Menu

18.3.17

{Resenha} Simplesmente o Paraíso - Quarteto Smythe-Smith #1


Título original: Just Like Heaven
Série: O Quarteto Smythe-Smith – livro 1
Editora: Arqueiro
Sinopse: Honoria Smythe-Smith é parte do famoso quarteto musical Smythe-Smith, embora não se engane e saiba que o dito quarteto carece sequer do menor sentido musical e tem esperanças postas que esta seja a última vez que se submeta a semelhante humilhação. Esta será sua temporada e com um pouco de sorte conseguirá um marido.
Durante um jantar, põe seus olhos em Gregory Bridgerton, um dos mais jovens da família Bridgerton. Sabe que não está apaixonada, mas ele parece uma opção mais que válida.
Marcus Holroyd é o melhor amigo do irmão de Honoria, Daniel, que vive exilado na Italia. Ele prometeu olhar por ela e leva suas responsabilidades muito seriamente. Odeia Londres e durante toda a temporada, permaneceu vigilante e intermediou quando acreditava que o pretendente não era o adequado.
Honoria e Marcus compartilham uma amizade, pouco atípica, fruto dos anos que se conhecem e que o torna parte da família.
Entretanto, um desafortunado acidente faz que ambos repensem sua relação e encontrem a maneira de confrontar o que surge entre eles, se tiverem coragem suficiente.

Primeiro livro do Quarteto Smythe-Smith, Simplesmente o Paraíso também foi minha primeira leitura da autora Julia Quinn. Estou adentrando nesse mundo dos romances de época e devo admitir, até agora me sinto bem afortunada, só livros que me foram bem agradáveis de ler!
“Tenho que encontrar um marido este ano.”
Acho que para nós, mulheres adultas do século 21, fica difícil imaginar o que é uma temporada social, o que significa para uma mulher de 1824 se sentir na obrigação de encontrar um marido. Hoje em dia, nos casamos se quisermos e não somos consideradas um fracasso como mulheres. Em 1824, era um fracasso uma mulher não se casar, seria uma solteirona... Morreria sozinha! Pobre moça, foi uma vergonha para sua família... Não cumpriu seu papel na sociedade.

Então... Existiam as temporadas sociais. Segundo a Wikipedia, temporadas sociais são os meses do ano que os ricaços da aristocracia saíam de suas residências no campo e permaneciam em casas – suas ou alugadas durante tais meses – para participarem das festas, apresentações de debutantes (aos 16 anos, as jovens eram apresentadas à corte inglesa, mas tal coisa foi abolida em 1958), jantares de caridade, caçadas, etc. Tais encontros e idas as capitais eram também um momento político – casamentos por aliança, por exemplo... Mas vai bem além disso.


Nesse cenário, em 1824 na cidade de Cambridge, na Inglaterra, temos a jovem Honoria Smyhe-Smith, uma jovem de 21 anos que está desesperada para conseguir um marido. Sua idade avança e seus pretendentes desaparecem misteriosamente... Mas, para além disso, existe o Quarteto Smythe-Smith. O grupo talentosíssimo formado pelas jovens solteiras da família que possuem alguma aptidão com a música. Ou não. Todo ano quatro jovens da família se unem antes da temporada social começar para ensaiar sua apresentação durante a tão desejada temporada para aquelas que fazem parte do Quarteto. Simplesmente porque para elas é uma tortura! E pobres daqueles que se dispõe a ouví-las! Desejariam sair surdos das apresentações, não há como arrumar um marido com promessa de boa música... Pois não há! É aqui que está toda a comicidade do livro: elas são péssimas, mas estão ligadas pela tradição.

E, no final, é isso que realmente importa nesse livro: o senso de ligação, de família que está incutida em Honoria e que contagia a todos ao seu redor. Sua família é unida e, desde a sua infância, que a jovem sabe que apesar da implicância, seu irmão irá protegê-la. 
“Gostava de Gregory Bridgerton. Era um cavalheiro extremamente simpático e sociável e, por algum motivo, fazia com que ela se lembrasse da própria família, o modo como costumavam ser, todos juntos em Whipple Hill, barulhentos, impetuosos, sempre rindo.”
Marcus foi uma criança solitária, em sua residência seu pai não era lá muito presente, estavam juntos algumas vezes por ano, apenas e toda sua referência familiar era o que sua governanta podia fazer por ele. Isso até o menino chegar na idade de ir para a escola... E mesmo lá, ficou sozinho, nunca soube fazer amigos. Mas conheceu Daniel, que o agregou a sua família e juntos eles cresceram: Daniel, Marcus e a pequena Honoria, carinhosamente chamada pelo irmão de carrapato. Achei essa parte muito bonita de se acompanhar, pois a cumplicidade existente entre eles é linda... A família em si é uma diversão!

Eram. Pois desde que Daniel partiu, sua casa não é mais a mesma. Sua mãe parece ter perdido a vida e não dá a devida atenção a Honoria, o que a deixa também solitária. Então algumas semanas com suas primas Sarah, Iris e Daisy lhe fariam um bem danado. Acabou por reencontrar Marcus na cidade, como acontecia em todas as temporadas sociais desde que o mesmo havia se tornado o Conde de Chatteris. 
“(...) Mesmo quando ainda era criança, Honoria parecia vê-lo mais profundamente que o resto da família. Isso não fazia sentido. Na maior parte do tempo, era a menina feliz e animada, mas então o encarava daquele jeito, com aqueles impressionantes olhos cor de lavanda, e Marcus se dava conta do que a família dela nunca se dera: de que Honoria compreendia as pessoas.
Ela o compreendia.”
Tendo sido escalado por seu melhor amigo a cuidar da irmã mais jovem, mesmo odiando os encontros sociais, Marcus obrigava-se a participar de todos para manter os olhos em Honoria. Só não sabia o transtorno enorme que tal coisa lhe causaria naquele ano... E o que tal coisa acabaria por representar no final. 

Os personagens são muito bem desenvolvidos. As primas de Honoria são muito divertidas em sua relutância em tocar no quarteto, pois sabem que são ruins... Apenas suas mães não percebem! Estão desesperadas para encontrar um marido antes do recital, assim podem abandonar a tarefa anual... Só as moças solteiras são obrigadas a seguir com a tradição. As quatro moças criam artimanhas N para conseguir enlaçar um marido, nossa protagonista então nem se fala... É uma arteira!

Gostei muito da personalidade de Honoria, que sempre tenta mediar conflitos pelo bem de todos, preocupa-se com todos ao seu redor. Quando seu melhor amigo precisa dela, não hesita em sair correndo para ajuda-lo. Esta é Honoria, a jovem que ama doces e preza aqueles que ama.

