Menu

8.4.17

{O menino que vê filmes} TOP 5 FILMES ESTRANGEIROS QUE TODO MUNDO DEVE ASSISTIR



Oi gente! Eu sei que tem um monte de séries novas bombando na Netflix (sua linda), tais como Punho de Ferro e 13 Reasons Why, mas confesso que ainda não tive tempo de assistir a nenhuma delas (comecei Punho de Ferro, mas estou na metade). E eu sei também que ainda demora um pouco pra estrearem os lançamentos mais aguardados de 2017 depois de Logan.

Fiquei pensando em algum filme antigo pra resenhar, mas ao invés disso lembrei que nunca joguei uma luz sobre os chamados filmes estrangeiros, ou seja, aqueles produzidos fora dos EUA e que pertencem a uma categoria específica para fins de premiação, como acontece no caso do Oscar.

Obviamente existe todo um universo de filmes fantásticos não produzidos nos EUA! Pelo Que soube, a safra de 2017 tem várias pérolas vindas de vários locais do globo, como Irã e França.

Contudo, escolhi 5 clássicos mais antigos pensando em você, que ainda não despertou muito interesse por filmes estrangeiros. Depois destes, garanto que você não vai mais querer parar!

Vem comigo?

ATENÇÃO: ALERTA DE SPOILER! Este post contém revelações sobre o enredo dos filmes relacionados. Se você ainda não assistiu aos mesmos, prossiga por sua conta e risco!

Uma breve nota sobre o cinema brasileiro

Quando eu era garoto, lembro que meu pai olhava pra gente com um olhar incisivo dizendo “vão pra cama” sempre que anunciavam um filme nacional, o que geralmente acontecia tarde da noite. 

Ora, quem é da minha geração sabe que naquela época filme brasileiro era sinônimo de sexo, nudez e uma profusão de palavrões de deixar qualquer filme norte-americano parecendo uma missa.

É minha obrigação esclarecer aqui que esse tipo de cinema nacional não existe mais e deu lugar ao novo cinema brasileiro, que conta com excelentes obras, algumas delas já resenhadas aqui no blog.

E, como filme brasileiro também se enquadra na designação de “cinema estrangeiro”, vou começar com um clássico que foi um marco divisório do nosso cinema, já que concorreu ao Oscar de melhor filme estrangeiro, tendo perdido para “A Vida É Bela”, de Roberto Benigni.

CENTRAL DO BRASIL 

(Brasil, 1998)


Roteiro: Marcos Bernstein, João Emanuel Carneiro
História: Walter Salles
Elenco: Fernanda Montenegro, Vinícius Oliveira, Marília Pêra, Othon Bastos, Otávio Augusto, Matheus Nachtergaele
Dora (Fernanda Montenegro) é uma ex-professora que trabalha como escrevedora de cartas na Estação Central do Brasil, no Rio de Janeiro. Sua vida sofre uma reviravolta quando ela encontra o pequeno Josué, um menino que acabara de perder a mãe num atropelamento ali mesmo, nos arredores da Central. Juntos, Dora e Josué partem numa jornada para o nordeste brasileiro numa tentativa de encontrar o pai do garoto. Essa viagem mudará a vida de ambos para sempre.

CORRA LOLA, CORRA

(Lola Rennt, Alemanha, 1998)




Direção: Tom Tykwer
Elenco: Franka Potente, Moritz Bleibtreu, Heino Ferch
Quando Manni, mensageiro de um mafioso, perde uma maleta com vultosa quantia em dinheiro e tem apenas vinte minutos para recuperá-la antes de confrontar seu chefe. Para tanto, ele vai contar com a ajuda de sua namorada, Lola, que terá vinte minutos para conseguir o dinheiro e atravessar Berlim para tentar salvar a vida de seu amado. A estória mistura elementos de cartoon e realidade, regada a muito rock e musica eletrônica, contando com três possíveis finais para a saga de Lola. Recomendo demais!



O FABULOSO DESTINO DE AMÉLIE POULAIN

(Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain, França, 2001)

Direção: Jean-Pierre Jeunet
Elenco: Audrey Tautou, Mathieu Kassovitz
Conheça a adorável estória de Amélie Poulain, uma jovem que cresceu isolada do mundo em virtude de uma suposta anomalia cardíaca (que na verdade não existia) e que, depois de adulta, descobre a beleza da vida no que viria a ser sua missão: proporcionar às pessoas ao seu redor pequenas alegrias, ajudando-as a resgatar sua criança interior. 




A EXCÊNTRICA FAMÍLIA DE ANTÔNIA

(Antonia, Países Baixos, 1995)




Direção: Marleen Gorris
Elenco: Willeke van Amelrooy, Els Dottermans, Veerle van Overloop, Jan Decleir, Mil Seghers, Dora van der Groen, Thyrza Ravesteijn
Este premiadíssimo longa metragem conta a estória de Antônia, uma mulher que retorna ao seu antigo vilarejo na Holanda quase 40 anos após o final da 2ª Grande Guerra, estabelecendo uma comunidade com sua filha. Pouco a pouco, mãe e filha acabam por acolher moradores da vila em sua fazenda, pessoas de alguma forma marcadas por traumas pessoais. Há que se ressaltar também a amizade de Antonia com o pessimista filósofo Kromme Vinger. As premiações deste magnífico filme podem ser conferidas aqui.

A ONDA 

(Die Welle, Alemanha, 2008)



Direção: Denis Gansel
Elenco: Jürgen Vogel, Fredrick Lau, Max Riemelt, Jennifer Ulrich
O filme mais recente do nosso Top 5 aborda um assunto sério: o totalitarismo do Estado. A trama gira em torno do professor Reiner Wenger, que propõe aos seus alunos uma experiência que consistia em fazer da classe uma projeção de um Estado totalitário fictício, com o objetivo de chamar a atenção dos alunos para a gravidade dos acontecimentos que atingiram o povo alemão (e o mundo) durante a 2ª Grande Guerra. No decorrer da estória, a experiência foge do controle e acaba de forma trágica. Um filme que recomendo em especial para os educadores, como forma de enriquecer o debate do tema com os alunos.

