Menu

17.11.17

{Resenha} Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca



Autor: Ique Carvalho
Editora: Sextante
Ano: 2017
Sinopse: A vida de Ique Carvalho era tranquila e parecida com a de muitos jovens de Belo Horizonte, sua cidade natal. Ele morava com os pais e os irmãos, era apaixonado pela namorada e trabalhava na agência de publicidade da qual era sócio. Suas impressões sobre o cotidiano iam para o blog The Love Code, onde podia dar vazão ao seu talento para escrever. Até que, em 2013, dois fatos fizeram tudo virar de ponta-cabeça.Na mesma semana, seu namoro teve um fim traumático e o pai recebeu um diagnóstico de uma doença degenerativa grave, que o mataria aos poucos. Sem chão e em meio a um turbilhão, foi no blog que encontrou refúgio para expressar seus sentimentos.Os textos fortes e genuínos acabaram viralizando, popularizando o site e dando a Ique milhares de fãs e seguidores. Suas palavras possuem o incrível dom de ser, ao mesmo tempo, simples e profundamente verdadeiras, traduzindo o que há de mais puro e desejável no amor.Essa mesma capacidade de causar impacto e despertar as emoções dos leitores permeia as reflexões tocantes de Trago seu amor de volta, seu aguardado segundo livro solo. Ique mais uma vez demonstra sua vocação única como cronista do amor em todas as suas expressões.

Comecei a acompanhar o trabalho do Ique Carvalho ainda pela internet, através do blog The Love Code. Suas crônicas sempre pareceram falar da vida real, de forma a conversar com o leitor, aconselhando pessoas que lhe escreviam, falando de amores, de dores, de aprendizados e tantos outros sentimentos que às vezes nem conseguimos descrever.

Quando Ique lançou seu primeiro livro, “Faça amor, Não faça jogo”, comprei sem medo de me arrepender. Além da edição maravilhosa, a escrita do autor é de uma sensibilidade sem tamanho, nos fazendo emocionar até mesmo com as frases mais clichês, que são colocadas em destaque entre cada um dos textos.

Dessa forma, escolhi “Trago seu amor de volta” para resenhar, sem medo de ser feliz. Tinha certeza que iria encontrar um livro lindo, tanto esteticamente quanto em seu conteúdo. É aquele tipo de livro que devoramos em poucas horas, mas que sempre voltamos para reler algum texto que nos marca.


Uma coisa que acho o máximo em ambos os livros, é que o autor montou uma playlist no Spotify para cada um deles, indicando uma música para se ouvir em cada texto, e apesar de não ter vivido essa experiência quando li o primeiro livro, resolvi fazer o teste nesse segundo, e posso dizer que foi incrível! Realmente cada música foi escolhida com cuidado para combinar com os textos, tornando a leitura uma delícia, daquelas de dar um calorzinho no coração.

Vários textos nos fazem repensar nossas atitudes, como temos agido em relação às outras pessoas, aos nossos medos, e à essa sociedade individualista, em que não podemos mais demonstrar sentimentos, pois ninguém mais sabe o que é reciprocidade.
“Eu me amo e quero amar o outro também.Mas parece que o mundo inteiro só ama a si mesmo.Talvez seja este amor individualista que tenha deixado o mundo desse jeito.Um bando de solteiros, bebendo no escuro e escrevendo mensagens de texto.Cada um para o seu lado, com o copo cheio enquanto o coração bate solitário.”
Ique usava seu cotidiano com seu pai como inspiração, enquanto cuidava dele com o maior carinho e afeto do mundo, a doença o consumia e não havia nada que pudesse ser feito. Esses textos contam momentos vividos entre eles, e mostram como o amor entre pai e filho pode ensinar todos os dias, mesmo que seja em clima de despedida a todo o tempo.



O autor compartilha com seus leitores os conselhos que recebeu de seu pai, e que podem servir para tantas situações que nós vivemos em nosso dia a dia. Ele abriu sua vida em um blog, que talvez tivesse o sentido de ser terapêutico para ele, mas que com certeza ajudou milhares de pessoas em todos esses anos.
“Eu sou cheio de defeitos em um mundo que luta todos os dias para você agradar a todos o tempo todo.Chorar na frente dos outros, nem pensar!Você tem que ser frio e chorar no escuro.Eu não sei de você. Mas eu estou cansado disso.”
Espero que ele continue escrevendo muitos outros textos e que lance muitos outros livros maravilhosos, leves e sensíveis como este!


1 comentários:

  1. confesso que não estava muito animada para a leitura, mas tanto a trama quanto a resenha me animaram verdadeiramente
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.