Menu

10.7.17

{Resenha} Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-amada e ( um pouco ) Dramática



Título: Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-amada e ( um pouco ) Dramática
Autora: Thalita Rebouças
Editora: Arqueiro
Sinopse: Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz. O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa... O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes... Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.

Yay! Finalmente saiu a resenha desse livro! Vocês não tem ideia de como enrolei para acabar ele (risos). Mas vamos falar um pouco sobre a história.

“Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-amada e ( um pouco ) Dramática”, nós apresenta Tetê, apelido para Teanira que é junção dos nomes de seus avós. Na primeira página, Tetê nos conta sua indignação: seus pais a colocam na terapia por não namorar e nem se depilar, sair de casa, etc, essas coisas de adolescente.

Daí em diante, acompanhamos a protagonista no dia a dia, enfrentando uma nova escola, sua ansiedade por fazer amigos e ganhar um amor. E logo no primeiro dia de aula, ela consegue dois amigos!  O cara mais “gato” da escola dá bola para ela apesar de namorar a menina mais popular e diversos outros acontecimentos (que vocês terão que ler para saber).

Então por que eu demorei tanto para acabar esse livro? Não tenho certeza, talvez eu esteja velha demais para esse tipo de livro (risos). Minha indignação começa com a linguagem, é uma narração mais jovial, repleta de gírias que nem sei o quanto realmente são usadas no dia a dia de um adolescente.

Outro ponto que me incomodou muito é o fato de colocarem uma protagonista de quinze anos, com maturidade de doze, em um ambiente de ensino médio com maturidade de fundamental.

Certa vez eu estava lendo o livro de madrugada, me contorcendo de vergonha alheia pela personagem, e pensei “eu até me identifico com ela, gordinha, gosta de cozinhar, ler, ouvir música...o que diabos está de errado nesse livro?” Aí a iluminação me atingiu e foi como se eu tivesse descoberto o universo, me senti o moço desse gif:


Claro! A partir dessa ficha que me caiu eu entendi o que achei tão errado, não me identificava com ela como quando eu estava no ensino médio, e sim de quando estava no fundamental, na sétima/ oitava série, percebi que esse livro seria totalmente mais correto se se passasse no fundamental! Consegui terminar de ler me enganando, falando para mim mesma que se passa no fundamental (risos).

Mas isso me incomodava mais ainda! Eu no fundamental era quietinha, lia o tempo todo na sala de aula e em momentos livres, mas era amiga de todo mundo, nunca me trataram mal, mas acho que foi diferente para cada um.

Engraçado que até mesmo os barracos que se passavam na história era muito dessa época escolar (risos).

O livro realmente não me agradou, eu não sei se (repetindo) estou velha demais ou a história em si não bateu com meu espírito. Ah! Me incomodava também o fato de todo personagem dizer à Tetê: “você não é feia, só é acima do peso.” Quase o tempo inteiro tocavam no assunto do peso dela, que ela devia comer melhor, ser mais saudável e coisas desse tipo.
“Resolvi mostrar para essa garota que não existe mulher feia, existe amigo que dá conselho ruim – brincou Zeca”
O que salvou para mim foram as receitas que vieram no livro, pelo menos até antes de só terem as “saudáveis” (risos).

Experimentei fazer um biscoito amanteigado que o livro sugeriu e devo dizer que ficou uma delícia!
Enfim, para mim Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-amada e ( um pouco ) Dramática, não bateu bem como queria, me decepcionando um pouquinho, mas leiam e tirem suas conclusões, talvez vocês adorem as aventuras de Tetê!


E recomendo que deem de presente a alguma criança que esta começando essa fase de adolescência, acredito que irão adorar!

