, não corporalmente.
Quando pequena o pai a abandonou, o padrasto que a mãe lhe arranjou era um cafajeste que só a mãe dela merecia.
E aos quatorze anos largou a escola, procurou emprego para poder pagar outra moradia e sair da “mira” do padrasto.
E numa noite, no bar seus olhos se encontraram com os de Bem Adams, acontecendo uma conexão imediata. Ben estendeu a mão e ela a segurou e foram pra pista dançar.
Depois o beijo que trocaram consciente ou inconsciente terminaram na cama sem conjecturar o amanhã, ou seja, decidiram que seria apenas aquela noite.

Mas estava escrito que não seria apenas aquela noite, pois Tess se descobriu grávida.
As dificuldades foram se acumulando e aos quatro meses Tess resolveu pensando mais no bebê e sem “pensar” muito na reação de Ben, bateu a sua porta e jogou a novidade e pediu ajuda para criá-lo.
É preciso que o leitor saiba algo de Ben. Num acidente, ele acabara de perder a mulher grávida e consequentemente um filho.
Estava num momento negro da sua vida e agora? Como encarar essa?

Resolvei não fazer parte da vida da mãe e muito menos do filho. Apenas providenciaria a parte financeira.
Tess aceitou vir morar com ele, mas o que nenhum dos dois, é que aquele acordo era impossível de ser cumprido.
Com os dias na mesma casa, as situações, os encontros sem planejar, as afinidades que descobrem nos dão, a nós leitores a vontade de chegar ao fim do romance, para saber o que acontece quando o bebê nasce.
Ótima estória!
Argumentos humanos e desfecho comovente. Parabéns a autora.
Vou indo amores. Até a próxima. Tchau!


Título: Ricos & Reclusos
Autor (a): Kristi Gold/ Susan Crosby/ Michelle Celmer
Editora: Harlequin
Número de Páginas: 536

30.5.17

{Resenha} O Filho da Natureza


Autor: Isis L. M. J.
Editora: Arwen
Ano: 2016
Sinopse: Em um passado não muito distante, a natureza decidiu varrer a humanidade da face da terra e assim deu-se início a um período de horror e devastação. Porém, uma pequena parcela da população sobreviveu, mostrando que não iriam desistir tão fácil.
Adaptando-se ao ambiente que se tornou radioativo, os humanos lutam pela sua sobrevivência, rendendo-se a um governo opressor que se formou a fim de restaurar a ordem, mas será que em meio ao caos é possível se ter ordem?Um grupo “rebelde” acredita que não e eles são conhecidos como Os Filhos da Natureza. Sam, um garoto aparentemente normal, que vivia na Aldeia apenas como mais um trabalhador humilde a lutar pela sua sobrevivência, descobre coisas inacreditáveis ao receber uma missão de seu pai. Tais coisas podem mudar o futuro de toda a Nova Era. Será que ele vai conseguir dominar aquilo que está dentro de si? Será que Sam é um verdadeiro Filho da Natureza?Aventure-se por estas páginas e descubra junto com Sam que, para superar desafios, é preciso lutar e ser persistente.


Resenha:

Antes de começar essa resenha, quero apresentar a autora, Isis L. M. J., para que vocês guardem esse nome, pois tenho certeza que ainda ouviremos falar muito dela.

Conhecida também como Isis Luiza, mora na cidade de São José do Rio Preto – SP, onde nasceu dia 21 de fevereiro. É formada em Produção de Moda mas escolheu os livros ao invés das roupas. Apesar de quase nunca sair de casa, ela já viajou o mundo em leitura. Quando não está especulando sobre universos paralelos de super-heróis, está assistindo filmes de dinossauros.
Isis me pareceu uma autora muito jovem, mas com uma mente e criatividade incríveis! Como fã de distopias, no estilo Divergente, não pude deixar de comparar as histórias no início do livro. Mas após alguns capítulos compreendi que o que Isis criou é muito diferente, um mundo totalmente novo, um conceito e uma ideia totalmente novos, e eu amei!

O Filho da Natureza é o primeiro livro de uma trilogia que tem início com um mundo pós-apocalíptico onde muitas pessoas são afetadas pelo forte grau de radiação. Encontrei um pequeno errinho nesse início, já que a data no prólogo é 15 de outubro de 2114 e no primeiro capítulo, que deveria ser 50 anos depois, a data está 29 de abril de 2050. Mas nada que afete a compreensão da história.

Nesse caso, o que ocorreu foi uma série de desastres naturais durante um dia, que ficou conhecido como Devastação. Poucas cidades sobreviveram, entre elas, Suvers, que recebeu esse nome devido à palavra Survivor, que significa sobrevivente. Os poucos sobreviventes se dividiram em grupos, onde os governantes e os mais ricos ficaram com os poucos prédios altos existentes na cidade, os comerciantes com as casas ao redor dos prédios, e mais separados ficaram os sobreviventes mais pobres, que viviam em um conjunto de casas bem simples e próximas da floresta, local que ficou conhecido como Aldeia.

Sam Shaw é um jovem de aproximadamente 19 anos que vivia na Aldeia, onde as pessoas sentiam-se protegidas das “Coisas”, e de todos os outros perigos conhecidos e desconhecidos da floresta. Porém, Sam vivia quebrando as regras, pois tinha uma certa obsessão por liberdade, e vivia entrando sozinho na floresta, onde tinha o sonho de morar um dia.