Marcus, embora seja ligeiramente distante, preza todos os laços que cria. É tímido e esconde isso numa carapaça silenciosa, passando pelos locais sem deixar sua marca. Despercebido ele pode fugir do contato social que tanto teme e o qual não sabe fazer nenhum uso. Esse sempre foi seu grande problema: não sabe seguir uma conversação com desconhecidos.
“Honoria apenas balançou a cabeça. Precisava de um livro. E talvez de outra soneca. E de um pedaço de bolo. Não necessariamente nessa ordem.”
A história narrada por Julia Quinn ´extremamente prazerosa de se acompanhar. É leve e divertida, prende o leitor do começo ao fim. Os personagens são extremamente carismáticos, não há nenhum que eu não tenha gostado. Grande parte da comicidade fica para a tia-avó de Marcus, que é uma peça a parte. Ri demais com a velhota da aristocracia! Ver as mudanças que ocorrem em alguns dos personagens também é uma experiência grandiosa, pois é o mínimo que se espera que aconteça. A história ser já previsível não atrapalha em nada a diversão. E ela acaba não sendo tãããão previsível assim em algumas questões.

A capa tem toque aveludado com o nome da autora em letras metálicas. A diagramação é bem simples, até um pouco demais. Acho que os começos de capítulo poderiam ter sido melhor trabalhados, pois os mesmos seguem diretamente abaixo do final do capítulo anterior e isso não me agrada muito, mas nada que diminua o prazer que tive com a leitura. As páginas são amareladas e a fonte média é bem confortável de se ler.

Gostei muito desse primeiro volume, a apresentação da família Smythe-Smith e todos seus problemas corriqueiros. Livro indicadíssimo e não vejo a hora de ler o segundo volume!

~Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro!~

17.3.17

{Dica de Leitura} Vidas Imperfeitas - Nos bastidores da fama #1



E aí pessoas!

Retomando nossas Dicas Literárias Nacionalíssimas, venho recomendar para vocês a autora Amanda Madaleno, uma paulistana que está lançando seu primeiro livro em formato ebook!

Conheça:

Vidas Imperfeitas

Nos Bastidores da Fama #1
Amanda Madaleno Peralta

Todos querem a fama. Mas ninguém conhece os bastidores dela.
Maya, Amy e Cassie conhecem. E em um mundo de aparências e falas elaboradas, nenhuma delas a quer.
Elas eram três meninas comuns até uma música que elas criaram virar sucesso mundial. Desde então, elas se tornaram uma banda famosa, cheias de fãs fieis e mundialmente conhecidas.
Conheça então a vida das meninas, três anos após o repentino sucesso. Tudo que acontece nos bastidores da fama, desde as suas vantagens até as suas desvantagens mais desagradáveis.
Nenhuma delas esperava ou planejava ser famosa. As três apenas planejaram uma vida calma e divertida, rodeada de planos comuns, como cursar uma boa faculdade e viver relativamente bem, como seus pais viviam. Porém, a fama está impedindo que elas sejam pessoas comuns e agora, mais do que nunca, todas as dificuldades estão as incomodando.
E até que o contrato delas acabe, a banda Topz vai ter que fazer sucesso, agradar os fãs e gerar bons lucros.
Não são todas as estrelas que brilham nos bastidores da fama. Às vezes a amizade, o amor e a bondade tem que falar mais alto, antes que a sujeira da fama te consuma. E em um mundo de aparências e falas elaboradas, nenhuma delas pode deixar a estrela se apagar. Não até o contrato acabar.

Onde comprar: Amazon

Sobre a autora:




Amanda Madaleno Peralta, nascida em São Paulo, é uma ávida leitora, amante dos animais e de psicologia humana. Com sua mente criativa, adora colocar suas ideias tanto no papel quanto por meio de artesanatos. Futura médica, pretende se tornar uma psiquiatra humanista e uma escritora. Nos Bastidores da Fama é seu primeiro ebook publicado e logo outros virão.

Siga a autora no Facebook!

Você é um autor nacional e deseja ter seu livro divulgado aqui no blog? Mande-nos um e-mail (asmeninasqueleemlivros@gmail.com) com as informações que deseja divulgar (nome de seu livro, a capa, um resuminho sobre você e coisas que queira acrescentar) e teremos o prazer de lhe divulgar! 😁

O que acho da Dica de Leitura de hoje? Deixe nos comentários sua opinião para nós!!!

16.3.17

{Resenha} O Bebê de Bridget Jones




Autora: Helen Fielding
Editora: Paralela
Sinopse: Depois de muita pressão dos amigos e familiares (e do seu próprio relógio biológico), Bridget está grávida! Como não poderia deixar de ser, esse não era exatamente o seu plano. Agora, ela vai ter que enfrentar os mil conselhos das amigas solteiras (e frequentemente bêbadas), assim como os de mães esnobes e cheias de regras. E, entre aulas de maternidade, toques de romantismo, batatas gratinadas, ondas de hormônios e muita felicidade, ainda vai precisar encontrar a resposta para a pergunta que todos parecem fazer: “Quem é o pai?”

Depois da minha maratona Bridget Jones - li os livros e revi os filmes nos últimos 2 meses -, era inevitável não desejar avidamente pelo próprio volume, O Bebê de Bridget Jones, que dá (ou não) fim à série da nossa loira atrapalhada favorita.

Sinceramente, após a loucura que foi o volume passado, eu, sinceramente, já não sabia o que esperar. Pra começo de conversa, Bridget termina o livro anterior noiva e, abracadabra, começa O Bebê de Bridget Jones solteira. Bem, eu não sabia o que esperar mas... por essa, eu não esperava MESMO. Gente, essa mulher tem sérios problemas com relacionamentos! Chega aqui que eu vou explicar melhor.

Bem, na noite de casamento com Mark Darcy, o homem de seus sonhos, Bridget bebe todas e acaba caindo na conversa de um ex-affair, Daniel Cleaver. Fazendo uma breve retrospectiva da participação de Daniel na trama, é suficiente dizer que ele era chefe da nossa protagonista no primeiro volume, fez Jones achar que estavam namorando e, enquanto isso, saia com outras - o que rendeu boas risadas por mais trágico que fosse.

Daniel deixou de ser relevante logo no primeiro livro e suas aparições no resto da série foram irrelevantes. Agora, ele reaparece dizendo estar arrependido por tudo que fez com Bridget e com as outras mulheres que enganou, triste por não ser considerado uma pessoa confiável, bla-bla-bla. Nos fim das contas, acaba agarrando Bridget, Mark chega no exato momento em que isso acontece e acaba interpretando mal a cena. 