20 comentários:

  1. Thalita é uma autora muito jovial, eu adoro o jeito dela de ser, de escrvere, de comunicar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Já li alguns comentários positivos a respeito, porém não é uma obra que eu tenha interesse de ler no momento. Essa questão da maturidade da personagem acho que iria me incomodar um pouco. Por mais que seja uma obra jovial, acredito que os personagens precisam ser trabalhados de acordo com o ambiente, ainda mais para não ficar irritante. Para outro público alvo, talvez a leitura seja mais recomendada mesmo.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada da Thalita e apesar de esse livro ter despertado minha curiosidade, acho que por acreditar que não é um livro para todas as faixas etárias, acebei passando longe.
    Por sua resenha, já vi que realmente não é um livro para mim. Acho a diagramação dele e do segundo que saiu incríveis e na estante vai ficar lindo. Quem sabe não compro só para deixar aqui de carta na manga para as novas gerações da família.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  4. Os livros da Thalita são sempre desse jeito mesmo, eu sempre vou amar os livros dela, mas infelizmente, não me anima mais como antes. Mas se você quer ler um livro dela que, pelo menos pra mim ainda consigo ler e gostar muito, leia a série Fala sério!, é ótima!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  5. Eu admiro a Thalita em vários aspectos e acho que a história do livro deve ser uma delicia de ser lida, mas acho que ela errou fortemente na escolha deste título e desta capa. O lançamento do outro livro, com protagonista masculino revalida minha impressão sobre o titulo e a capa deste livro aqui, que traz fortes traços de machismo. Por este motivo, eu não leria o livro.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?

    Li um livro da Thalita a muito tempo e gostei muito da escrita del, mas não sei se gostaria da mesma forma lendo hoje em dia. Até leio livros bem leves, tanto que li Princesa Adormecida ano passado e gostei, mas como esse parece ser adolescente demais, acho que também não iria gostar.

    Beijos:*

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    A Thalita Rebouças fez parte da minha adolescência e como uma demonstração de fidelidade a tudo que ela me proporcionou nessa época, eu sempre lerei o que ela publicar, mesmo que não me identifique mais com as realidades vividas e com as protagonistas em si. Acredito que, mesmo diante dos pontos que você explicitou, a leitura irá me agradar sim. Mas gostei muito de tudo que você comentou, obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  8. CARA! MINHA CABEÇA COM ESSE GIF AGORA, RS.
    Exatamente o que eu penso sobre alguns livros passados no ensino médio! Protagonistas infantis demaisss, dá vontade de dar uns tapas na cara pra ver se acorda pra vida! Entendi completamente o seu problema com esse livro, também não daria uma chance para a leitura.

    ResponderExcluir
  9. Oie...
    Adoro ler suas resenhas, pois, você é sempre muito sincera e eu adoro isso ;)
    Confesso que sempre tive o pé atrás com as obras da Thalita Rebouças justamente por esse lado adolescente e imaturo... Não tenho nada contra suas obras, mas, é que tenho 23 anos e já passei da fase de ler :)
    Como não sou o público alvo, prefiro passar a dica...
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Olá Nicole...
    Menina quero muito te parabenizar pela sinceridade que você teve ao escrever a resenha, são poucas as pessoas que agiriam dessa forma.
    Quanto ao livro, acho o nome hilário hahahaha mas acredito que ele não seja para mim justamente por causa dos defeitos que você listou. Não duvido que a Thalita seja incrivel, mas estou um pouco velha para livros juvenis.

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  11. Olá Nicoli,
    Me abraça? Também não consegui simpatizar com esse livro e não curti nada o que a autora fez com relação ao peso da Tetê. Acho que isso fez com que ela ficasse ainda mais para baixo, sabe? As receitas são incríveis, mas eu não testei, fiquei contente por ter dado certo, mesmo que a leitura não tenha.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Eu nunca ouvi falar dessa obra e acho que sou uma das poucas que nunca leu Thalita Rebouças. Bem estranha, eu mesma. Mas eu realmente gostei da premissa do livro. Tirando a parte da cozinha (sei usar o micro-ondas ☝🏼) até eu mesma me identifico com a personagem e acredito que muitas iram. Enfim. Adorei a sua resenha, está maravilhosa ❤️

