Menu

20.11.17

{Resenha} A Bússola de Ouro


Título Original: The Golden Compass
Trilogia: Fronteiras do Universo vol.1
Autor: Philip Pullman
Editora: Suma de Letras
Sinopse: Lyra Belacqua e seu daemon, Pantalaimon, vivem felizes e soltos entre os catedráticos da Faculdade Jordan, em Oxford. Até que rumores invadem a cidade - boatos sobre sequestradores de crianças, os Papões, que estão espalhando o medo pelo país.
Quando seu melhor amigo, Roger, desaparece, Lyra inicia uma perigosa jornada para encontrá-lo. O que ela não desconfia é que muitas outras forças influenciam seu destino e que sua aventura a levará a terras congeladas do norte, onde feiticeiras e ursos de armadura se preparam para uma guerra.
Embora tenha a ajuda do aletiômetro - um poderoso instrumento que responde a qualquer pergunta -, nada a prepara para os mistérios e a crueldade que encontra durante a viagem. E, mesmo que ainda não saiba, Lyra tem uma profecia a cumprir, e as consequências afetarão muitos mundos além do seu.

No mundo em que Lyra vive, não há muita diferença em relação ao nosso, embora ao mesmo tempo seja bem diferente. A ciência e a religião se confundem e a alma das pessoas toma a forma de um animal, seu daemon. Este, durante a infância é capaz de mudar de forma conforme sua vontade, no entanto, durante a puberdade os daemons passam a ter uma forma só pelo resto da vida.

Lyra tem doze anos e vive brincando e se metendo em diversas confusões entre os corredores da Faculdade Jordan, quando um dia, ela tem a brilhante ideia de bisbilhotar a sala privativa, onde reuniões de catedráticos são realizadas e da qual ela não tem permissão para entrar. Acontece que, por conta de um erro de cálculo de sua parte, ela e Pantalaimon acabam em uma situação difícil: ela se vê escondida no armário do Reitor enquanto todo o encontro entre os demais catedráticos ocorre, incluindo seu tio lorde Asriel.

Ela se depara com diversas palavras e nomes que nunca ouvira falar antes, além de imagens trazidas pelo próprio lorde Asriel, que mostram mistérios que ela não podia compreender, como luzes do céu, as tais chamadas Luzes do Norte, ou ainda Aurora Boreal, através da qual era possível se ver uma cidade, suspensa no ar.

Bom, apesar de seu ato impensado e de sua "espionagem" nos assuntos políticos envolvendo os catedráticos, nada mudara nos dias bagunceiros de Lyra e seus amigos, a não ser quando os rumores começaram a surgir. Os rumores de que os Papões, aqueles que andavam sequestrando crianças em outras cidades, haviam chegado à Oxford e que uma das crianças gípcias havia desaparecido quase que ao mesmo tempo que seu melhor amigo Roger.
"Aquele era seu mundo. Ela queria que ele permanecesse o mesmo para sempre, mas tudo estava mudando ao seu redor, pois alguém lá fora estava roubando crianças. Ela se sentou na cumeeira do telhado, o queixo apoiado nas mãos.
- Precisamos salvar o Roger, Pantalaimon. - declarou."
Mas, antes que pudesse colocar qualquer tipo de plano em ação, Lyra se viu partindo para Londres na companhia de uma estonteante mulher, chamada Sra. Coulter, uma espécie de exploradora, que fazia parte de outra Faculdade, embora seus trabalhos basicamente consistiam fora de Oxford. Por se tratar de uma conhecida de lorde Asriel, como disse o próprio Reitor, ele decidiu por fim deixar a menina em suas mãos, mas não antes de dar à Lyra um instrumento curioso, do qual ela deveria guardar segredo absoluto, até mesmo da graciosa mulher. Um aletiômetro, algo parecido com uma bússola, porém no lugar de letras possuía símbolos, algo que aparentemente contava a verdade.

Lyra passou semanas trabalhando como secretaria da mulher, enquanto ela lhe ensinava sobre diversos assuntos. Fosse sobre etiqueta, moda, curiosidades ou sobre matérias variadas, já que a menina nunca estudara em uma escola e apenas aprendia coisas esparsas em Jordan com algum professor que estivesse à disposição.
Porém, ela acaba descobrindo algo assustador: a mulher por quem guardava tamanha admiração fazia parte dos Papões e mais ainda: ficou sabendo que lorde Asriel estava sendo mantido como prisioneiro no extremo norte por Ursos de armadura. Sem pensar duas vezes, Lyra e Pantalaimon fogem pelas ruas de Londres, para escapar de companhia tão maléfica.

Pouco depois a menina acaba encontrando conhecidos de Oxford que possuem o mesmo objetivo que ela: resgatar as crianças sequestradas e assim, ela se alia a eles e juntos navegam rumo ao Norte.

Em seu caminho Lyra conhece diversas pessoas e diferentes criaturas, dentre elas uma feiticeira e seu encantador daemon, além de um belo urso de armadura, um renegado de Svalbard, que fizera um acordo de os ajudar em sua árdua missão. A garota também desvenda alguns segredos enterrados sobre seu passado e tenta entender algumas coisas em seu destino.
"A luz enchia todo o céu ao norte; sua imensidão mal podia ser concebida. Como se vindas do próprio paraíso[...] No meio daquela delicadeza evanescente, ela experimentou uma emoção tão profunda como a que havia sentido quando estava perto do urso. Aquilo a comovia, era muito lindo, quase sagrado"
O livro todo é uma fantasia maravilhosa, talvez um dos melhores do gênero que eu li, depois de As Crônicas de Nárnia. A trama toda foi bem trabalhada em cima desse entrelaço incrível entre religião e ciência. Achei fantástica o conceito da conexão das pessoas com seus daemons, é algo tão bonito, tão profundo e por vezes sofrido.

Outro ponto que deveria citar também são os personagens, todos muito bem desenvolvidos e pude sentir minha admiração ou repugnância em relação à alguns crescendo ou se modificando ao longo da história, enquanto que alguns eu não pude deixar de amar desde o primeiro momento e outros ainda eu não tenho muita certeza como me sinto, vou ter que esperar pelos próximos volumes para poder me decidir! (risos) Mas sem sombra de dúvida é um livro maravilhoso, agora mesmo, enquanto escrevo essa resenho estou com ele aberto e me pego relendo capítulos inteiros novamente, só para ver se ainda tenho todas as palavras gravadas em minha mente.

Fiz questão de não contar com todos os detalhes suas descobertas e o desfecho, pois acho que a experiência própria seria bem mais satisfatória. Uma leitura mais do que recomendada!

1 comentários:

  1. a capa é um show! incrivelmente bela
    o enredo é intrigante
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.