“”Coisas” era como nos referíamos às pessoas que foram deformadas pela radiação. Eles eram expulsos da Aldeia por se tornarem um tanto agressivos, então viviam escondidos na floresta e normalmente só saíam após o pôr do sol. Havia boatos de que eles se tornaram canibais, mas ninguém ficava fora de casa depois do anoitecer para descobrir”.

Porém, a radiação não afeta negativamente a todas as pessoas, pois algumas já nasceram imunes a ela, outras se acostumaram com sua existência, outras sofrem deformações mais leves, mas também existem aqueles que não sobrevivem.

Após o desaparecimento de seu pai, Sam e sua mãe partem em busca do acampamento dos Filhos da Natureza, um grupo de confiança de seu pai. Eles eram considerados rebeldes pelos líderes, porém Sam ainda não compreendia bem o porquê. No caminho, sua mãe é assassinada, e Sam também é baleado, várias vezes, mas não morre. Ou morre, apenas temporariamente.

Quando acorda, ele dá de cara com uma garota, que explica que provavelmente ele seria um mutante, seres que também foram criados pela radiação. Animais mutantes podem ter uma pata a mais ou dentes no lugar dos olhos, mas em humanos, essa mutação criou super-habilidades. E parecia que Sam tinha a habilidade de se curar. Já a habilidade de Cat era um tipo de teletransporte, que ela chamava de “puff”.

Sammy e Cat vão juntos para o acampamento e se tornam grandes amigos, ou talvez um pouco mais do que isso.

“Cat é importante agora e a ideia de perdê-la me afeta mais do que deveria. Sua mão ainda está em meu rosto, nos seus olhos encontro um brilho diferente que nunca vi antes nos olhos de ninguém e nossos lábios estão a centímetros de distância. Eu me aproximo mais, consigo sentir o calor de seu hálito. Deus, eu não sei o que estou fazendo!”

Os mutantes eram classificados por Gerações. Quando um mutante nasce de pais normais, sua habilidade demora mais a aparecer, já na fase adulta, ou talvez nem apareça. Esses são mutantes G1. Quando um G1 tem um filho com outro mutante, essa criança já desenvolve sua habilidade na infância, aprendendo a controlá-la após um tempo de treino. Esses mutantes são conhecidos como G2, os mais comuns. Quando dois G2 tem um filho, a criança já nasce com sua habilidade desenvolvida e tem mais controle sobre ela, o que possibilita a ter uma habilidade mais abrangente, utilizando-a não só em si mesmo, mas também em outras pessoas. Alguns também nascem com duas habilidades, porém apenas uma se desenvolve corretamente. Esses são os G3, uma geração um pouco mais rara. Quanto aos G4, ninguém sabe como nascem, provavelmente de uma união entre dois G3, porém não se sabe da existência de nenhum. Os G4, em teoria, podem desenvolver várias habilidades e exercer controle sobre todas elas, podendo ser um risco para a sociedade, caso o governo conseguisse um G4 como aliado.

No acampamento dos Filhos da Natureza, Sammy descobre vários segredos de seu passado, de sua família, e até mesmo do governo, que vão se revelando aos poucos, enquanto ele se envolve cada vez mais com Cat, única pessoa em quem ele tem certeza que pode confiar.

“Afasto-me apenas o suficiente para olhar em seus olhos. O fogo que me atrai a ela é mais do que intenso, é como se fôssemos feitos um para o outro, como se algum tipo de imã me puxasse para ela. Eu vejo isso nos seus olhos e em seu sorriso.”

Quais segredos o governo esconde da população? E quais segredos os Filhos da Natureza escondem do resto do acampamento?

Isis criou um enredo maravilhoso e personagens que nos prendem e nos cativam, tornando quase impossível largarmos o livro até que terminemos. A história é narrada em primeira pessoa, por Sam, relatando como se sente a cada situação. Os personagens são muito bem construídos e podemos ver a evolução e amadurecimento de cada um deles em cada capítulo.


Eu realmente amei a escrita da autora!! Não deixa nada a desejar comparada a qualquer um desses autores internacionais que tanto valorizamos. Estou completamente apaixonada por essa história e muito curiosa e ansiosa pela continuação. Além disso, a capa está maravilhosa, e a Arwen como sempre deu show na edição!



29.5.17

{Canal} Unboxing - Bem-te-li de Maio!


Quem se lembra do Bem-Te-Li? Clube de assinatura que apareceu aqui no blog? 

Clique aqui para ver nosso post sobre o projeto, com todas as informações para ter uma caixa do Bem-Te-Li para chamar de sua!


Finalmente chegou a minha caixa, culpa dos Correios a demora por conta da greve. 

Como sempre, me enfiei numa fenda no tempo-espaço e me perdi no mês, huahuahua!

Enfim, tem video de unboxing para vocês apreciarem!

O que acharam dos itens da box? Deixem nos comentários suas impressões!

Se ainda não se inscreveu no nosso canal e achou legal meu jeitinho maroto de ser - cof cof - não deixe de se inscrever! Clique em Gostei se achou legal, é assim que sabemos se você está gostando dos nossos vídeos! Mostre para seus amigos o que veio nessa caixinha branca trazida pelo canto do bem-te-vi!!!