Conclusão

Bom gente, nesta semana que passou completei um aninho (ownt) como resenhista aqui do Blog d'As Meninas. Os leitores mais assíduos da minha coluna de filmes sabem que o ano passado foi um ano difícil pra mim, em muitos sentidos e só eu sei como a oportunidade de escrever aqui foi e tem sido importante pra mim. Agradeço de coração! Espero estar fazendo um bom trabalho!

No mais, espero que vocês tenham gostado da minha pequena seleção! E se tiverem sugestões, por favor, deixem aqui nos comentários! 

Até a próxima, gente!

7.4.17

{Novidades} Parceria: Pedra Azul Editora


Um belo dia, estava eu de boa... Uma pessoa desejante, sonhadora e amante de Jane Austen... Recebi um e-mail. E o que tinha neste e-mail me deixou sem ar!!! Eu não sabia como reagir, só tremi!


Querem saber o que continha no e-mail? Hã, hã? 

Somos parceiros da Pedra Azul Editora!!!


Para quem ainda não conhece essa editora linda de viver, ela é focada nos amados romances clássicos especialmente vindos da literatura inglesa (suspiros para Jane Austen e as irmãs Brontë, por favor!)


"Seus idealizadores são leitores apaixonados por romances clássicos, especialmente os da literatura inglesa, nicho no qual atua quase na sua totalidade. O resgate do livro ilustrado também é uma meta da Pedrazul. Atualmente é a editora que mais se dedica à tradução e à publicação de obras mundialmente consagradas, algumas ainda desconhecidas no mercado editorial brasileiro. Relançar obras nacionais e estrangeiras consagradas, cujos poucos exemplares se encontram nas mãos de colecionadores, também figura entre seus objetivos, assim como lançar novos talentos nacionais e estrangeiros.

Com essa postura, a Pedrazul destaca-se na disseminação da cultura mundial e caracteriza-se como uma editora atenta aos interesses do seu público e disposta a viajar no tempo para fazer reviver grandes obras imortais por sua preciosidade. Além da reconhecida qualidade das publicações, seu catálogo reúne os nomes dos mais consagrados romancistas mundiais."

Sentiram a responsa? Descubram mais sobre a editora aqui.

Confiram todo o catálogo da editora aqui!

Quando você compra um livro, junto recebe muitos marcadores da editora, o que acaba valendo muito a pena, pois as ilustrações dos livros/marcadores são maravilhosas!!!

Veja por exemplo, o mais novo lançamento da Pedra Azul Editora:





As primeiros 100 pessoas que comprarem através do site da editora, concorrerão a um exemplar de A Pequena Dorrit (com lançamento previsto para agosto), de Charles Dickens, edição ilustrada originalmente.
Conheça Belinda, de Maria Edgeworth: 
Tradução de Bianca Costa Sales, a mesma tradutora de Os Mistérios de Udolpho. A tradutora estuda literatura em Londres, uma especialista.Mrs. Stanhope fez de tudo até consegui que a dama mais elegante e influente de Londres, a notória lady Delacour, uma viscondessa, levasse sua última sobrinha solteira para passar uma temporada com ela. A esperança da tia era que Belinda conseguisse, com o as suas demais primas, um bom e rico marido. Belinda, então, foi jogada num tumulto social e acabou se envolvendo nos conflitos familiares da aristocrática família Delacour. Enquanto a belíssima lady Delacour tenta chamar a atenção de Clarence Hervey e outros cavalheiros para si com coquetismo, vivendo uma agitada vida social, ela enfurece lorde Delacour causando uma tragédia. Mas a lady esconde um grande segredo. Em meio à agitada vida social, o coração da jovem Belinda é tocado por Mr. Hervey, mas ele está comprometido com outra. Resta a Belinda se casar com Mr. Vicent, o protegido dos sóbrios e racionais Percivals.
Belinda é a história envolvente de uma jovem mulher forte, que luta para manter sua integridade, mesmo estando sob a tutela de um mau exemplo experiente na forma de uma lady elegante.
Sobre a autora: Quando Jane Austen publicou seu primeiro romance, Razão e Sensibilidade, em 1811, não havia dúvida de que era a principal romancista da época: Maria Edgeworth (1768 – 1849). Ela não foi apenas a escritora de ficção inglesa mais admirada, mas também a melhor remunerada. Numa famosa vindicação de ficção em A Abadia de Northanger, Austen cita nomes de livros, entre eles Belinda, de Edgeworth, como uma daquelas obras que provaram o poder intelectual e a sagacidade dos melhores romances.

E aí, é sério ou não é que as capas são de deixar qualquer leitor babando?

Estamos muito felizes com a parceria com a Pedra Azul Editora! É uma honra para nós!!!

6.4.17

{Novidades} Parceria: Editora Contexto


Olê, Olê olê olê!!!

Cada dia é uma novidade gratificante para o blog, minhas pessoas!

Venho hoje anunciar que somos parceiros da Editora Contexto!


Quando recebi o convite da editora para sermos parceiras, fiquei muito feliz! Já dei logo uma espiada no site para descobrir tudo o que podia!

Editora Contexto
Promovendo a circulação do saber

A Editora foi criada em 1987, com a "missão de diminuir a distância existente entre o saber produzido na universidade e seus possíveis consumidores". Seu fundador é Jaime Pinsky, que fez de seu sonho, o sonho de toda sua família. Sim, ele levava todas as coisas da editora para sua casa, onde sua família precisava conviver com todo o material em plena sala de jantar, huahuaha!!! Isso é o que chamo de dedicação!

Seu catálogo é muito variado. Muitos deles de assuntos acadêmicos, outros para estudiosos de banheiro... Tem livro acadêmico, livro para curiosos de guerra e nações de países diversos. E Sei que vem mais novidade em maio, a qual traremos para vocês em primeira mão assim que tivermos mais novidades sobre!