Como vocês podem suspeitar, é aí que o sonho de fadas começa a ruir. Mark desconfiado, Bridget sem saber explicar-se, a distância cada dia aumentando entre os dois até que, finalmente, temos o divórcio. Anos após um luto desgraçado pelo fim de um relacionamento que tinha tudo para dar certo, Bridget reencontra seu ex-amor e uma recaída não demora muito a acontecer. Entretanto, reatar não seria tão fácil assim - Darcy não havia esquecido os motivos que o levaram à vida de solteiro. 

No outro lado de Londres, longe de todo o drama Bridget-Darcy, Daniel Cleaver supera o fundo do poço e lança sua carreira como estrela de TV e romancista. Bridget, por acaso, encontra-o num simpósio literário. A surpresa de Bridget em vê-lo requintado e renovado acaba superando o asco natural que nossa protagonista associa à sua figura. E aí, queridos, temos a segunda recaída amorosa do livro. 

Apesar das recaídas, nada reergueu-se. As relações afetuosas com Mark e Daniel já estavam desgastadas ou eram inviáveis - vide o histórico mulherengo do segundo rapaz. Jones tenta seguir em frente, esquecê-los e enterrar esses amores fracassados de uma vez por todas. Mas a vida não poderia facilitar para ela, não é mesmo? Enjoos, vômitos, ciclo irregular. Uma suspeita. Um exame no banheiro de casa. A confirmação. 
"Você está...""... meio que grávida", concluiu Tom. "In-crí-vel", falou Miranda. Não dava para acreditar. Meus amigos continuavam conversando, mas eu já não escutava com muita clareza: "Mas ela continua bebendo e fumando." "Ai, meu Deus, é verdade... Deve ter matado o bebê." "Já era." "Ela não sabe nem quem é o pai." "O que a gente faz?"   Mas nada disso fazia diferença. Para mim, era como ouvir o som de trombetas e harpas celestiais. As nuvens se abriam, o sol brilhava, os passarinhos cantavam radiantes. Eu ia ter um bebê.
E é em torno do drama "oh-meu-deus-vou-ser-mamãe" que o livro gira. Quem é o pai? Como vou contar a minha família? Será que meus amigos solteiros vão mudar comigo? Vou virar uma bem-casada e passar o resto da minha vida falando apenas sobre meus filhos num monólogo sem fim? Novamente: quem é o pai? Como vou falar a Mark e Daniel que talvez um deles seja papai? Será que eles são capazes de assumir essa responsabilidade? E se ninguém assumir, sou capaz de criar esse bebê sozinha? Muitas, muitas perguntas. Pouquíssimas respostas úteis.

Como não poderia deixar de ser, acompanhar as trapalhadas dramáticas de Bridget é diversão garantida. É uma leitura leve e tranquila, deu pra devorar o livro em um dia sem nem perceber. Infelizmente, esse volume é bem mais fininho que os outros e eu senti falta das páginas a mais - acostumada com a média de 400 páginas dos outros livros, a gente estranha quando chega um de nem 200, né? 

Lembro que ao resenhar o volume passado, eu comentei sobre as referências antigas que eu simplesmente não entendia. Foi uma surpresa divertida ver que Bridget agora é uma personagem moderna e atualizada, usando facebook e mandando mensagens por aí como todas nós, haha. Além do mais, nossa protagonista cresceu! Tornar-se mãe fez com que ela aprendesse a dizer não, a pensar em si mesma e a ser (arrisco dizer) madura. Claro que isso não erradicou sua inclinação a se meter em confusões, mas deu pra perceber que a personagem evoluiu desde o primeiro livro. 

Chegando ao fim dessa série (e esperando que venham outros volumes), só posso dizer que acompanhar Bridget nessa longa jornada foi uma surpresa maravilhosa. Não esperava muito quando comecei o primeiro livro e agora, umas 1000 páginas depois, sou uma fã apaixonada. Recomendo a qualquer um, sem restrições; é um livro feito para agradar a todos os públicos - mesmo que você ache o contrário, vai concordar comigo quando lê-lo. 


15.3.17

{Apresentação} Resenhista Nerd: Bianca Otaguro

Olá, pessoalzinho, eu sou a nova resenhista do blog e vou tratar dos assuntos (caham, roubando as palavras da Pri~) "Nerdísticos Orientais", como animes, mangás (comics também) e Dramas. Muito prazer em conhecê-los e espero que gostem!


Bom, desde criança, a cultura japonesa faz parte da minha vida. Me lembro de acompanhar animes que passavam na TV aberta junto com meus irmãos mais velhos, acho que nem sequer entendia ainda direito o enredo em si, mas sei que adorava. Conforme fui crescendo essa paixão continuou até que descobri os Mangás, a grande origem (da maioria) dos animes. E atualmente posso dizer com toda certeza que a paixão por animes foi sobreposta pela paixão por mangás, tanto que até considero isso uma possível profissão no futuro.


Pra quem não sabe ou não está familiarizado com isso, vou dar uma breve explicação sobre mangás. Estes são os chamados “gibis” japoneses, aqueles que são lidos da direita para esquerda (já que é a forma tradicional de escrita no Oriente), e possuem páginas em (tons de) preto e branco. 

Como obras narrativas, eu diria que são tão bons quanto os próprios livros que costumamos ler (eu, por exemplo, não posso escolher qual prefiro mais, sinceramente, ambos têm suas peculiaridades e atrativos). Muitas vezes a narração muda de um personagem para o outro em determinados capítulos para captar melhor uma história passada, sentimentos, pensamentos, etc. Além dos traços diversificados e detalhados que também nos ajuda a imergir na história de uma forma interessante.

Além disso, há ainda uma variação enorme de gêneros e traços dependendo do autor da série, para melhor se adequar a história que está sendo contada. Há traços mais “fortes”, pesados, que talvez não agrade a todos, com cenas sangrentas e/ou até sexuais. Assim como também há traços mais delicados, leves e mais “limpos”.
páginas do mangá Naruto (Masashi Kishimoto)

páginas do mangá Fullmetal Alchemist (Hiromu Arakawa)
Os animes são as adaptações dos mangás, as animações japonesas (como, por exemplo, Naruto e Dragon Ball, pra falar dos mais conhecidos). Quando uma série mostra um grande número de leitores e uma boa resposta é bem capaz que ela receba ofertas pra ser adaptada para TV. Claro que nem sempre essas adaptações se trata de animes (séries de desenho animado, em si), às vezes se trata de filmes (animação ou não) ou uma série curta de três episódios especiais, por exemplo.