28.5.17

{Resenha} O Perfume da Folha de Chá


Oi amores, chegueeeeeei! 💗


Editora Companhia das Letras nos presenteia com um romance formidável, sofrido, mas formidável.
Vamos conferir? Let´s Go!


O Perfume da Folha de Chá - Dinah Jefferies

Sinopse:

“Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurence no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império. Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos. Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita.”


Resenha

Ao chegar a pagina vinte e um desse livro, pensei duas coisas e fui consultar o atlas:
1- Se na Escócia não tinha homens disponíveis;
2- Quem está desesperada para casar aos dezenove anos? Sem conhecer nada da vida, isso em 1925, e nada relaxante ter que atravessar meio mundo, para viver num lugar e com um homem desconhecido?
Por hora eu vou responsabilizar o amor, por esse ato impensado.
Sri Lanka, ex-Ceilão, ocupa a Ilha de Ceilão, situada no Oceano Indico, continente africano, ao sul da Índia, com o estreito de Palk separando-as.

Gwen para encontrar Laurence, desceu da Escócia, país de frente pro Polo Norte __ frio __ contornou a costa europeia, também a africana, entrou no Oceano Indico e subiu ate a Ìndia, onde se encontra uma ilha de 62.610 km², situada acima da linha do Equador __ quente __ chamada Ceilão, hoje tem o nome de Sri Lanka.
É muita coragem e muita vontade de ter um marido. Mas Laurence era o presente que toda mulher sonhava.
Eles se viram num baile em Londres, conviveram pouco, ele a pediu em casamento, ela aceitou, os pais dela “chiaram” bastante, por Laurence ser um viúvo de trinta e sete anos e levá-la para tão distante.
Mas ela foi.


Ao aportar em Ceilão, um cingalês exótico que conhecera no navio, e que mais tarde faria parte da sua nova vida e de uma maneira angustiosa.
Laurence chegou atrasado.
Gwen sentiu um impacto, com o calor absurdo, as vestimentas berrantes do povo, a língua de sons estranhos, os meios de transportes quase medievais, os insetos, os odores que enfestavam o ar. Mas Laurence valeria o sacrifício?
O seu novo lar, era uma fazenda que produzia e exportava chá.


Tudo estava a contento, dentro do possível ia desempenhando suas tarefas de esposa e dona de casa.
Num passeio pelos campos, Gwen achou junto com os cães um pequeno tumulo com inscrição, escondido pela vegetação.
E como se não bastasse, depois de dois dias, ela teve uma alegria, sua irmã descia do carro, mas descia também Verity, a irmã de Laurence, que Gwen não sabia que morava na casa do marido.


Os problemas que envolvia a sua vida, o seu casamento havia a presença nefasta da rica viúva Cristina, que não escondia a atração por Laurence.
Mas ouve algo realmente inusitado e terrível de resolver, que tirou o chão e o prumo de Gwen, que partiu seu coração e sua alma. E ela teve que fazê-lo, mesmo sangrando.


Parabéns a autora pela pesquisa realizada. Obrigada por eu ir “ao Ceilão”, sem pagar passagem nem nada rs.
É um livro de muitos argumentos, mistério, dores e acertos.
A autora retratou muito bem a tênue sensualidade existente nos romances do século XX. Recomendo a leitura.
Agora só posso dizer que Laurence é um branco fajuto.... só lendo pra descobrir o significado disso.
Então é isso amores. Até a próxima. Tchau!


Título: O Perfume da Folha de Chá 
Autor (a): Dinah Jefferies
Editora: Paralela
Número de Páginas: 432

27.5.17

{O menino que vê filmes} Ex-Machina



Direção: Alex Garland
Elenco: Domhnall Gleeson, Oscar Isaac, Alicia Vikander, Sonoya Mizuno
Sinopse: Caleb é um jovem programador que, por meio de um concurso, ganha a oportunidade de passar uma semana na longínqua residência de seu empregador, o recluso bilionário Nathan. Porém, chegando ao local, Caleb descobre que foi escolhido na verdade para testar uma avançada Inteligência artificial desenvolvida por Nathan.

AVISO: ALERTA DE SPOILER! Se você ainda não assistiu ao filme em questão, prossiga por sua conta e risco!

Oi gente! A resenha de hoje é para você que gosta de uma boa dose de ficção científica. Mas espere, não "aquele" tipo de ficção recheada de tiros de canhões de laser e espaçonaves, mas de uma abordagem muito mais plausível e assustadoramente próxima da nossa realidade

EX MACHINA traz até o espectador uma experiência bastante imersiva no universo da chamada IA - Inteligência Artificial - tema este que, apesar de já ter sido abordado em tantos outros longas de sucesso como Matrix, IA e Eu, Robô, aparece aqui mostrado de forma mais científica e menos mirabolante.


Aquém de toda a polêmica que cerca o tema (há quem acredite que a humanidade encontrará seu fim pelas mãos da inteligência artificial), EX MACHINA aborda o tema de forma romanceada e tenta responder ao seguinte questionamento: Até que ponto um computador é ou virá a ser capaz de imitar a mente e o comportamento humano?

Porém não se assuste, o filme não é exclusivamente técnico. Há uma boa dose de drama e suspense no ar, sobretudo à partir do momento em que entra em cena nossa protagonista: uma bela e delicada ginóide que atende pelo nome de AVA.


O criador de AVA é o recluso bilionário Nathan, um jovem empresário que fez fortuna com uma fictícia ferramenta de busca, o Blue Book.