Conheça suas redes sociais:


Muito obrigada pela oportunidade, pessoal da Editora Contexto! Estamos muito honradas pela consideração!!!

5.4.17

{Resenha} Cheese In the Trap



A resenha que trago dessa vez é de um Drama coreano Cheese in the Trap, baseado em um webtoon com mesmo nome, serializado pelo Naver de 2010 à 2016. Como o Webtoon ainda continua sendo lançado, a série traz um final original.

Bom, primeiramente devo avisar que o nome “Drama” tem um motivo bem óbvio, então não espere que as coisas simplesmente fluam de forma linda e maravilhosa logo no começo ou que continue assim sempre ou até mesmo que acabe assim. (Não... sério, nem sempre termina do jeito que você espera, mas essa é a parte “legal” de tudo.)

A história segue a estudante universitária Hong Seol (pronunciado Sora), que não é excepcionalmente uma das mais brilhantes da faculdade ou a mais privilegiada na vida, mas que com certeza é muito esforçada. Já Yoo Jeong(Jung) é um jovem boa pinta, inteligente, além de ser super carismático e muito atraente. “Praticamente perfeito” como disse Bo Ra, amiga de Seol. 

Mas a realidade não é bem essa e Seol acaba descobrindo a verdadeira face do tão aclamado “Príncipe”. O maior problema nisso tudo é que o rapaz tem conhecimento disso e passa a “perseguir” a moça, mudando de aulas para as que ela freqüenta, ajudando com a bolsa de estudos dela e... Sempre a chamando para almoçar. Afinal, o que será que ele estaria planejando fazendo tudo isso? Só de pensar nisso a deixa muito confusa, além de ter que lidar com todos os outros problemas cotidianos de uma estudante universitária que tenta se sustentar sozinha.

Confesso que olhando o enredo assim por cima parece algo clichê, que já vi em outros lugares: a mocinha desastrada, mas determinada acaba atraindo a atenção do príncipe encantado fazendo com que as demais “fãs” morram de inveja, ou coisa parecida. Porém o que me cativou na série foram os personagens, a profundidade deles. A complexidade, o “realismo”.


Me identifiquei muito com a personagem principal, pois ela é do tipo que se esforça demais, mas nem sempre isso resulta em sucesso. Ela não é tão boa em se comunicar e expressar seus pensamentos e vontades; quer sempre fazer as coisas por conta própria e de alguma forma as coisas parecem sempre estar contra ela, além disso, ela tende a se prender a alguma conclusão se ela já decidiu que está certa, o que acaba fazendo com que ela arranje intrigas ou acabe falando o que não deve até para aqueles mais próximos a ela. E também posso dizer por certas coisas que vivenciei no colegial que consigo entender o estresse que ela passa como universitária em relação aos colegas e à vivência social como um todo.

Mas tenho que dizer que o ponto principal para meu interesse foi mesmo Yoo Jeong. Ele era como um enigma, eu me sentia como a Seol tentando entender ele conforme a história seguia e acho que isso foi o mais envolvente. Confesso que no começo eu não sabia ao certo se confiava nele ou não, porque apesar dos atos “gentis” que ele tinha durante essa “perseguição” com a moça, demonstrando ao menos um pouco de interesse, fosse por um motivo romântico ou diversão, outras vezes, momentos depois ele tratava ela de uma forma meio desprezível. 

Apesar do jeito educado que ele tem com as pessoas ao seu redor, o jeito de bom rapaz, simpático, ele é calculista e frio. Ele consegue fazer os outros jogarem o jogo dele, com as regras dele. E eu simplesmente decidi não confiar nele em nenhum segundo, embora me lembre perfeitamente que até depois de ter terminado a série, ele ainda me intrigava de um jeito e eu percebi que não tinha como odiá-lo.

Conforme a relação dele com Seol começa a mudar, também é possível ver outros lados dele, que devo dizer que são até adoráveis. De certa forma o relacionamento deles começa de forma bem “parada” e não parece haver muita química, o que geralmente me deixa desanimada numa série/livro para continuar, mas acho que nesse caso apenas seguiu-se a essência de cada personagem. Nenhum dos dois estava habituado a qualquer coisa que estivessem tentando um com o outro. Seol ainda tinha a confusão e as dúvidas sobre aquele rapaz.
“O que é isso? É um absurdo. Isso é inacreditável. Ele não pode estar realmente gostando de mim.”
Já Jeong nunca se interessou por ninguém desse jeito antes e digo, provavelmente nem de forma não-romântica. A começar pelo fato de que os dois são completamente opostos em gostos e pensamentos, por conta disso é uma constante aprendizagem entre os dois sobre diversas coisas e há um grande crescimento de ambos durante a série, inclusive no final isso fica bem claro em relação à ele. 

Fora o casal principal há também a presença de outros personagens marcantes para história como os irmãos Baek In Ho e Baek In Ha, amigos de infância e criados juntos com Jeong. Ambos possuem personalidades completamente diferentes e sentimentos conflitantes em relação ao rapaz. Em especial Baek In Ho, que guarda ressentimentos devido à circunstâncias passadas, mas quando ele conhece Seol e acaba entrando de vez na vida dos dois, as coisas passam a não sair bem como Jeong pretendia.

A série tem momentos engraçados e acredito que o mais cativante na história toda seria a dualidade dos personagens em meio à determinadas situações. 

Sei que nem todos vão gostar do final, mas devo dizer que eu particularmente gostei. Essa série entrou de vez pra minha lista de favoritos, embora não seja exatamente o tipo de enredo que eu costumo "favoritar", ainda mais como acabou, mas por alguma razão não pude parar de assistir e com certeza foi diferente de todos os Dramas que já vi até agora.

4.4.17

{Novidades}Dica do Editor - Alternativa Books

Olá pessoal!!!

Passando rapidinho para deixar uma dica para vocês...

