Menu

7.11.17

{Resenha} Imortal: A Maldição de Arthur




Autora: Graci Rocha
Editora: Pendragon
Sinopse: Você acha que já viu tudo? Que já leu todo tipo de história de terror ou aventuras mirabolantes? Que já conheceu todos os demônios e anjos que poderia suportar? Na certa você ainda não conhece Cass, uma mulher temperamental que não suporta receber ordens. Ah! E que é também a filha do Diabo. Mas as coisas entre bem e mal não são tão simples como conhecemos, o bem nem sempre é bom e o mal nem sempre é tão mal assim, e desta forma, Cass, uma imortal que não aparenta ter mais do que vinte e cinco anos, vem burlando as regras e boicotando o pai. Entre aliados inesperados e inimigos surpreendentemente assustadores, a bela que já vivera muitas vidas, vai descobrir que estar do lado dos bonzinhos é muito mais difícil do que imaginava.

A maldição de Arthur é o primeiro livro da série Imortal e conta como Cass e seu fiel escudeiro, Luke, partem em busca do medalhão Pendragon, herdado pelo rei Arthur, mais de mil anos antes. O único problema é que Arthur está morto e Lancelot é um imbecil. Bom... talvez nem tudo seja o que parece.

Entre ajudar um antigo aliado a combater um inimigo maligno, salvar um reino, resgatar uma noiva e quebrar maldições, muitos corações serão conquistados e uma disputa pelo amor de Cass vai se desenrolar.

O final é apenas o começo...

Esse é o primeiro livro da Graci Rocha com o qual tive contato.

Imortal nos traz a história de Cass, Luke e Lancelot. Sim. Lancelot é mesmo das histórias arturianas, porém a autora criou sua própria versão da vida do herói da antiga Távola Redonda.

No começo, a autora já nos dá o recado deque, embora os nomes sejam os mesmos, é mera coincidência. E de fato, o é.

Cass é uma imortal com mais de 1500 anos. Imortal simplesmente por ter vivido todos esses anos sem envelhecer nenhum dia. Ela é uma bruxa – mas não chamem ela assim, ela poderá transformá-lo em sapo, pois seu pavio é bem curto – e possui poderes incríveis, quase infinitos. Seu passado é um mistério até mesmo para ela, despertou um dia 1500 antes e está viva desde então. Assumiu o papel de caçadora de demônios recentemente, mas não entendi muito bem como...

Luke é um humano comum que conheceu a jovem durante uma de suas missões, que aparentemente decidiu abandonar sua vida antiga para partir na caçada demoníaca com Cass... E, nesse tempo, acabou se apaixonando por ela, mas nunca de fato se declarou, embora sempre dê um jeitinho de deixar claro que morre de amores por ela.

Em uma missão na Rússia, eles recebem um pedido de ajuda para um amigo antigo, por meios nada normais (possessão espiritual de um fantasma nada sutil...) e Luke convence sua parceira a seguir o tal chamado. De volta a seu “país de origem”, Escócia, Cass se depara com muitas memórias que fazem seu coração se balançar.

Precisa encontrar todo seu passado e o medalhão da família Pendragon, que ela acreditava estar com Lancelot –  um imortal, irmão gêmeo de Arthur, um mulherengo que foi a causa de um dos maiores desastres e tristezas da vida de Cass. Porém, ele não sabe onde está o medalhão e indica para a jovem alguém que pode saber o paradeiro do objeto.

Munida de nova ajuda – alguém que ela de fato não esperava encontrar – ela parte para outro mundo, para auxiliar Gael: um dos merlins da antiga Bretanha que aparentemente está enrascado. Ele, no passado, ajudou Cass a encontrar algumas de suas memórias perdidas.

No outro mundo, vemos um pouco da real personalidade dos personagens e aí a leitura para mim ficou um pouco enrolada. Não me identifiquei muito com Cass, que é egocêntrica, sarcástica (eu gosto de sarcásticos, não me entendam mal... Mas ela beira a maldade), mantém todos presos à ela e espera que todos estejam sempre ali para responder a seus interesses românticos. É simplesmente cruel o que ela faz com Luke, o tempo todo.

Então, nesse outro mundo, somos apresentados a outros personagens: Toruk, o jovem rei que todos amam e respeitam, Terian que é seu fiel soldado, um “gigante” gentil e muitos outros. É um mundo que está sofrendo com a presença de um demônio poderoso que está destruindo todas as raças e cidades. Juntos, eles formam um exército para ir em busca da destruição dessa criatura maligna que está colocando o mundo em colapso.

Os conflitos são muitos e todos muitos inteligentes. Porém, como Cass é a personagem principal, ela resolve todos com facilidade, nada é um desafio grande demais para ela. E, quando os desafios são grandes demais, ela se sacrifica – muitas vezes desnecessariamente – pois sabe-se que os seus irão socorrê-la.

Cass foi meu maior desafio à leitura, não me identifiquei com ela uma vez que, embora a jovem tente parecer que se importa com seus amigos, não se importa de verdade. Não com as atitudes egoístas que ela tem. E todo personagem parece ver nela um potencial caso romântico, todos a desejam – menos aqueles que tem seu coração já ocupado.

O enredo da história é muito bom, os outros personagens também. Antígona me atraiu bastante, bem como Fildor, um rei com poderes tão bons quanto os de Cass. O conflito final foi de resolução rápida, o que também me incomodou um pouco pelo sentimento de chegar logo ao final do livro...

A escrita da Graci é refinada e boa de acompanhar, ela consegue prender o leitor na história. Sua imaginação para usar personagens de histórias antigas de um modo novo, funcionou bem! A diagramação do livro é simples, as páginas são amareladas o que não cansa a visão do leitor.
O livro termina já abrindo portas para o segundo: A maldição de Lancelot.

“Não quero ficar vivo mais do que o necessário, mas viajei por muitos mundos e vivi o bastante para aprender que certas coisas são necessárias em horas difíceis. Você não sente o mal vindo, Cass? ”
Meses se passaram desde o caso Lemúria, em que Cass deu seu showzinho de imortalidade ao salvar a vida de Luke e ainda mandou um demônio direto para o andar debaixo. Agora ela está novamente metida até o pescoço numa confusão repleta de invocadores do mal e criaturas fedorentas que insistem em tentar cravar os dentes nela e nos seus amigos. Com a ajuda dos irmãos Pendragon, o mau-humor do amigo Luke e os feitiços do esquivo Gael, ela terá de lutar com todas as forças e poderes para salvar alguém muito importante, vindo direto do seu passado. Decisões difíceis, muitas lágrimas e mortes inevitáveis quando o fim é apenas o começo.

~Cedido em parceria com a editora Pendragon~

4 comentários:

  1. não é muito meu estilo, por isso não creio que leria por agora
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Boa noite meninas Gosto todo tipo de livros ou Filme de história de terror ou aventuras, gostei da Resenha Imortal: A Maldição de Arthur Parabéns susseso.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro é a minha cara! Fantasia é comigo mesmo, a capa e a sinopse me enlouqueceram! Preciso de ler!
    Obrigado pela dica!!

    ResponderExcluir
  4. Oi! Não conhecia o livro e achei a capa super legal. A premissa parece ser uma viagem a terra da Fantasia, ainda mais com personagens conhecidos, aos mesmo tempo que mudados. Não sei se leria agora, pelas coisas que você falou de Cass. Preciso me conectar com as mocinhas que eu leio ou a leitura vira um tornento haha
    Adorei a resenha, beijos.

    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.