No outro extremo da trama, há o frágil programador, Caleb, que é escolhido para aplicar em AVA o Teste de Turing, um teste que consiste na verificação da capacidade de uma máquina imitar o comportamento humano. Quem se lembra desse nome? Isso mesmo! O criador desse teste, Alan Turing, foi interpretado nas telonas recentemente por Benedict Cumberbatch, no filme O Jogo da Imitação (2014).

Prontos para conhecer AVA?

AMBIENTAÇÃO

O filme todo se passa na residência-laboratório de Nathan que, embora não tenha a localização exata citada no filme, aparenta ser algum lugar no leste da Europa, entre montanhas, cachoeiras e densos bosques.

O acesso ao local só é possível - convenientemente - por meio de um helicóptero, o que dá à trama um constante ar de tensão. Ora, nada mais assustador do que estar em um lugar de onde não se pode fugir a pé, já que o local está a milhares de quilômetros da civilização.

NATHAN

Nathan é, de certa forma, o "vilão" da trama. Beberrão e inconstante, ele é o típico bilionário que escolheu a reclusão por, de certa forma, não tolerar muito a proximidade com o resto da humanidade.


Por outro lado, por trás de seu comportamento bizarro e incoerente, esconde-se a genial mente criadora da inteligência artificial conhecida como AVA.

CALEB

Talentoso programador, o jovem Caleb é funcionário da Blue Book, empresa de Nathan, tendo sido escolhido em um suposto sorteio para passar uma semana na casa de seu empregador. Como contrapartida, Caleb deve testar AVA através do teste de Turing (ou jogo da imitação).


Porém, o que seria apenas um teste com finalidades científicas acaba por transformar completamente a vida de Caleb.

FINALMENTE, AVA

Perspicaz e cativante, AVA é uma ginóide (um andróide com caractérísticas femininas) dotada de muito do que compõe a mente humana,

Em outras palavras, AVA parece ser capaz não só capaz de raciocinar como um humano, mas também de sentir, flertar, seduzir e aprender como um humano.


AVA, interpretada pela bela Alicia Vikander, tem o corpo e as feições de uma bela jovem com aproximadamente 18 anos, o que de pronto faz com que Caleb sinta-se atraído por ela.

Com o tempo, AVA começa a demonstrar afeição por Caleb, o que leva o jovem a questionar-se sobre a capacidade da ginóide de simular sentimentos como o amor ou, por outro lado, o fingimento.

CONCLUSÃO

A assustadora temática explorada em EX MACHINA leva-nos a refletir acerca das benesses e dos perigos da exploração da tecnoligia que envolve a Inteligência Artificial.

Conforme citado em determinado momento do filme, replicar a inteligência humana faz cientistas de sucesso; Replicar um dos mistérios da mente - a consciência - fará dos humanos deuses...

Até a próxima gente!

26.5.17

{Dica de Leitura} Dreamville - Diário de uma viajante literária



A Flipoços me rendeu o conhecimento de ótimos autores! Uma delas, aqui de Poços de Caldas mesmo! 

Conheci a Laura no Bookgame e fiquei sabendo que ela estava para lançar um livro! Divertidíssima, apresentei para ela o blog e ela me apresentou seu livro, que será lançado pela Editora Fragmentos!

Dreamville - Diário de uma viajante literária
Laura Melo


Anny Blackmoon é uma garota sonhadora de mechas azuis nos cabelos, que ama fotografia e nerdices, mora num pequeno apartamento no edifício Plinceton, tem uma coelha de estimação e trabalha na biblioteca da Cidade Central de Dreamville.
Desde pequena Anny sonha em conhecer o mundo e se aventurar por lugares fantásticos. Enxerga tudo da maneira mais inspiradora possível e consegue sempre encontrar magia em cada detalhe, desde as fumacinhas das chaminés dos vizinhos até o sininho da porta do café onde sempre toma seu chocolate quente com marshmallow.
Porém, num dia aparentemente comum, ela descobre que vive dentro de um livro, que sua vida inteira foi e está sendo escrita por algum autor (ou autora) doido qualquer e que ela é justamente isso: um personagem fictício. Ela então precisa, junto com outras personagens bem diferentes dela, o que inclui um caçador de zumbis, um pirata charmoso, uma feiticeira que ama cozinhar e um goblin (ou melhor: um glow, jamais o chame de goblin) viciado em beterrabas, concluir uma missão importantíssima para enfim libertar sua história e poder trilhá-la da maneira que sempre sonhou, alcançando novas perspectivas antes nunca imaginadas.

Sobre a autora




Laura Melo
26 anos, publicitária, sonhadora e apaixonada por todas as nerdices do mundo!
Natural de Campestre, mora há 7 anos em Poços de Caldas.
Apaixonada por comunicação e audiovisual, hoje se dedica a realizar seus sonhos que por muitas vezes foram adiado. 


||Facebook||Youtube||

E aí, o que achou?

Se deseja um Dreamville para chamar de seu, chama a Laura por mensagem na página que ela irá te indicar os meios! Tem também o e-mail para você entrar em contato: blogsneakpeek@gmail.com

25.5.17

{Canal} A razão de minha tristeza... Mas.


E aí pessoal?