A página da Alternativa Books no facebook (link aqui) agora vai trazer uma novidade todas as sextas-feiras.

A Dica do Editor, escrita pelo Neto Bach, vai divulgar semanalmente um livro de um autor nacional, destacando a pergunta: Por que tenho que ler esse livro?

Para nós, que sempre queremos conhecer novos autores brasileiros, sem saber muito bem por onde procurar, a dica é uma ótima pedida!!

Aproveitem!!




{Resenha} O lado feio do amor (Ugly Love)


Título Original: Ugly Love
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera
Ano: 2015

Sinopse: O maior best-seller de Collen Hoover, autora das séries Slammed e Hopeless, chega ao Brasil
Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo... apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor.O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.• Colleen Hoover é fenômeno editorial no Brasil e no mundo, com as séries Slammed e Hopeless.• O livro teve os direitos comprados para o cinema e tem data de estreia prevista para 2016.• A autora já alcançou a marca de 70 mil exemplares vendidos apenas no Brasil.• Todos os seus livros chegaram à lista do New York Times.• O lado feio do amor chegou ao Top 5 do Goodreads Choice Awards de 2014, na categoria romance, e no Top 100 dos melhores da Amazon no mesmo ano.



“Sinto como se tivesse acabado de ganhar livre acesso a todos os seus segredos.”

Primeiro livro que li da Colleen Hoover. Assim que vi a capa, eu o quis. Não sabia muito sobre o que era (siiim, sou daquelas pessoas que se apaixona pela capa antes). Assim que o comecei a ler, fiquei “Hum. Não sei...” Achei que seria só mais um romance, sabe? Estilo homem durão que muda no momento em que se apaixona pela mocinha. Muitos livros tem esse formato, eu sei, eu sei... Não posso criticar, gosto da maioria deles.

Assim como acabei gostando de Ugly Love.

Tate Collins é uma jovem de 20 e tantos anos que se muda para a casa do irmão para fazer mestrado
em anestesia (ela é enfermeira) e estudar. Sua vida estava bem. Tem uma poupança legal, pais que a amam. Sua vida amorosa não foi tão boa, mas mudou-se para aquela cidade para estudar e trabalhar. É segura de si e aparentemente sempre soube o que quer.

São momentos bonitos como esse que compensam o amor feio. 
Já havia tentado morar com Collins, seu irmão poucos anos mais velho que ela, mas disse ser difícil a convivência com ele, uma vez que é exageradamente protetor. Ficava controlando os caras com quem ela saía e coisas assim. Mas se amam, oras. Normal desejarem proteger um ao outro e ela até gosta da proteção oferecida.

Collins é copiloto de avião. Foi o único dos dois (irmãos) que conseguiu realizar seu sonho de voar e Tate o admira demais por isso. Como trabalha em uma companhia aérea, tem direito a um apartamento legal no centro da cidade. Ali, moram muitos pilotos e copilotos e suas famílias, todos tem algum tipo de vínculo de amizade, que se reúnem para assistir jogos na TV quando estão de folga. Os amigos de Collins são Ian, Dillon e Miles.

Miles.

Melhor amigo de Collins, eu suspeito. É nele que ele confia até mesmo a proteção de sua irmã quando um bêbado fica na porta do apartamento dele que não a deixa entrar. E é ele quem liquefaz Tate. Aquele o qual lhe tira todas as estruturas, lhe faz repensar tudo o que acreditou sobre si mesma durante toda sua vida.

Eu não me apaixonei por você. Eu voei.
E ele é um canalha.

Ela lhe deixa fazer tudo o que quer, apenas para não perdê-lo.

Miles é alguém completamente contrário a Tate. Fechado, preso num passado de sofrimento e simplesmente não deseja sair dele. Não quer ter um futuro, não quer amar. Só quer transar com Tate. E ela aceita isso, uma vez que o desejo entre os dois é avassalador, irresistível. Ela o deseja desde o primeiro instante em  que o viu no apartamento do irmão.







“- Acho que se um homem presenciasse o lado mais feio do amor, nunca mais iria querer senti-lo novamente.”

Não sei, mas acho meio difícil não começar a sentir algo depois de transar tantas vezes com alguém. Mesmo que você saiba que não deveria, você sabe que não conseguiria mais ficar longe, não importa o quanto te machuque. Pode tomar a decisão de um dia se afastar... Mas basta uma troca de olhares para toda sua vontade ir por água abaixo.

Acho que é esse o lado feio do amor, o momento em que você anula sua vontade pelo medo da perda. Há concessões, é claro... Mas quando o amor te destrói, ele se torna feio. Quando tudo o que o amor te faz é sentir dor, não há saída senão criar uma armadura para nunca mais senti-lo novamente.

"Quando a vida te der limões, é melhor saber nos olhos de quem você precisa espremê-los."

E, temos o Cap. É um senhor octogenário responsável pelo elevador do prédio. Ele dá lições importantes e é bem sábio. E nos faz rir. Gostei dele.

O livro é, a cada capítulo, o presente e depois o passado de Miles, intercalado. No passado, a escrita se torna poesia.  A escrita é boa e não é muito cansativa, mas o começo é meio devagar na minha humilde opinião.

Claro, tem o sexo. Muito sexo. Sexo a lot.


Não me decepcionei com o livro, então recomendo a leitura.

Booktrailer: 


Eeee acharam que o post acabou? Nãaaao! 

Haverá uma adaptação cinematográfica, com data prevista para 9 de novembro de 2016. 

Confiram o trailer: 

Obs: o ator escalado para Ugly Love é o bonitão Nate Bateman!

3.4.17

{Lançamento} Crowdfunding: Mapinguari


Olá pessoalzinho, como estão as leituras? Devo dizer que ultimamente não tenho tido tempo de ler nada! Mas é por um ótimo motivo!

Estou fazendo parte de um projeto super demais e hoje o texto vai ser um pouquinho diferente. Vale também como uma Dica de Leitura, mas principalmente como divulgação.