Mas isso também não significa que todos os animes são adaptações de mangás, algumas vezes são adaptações de Novels (basicamente livros) ou até mesmo produções independentes e originais do próprio estúdio.

Já no caso dos Dramas (pronunciado Doramas pelos orientais) se tratam de seriados, que também podem ter sido adaptados a partir de mangás, novels ou webcomics.

 adaptação do mangá Fullmetal Alchemist (Hiromu Arakawa)                          adaptação do novel Fune wo Amu (Shion Miura)
Basicamente é isso! Espero que isso tenha tirado algumas dúvidas de vocês, qualquer outra informação adicional vai ser dada conforme eu for postando =3 
Deixem suas séries favoritas nos comentários, sugestões de animes ou mangás também será bem vinda! :)



14.3.17

{Lançamento} Com Você


Com vocês, o mais novo lançamento independente de Juliana Parrini!

Com você

Juliana Parrini

Lançamento Wattpad: 16/03
Lançamento Amazon: 27/04
Letícia Liana tinha motivos de sobra para comemorar a sua vida. Depois de ficar conhecida nacionalmente por escapar de um acidente aéreo fatal, a psicóloga divide seu tempo entre seu consultório, palestras motivacionais e vídeos na internet.
Sua vida era, aparentemente, perfeita. Porém, à noite, sozinha em seu quarto, afogada em pensamentos autodestrutivos, todas as cargas de ser o motivo de esperança para as pessoas pesavam e Letícia sentia no corpo e na alma as dores de um fortuito destino.
Conrado Vitti tinha problemas. Letícia sabia e a forma misteriosa que sentia desejo em ajudá-lo ia além das grosserias do homem com o coração ferido. Decidido a confrontá-la por não concordar com seus conceitos, Conrado se vê diante do maior desafio da sua vida.
Divergindo opiniões sobre a vida, Conrado e Letícia terão que aprender juntos que a existência não é apenas uma batalha de razões e sentidos. Ela precisa ser vivida, sem que o passado a interrompa impedindo-os de seguir em frente.

Fiquem atentos ao lançamento para correr e já terem em mãos esse novo romance emocionante nacionalíssimo!


{Resenha} Escândalo de Cetim (As Modistas #2)


Oie amores! Tudo bem?
Olha aí eu chegando com mais uma resenha da Série As Modistas.
Vamos conferir?



 Escândalo de Cetim (As Modistas #2) – Loretta Chase


Sinopse:


“ Irmã do meio entre as três proprietárias de um refinado ateliê de Londres, Sophia Noirot tem um talento inato para desenhar chapéus luxuosos e um dom notável para planos infalíveis. A loura de olhos azuis e jeito inocente é na verdade uma raposa, capaz de vender areia a beduínos. Assim, quando a ingênua lady Clara Fairfax, a cliente mais importante da Maison Noirot, é seduzida por um lorde mal-intencionado diante de toda a alta sociedade londrina, Sophia é a pessoa mais indicada para reverter a situação.

Nessa tarefa, ela terá o auxílio do irmão cabeça-dura de lady Clara, o conde de Longmore. Alto, musculoso e sem um pingo de sutileza, Longmore não poderia ser mais diferente de Sophia. Se a jovem modista ilude as damas para conseguir vesti-las, ele as seduz com o intuito de despi-las. Unidos para salvar lady Clara da desonra, esses charmosos trapaceiros podem dar início a uma escandalosa história de amor... se sobreviverem um ao outro.

Em Escândalo de Cetim, segundo livro da série As Modistas, Loretta Chase nos presenteia com um dos casais mais deliciosos já descritos. Além de terem uma inegável química, Sophia e Longmore são divertidos como o rodopiar de uma valsa e sensuais como um corpete bem desenhado.”

Resenha

"Estratégias, esquivas, subterfúgios e outras formas de maquinações faziam parte da genética da família. Se havia alguma coisa da qual as irmãs entendiam tanto quanto a arte da costura, ou talvez mais, era a arte da enganação."

O que dizer desse livro: E-S-P-E-T-A-C-U-L-A-R!
Mais uma obra majestosa, que prende o leitor do principio ao fim.
Quero parabenizar a autora, por não cair na mesmice e em cada acontecimento do drama é sempre diferente e melhor do que você imaginou.
Amei! Romântico, pratico.
Adorei Sofia e Longmore, ela sem se deixar abater por pequenos ou grandes fatos.
Ele por se deixar envolver, pensando que pode sair ileso da “teia” chamada Sofia.

“Embora as três irmãs Noirot fossem modistas de igual talento, cada uma delas possuía qualidades específicas. Marcelline, a mais velha, de cabelos negros, era uma talentosa artista e desenhista. A ruiva, Leonie, a mais nova de todas, era o gênio financeiro. Sophia, a loura, era a vendedora. Ela era capaz de amolecer corações de pedra e arrancar grandes somas de dinheiro das pessoas. Conseguia convencê-las de que preto era branco. Suas irmãs costumavam dizer que ela conseguiria vender areia a beduínos.”

As irmãs Noirot, quando elas amam, são capazes de trocar os polos da terra para fazer feliz, a quem elas prometam felicidade.
Tudo gira, de maneira forte e engraçada, num contratempo na vida da Lady Clara Fairfax, quando ela é vitima de uma armação por parte de um lorde arruinado e mau caráter, que precisa do seu dote para saldar suas dividas.

O Lorde canalha não se deu bem, porque Lady Clara contava com a amizade das Modistas Noirot, principalmente de Sofia que colocou em prática o sofisticado plano, de reverter a situação.
Ou seja, do mesmo jeito que ele comprometeu Lady Clara, Sofia com a ajuda de Lorde Longmore, irmão mais velho de Clara, toda a corte presenciou ele “ter” que desfazer o compromisso com ela.
 "―Ela é mulher ―alegou Longmore. ―Para que ela precisa de um cérebro?―Para lidar com homens que não têm um ―rebateu Sophia."

E é durante esse tempo em que Sofia e Longmore se “dedicam” a executar o plano de reverter o casamento de Clara, que tudo aconteceu.
E acontece de uma maneira gostosa, hilária, com um diálogo rico em significados.
Sofia é destemida, amorosa, inteligente, amiga, sem amarras ou papas na língua.
Não se dobra a aristocracia, sabe o seu lugar, mas deixa louco o Lorde Longmore, que não resiste à beleza e sagacidade de uma mulher que pensa.

Realmente a cada livro fica ainda melhor. Ansiosa pela continuação.