Vocês não sabiam maaaas... Meu primeiro Kindle começou a apresentar usn problemas doidos há uns bons meses atrás e fui levando, atualizando, caçando modos de ajeitá-lo na interneta... A garantia estava desaparecendo aos poucos e nada d'eu conseguir o problema sozinha. Aí em contato com uma pessoa aqui, conversa com uma pessoa de lá - obrigada Ju! - fiquei sabendo que o pessoal da assistência técnica da Amazon são gente boa e resolvi um belo dia tirar uma parte da manhã para resolver meu problema. 

Olha no que deu!


E sabem o que é mais legal? O Kindle tá na promoção de novo! Por conta do dia do Orgulho Nerd, então corre aí galera!!!

E você, qual seu e-reader do coração? 

Deixe nos comentários, deixe seu jóinha no vídeo, inscreva-se se ainda não é inscrito, por favorzin né gentche!

{Lançamentos} Maio: Ler Editorial


A Ler Editorial está no clima do amor agora em maio!

Com dois livros emocionantes, um de poesias e prosas extremamente tocantes e outro com contos de arrasar quarteirões, deixo vocês se derreterem um pouquinho nessas belezinhas!

EMOÇÕES

Suely Abardes


Gênero: poesias e reflexões
Lançamento: junho de 2017
Sinopse: Com o objetivo de transmitir ao leitor um pouco de poesia, Suely Abardes nos apresenta textos que abordam os mais variados aspectos da vida, traduzindo sentimentos e emoções ante o cotidiano, o amor, a natureza e os diversos temas que afligem a alma.
Os conflitos entre o ser espiritual e o material, e as reações do ser humano em suas relações com todos esses contextos, também estão presentes nesta obra, inspirada nas experiências da própria autora ou através da visão de outras pessoas frente a tais experiências.
OrelhaAtravés da poesia, Suely nos presenteia com textos que nos fazem refletir e questionar as reações humanas diante das emoções, sejam elas alegras ou tristes. Cada página deste livro é fruto de uma observação profunda e delicada sobre os temas que causam inquietude na alma e demonstram toda a sensibilidade da autora. Espero que essa obra agrade a todos que compartilham o gosto pelo poético, assim como me agradou e que proporcione bons momentos à vida de cada leitor.

LOVE IS IN THE AIR

Eva Zooks, Tamires Bracellos, Catarina Muniz e Paola Scott


Gênero: ficção/contos/erótico
Lançamento: junho de 2017
Sinopse: Ah, o Amor! As dificuldades, os calafrios, os encontros inesperados, os pensamentos loucos...
Nos quatro contos de "Love is in the air" você vai conhecer lindas histórias, românticas e quentes, sobre esse sentimento cheio de altos e baixos.
Eva Zooks, Tamires Barcellos, Catarina Muniz e Paola Scott apresentam contos ambientados em Londres — a terra da Rainha, do chá e de cenários incríveis — para você se apaixonar como nunca antes.
SINOPSES DOS CONTOS

Lembranças de um outono em Londres – Eva Zooks

Edmond, um soldado da coroa britânica, é traído por um de seus companheiros, traição esta que o afasta de sua amada Gabriela. Mas quando o amor é verdadeiro, mistérios acontecem e sua magia pode ser forte o suficiente para ultrapassar todos os limites da realidade.

Amor, esperança, perseverança e, acima de tudo, fé é o que você encontrará nesse conto apaixonante.

Sussurros do coração – Tamires Barcellos

Todos os vizinhos falavam sobre ele, era o assunto principal de todas as fofocas.

O homem misterioso e mal-encarado que havia se mudado para a pequena e escondida casa no fim da rua, de número 1505. Seu nome, ninguém conhecia. De onde ele vinha, ninguém sabia. Quem ele era, todos imaginavam, inventavam e não ousavam perguntar.

Mas quando seus olhos se encontraram com os meus naquele fim de tarde, qualquer suposição ou questionamento se perdeu. E meu coração, como em um sussurro, me pediu para acreditar que dentro daquele homem havia mais, muito mais.

A mania da Ninfa – Catarina Muniz

Na emergência do St. Mary’s Hospital, o mais antigo e tradicional hospital de Londres, são atendidos diversos casos diariamente. Momentos de extrema tensão são divididos entre pacientes, que lutam por suas vidas, e médicos, dedicados incessantemente a salvá-los. Nesse cenário caótico, Richard, um cardiologista residente, conhece a tenaz Elizabeth, bela médica que chefia com muito zelo aquele setor. Contudo, Rick percebe que Liz desaparece entre um atendimento e outro e sua curiosidade acaba levando-o a conhecer uma mulher agressiva, tentadora, controversa e devassa. A partir de então, sem que fosse capaz de oferecer qualquer resistência, Richard é sugado para o meio do furacão que é Elizabeth e suas loucas manias.

Nos arredores de Londres - Paola Scott

Passaporte, uma pequena mala, um livro. É assim que a gaúcha Catarina, que precisou deixar a terra natal para crescer profissionalmente em São Paulo, decide comemorar a defesa de seu mestrado em Literatura e o novo emprego como tradutora em uma editora; embarcando sozinha em uma aventura pela Europa, para desbravar o mundo além das páginas dos livros que tanto ama. Ela só não contava que seu caminho cruzasse com o de um britânico de intensos olhos azuis, que vive através das palavras que conta em suas histórias.