O projeto que falei é a História em Quadrinhos do meu irmão, Mapinguari, que foi lançada no Catarse recentemente.

Pra quem não sabe, o Catarse é uma plataforma de financiamento coletivo (também conhecido como Crowdfunding) que permite a realização de projetos, através do apoio financeiro de amigos, familiares e todos àqueles que desejam ver essas ideias ganhando vida no mundo real. Ao apoiar algum projeto você ainda recebe recompensas, de acordo com o valor que você escolher. Demais não é? 

Bom, então vamos para a história em si! 


Mapinguari, que dá nome à obra é uma criatura que faz parte do nosso folclore. Ele é conhecido por atormentar as pessoas que habitam a região amazônica, atacando pessoas e arrancando-lhes a cabeça, mas na história o personagem é apresentado como uma releitura do autor que traz muita fantasia, misticismo e suspense.

A HQ conta com uma personagem feminina bem valente, a guerreira indígena Kaná, que busca vingar a morte do pai após seu contato com Mapinguari. 

Em meio ao terror de seu povo pelas mortes que estão ocorrendo, Kaná se manifesta para derrotá-lo, porém conforme o enredo prossegue surge circunstâncias que comprometem sua tribo, fazendo com que sua busca por vingança se misture com algumas revelações místicas que mostram seu verdadeiro destino.

A obra terá 80 páginas, sendo 52 páginas de história e 28 páginas de extras que incluem uma incrível galeria de artistas com artes fantásticas de vários artistas convidados, making off e alguns estudos de personagem. E está em campanha no Catarse podendo ser acessada em HQ Mapinguari.

Sei que muita gente fica meio que com o pé atrás quando se ouve falar de folclore brasileiro, mas como li em um texto recentemente e concordo plenamente é que esse lance de "folclore nacional é chato" vem do fato de não termos sido introduzidos no assunto como poderíamos ter sido. Podia até fazer parte da nossa infância, mas para por aí. Não crescemos assistindo filmes sobre a Mula-sem-cabeça, jogando jogos sobre Saci muito menos lendo quadrinhos sobre o Mapinguari. Por isso vejo essa HQ como uma grande chance tanto para os que ainda estão dispostos à entrar nesse mundo quanto para às próximas gerações. 

"Hoje em dia, temos apenas produtos para o público infantil - como Turma da Mônica, que são ótimas - mas não atingem adolescentes e adultos", conta Rodrigo. "Então pensei: dá pra fazer mais com tantas boas histórias, dá pra ser mais agressivo." 

Sobre o autor: 

Rodrigo Otäguro é quadrinista e ilustrador, tem 30 anos e mora na cidade de Indaiatuba. Seu trabalho como quadrinista é recente e seu primeiro trabalho chamado Continuum, foi publicado na coletânea ZineBox em Janeiro/2016.

Instagram: @rodrigootaguro
Facebook: @rodrigootaguroartist
Twitter: @rodrigootaguro



Espero que gostem! Quem se interessar em apoiar o projeto, já tem o link ali em cima, se não puder também, pode simplesmente compartilhar com aquele amigo que você sabe que vai curtir. Manda pros irmãos e pra quem mais você achar que vai adorar a ideia! :) 

Beijos, até a próxima! (✿´꒳`)ノ°

{Lançamento} O mistério dos Cavalos Alados


A V&R Editora está com um grande lançamento este mês! É um sucesso lá fora e finalmente chegou na nossa terra Tupiniquim, Yay!!!

O Mistério dos Cavalos Alados tem seu lançamento sob o selo jovem, Plataforma21!

Título original: The Secret Horses of Briar Hill
ISBN: 9788592783143
Autora: Megan Shepherd
Quantidade de páginas: 208
Edição: 1ª/2017
Preço: R$39,90
Durante a 2ª Guerra Mundial, crianças doentes vivem no hospital Briar Hill, uma suntuosa mansão a qual acreditam ter sido o castelo de uma princesa em um passado não tão distante.
Assim como todas as crianças que ali estão, a jovem Emmaline é obrigada a passar o dia dentro da mansão por motivos de saúde, e é justamente nas dependências do lar-hospital, sob os cuidados das freiras, que ela vê cavalos alados dentro de seus espelhos.
E esta é sua agonia – ninguém mais consegue vê-los, nem mesmo Anna, sua melhor amiga, a única que tanto se esforça para tal e que não desacredita das suas histórias sobre os belos cavalos.
Além disso, em decorrência das “águas paradas”, mal que acomete seu sistema respiratório e de todas as suas companheiras, a jovem deve ficar em repouso. No entanto, Emmaline se vê sozinha e na obrigação de pular o muro da área externa do hospital em meio a neve para salvar sua mais nova égua de estimação, arriscando sua própria vida em várias ocasiões.
A autora

Megan Shepherd é autora de best-sellers do The New York Times, cresceu na livraria independente da família nas montanhas do estado da Carolina do Norte (EUA). É autora da aclamada série para jovens adultos THE MADMAN'S DAUGHTER e THE CAGE bem como da novela THE SECRET HORSES OF BRIAR HILL que chega agora ao Brasil pelo Plataforma21. Formou-se em Relações Internacionais e trabalhou na Costa Rica, Senegal, Escócia e Espanha, entre outros países. Estudou diversas línguas e viveu dois anos no Senegal quando se juntou ao Corpo da Paz. Já fez intercâmbios, trabalhou com guarda florestal e sempre foi entusiasta da série LOST. Hoje é escritora de livros para jovens adultos em tempo integral em uma fazenda em Asheville, Carolina do Norte, com seu marido.

