Menu

15.11.17

{Resenha} Carrie: A Estranha

Título Original: Carrie
Editora: Suma
Autor: Stephen King
Sinopse: Carrie é uma adolescente tímida e solitária. Aos 16 anos, é completamente dominada pela mãe, uma fanática religiosa que reprime todas as vontades e descobertas normais aos jovens de sua idade. Para Carrie, tudo é pecado. Viver é enfrentar todo dia o terrível peso da culpa.Para os colegas de escola, e até para os professores, Carrie é uma garota estranha, incapaz de conviver com os outros. Cada vez mais isolada, ela sofre com o sarcasmo e o deboche dos colegas. No entanto, há um segredo por trás de sua aparência frágil: Carrie tem poderes sobrenaturais, é capaz de mover objetos com a mente.
No dia de sua formatura, Carrie é surpreendida pelo convite de Tommy para a festa - algo que lhe dá a chance de se enxergar de outra forma pela primeira vez. O ato de crueldade que acontece naquele salão, porém, dá início a uma reviravolta cheia de terror e destruição.
Chegou a hora do acerto de contas.
Com tantos ingredientes de suspense, Carrie, a estranha logo se transformou em um enorme sucesso internacional. Ao ser transportado para as telas, em 1976, teve a atriz Sissy Spacek e John Travolta nos papéis principais. Agora, a nova versão cinematográfica, lançada em 2013, é estrelada por Julianne Moore e Chloë Moretz.
Com tantos ingredientes de suspense, Carrie, a estranha logo se transformou num enorme sucesso internacional e passou a integrar a mitologia americana. Ao ser transportado para as telas, em 1976, pelas mãos de Brian de Palma, teve a atriz Sissy Spacek e John Travolta em seus papéis principais. Agora, a nova versão cinematográfica, lançada em dezembro de 2013, é estrelada por Julianne Moore e Chloë Moretez.


Carrie White sempre foi uma garota estranha. Muito mais pela criação religiosa distorcida da mãe do que por ela mesma. Sempre com as roupas fora de moda, bastante usadas e com a mãe não a deixando ter amigos, Carrie sempre se destacou pela esquisitice. Muito tímida e com uma aparência feia, ela sempre foi o bode expiatório da turma. Maltrada e humilhada em vários momentos de sua vida, tudo começa a mudar quando fica menstruada no chuveiro da escola aos 16 anos.

Carrie não sabia o que era menstruação e as garotas são extremamente cruéis com ela no banheiro, mas isso só a ajudou a descobrir que tinha um dom muito poderoso: a telecinese. E com esse dom a sua percepção de mundo muda.

“Ela começava a se dar conta de que sua força talvez não fosse diferente dos faquires da Índia [...] Qualquer forma de domínio da mente sobre a matéria exaure terrivelmente os recursos do corpo.” Página 108

Apesar da minha edição ter vindo com um belo corte na capa, isso até que deu um certo charme ao livro. Rsrs... A capa é a Carrie do filme e acho que essa combina muito mais do que as outras capas do livro que vi por aí. A narração tem uma mistura de terceira e primeira pessoa.


Justamente por ter sido escrito de um modo próprio, a narração ficou incômoda para mim. Stephen King intercalou a narrativa dos acontecimentos com recortes de revistas, entrevistas, depoimentos de coisas que ainda iriam acontecer na história. Isso quebrou o ritmo do livro para mim e por vezes me vi perdida já que o livro não tem separação de capítulos e sim uma divisão em 3 partes. Tudo acabava se misturando.

Não sei ainda se gostei da personagem Carrie. Com tantos cortes, não senti que pude conhecer intimamente a verdadeira Carrie, mas sei que ela só queria ser aceita. Só queria ser amada e vier uma vida comum. Mas tudo isso lhe foi negado e uma parte sua acabou por se tornar muito cruel.

Carrie, A Estranha foi o primeiro livro de Stephen King, então acredito que isso tenha pesado para mim. Já li do autor os contos de Escuridão Total Sem Estrelas e o livro Joyland e com esses pude apreciar muito mais sua escrita. Não abandonarei os livros do autor que sei que é King no que faz.

Uma curiosidade sobre o livro é que foi baseado em suas vivências na época de escola. Duas colegas foram a chave para a criação dessa história.


1 comentários:

  1. o filme em si é bem eletrizante, imagine então o livro que deve ter uma riqueza de detalhes enorme
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.