O jeito espontâneo daquela brasileira ao pedir seu autógrafo, desfez a tão costumeira frieza britânica em Sebastian. Mais do que uma mulher bonita, ela tem algo que ele anseia. Contagiado com a descontração daqueles olhos verdes e do sorriso solto, ele se deixa levar em uma aventura real.

24.5.17

{Resenha} Yona - The Girl Standing in The Blush of Dawn



Título Original: Akatsuki no Yona
História e Arte: Mizuho Kusanagi
Editora: Hana to Yume
Gênero: Ação, Comédia, Fantasia, Romance
Status: Em andamento
Sinopse: Princesa Yona vive a vida ideal como a única princesa de seu reino. Sendo adorada pelo seu pai, o Rei, e protegida pelo seu leal guarda Hak, ela passa seus dias se preocupando com seus cabelos vermelhos e pensando em seu amado Soo-Won. Mas tudo muda no seu aniversário de 16 anos, quando ela presencia o assassinato de seu próprio pai.


A história começa mostrando os dias pacíficos de uma princesa que tem uma vida de ouro. Dentro de um palácio, sempre rodeada de empregados e com a presença de seu guarda pessoal (e amigo de infância) Hak, Yona não conhece muito sobre a realidade fora do castelo, tudo que ela consegue imaginar sobre é o que seu pai, o Rei Il idealiza: um mundo em paz e sem guerras. Assim ela passa seus dias apenas se preocupando com o quão vermelho são seus cabelos e esperando ansiosamente a chegada de seu primo e também paixão de infância, Soo-Won.

No entanto, na noite de seu 16º aniversário as coisas viram de cabeça pra baixo na vida dessa garota ingênua, quando ela presencia o assassinato do pai, pelas mãos de seu próprio primo.

Chocada com a morte do Rei e com a traição de Soo-Won, Yona foge com a ajuda de Hak e é aí que a jornada dos dois começa de fato.

Ao longo dessa fuga, Yona descobre que seu destino para com seu Reino vai muito além do que apenas o de uma princesa a fim de tomar o Castelo de volta e pra isso ela precisa da ajuda de guerreiros lendários.

Descendentes de guerreiros que receberam poderes Divinos pelos quatro Dragões, a fim de proteger Hiryuu, primeiro Rei do reino de Kouka, do qual Yona é princesa.

De acordo com a lenda, o Deus Dragão Vermelho, Hiryuu se tornou humano para poder governar o país e trazer paz. No entanto, conforme o tempo se passou, a malícia das pessoas só aumentava e a fé que tinham nos Deuses foi desaparecendo, até que o país entrou em decadência. Ele foi capturado por aqueles que desejavam o poder e então os Deuses vieram para buscar Hiryuu, para que ele pudesse se vingar de toda aquela maldade... Mas ele recusou, pois ainda amava os humanos de todo seu coração e os Dragões, ainda amando Hiryuu, decidiram então dar seus poderes à quatro guerreiros humanos, para que o servissem, o protegessem e nunca o traíssem. E assim foi feito e pouco a pouco o caos foi desfeito e não muito tempo depois seu Rei caiu no sono eterno. Com a missão dos guerreiros terminada, eles desapareceram cada um para um canto e nunca mais se soube deles.


Bom, eu evitei entrar em muitos detalhes em relação à jornada da Yona, pois isso iria entrar no motivo da morte de seu pai e da tomada do trono por Soo-Won e acho que é algo legal de se descobrir aos poucos.

Akatsuki no Yona é uma história que começa bem parada, eu diria. Lembro que conforme fui lendo o começo, mostrando aquela princesa mimada e ingênua vivendo alegremente no castelo, apenas se preocupando com Soo-Won e sua aparência me fez pensar que eu estava na história errada(sério, se eu voltar agora pro começo da série eu ia me surpreender com a personagem).

O enredo conta com uma bela protagonista feminina. Eu diria que é uma das melhores histórias que eu li com uma protagonista do tipo. Há todo o crescimento dela ao longo da sua jornada, o conhecimento que ela adquire e a vontade que ela tem de ser mais forte para poder tomar de volta o que é seu por direito, o desejo de ser mais forte para poder não ter mais seus companheiros e entes queridos mortos em sua frente e acima de tudo a força que ela busca para sobreviver.


Claro, que não só a princesa, mas os personagens centrais dessa história, todos tem uma bela complexidade, não só na personalidade deles, mas também na relação entre eles. Um bom exemplo disso, seria os três principais: Yona, Hak e Soo-Won, que são amigos de infância e cresceram juntos no castelo Hiryuu. A ligação dos três era bem forte e ainda é, mesmo em meio à todas conturbações e é justamente esse o motivo de haver tantas hesitações e dúvidas em relação ao Soo-Won.

Para Yona, além de primo e amigo de infância, era também sua grande paixão, e não digo apenas de forma exagerada, ela realmente pretendia fazer com que seu pai aprovasse o casamento deles, no entanto Rei Il sempre foi contra ela se casar com seu primo, algo que ela nunca entendeu. Já Hak, que guarda sentimentos por Yona desde que eram crianças, apenas esperava poder vê-los juntos e felizes. Era tudo que ele poderia esperar como um melhor amigo.
"Soo-Won.... Eu queria que você fosse o Rei...  No fim, meu desejo acabou se tornando realidade da pior maneira..."
A série traz um pouco de tudo, fantasia, comédia e questões políticas em relação ao Reino e os demais países. Uma temática diferente até, mas também é algo que eu gosto bastante, ainda mais com os personagens que fazem parte da história. Se você gosta de aventuras misturado com um pouco de misticismo então aposto que vai adorar Akatasuki no Yona.