Sobre a editora

Plataforma21, o selo jovem da V&R Editoras - focado nos jovens adultos entre 18 e 24 anos - chega para oferecer o que há de melhor na literatura de entretenimento: aventura, romance, fantasia e cultura pop. A palavra “plataforma”, hoje muito usada dentro do universo digital, foi escolhida por remeter ao lugar que possibilita uma viagem. Um nome que é, ao mesmo tempo, um local de permanência e convivência e um ponto de partida/chegada — a plataforma de onde se parte para viver uma grande história ou se retorna querendo mais. Já o número 21 faz referência ao compromisso de modernidade e atualidade. A junção dos dois conceitos traz à marca a ideia de futuro perene.

{Resenha} Sangue de Tinta


Título Original: Tintenblunt
Autora: Cornelia Funke
Editora: Seguinte
Sinopse: Sangue de tinta dá seguimento à aventura de Meggie e seu pai, Mo, um encadernador de livros que tem o estranho dom de dar vida às palavras dos livros que lê em voz alta, fazendo seres das histórias surgirem à sua frente como que por mágica. No primeiro volume da trilogia Mundo de Tinta, a língua encantada de Mo traz à vida alguns personagens de um livro chamado Coração de tinta, e acaba mandando para dentro da trama a mãe da menina.
Agora, neste segundo episódio, Meggie dá um jeito de entrar ela mesma no mundo fictício de Coração de tinta, onde tem o prazer de encontrar fadas, príncipes e saltimbancos que dançam com o fogo; e o sofrimento de acompanhar as artimanhas de vilões cruéis e sem misericórdia. Uma jornada sombria, repleta de fantasia e aventura.

Oie!

Sangue de Tinta é o segundo livro da trilogia Mundo de Tinta. Livro gigante! Huhauhu! Ando muito enrolada com minhas leituras e ainda acabo escolhendo livros grandes para ler <o> é pedir para atrasar tudo! Mas me dediquei nos últimos dias à leitura desta obra incrível, tanto que li praticamente metade das 558 páginas em um único dia.

Deixe-me parar de enrolar e vamos à resenha logo, né? Pode conter spoilers do primeiro livro, Coração de Tinta.

Qual foi o livro que você mais se sentiu envolvida(o) e apaixonada(o) em toda sua vida de leitor? Aquele livro que você adoraria entrar e conhecer a realidade existente entre suas páginas? Que lhe maravilhou tanto a ponto de sonhar que vive ali dentro em algum momento?
“Não é estranho como um livro fica mais grosso depois de ser lido várias vezes?”, perguntara Mo quando, no último aniversário de Meggie, mais uma vez haviam visto juntos todos os seus velhos conhecidos. “Como se a cada vez ficasse algo grudado em suas páginas. Sensações, pensamentos, ruídos, cheiros... E então, quando folheia novamente o livro depois de muitos anos, você descobre a si mesmo ali, um pouco mais novo, um pouco diferente, como se o livro tivesse guardado você, como uma flor prensada, estranha e familiar ao mesmo tempo.”
Dedo Empoeirado continua buscando alguma forma de retornar para sua história, com Farid em sua cola. Descobrem um homem que chama a si mesmo de Orfeu, cujos boatos contam que sua voz é capaz de tirar alguém das histórias e coloca-lo de volta lá, sem danos e sem dor. Porém, estes dois protagonistas são pegos de surpresa por dois velhos inimigos, bem conhecidos por nós: Basta e Mortola.

Desesperado com o acontecido, Farid retorna à casa de Elinor, onde Mo, Meggie, Resa, e Darius também estão vivendo felizes e contentes... Ou nem tanto. A jovem Meggie, agora um pouco mais crescida, está obcecada por tudo o que diz respeito ao mundo existente no livro Coração de Tinta... Ela e Resa passam horas conversando a respeito de Cosme, o Belo, do Príncipe Porcino, os saltimbancos, elfos e fadas e também todas as criaturas pavorosas que tornam aquele reino tão atrativo. Meggie até mesmo transcreve em cadernos tudo o que sua mãe lhe conta e sonha em podem entrar naquele mundo. O único que parece não ficar preso nessas ideias é Mo, que acha que a filha está indo longe demais...



Durante o jantar, em uma noite como qualquer outra, temos a cena familiar de alguém esperando na chuva, ser visto pelas pessoas de dentro da casa... 
“A fome de histórias cessava quando se estava dentro de uma? Ou ela simplesmente estava exausta?”
Como viver em um mundo em que é completamente diferente daquele que você viveu sua vida toda? A fascinação com cada pequena coisa que os personagens observam, o cuidado em absorver até mesmo o modo como a luz se reflete nas folhas das árvores, para não esquecer de nenhum detalhe... 

O mais impressionante que esse livro nos trouxe é: o que acontece depois do final da história escrita pelo escritor? Já tentaram imaginar o que acontece com aquele mundo depois que você fecha o livro?

Fenoglio, o autor de Coração de Tinta, depois de ter misteriosamente desaparecido no primeiro livro da trilogia, se vê dentro de seu próprio mundo; e não está nada contente com como andam as coisas. Parece que a história continuou se escrevendo sozinha, sem que ele ditasse as regras e os rumos tomados pelos personagens não era o que ele gostaria que acontecesse. O tempo todo vemos o orgulho que ele tem de seu mundo tão belamente intricado, com tantos personagens incríveis... Até mesmo seus vilões, ele os ama e os acha perfeitos. Sua arrogância é tremenda, ele basicamente se sente um deus: “Olhe, eu criei você. E você é maravilhoso! Você só existe por minha causa!” Pelo menos, isso foi o que senti o tempo todo vindo dele... E, se um personagem toma atitudes que ele não previa, sente-se indignado!
“Carne de papel, sangue de tinta...”
Ele vê em Meggie a salvação de seu mundo e o rumo que tudo está tomando. Toma para si as rédeas dos acontecimentos e pede que ela leia as histórias sobre as vidas mais importantes dos reinos...

