Menu

21.12.17

{Resenha} O Livro do Juízo Final


Título Original: Dommsday Book
Autora: Connie Williams
Editora: Suma
Sinopse: Em meados do século XXI, a jovem estudante Kivrin Engle se prepara para viajar no tempo. Ela pretende fazer um estudo de campo sobre uma das épocas mais sombrias da história da humanidade: a Idade Média. Em um primeiro momento, tudo parece ter corrido bem com a empreitada, e ela finalmente está no século XIV. O que Kivrin não sabe é que o técnico responsável pelo seu salto temporal, de volta para 2054, está terrivelmente doente. Seu retorno pode estar comprometido, e isso pode afetar todos os habitantes do Reino Unido. De 1300 a 2050, Connie Willis faz um trabalho magnífico na construção de personagens complexos, densos e pelos quais é impossível não sentir empatia. O livro do juízo final é ao mesmo tempo uma incrível reconstrução histórica e uma aula sobre o poder da amizade.

Estamos no ano de 2054, onde a máquina do tempo já foi criada e é usada para estudos na universidade de londrina. Porém, todo cuidado é pouco, pois não se pode alterar momentos históricos se uma pessoa no futuro for inserida nele, além de correr o risco da pessoa se perder no tempo.

Krivin Engle ainda é uma jovem estudante historiadora e já quer ir para a sua primeira viagem no tempo. Ela deseja ir para a Idade Média, para um período onde as mulheres desacompanhadas eram presas fácies aos homens e serviam apenas para procriar; onde muitas delas eram queimadas por serem acusadas de bruxaria e ainda correndo risco de contrair algum doença da época. Convencendo o historiador James Dunworthy a ajudá-la a se preparar para um possível salto no tempo, mas ele não imaginava que o desejo de sua pupila estava prestes a se realizar.

A Idade Média está no ranking 10 de risco, porém o senhor Gilchrist acredita que esse risco é superestimado. Quando tem a oportunidade de tomar conta da diretoria de história por um curto período de tempo, ele não perde a chance de fazer os preparativos para enviar Krivin à Idade Média a fim de fazer suas pesquisas sobre aquele período.

O salto no tempo acontece e tudo poderia ter ocorrido bem se o técnico que operou o salto não tivesse caído doente misteriosamente assim que Krivin faz o salto. Agora toda a imediação próxima à universidade está em quarentena. Com uma quarentena e muitas pessoas ficando doentes, como Dunworthy conseguirá trazer Krivin de volta?


A edição está bem demais! Capa dura com o material soft touch. Por dentro está simples, mas muito bem caprichado. Folhas amarelas e de boa qualidade. O livro é divido em três partes. Sempre terminando com uma bomba que deixa o leitor chocado! A narração está em terceira pessoa com a visão em Krivin Engle e James Dunworthy.

Os personagens desse livro são incríveis! A gente tem vontade de sacudir alguns ou matar logo alguns outros, mas cada um tem seu papel para que a história aconteça da maneira certa. Caso contrário, como esse livro seriam tão bom quanto é?

Apesar de pequena e da pouca idade, Krivin Engle foi extremamente forte e soube lidar com sua atual situação de maneira maravilhosa. Mesmo com o medo de ser descoberta, ela tentava descobrir uma maneira de descobrir o local do salto e também não deixava de fazer o que acreditava ser o certo. É o tipo de amiga que você gostaria de ter por perto em qualquer situação da vida.

Dunworthy também não fica para atrás. Tentou de tudo para arranjar um jeito de trazer sua pupila para casa em segurança. Mesmo com as pessoas ao redor ficando doentes, ele fazia o que podia para tentar descobrir como Krivin estava. E ainda temos o pequeno Colin Templer. Que criança maravilhosa! Com apenas 12 anos, o garoto tentava ajudar levando e trazendo recados, espalhando cartazes pela área de quarentena ou ajudando como podia o Dunworthy. A sensibilidade desse garoto é incrível!


Confesso que no início eu estava morrendo de medo de não curtir a história. Amo ficção-científica, mas misturado com história? Tinha minhas dúvidas, mas O Livro do Juízo Final foi maravilhoso! Com essa mistura, o enredo ficou realmente incrível e bem elaborado. Não seria para menos já que a Connie Willis demorou cinco anos para terminar essa história fantástica! Foi bastante pesquisa para fazer esse livro ser o que é hoje. Simplesmente maravilhoso e ganhador de prêmios mais que incríveis no meio sci-fi. Eu até achava que ia ser uma linguagem mais rebuscada, mas não. A linguagem é ótima e foi surpreendente acessível.

Connie Willis não poupa ninguém nesse livro! A morte e o fracasso rondam essa história constantemente e eu me sentia agoniada sem saber o que viria a acontecer. Que nova tragédia iria se abater sobre Krivin Engle na Idade Média ou em 2054 com a doença desconhecida. Socorro!!! Para fãs de sci-fi e história, esse livro vai ser perfeito. Já pode colocar na lista de natal, já que esse livro se passa nesse período. Bom, termino essa resenha já com imensa saudade do livro.


Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.