O mangá está em andamento, atualmente com 24 volumes (140 capítulos) e há ainda a adaptação para a TV com 24 episódios mais 3 episódios especiais, que foram ao ar no final de 2014. Sem anúncios para segunda temporada ainda. O anime acompanha a primeira parte da jornada da Yona, até o encontro com todos os quatro guerreiros Dragões, seguindo certinho a série do mangá.

Até a próxima ~ ( ´ ▽ ` )ノ

23.5.17

{Lançamentos} Maio: Petit Editora


Renovamos a parceria com a Petit e Butterfly Editora!!!

Para comemorar, vejam abaixo os lançamentos da Editora Petit do mês de maio!

Quando é inverno em nosso coração

Américo Simões
Clara (Espírito)

Clara e Amanda são irmãs que cresceram num lar europeu, do final do século 19, quando os casamentos ainda eram arranjados pelos pais. Clara é apaixonada por Raymond, o jardineiro da família. Por ser a filha mais velha, se vê obrigada a se casar com o rico Raphael. Porém, às vésperas de suas bodas é acometida por uma doença desconhecida que a deixa à beira da morte. Para não interromper o acordo entre as famílias, Amanda se casa no lugar da irmã. Mas a troca das noivas não é bem recebida por Raphael, já que havia se apaixonado por Clara. O rapaz não supera a decisão, alheia à sua vontade, e passa a desconfiar de que a doença repentina da jovem é puro fingimento para evitar o matrimônio. Essa paixão não correspondida e um segredo inviolável marcarão para sempre a vida da jovem Clara e de todos que a rodeiam.

Um novo dia para amar

Célia Xavier de Camargo
Paulo Hertz (Espírito)

Quem nunca ouviu da boca de uma criança histórias sobre seus amigos invisíveis ou relatos de experiências vividas em outro período na Terra? Nesta obra, Valéria, diretora de uma escola de crianças e adolescentes, nunca tinha presenciado nada incomum entre eles, quando, de repente, começam a apresentar comportamentos estranhos. Profissional comprometida com o trabalho, Valéria fica desorientada. Ao buscar ajuda, conhece o médico Maurício, que a levará a compreender que apenas conhecimentos pedagógicos e psicológicos não são suficientes para ajudar seus alunos.
Paulo Hertz, o autor espiritual, faz parte da Colônia Céu Azul e há tempos trabalha com jovens nos dois planos. Ele nos traz este romance para orientar pais, psicólogos e educadores a lidar com uma nova geração, cuja presença em nosso planeta tem o objetivo de auxiliar a humanidade em seu processo evolutivo.

Violetinhas na janela

Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho
Luis Hu Rivas (ilustrador)

Violetas na Janela agora em quadrinhos! O que era bom, agora ficou melhor ainda. Com lindas ilustrações de Luis Hu, o leitor vai fazer uma viagem deliciosa pelo mundo dos espíritos acompanhando Patricinha e seus amigos.
Um dia Patricinha acordou e percebeu que não estava em casa. Viu um lugar que lembrava um hospital, mas sem barulho de hospital. Usava o mesmo pijaminha azul de todos os dias, só que aquela não era sua cama nem seu quarto. Como podia? Ela começou a ficar intrigada. É possível acordar de uma hora para outra num lugar estranho, e ainda por cima sem medo?
Pois esta é a melhor parte da história: Patricinha descobriu que nem sempre precisamos ter medo do que não entendemos. Ela conta coisas incríveis que conheceu após esse despertar, como as colônias, por exemplo, um lugar cheio de cor, bom humor e alegria, e nos convida a uma viagem deliciosa pelo mundo dos espíritos.

Reescrevendo Histórias

Cristina Censon
Daniel (Espírito)


Espanha, século 17. Santiago, jovem médico criado pelo avô desde a morte dos seus pais, de repente descobre que é herdeiro de terras em Córdoba. Na busca pela herança, acaba conhecendo um grande amor e um segredo inviolável sobre o passado do seu avô. Conforme vai adquirindo consciência sobre a história de sua família, marcada por mentiras, assassinatos e traições, Santiago se vê confrontado a acreditar numa realidade espiritual. Sua obsessão pela verdade não resulta apenas em uma história de amor, mas também em autoconhecimento. Revela que na roda viva da existência terrena tudo se entrelaça: da dor à paixão; do sofrimento à paz; do humano ao divino

Nas brumas do tempo

Sarah Kilimanjaro
Vinícius (Espírito)


Bruna e Armando estavam muito felizes com a chegada de Luciene, a primeira filha do casal. No entanto, a alegria durou pouco. Aquele anjo, ainda no começo da jornada, volta ao mundo espiritual com apenas quatro anos de idade. A tristeza tomou conta daquele lar. Deus, porém, presenteia-os com a vinda de Alice, trazendo novamente alegria ao lar. Com o passar do tempo, eles começam a observar na menina um comportamento muito semelhante ao da primeira filha. Vão em buscas de respostas para poder entender o que está acontecendo. Nessa trajetória, começam a compreender que a vida não é apenas esta pálida imagem terrena que temos, e que há muito mais coisas importantes para descobrir

Mensagens para Júlia

Mônica Aguieiras Cortat
Clara (Espírito)



Quando Clara desencarnou, sua filhinha Júlia tinha apenas 3 anos. Por ser um espírito abnegado, Clara foi autorizada pelos dirigentes espirituais a enviar mensagens à filha. A protagonista conta como foi seu encontro com o pai de Júlia e revela todos os problemas de sua existência quando encarnada, desde o casamento até as incompreensões de seus pais para com suas atitudes e atos humanistas, que provocavam estranhamento entre os conhecidos. As mensagens de Clara à filha foram o caminho que ela encontrou para continuar seu dever de mãe, que, muito mais do que educar e transformar os filhos em cidadãos, direciona-os no caminho de Deus. Um relato emocionante cheio de amor maternal.