    Um beijo

    ResponderExcluir
  13. Nicoli, eu sou super fã do que a Thalita conquistou escrevendo e a forma gostosa com a qual ela sempre cativa as pessoas. Seja na escrita ou com sua forma doce de falar. Ela é uma mulher incrível e uma escritora muito admirável.
    Mas uma coisa eu tenho que te confessar: Nem quando eu era adolescente eu conseguia ler os livros dela. Achava muito bobo. Rsrs
    No entanto, ela lida com adolescentes muito mais que você talvez e, por isso, saiba melhor a forma de como eles se comportam e de como eles falam.
    E como eu sou uma pessoa que tenho exemplares dessa faixa-etária convivendo comigo mais ativamente, vou lhe dizer: Sim, essa geração tem se comportado e falado de um jeito bem mais imaturo que o normal.
    Eu digo que parte dessa alienação é da utilização excessiva da tecnologia.
    Eu era uma adolescente que lia bem mais do que os adolescentes de hoje em dia.
    O livro reflete exatamente o comportamento dos adolescentes de hoje. Infelizmente!
    Por tanto, mesmo que eu não tenha lido, acredito sim que é um livro bem realista.
    Mas eu aprecio sua sinceridade e, sobretudo sua forma de escrita.
    Parabéns pela qualidade da postagem! Sucesso!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  14. Olá, Nicoli

    Pois enquanto você está aí na dúvida eu estou aqui certa até demais de que estou velha para esse tipo de livro! Hahahaha
    Acho a escrita da Thalita infantil demais. Eu acho que ela deveria ficar na faixa 10-13 anos, pq os personagens dela sempre são beeeem infantilizados.
    Bom, que pena que a leitura não foi tãooo proveitosa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Oi,
    nunca li nada da Thalita e apesar de também estar "velha demais" para ler essas histórias adolescente, costumo gostar da leveza que essas tramas trazem, no entanto não costumo ser muito fã de personagens imaturas isso porque eu sempre fui bem madura na minha adolescência (pelo menos eu acho hahaha), quanto a questão do sobrepeso da personagem, eu entendo que nem todo mundo nessa situação está doente ou algo do tipo, mas pelo fato do livro ter como público alvo os adolescentes que por natureza descuidam da alimentação, creio que seja importante essa ênfase na importância do bem estar físico que pode ser proporcionado por uma rotina de exercícios e boa alimentação, o que não precisa estar diretamente ligado ao sobrepeso, eu sempre fui magrinha e mal nutrida, por que vivia comendo bobagens e não queria nem saber de alimentos saudáveis, hoje que estou sentindo na pele as consequências dessa má alimentação estou tentando melhorar nesse quesito, talvez alguma orientação na adolescência pudesse ter me privado desse inconveniente atual.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Então, você não é a única que não bateu com o livro hahaha.
    Vou problematizar um pouquinho aqui>>>
    O livro é para adolescentes, então é muito sem noção toda hora bater na tecla do peso da menina, porque é claro isso é um fator que leva várias crianças nessa idade a entrar em depressão.
    O livro é meio machista, porque a menina é mal amada, dramática e excluída, enquanto o livro que saiu do menino ele é tímido, nerd e apaixonado....
    Enfim, não compro a ideia desse livro, não acho que a talita apresenta a temática de maneira correta para o público da idade....

    ResponderExcluir
  18. Olá!

    Finalmente alguém que não gostou desse livro. É por isso que não leio livros no hype, todo mundo falando super bem, a gente vai ler e pá, não era o que esperávamos. Ainda não li esse livro, mas eu ter esse novo ponto de vista me deixa mais "preparada" para fazer essa leitura livre de expectativas.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem?
    Eu amava os livros da autora na juventude, mas acho que cresci e acabei adquirindo outros gostos literários, por isso irei passar a dica, mas vale ressaltar que sua resenha está bem completa ♥ Um beijo.

    ResponderExcluir
  20. Nunca li Thalita Rebouças, mas assim como muitos outros livros dela, essa aí também não é pra mim, a princípio pareceu redação, mas entendo a faixa etária que a autora quer alcançar com essa literatura, mas eu particularmente não curto não.

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.