Série As Modistas

Cada capa mais linda que a outra.
Simplesmente uma combinação perfeita com romance de época, vestidos pomposos, elegantes, personagens divertidos e que deixam os leitores apaixonados.
Loretta Chase não decepciona!
 Até a próxima!


Título: Escândalo de Cetim
Autor (a): Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272

13.3.17

{Lançamentos} Março: Planeta de Livros Brasil


É aquela época do mês em que sempre temos livros novos para escolher!

Em março, os lançamentos da nossa parceira Planeta de Livros Brasil traz livros para todos os gostos!


Vamos aos livros!

Lembrando que, se clicar no título do livro, será redirecionado[a] à pagina do mesmo no site da editora!

GENTE QUE CONVENCE

COMO POTENCIALIZAR SEUS TALENTOS, IDEIAS, SERVIÇOS E PRODUTOS
EDUARDO FERRAZ

Data de publicação: 22/02/2017
240 páginas
ISBN: 978-85-422-0830-6
Coleção: Outros
Não basta ter talento para ser bem-sucedido. Se sua mensagem não for suficientemente impactante, as pessoas não prestarão atenção em você.
Você já teve a desagradável sensação de ser subestimado? Já se sentiu em desvantagem por não saber como argumentar?
Já perdeu oportunidades por não conseguir demonstrar seus pontos fortes? Já fez ótimos trabalhos, mas não obteve o devido reconhecimento?
Essas situações são mais comuns que se imagina, pois frequentemente você precisa convencer alguém de algo: sua competência profissional; seu valor em um relacionamento afetivo ou a qualidade de seus produtos e serviços. Portanto, é fundamental identificar e utilizar as características de sua personalidade que aumentam sua autoconfiança, bem como aplicar técnicas para aprimorar seu poder de persuasão.
Nesse livro, o autor propõe um método prático, que dará ferramentas para potencializar sua capacidade de convencimento e, assim, melhorar significativamente seus resultados pessoais e profissionais.

ÚLTIMO TESTAMENTO

PETER SEEWALD

Data de publicação: 03/03/2017
288 páginas
ISBN: 978-85-422-0928-0
Coleção: Outros
“Antes de ser um grandíssimo teólogo e mestre da fé, Bento XVI é um homem que realmente acredita e reza; um homem que personifica a santidade; um homem de paz, um homem de Deus.” - PAPA FRANCISCO
Bento XVI fez história ao ser o primeiro Papa em mais de 700 anos a renunciar ao cargo. A Igreja Católica em todo o mundo ficou chocada. Desgastado pela corrupção na Igreja e por uma série interminável de escândalos sexuais clericais, ele decidiu que a resolução de todos esses problemas estava fora de seu poder para um homem de sua idade.
O último testamento está mais próximo de uma autobiografia do homem tímido e privado que permaneceu “escondido no mundo” em um antigo convento nos jardins do Vaticano. Ele quebra seu silêncio sobre questões como: o caso Vatileaks, em que seu mordomo vazou algumas de suas cartas pessoais que alegaram corrupção e escândalo no Vaticano; a presença de um “lobby gay” no Vaticano e como ele o desmantelou; sua suposta educação nazista; suas tentativas de limpar a “sujeira na igreja” (clerical abuso sexual) entre outras.
Em um nível mais pessoal, ele escreve com grande admiração sobre seu sucessor, o Papa Francisco, que ele admite ter um toque popular, uma qualidade que lhe falta. Muita controvérsia ainda envolve o Papado de Bento XVI – neste livro ele aborda essas controvérsias e revela como, em sua idade avançada, governar e reformar o Papado, e particularmente o Vaticano, estava além de suas capacidades.

A MÃE, A FILHA E O ESPÍRITO DA SANTA

PJ PEREIRA

Data de publicação: 03/03/2017
496 páginas
ISBN: 978-85-422-0973-0
Coleção: Outros
Do mesmo autor da trilogia best-seller Deuses de dois mundos, o romance A mãe, a filha e o espírito da santa é uma fábula de fé e manipulação, e também um thriller sobre a desvairada religiosidade brasileira.
O primeiro anjo deu a ela o poder da palavra. O segundo, o dom do milagre. E o terceiro, que sentiu pena da menina, ofereceu a escolha. Foi aí que danou-se tudo.
Inspirado por casos reais de abuso religioso ao redor do mundo, o escritor PJ Pereira volta agora com uma história sombria, violenta e por vezes engraçada do despertar de uma mulher que, conforme relatos, foi anunciada pelos anjos como a nova Messias.
A história começa na cidade maranhense de Codó, onde nasce Pilar, filha de uma mãe de santo do terecô. De lá, segue rumo a Brasília, onde conhece o misticismo new age e as igrejas evangélicas, e chega a São Paulo para se tornar a líder espiritual mais poderosa do país.

PABLO ESCOBAR EM FLAGRANTE

JUAN PABLO ESCOBAR

Data de publicação: 03/03/2017
256 páginas
ISBN: 978-85-422-0941-9
Coleção: Outros
Quando parecia que tudo já havia sido revelado, eis que surgem novos e surpreendentes fatos sobre Pablo Escobar.
Com o sucesso do seu primeiro livro – Pablo Escobar, meu pai – Juan Pablo percorreu a Colômbia e outros países da América Latina fazendo lançamentos e palestras. Nessas suas andanças, descobriu muita coisa que não sabia. E alguns personagens que haviam se recusado a conversar com ele, resolveram falar. O resultado é um retrato ainda mais minucioso do maior traficante das américas. Entre as novidades, Juan Pablo conta onde e com quem o pai estava quando seus pistoleiros assassinaram o ministro da Justiça Rodrigo Bonilla. Também expõe as minúcias de sua relação com o grupo rebelde M-19 e com o Barry Seal, piloto da CIA e informante da DEA. Mas foram as alianças macabras com a corrupção internacional que deixaram o filho assustado. “Confesso que fiquei com medo de trazê-las a público”, afirma ele.