O que você acha de The sims? De jogos de RPG onde você controla um personagem e há um mestre narrando tudo o que acontecerá, nada acontece se ele não permitir...? Pensei nisso enquanto escrevia a resenha. É isso que Fenoglio representa e acredita que é: um mestre das palavras, o titereiro do mundo. Acredito que ele é um dos personagens que mais evolui durante este livro, com tudo o que acaba acontecendo. No começo, ele vive sua vida escrevendo canções e poemas para príncipes e princesas, histórias que são passadas de saltimbanco a saltimbanco, que carregam suas palavras para reinos longínquos.

Porém, há um rei que não gosta da felicidade e fantasia que são trazidas por tais pessoas: Cabeça de Víbora. Se Capricórnio era malvado, Cabeça de Víbora é o Palpatine de Coração de Tinta. Ele manda enforcar qualquer saltimbanco que se atreva a cruzar seu reino; caçadores tem olhos furados por seus encouraçados, homens, mulheres e crianças são escravizados em suas minas de prata... E ele está à procura de Gaio, o salteador existente nas canções de Fenoglio, que tanto fascinam a população. Para ele, é mais que um mero boato e ele quer Gaio enforcado.
“Podar? – exclamou Quartzo Rosa. – Eles acrescentam coisas, sua história está crescendo, está crescendo como uma verdadeira erva daninha! E não está ficando propriamente bonita, se quer saber minha opinião.”
Os personagens todos são maravilhosos. Mo e Resa estão apenas começando a retomar todos os anos que perderam e o encadernador fica completamente à deriva quando perde Meggie. Seu pesadelo é tremendo, parece até que perdeu o brilho de sua vida. Elinor e Darius ficaram meio apagados, mas surgiram uma vez ou outra.


O brilhantismo ficou mesmo com os personagens de Coração de Tinta: conhecemos o Príncipe Negro e seu urso “demoníaco”, Bailarino das Nuvens, o Príncipe Porcino, Violante, a feia... Esta última eu simpatizei bastante, por tudo o que ela passa... É filha de Cabeça de Víbora, possui uma mancha negra em sua face e é apaixonada por Cosme, o Belo. Ama ler, fica encantada com os contos de Gaio, cantados pelos saltimbancos do Povo Colorido. 

Podemos analisar bem as camadas sociais, como em qualquer feudo medieval. As pessoas das artes “circenses” por assim dizer, são aquelas que não possuem proteção nenhuma, as pessoas em situação de rua... Porém, livres em seu exercício pelo mundo.
“ – Todos eles são cruéis – ele disse. – O mundo de onde venho, o seu mundo e este aqui. No seu mundo talvez não se veja a crueldade logo de cara, ela está mais escondida, mas está lá mesmo assim.”
Meggie e Farid também evoluem bastante. O segundo avança em suas técnicas como Dançarino do Fogo e vê em Dedo Empoeirado a figura de um pai, o qual ele protege com unhas e dentes (literalmente. Leiam que entenderão!). O romance entre os dois jovens finalmente parece avançar, mas não é, em momento algum, a prioridade da história. Acredito que, em muitas das situações, um foi a força do outro. Foi muito bonito de acompanhar, e fofo também. 

Muita coisa acontece. Tem muita, mas muita aventura mesmo. Queria poder contar muito mais, mas tenho medo de ultrapassar os limites de spoiler, haha! Sei que nas últimas 200~300 páginas eu simplesmente não conseguia parar de ler, pois eram muitos fechamentos e acontecimentos e muitos: Não acredito nisso!!! Não pode ser! Nãaaao não faz isso de novo, cara, já sabe que vai... Droga. 

Sim, eu me empolguei bastante, huahuahua! 

A capa do livro segue o mesmo estilo de seu antecessor, com cenas e letras espalhadas por toda ela. As páginas são amareladas, as letras um pouco pequenas (letras pequenas + mais de 500 páginas...). Cada capítulo é, novamente, marcado por uma citação de outros livros. Até Harry Potter aparece, apontando o que poderemos encontrar no capítulo. E todo final, tem uma figura do livro. Ainda quero fazer uma tatuagem do Gwin, a marta chifrada! 

Gostei muito de realizar essa leitura, de fato te deixa eufórica e com vontade de sair chutando a bunda de alguns personagens. O Mundo de Tinta é realmente cruel com nossos corações e sim, o livro supriu todas as minhas expectativas. Agora vamos ao próximo logo que a curiosidade está matando para saber os desfechos finais da história de cada um!!!
“(...) Os maus são mais fortes, você sempre dizia. Criança esperta.(...)”

~Livro cedido em parceria com a editora Companhia das Letras!~

2.4.17

{Lançamentos} Editora PenDragon


Quer novidade boa? Confere os lançamentos de abril, maio, junho e julho da nossa parceira, a Editora Pendragon!

To desejando diversos deles, viu! Uma leitura nacional ótima atrás de outra ótima!!!

Se clicar nos nomes dos livros, será redirecionado a página de compra com mais informações do mesmo!

Umami - A Receita da Vingança

Alan Santiago

Lançamento: 11 de abril de 2017
Sinopse: Até onde o amor por sua filha é a desculpa para seguir o caminho de ódio, morte e vingança? Harold Agate conseguiu o que poucos chefs de cozinha podiam sonhar: uma bela esposa, uma filha adorável, estabilidade financeira, cursos de especialização ao redor do mundo, sua franquia gastronômica e a abertura do seu primeiro restaurante de alta gastronomia. Porém, para ele, isso ainda não significava a felicidade plena, fantasmas de seu passado ainda o assombravam e ele precisava acabar com todos eles.
Depois de rever, mesmo que virtualmente, os seus antigos amigos de formação, Harold sente a sede de vingança acordar de um longo sono e, cheio de ódio, vai atrás daqueles que um dia o fizeram sofrer. 

