Menu

13.6.17

{Resenha} O Bazar dos Sonhos Ruins


Editora: Suma de LetrasAutor: Stephen KingSinopse: Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo... Muitos deles são protagonizados por personagens no fim da vida, relembrando seus crimes e pecados. Outros falam de pessoas descobrindo superpoderes – como o colunista, em “Obituários”, que consegue matar pessoas ao escrever sobre suas mortes; ou o velho juiz em “A duna”, que ainda criança descobre uma pequena ilha onde nomes surgem misteriosamente na areia – nome de pessoas que logo morrem em acidentes bizarros. Em “Moralidade”, King narra a vida de um casal que vai se despedaçando quando os dois mergulham no que, a princípio, parece um vantajoso pacto com o Diabo.

Bem, para início de conversa, esse é (pasmem!) meu primeiro livro do Stephen King, então vou me dar ao direito de tecer alguns comentários sobre a escrita do autor e seu estilo em maneira geral - o que já deve ser batido pra vocês, mas é novidade pra mim, tá? haha. 

O Bazar dos Sonhos Ruins foi, como já citei, minha primeira experiência com esse renomado nome da literatura. Aqui, temos 20 contos de tamanhos variáveis acompanhados sempre de uma breve explicação sobre sua origem e uma dedicatória - a pessoas desconhecidas que ele, para a tristeza da minha curiosidade, não diz o porquê. Antes de iniciar a série de estórias, também existe uma curta introdução sobre os motivos que levam o Sr. King a continuar escrevendo contos e o que o autor sente em relação a esse tipo de obra. 
"Você ficaria surpreso (ao menos, acho que ficaria) com a quantidade de pessoas que me perguntam por que eu ainda escrevo contos. (...) Mas há algo especial nas experiências mais curtas e mais intensas. Podem ser revigorantes, às vezes até chocantes, como uma valsa com um estranho que você nunca mais vai encontrar, um beijo no escuro ou uma bela raridade à venda sobre um lençol barato em um bazar. E, sim, quando minhas histórias estão reunidas, sempre me sinto como um vendedor ambulante, um que só vende à meia-noite. (...) Talvez você queira comprar algum dos meus produtos agora, não? Tudo que você vê foi feito à mão, e apesar de eu amar cada um deles, fico feliz em vendê-los, porque os fiz especialmente para você. Fique à vontade para examinar todos, mas tome cuidado, por favor.Os melhores têm dentes." 
As pequenas narrativas antes dos contos e a introdução permitiram que eu tivesse uma amostra do que estava por vir; essas intervenções do autor que fogem da estória em si e mostram um pouco da personalidade do S. King me levaram à conclusão de que essa foi uma boa escolha para um primeiro livro - uma ótima escolha, aliás! Cada conto segue uma linha diferente que acaba convergindo para um final trágico/triste/sombrio/outros-adjetivos-semelhantes, passando por um clímax curioso e inusitado. 


A escrita é simples e sóbria, o humor, sombrio - mas esses adjetivos podem ser cambiados sem nenhum prejuízo. Fico tentada a transcrever pelo menos um conto (só umzinho!) para melhor demonstrar o que estou falando. Mas vamos nos manter sem spoilers, tá? Foi um livro diferente de tudo que costumo ler - tanto pela estrutura em contos quanto pela escrita sombria (MUAHUAHUA! *risada maléfica*) - mas que me deixou com uma ótima impressão sobre Stephen King e já ansiosa por outros volumes! Que venha o próximo, não é?

9 comentários:

  1. apesar dos bons comentários não me liguei muito com a trama e com o gênero explorado
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ano passado tentei ler um clássico do King, meu primeiro livro também que foi O Iluminado, e a leitura empacou, e fiquei muuuito triste com isso, mas pretendo voltar em algum outro momento e ler novamente.. Não sou de ler muitos contos, mas quando leio resenhas positivas fico bem curiosa, e pretendo ler esse em breve!

    beijos!
    https://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não se sinta mal, nunca li nada dele, pode me criticar hahahahaha. Realmente parece um livro maravilhoso!

    Acho que realmente você fez uma boa escolha. Apesar de não gostar de livros assim. Tenho maior curiosidade de ler It dele, é um clássico se assim podemos dizer.

    Adorei a sua resenha e obrigada pela dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Uhuuu... Eu não sou a única!!! Achei que só eu não tinha lido nada desse autor... Mas, agora meio que é, né? Você já leu... Hahaha!
    Enfim, adorei sua resenha, por justamente mostrar as primeiras impressões com o autor. Gostei bastante do que li e acho que vou me arriscar nesse livro também.
    Valeu pela dica!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oiiii flor, Tudo bem??
    Eu ainda não li nada do Stephen King, mas pela sua resenha, acho que vou começar por esse também... Gosto dessas coisas meio sombrias com mistério... E acho que esse livro vai ser um bom começo pra mim, tanto quanto foi pra você.
    Beeeijos e obrigada pela dica!
    Tenho que falar... Estou apaixonada pelo seu aparador de livros! Que Liiindo!!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Não sabia que esse era um livro de contos hahaha, fiquei boba agora .
    Achei muito bacana em sua resenha você trazer somente suas impressões sobre a escrita do autor, pois assim não tomamos nenhum spoiler do que se trata os contos, e é muito bom isso.
    Eu recentemente me aventurei na escrita do King com um conto, O Nevoeiro, e quero muito ler outros mais do autor pois adorei esse

    ResponderExcluir
  7. Olá tudo bem
    Eu não gosto de King pois acho a escrita detalhista de mais que acaba deixando muito cansativa .
    Quem sabe um livro de contos não deixe tão cansativa já que geralmente é história curtas .

    ResponderExcluir
  8. Nunca pensei que comentária isso,mas esse foi o primeiro livro do King que não me prendeu muito,estava com expectativa lá em cima e não foi,tanto é que eu nem terminei de ler ele.
    Gostei de poucos contos,mas não o suficiente pra considerar um dos melhores livros dele

    ResponderExcluir
  9. OI Aryanna,
    Gostei bastante da sua resenha e me interessei pelo livro. Também tive a minha primeira experiência com o King faz pouco tempo, apesar de ter gostado bastante depois não li mais nada dele. O Bazar dos sonhos ruins parece ser muito bom, principalmente por reunir diversos contos. Vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.