JESUS DE NAZARÉ - DO BATISMO NO JORDÃO À TRANSFIGURAÇÃO

JOSEPH RATZINGER - BENTO XVI

Data de publicação: 02/03/2017
336 páginas
ISBN: 978-85-422-0836-8
Coleção: Outros
Meu coração diz a teu respeito: “Procura sua face!”, É tua face, Senhor, que eu procuro. Não me escondas a tua face, Não afastes teu servo com ira. — SALMO 27,8-9 “Quis tentar representar o Jesus dos Evangelhos como o Jesus real, como o ‘Jesus heróico’ no sentido autêntico. Estou convencido, e espero que o leitor possa ver, que esta figura é mais lógica e historicamente considerada mais compreensível do que as reconstruções com as quais fomos confrontados nas últimas décadas. Penso que precisamente este Jesus – o dos Evangelhos – é uma figura racional e manifestamente histórica.
Só quando se deu algo de extraordinário, quando a figura e as palavras de Jesus radicalmente ultrapassaram a média de todas as esperanças e expectativas, é que se esclarece a sua crucificação e também a sua ação. Cerca de vinte anos depois da morte de Jesus, já encontramos no grande hino cristológico da Carta aos Filipenses (Fl 2,6-11) uma cristologia plenamente desenvolvida, na qual se proclama que Jesus era igual a Deus, mas que se desfez de si mesmo, se fez homem, se humilhou até a morte na cruz, e que agora Lhe é devida a veneração cósmica, a adoração que Deus anunciou no profeta Isaías (Is 45,23) como devida apenas a Ele.
A pesquisa crítica faz a si mesma, com razão, esta pergunta: o que é que aconteceu nestes vinte anos desde a crucificação de Jesus? A ação de representações de comunidades anônimas, cujos portadores procura descobrir-se, não esclarece nada na realidade. Como é que grandezas coletivas desconhecidas podiam ser criativas? Convencer e, assim, se impor? Não é então, mesmo historicamente, muito mais lógico que o grandioso se encontre no princípio e que a figura de Jesus na realidade acabe com todas as categorias disponíveis e que apenas a partir do mistério de Deus se deixe entender?” 

JESUS DE NAZARÉ - DA ENTRADA EM JERUSALÉM ATÉ A RESSUREIÇÃO

JOSEPH RATZINGER - BENTO XVI



Data de publicação: 02/03/2017
272 páginas
ISBN: 978-85-422-0838-2
Coleção: Outros
No gesto das mãos abençoadoras exprime‑se a relação duradoura de Jesus com os seus discípulos, com o mundo.
Enquanto parte, Ele vem levantar-nos acima de nós mesmos e abrir o mundo a Deus. Por isso os discípulos puderam transbordar de alegria quando voltaram de Betânia para casa. Na fé, sabemos que Jesus, abençoando, tem as suas mãos estendidas sobre nós. Tal é a razão permanente da alegria cristã.

JESUS DE NAZARÉ - A INFÂNCIA

JOSEPH RATZINGER - BENTO XVI

Data de publicação: 01/03/2017
112 páginas
ISBN: 978-85-422-0837-5
Coleção: Outros
Não temais! Eis que eu vos anuncio uma grande alegria, que será para todo o povo: Nasceu-vos hoje um salvador, que é Cristo Senhor, na cidade de Davi. Isto vos servirá de sinal: encontrareis um recém-nascido envolto em faixas deitado numa manjedoura. — LUCAS 2, 10-12
Finalmente posso entregar nas mãos do leitor o pequeno livro, há muito prometido, sobre as narrativas da infância de Jesus. Não se trata de um terceiro volume, mas de uma espécie de pequena “antecâmara” dos dois volumes anteriores sobre a figura e a mensagem de Jesus de Nazaré. Nele procurei interpretar, em diálogo com exegetas do passado e do presente, aquilo que Mateus e Lucas narram sobre a infância de Jesus, no início dos seus Evangelhos. É minha convicção que uma interpretação correta requer dois passos. Por um lado, é preciso interrogar‑se sobre o que pretendiam dizer com os seus textos os respectivos autores, na sua época histórica: é a componente histórica da exegese. […] A segunda pergunta que o exegeta autêntico deve fazer‑se é: o que foi dito é verdade?Tem a ver comigo? Se for assim, de que modo me diz respeito? No caso de um texto como o da Bíblia, cujo autor último e mais profundo– segundo a nossa fé – é o próprio Deus, a questão da relação do passado com o presente faz parte, inevitavelmente, da própria interpretação. […] Preocupei‑me em dialogar, nesse sentido, com os textos. Entretanto, estou bem ciente de que esse diálogo, na ligação entre passado, presente e futuro, não poderá jamais dar‑se por completo e de que toda interpretação fica aquém da grandeza do texto bíblico. Espero que este pequeno livro, apesar dos seus limites, possa ajudar muitas pessoas no seu caminho para Jesus e com Jesus. — BENTO XVI

JOSEPH RATZINGER

Data de publicação: 01/03/2017
128 páginas
ISBN: 978-85-422-0839-9
Coleção: Outros
O que se pode esperar de um encontro entre um cristão e um ateu? E quando esse cristão é o representante máximo da Igreja Católica? Em 2000, o então cardeal Joseph Ratzinger, hoje mais conhecido como Bento XVI, participou de um debate acalorado com o filósofo ateu Paolo d’Arcais em torno da provocadora questão: Deus existe?
A tentativa de dar um sentido claro e novo ao cristianismo no meio da crise da humanidade está no centro dessa discussão, que aborda desde temas polêmicos como o aborto até a fronteira, cada vez mais nítida, entre fé e razão. Um confronto de opiniões que ajudará todas as pessoas que já se perguntaram e, muitas vezes, não encontraram respostas que sustentassem verdadeiramente sua própria credulidade ou religiosidade.

SPQR

UMA HISTÓRIA DA ROMA ANTIGA
MARY BEARD

Data de publicação: 03/03/2017
576 páginas
ISBN: 978-85-422-0940-2
Coleção: Outros
Cobrindo mil anos da história romana, SPQR revela em detalhes como Roma cresceu de uma vila insignificante na Itália Central para se tornar a primeira potência global. A inglesa Mary Beard, professora de Cambridge e autora de vários best-sellers, vive há mais de 30 anos pesquisando o Império Romano. A partir de inúmeras leituras, estudos de arqueologia e de documentos escritos em pedras e papiros, ela faz uma análise eloquente dessa história e mostra o que os romanos pensavam sobre si mesmos e suas realizações. SPQR é a abreviação que os próprios romanos adotaram para o seu Estado: “Senatus Populus Que Romanus”, ou “Senado e o Povo de Roma”. Neste livro, Beard detalha como foi formada a identidade e a cidadania romana e mostra porque essa cultura ainda influencia o mundo no século XXI. Com mais de 100 ilustrações e inúmeros mapas, SPQR ficou mais de um ano em listas de best-sellers nos Estados Unidos e na Europa.