22.5.17

{Resenha} Cleópatra


Autora: Arlete Salvador
Editora: Contexto
Sinopse: Reproduzida pelos pintores, biografada por escritores, representada por estrelas de cinema, Cleópatra é um dos grandes mitos da História. Optando por um olhar inovador e contemporâneo, a autora deste livro capta uma Cleópatra sedutora e fascinante, mas também culta e inteligente, uma mulher do nosso tempo no Egito de 20 séculos atrás. Cleópatra possuía uma cultura invejável: grande negociante, estrategista militar, falava pelo menos oito línguas e era versada em filosofia, alquimia e matemática. Distante da imagem de simples objeto sexual, que certos filmes e livros tentaram passar, Cleópatra era uma política hábil e uma líder respeitável, em um período fundamental para a consolidação do poder de Roma.
Ao optar por um olhar desmistificador, Arlete Salvador, jornalista especializada em política, nos apresenta um livro fascinante. Ao se decidir por uma narrativa leve, sem erudição desnecessária, nos revela uma rainha mais próxima do leitor, com dúvidas e inquietações que poderiam ser de qualquer um(a) de nós. Daí que o livro, escrito com surpreendente bom humor, é daqueles que se deixa ler com grande prazer. 

Não é segredo nenhum que eu gosto de ler livros com mulheres protagonistas fortes. Então é natural que, visitando o catálogo da Editora Contexto, eu escolhesse justamente o livro sobre essa mulher que ficou na história, entre tantas outras tão memoráveis quanto e simplesmente foram esquecidas com o passar dos ventos.

O livro traz em seu conteúdo: “Como a última rainha do Egito perdeu a guerra, o trono e a vida e se tornou um dos maiores mitos da história.” Isso me levou a refletir bastante, como ela teve sua vida julgada pelos historiadores da época, cujos relatos vivem até hoje. Mas também, de certo modo, graças a eles seu nome ainda estão vivo.

O livro então baseia-se bastante nos relatos de Cassio Dio e Plutarco, perpassando também por um pouco de Shakespeare (que por sua vez buscou no segundo historiador citado acima para construir sua versão do mito) e nos permite ter uma visão bem ampla da realidade em que Cleópatra viveu, seu momento na história. 

Gosto de relatos reais históricos, como também já disse diversas vezes, adoro mitologia e a egípcia é uma das que mais admiro, junto com a celta. Porém, o mito aqui não é o de uma deusa, mas sim de uma mulher cuja grandeza alcançou esse status. Cleópatra utilizou a imagem de Ísis para representar a si mesma, uma vez que a mesma era muito admirada pelos egípcios pela crença de que a deusa “protegia os humanos e favorecia a fertilidade, o casamento e a natureza”.

A autora nos guia a partir dos predecessores ao trono do Egito, até chegar ao seu pai, Pmtolomeu XII, que enfrentou diversos problemas em seu reinado. Cleópatra preciso retomar seu reino após os conselheiros de seu irmão mais novo lhe tomarem o trono que era seu por direito. A mulher era uma estrategista e conhecedora da política. Conheceu Júlio César em seu excílio e com ele teve um filho, que seria herdeiro de Roma por direito, se os romanos aceitassem o romance que existiu entre eles.


Após a morte de Júlio César, Cleópatra investiu no romance com Marco Antônio, um dos três nomes do Triunvirato. Tiveram um relacionamento de anos e filhos, porém novamente o romance não era aceito, uma vez que Marco Antônio era casado com a irmã de Otávio, outro pertencente ao Triunvirato e quem começou os rumores de que a rainha do Egito era uma feiticeira sexualista que estava dominando a mente do nobre e honrado Marco Antônio.

Muito discutiu-se a respeito das razões de dois grandes homens caírem de amores por ela. Sua beleza, sua inteligência, sua sagacidade... Os romanos não entendiam como dois de seus maiores líderes deixariam sua pátria para dar forças ao Egito, uma terra que já havia sido meio que dominada por Roma. Os dois historiadores já citados acima relataram toda a história como se ambos os imperadores romanos fossem vítimas diante do poder fascinante de Cleópatra.

A autora nos apontou em grandes detalhes como a vida da mulher transformou-se em mito. Gostei muito de conhecer essa obra, recheada de imagens de quadros e estátuas de Cleópatra. Fica fácil de imaginar como foram os acontecimentos. As folhas são brancas, o que pode incomodar um pouco, mas compensa pelas figuras. A diagramação ficou bonita, com hieróglifos e outras características egípcias.

É de leitura fácil, de modo que você que não é historiador entende facilmente. Leitura recomendada se você quer conhecer mais sobre o mito da Cleópatra, umas mulheres mais instigantes da história!