CANTOS DO PÁSSARO ENCANTADO

RUBEM ALVES

Data de publicação: 03/03/2017
144 páginas
ISBN: 978-85-422-0974-7
Coleção: Outros
Cantos do Pássaro Encantado é uma reunião de crônicas sobre as fases do amor, desde o encantamento inicial, quando tudo é sonho e os olhos dos amantes só existem para o outro, até o fim melancólico de uma história que, por diversas razões, ou sem razão alguma, não pode mais existir. Mas Rubem Alves nos mostra, com a maestria que lhe é peculiar, que ainda há esperança e que, após a morte do amor, sempre há a possibilidade de ressurreição.
Permeando o texto com experiências vividas e sofridas, Rubem Alves nos presenteia com um livro que é uma tradução apaixonada de seus amores, em todo seu enredo de vida, morte e ressurreição. 

OS QUE VOLTARAM PARA CONTAR

A IMORTALIDADE DA ALMA E A EXPERIÊNCIA DE QUASE-MORTE
ADMIR SERRANO

Data de publicação: 03/03/2017
160 páginas
ISBN: 978-85-422-0975-4
Coleção: Outros
“O que há de mais surpreendente para nós, depois da morte física, é o reencontro da vida.” ANDRÉ LUIZ
Existe vida após a morte? Sabemos algo sobre vidas passadas ou futuras já neste plano? Há alguma possibilidade de desmembrar corpo e alma? E possível deixar o próprio corpo?
Estas e outras perguntas serão discutidas e respondidas em Os que voltaram para contar. Histórias reais de pessoas que literalmente voltaram para contar visões e encontros que tiveram em outros planos, estudadas e vivenciadas pelo autor Admir Serrano, serão contadas para esclarecer, na medida do possível, o misterioso fenômeno conhecido como EQM (Experiência quase-morte).
Aqui conheceremos histórias de pessoas que deixaram seu corpo e viram vidas futuras, encontraram Jesus, de crianças que viram a própria morte, de deficientes visuais que foram capazes de vivenciar uma EQM a partir de seus sentidos saudáveis e outros impressionantes relatos. A partir dessas histórias, poderemos entender melhor como o fenômeno ocorre, quais são as suas fases, qual o papel da consciência no momento destas experiências, o que a ciência já sabe sobre isso e quais seus questionamentos entre outras curiosidades. Perguntas ainda sem respostas continuam permeando a surpreendente discussão sobre outras vidas, EQMs e suas infinitas possibilidades.

ORATÓRIA PARA LÍDERES RELIGIOSOS

COMO TRANSMITIR MENSAGENS QUE CATIVAM E INSPIRAM
REINALDO POLITO E RACHEL POLITO

Data de publicação: 01/03/2017
176 páginas
ISBN: 978-85-422-0937-2
Coleção: Outros
Aprenda os segredos de falar em público, por meio das técnicas dos maiores oradores religiosos da história, reunidas e apresentadas pelo principal mestre em oratória do Brasil.
Diz o dito popular que sobre religião não se discute. Mas poucos temas podem gerar conversas mais complexas e abrangentes, e tocar tanto o coração das pessoas. Com isso em mente, um dos grandes especialistas mundiais em oratória, Reinaldo Polito, e sua filha e sócia, Rachel, produziram o primeiro livro que ensina o que leitores de qualquer religião podem aprender com o discurso religioso. Originalmente voltado aos líderes religiosos: pastores, padres, monges, rabinos, este livro ensina técnicas também úteis para fiéis de qualquer linha espiritual.
Com o aval de quem já vendeu 1,4 milhão de exemplares sobre oratória, Polito e sua filha reúnem os ensinamentos de grandes pensadores do passado: de São João Crisóstomo a Martinho Lutero, de Calvino ao Padre Vieira. Aprenda os segredos dos maiores oradores, e a Arte de Falar ao Coração.

GORDELÍCIAS

CRÔNICAS DE QUATRO MULHERES FELIZES COM SEU PRÓPRIO CORPO
CACAU PROTASIO, FABIANA KARLA, MARIANA XAVIER E SIMONE GUTIERREZ

Lançamento: previsto para 15/03/2017
Ao lerem numa revista feminina que as mulheres acima do peso deveriam ir à praia se ficassem enterradas na areia, somente com a cabeça para fora, as atrizes Cacau Protasio, Fabiana Karla, Simone Gutierrez e Mariana Xavier não conseguiram ficar caladas. Munidas de toda a sua indignação se uniram para protagonizar um protesto à altura da provocação: um ensaio fotográfico... na praia.
A bordo de seus modelitos verão, as garotas, conhecidas do grande público por suas performances em comédias de sucesso (como Zorra Total e Vai Que Cola, entre outras atrações da TV e do teatro), desfilaram todo o seu charme, beleza e autoestima pelas areias de uma praia do Rio de Janeiro. Assim surgiu o movimento “Gordelícias”.
Não satisfeitas, resolveram se reunir novamente para prestar um serviço social e de utilidade pública: escrever relatos nos quais contassem, com o bom humor que lhes é peculiar, suas aventuras a bordo de um shape que, muitas vezes, é rechaçado pela sociedade preconceituosa e pelas indústrias da moda e da beleza.
O resultado é este divertido livro que abriga as histórias da infância, da adolescência, da vida adulta e profissional dessas quatro talentosas e espirituosas atrizes.
E não precisa estar acima do peso para se identificar com as crônicas, porque o que você vai ler aqui é uma coletânea de lições de vida e de superação. 

AS 5 LEIS PARA O LÍDER DE SUCESSO

ESTRATÉGIAS ESSENCIAIS PARA ALCANÇAR O PONTO MAIS ALTO DE SUA LIDERANÇA
BILL HYBELS

Data de publicação: 03/03/2017
160 páginas
ISBN: 978-85-422-0925-9
Coleção: Outros
Bill Hybels, autor best-seller mundial, apresenta neste livro as cinco habilidades essenciais que qualquer líder precisa para exercer com toda plenitude sua capacidade de liderança. Nele, Hybels reúne os ensinamentos acumulados ao longo de quase 40 anos como líder na Willow Creek Community Church, em South Barrington, Illinois. Para aprender os pontos-chave apresentados por ele, devemos responder às seguintes perguntas: O que é liderança? Como liderar a si mesmo? Como liderar aos outros? Como liderar no presente? Qual é o seu principal descontentamento?
Respondendo a estas cinco questões, o autor vai ajudar os leitores a descobrirem que tipo de líder eles são, como podem ganhar autoconsciência e consciência relacional, como construir uma equipe eficaz e a descobrir qual é a sua missão e como brigar por ela.

GAROTA EM PEDAÇOS

KATHLEEN GLASGOW

Data de publicação: 02/03/2017
384 páginas
ISBN: 978-85-422-0933-4
Coleção: Outros
Além de enfrentar anos de bullying na escola, Charlotte Davis perde o pai e a melhor amiga, precisando então lidar com essa dor e com as consequências do Transtorno do Controle do Impulso – um distúrbio que leva as pessoas a se automutilarem. “Viver não é fácil.”
Quando o plano de saúde de sua mãe suspende seu tratamento numa clínica psiquiátrica – para onde foi após se cortar até quase ficar sem vida –, Charlotte Davis troca a gelada Minneapolis pela ensolarada Tucson, no Arizona (EUA), na tentativa de superar seus medos e decepções. Apesar do esforço em acertar, nessa nova fase da vida ela acaba se envolvendo com uma série de tipos não muito inspiradores.
Cansada de se alimentar do sofrimento, a jovem se imbui de uma enorme força de vontade e decide viver e não mais sobreviver. Para fugir do círculo vicioso da dor, Charlotte usa seu talento para o desenho e foca em algo produtivo, embarcando de cabeça no mundo das artes. Esse é o caminho que ela traça em busca da cura para as feridas deixadas por suas perdas e os cortes profundos e reais que imprimiu em seu corpo.
Romance de estreia de Katlheen Glasgow, que figurou na lista dos mais vendidos do jornal The New York Times e dos melhores livros do ano de 2016 da Amazon (EUA) e da revista TeenVogue. Nele, os leitores vão se emocionar e se inspirar na história da adolescente de 17 anos que, por conta de sofrer de Transtorno do Controle do Impulso, pratica o “cutting” – um distúrbio que afeta um grande número de jovens brasileiros e também personalidades do universo teen, como Demi Lovato e Britney Spears, entre outras.

PECADORA

NANA PAUVOLIH

Data de publicação: 03/03/2017
384 páginas
ISBN: 978-85-422-0971-6
Coleção: Outros
Todos nós éramos pecadores. Somente uma coisa diferenciava um pecador: as escolhas. Saber o certo e escolher seguir pelo caminho errado em vez de fazer o que era correto.
Fechei os olhos. Apesar de tudo que tinha feito naquela noite, não me arrependi.
Era pecado, era perdição, mas também era mais do que eu já tinha sonhado em ter.
Entre a rígida criação religiosa e o desejo que sempre a consumiu, Isabel precisa se encontrar.
Casada há quatro anos com Isaque, seu namorado de adolescência, a jovem sabe que a relação está longe de ser satisfatória. Mas é só quando Isaque fica amigo de Enrico, um publicitário solteiro e bem-sucedido, que a situação começa a ficar insustentável.
Agnóstico, sem amarras e cheio de mulheres, Enrico é tudo o que Isabel acredita rejeitar, mas ela não consegue deixar de se sentir interessada pelas histórias que o marido conta dele. Para piorar, ela consegue um emprego na agência dele, e agora terá de passar os dias ao lado do homem que traz à tona seus sentimentos mais proibidos.
Neste novo romance, Nana Pauvolih, uma das maiores autoras de romances eróticos do país, mostra que o certo nem sempre precisa ser aquilo que é imposto, e sim aquilo em que se acredita.

12.3.17

{Resenha} Queer

Autor: William S. Burroughs
Editora: Companhia das Letras
Sinopse: Embora tenha sido escrito em 1952, Queer só veio a público mais de três décadas depois por conta de sua explícita temática homossexual. Ambientado na Cidade do México do início dos anos 1950, o romance acompanha William Lee — alter ego de William Burroughs e protagonista dos livros Junky e Almoço nu — durante uma crise de abstinência de drogas, que ele tenta superar com álcool e com uma paixão obsessiva pelo ambíguo e indiferente Eugene Allerton. Juntos, os dois partem para a América Latina em busca da ayahuasca, a nova droga do momento. A atmosfera frenética e o ritmo alucinado marcam a narrativa e os monólogos do protagonista, antecipando o estilo visceral que estaria presente em toda a produção literária de Burroughs. Este volume ainda conta com a introdução do autor à primeira edição do livro, de 1985.

Em Queer, como a sinopse nos diz, encontramos um amor não correspondido entre Lee e Allerton. Um romance gay em 1950, ambientado primeiramente na Cidade do México.

Lee, um americano que passa tempo no México, alcóolatra e viciado, nos apresenta diversos outros personagens, amigos ou antigos parceiros de uma noite, sempre se encontrando com eles em bares voltamos ao público gay.
“Bobo, como a gente a chamava – quem me ensinou que eu tinha a obrigação de seguir em frente e carregar meu fardo com orgulho, para todo mundo ver, superar o preconceito, a ignorância e o ódio com conhecimento, sinceridade e amor. Sempre que sentisse a ameaça de uma presença hostil, liberar uma nuvem espessa de amor, como a de um polvo que libera sua tinta para se defender.”
Em especial, Lee persegue um determinado rapaz, Allerton. O rapaz não sabe bem o que quer, dorme com Lee mas se interessa por uma mulher, no entanto, mesmo não sabendo realmente o que deseja, com certeza Lee não é quem ele quer.

Lee é um personagem persistente, faz de tudo para agradar o rapaz que roubou seu coração, e em todas as vezes que tenta algo, o rapaz o afasta de maneiras cruéis, sempre machucando nosso personagem principal. Sempre sentado em algum bar lendo notícias de um jornal para o rapaz que ama, tentando fazê-lo ficar mais tempo em sua companhia. Quando as notícias acabam, conta histórias de seu passado, compra e venda de escravos em viagens, juntamente com demais relatos que parecem impossíveis.
“Obrigou-se a examinar os fatos. Allerton não era suficientemente bicha para tornar possível uma relação reciproca. A afetividade de Lee o irritara. Como acontece com muitas pessoas que não tem nada para fazer na vida. Allerton se ressentia quando solicitavam seu tempo. Não tinha amigos próximos, ficava contrariado com compromissos fixos. Não gostava de sentir que esperavam o que quer que fosse dele. Queria o quanto possível viver sem pressões.”
Independente do que Allerton seja, Lee não desiste. Sugerindo viagens com o rapaz por diversos países da América do Sul, desde que o rapaz se deite com ele pelo menos duas vezes na semana. Após dias de espera, Lee recebe uma resposta positiva. E então o livro se foca na viagem desses dois personagens e seu amor não correspondido, os dois buscando uma determinada droga que tomou o interesse de Lee, ainda mais por a demora para encontrar a droga, yage, dá mais tempo com seu companheiro.

É um livro com um público especifico que goste de amores correspondidos diferentes, e não se importe com um pouco de humor negro e escrita incômoda. A história é interessante e prende, desde que saiba apreciar o que te é mostrado para leitura.

~Livro cedido em parceria com a Companhia das Letras!~