Vesperelegia - O Objeto da Escuridão

Maria Fernanda Rosenstock

Lançamento: 29 de abril de 2017
Sinopse: Greta Verona vive com os pais em uma pequena cidade. Depois de um sonho nada comum e a chegada de duas inusitadas pessoas em sua vida, ela descobre ser uma Criança de Vênus, um espírito lendário que procurar estabelecer o equilíbrio entre o bem e o mal através dos tempos.
Contudo, sua vida tende a se complicar ainda mais com a notícia que sua tia Alice, até então desconhecida, lidera a Sociedade Luterista, que procura o fim das Crias de Vésper e a dominação de todo o Universo. Greta Verona precisa encontrar "O Objeto da Escuridão" antes que sua tia junte os artefatos da Tríplice Aliança e domine todas as formas de vida existentes, mas essa não será uma tarefa simples: a Sra. Morte é a grande guardiã do Objeto da Escuridão.

Todos Estão Destinados a Morrer

Natália Batista

Lançamento: 10 de maio de 2017
Sinopse: Dor, medo, angústia, alívio. Palavras que expressam um pouco sobre o temido, ou não, destino inevitável que todos teremos que enfrentar algum dia, a morte. Após o fatal provir todo um organismo que antes funcionava em perfeita sintonia, não mais vive, por isso, talvez, seja imprescindível viver uma vida digna e feliz.
Todos estão destinados a morrer é um livro de contos, todos com um clima de mistério e desfechos instigantes. A morte é tratada de uma forma diferente em cada um dos contos, desse modo, o leitor poderá fazer reflexões sobre um assunto que é tão temido para nós, levando-o para um pensamento mais além, a efemeridade da vida. Cada um dos contos também carrega sua própria singularidade capaz de transmitir mensagens para às pessoas.

Será que seu passado foi mudado?

Leônidas M. Lobato

Lançamento: 7 de julho de 2017
Sinopse: A história começa em Cachoeiro de Itapemirim, no ano de 2020, a maior cidade do Espírito Santo. Fernando, um cético químico, tem sua vida bagunçada quando coisas incríveis surgem, acontecimentos que, para ele, não tem explicação. Mistérios surgem e Fernando terá que buscar respostas. Leandro um simples agricultor, cria uma fórmula matemática digna de mérito e sua vontade de se formar em uma faculdade o tira de sua de sua cidade natal, Divino de São Lourenço, para ser professor. Braguinha, um dos professores da faculdade, considerado um gênio, quer mudar a vida de Leandro e Fernando. Suas invenções complexas e além da compreensão de pessoas comuns, os colocará em aventuras impressionantes que nos ensinarão lições de vida e convivência extraordinárias. Viagens no tempo. Confusões. Romance. Aventuras. Tudo o que seu coração puder aguentar. Então, responda rápido, "Será que seu passado foi mudado?"

Selene e o Dragão

Marília G. Barbosa

Lançamento: 20 de junho de 2017
Sinopse: Em meio a uma guerra entre humanos e dragões, Selene foge de uma tragédia que destruiu sua vila e se vê frente a frente com um inimigo de sua espécie: um dragão, caído e vulnerável. Contrariando tudo o que conhecia e ainda com a dor da perda pesando no peito, ela toma uma decisão e usa magia para salvá-lo. Agora, Drake, o dragão, e Selene dão início a uma jornada para reconciliar ambas espécies. Porém, percebem que há muito mais em risco ao receberem uma missão de uma Deusa poderosa e temperamental. Todos têm objetivos ocultos, e o sucesso ou fracasso desta missão pode provocar mais consequências do que se imagina.


Em Busca de Redenção 

Vitor Rodrigues

Lançamento: 17 de junho de 2017
Sinopse: Xyriú é filho do rei celestial Hyrion e está em fuga pelo assassinato do anjo Kaya. Caçado, ele acaba vindo parar na Terra e com a ajuda de Alice e seus amigos, Sam, Tiffany e Sunny, este ser de outro mundo deve pensar em uma maneira de se redimir pelo erro que cometeu ao mesmo tempo em que precisa proteger os humanos, agora cúmplices de seu crime. A caçada será cruel. Mas Xyriú contará com a ajuda inesperada de um inimigo para enfrentar o engenhoso plano que põe em risco o trono do herdeiro.



Livro das Sombras

Estevan Zaak

Lançamento: 24 de janeiro de 2017
Sinopse: O conhecimento deve ser transferido aqueles que já estão aptos a absorvê-lo. Uma questão na qual o predecessor transfere o cargo e o mestre transfere o conhecimento ao pupilo.
A história é construída através de poemas, e pode-se notar claramente no decorrer da leitura que existe uma espécie de progressão em caráter e profundidade dos temas e das palavras.
Uma jornada na qual o objetivo é audacioso: transformar profundamente o leitor. A obra trata-se de um "livro das sombras", isto significa que o que esta nele, deve permanecer oculto, nas sombras, sem ser revelado. Seguir essa jornada passa a ser uma experiência pessoal audaciosa. Não será fácil, o leitor será muito exigido em sua trajetória durante o decorrer dos poemas.

As Quimeras da Guerra - Projeto Leviatã

Ricardo A. S. Santos

Lançamento: 1 de junho de 2017
Sinopse: Em um mundo pós-apocalíptico, onde o governo militar dita suas regras sob uma ditadura rígida e perversa, a sociedade se vê em uma luta diária contra seres desconhecidos surgidos de uma catástrofe que marcou o fim do mundo no ano de 2098.
Em meio a esse caos, um soldado chamado Marcus Sedric, líder do extinto pelotão da morte, intitulado "Coveiros", luta contra sua própria vontade suicida, mas, após uma missão na cidade devastada de Londres, o sargento vê sua vida mudar drasticamente ao encontrar um pingente místico que possibilita ao usuário tornar-se uma verdadeira arma de guerra em campo. Agora a única alternativa é usar este item e a espada samurai deixada pelo pai para investigar a origem do desconhecido objeto e balancear a guerra contra um novo mal oculto, muito pior do que as legiões de dragões e monstros conhecidos. Sua luta agora não é mais somente com mutantes, zumbis ou criaturas dignas de pesadelos, mas contra monstros verdadeiramente poderosos e indestrutíveis a qualquer tipo de arma humana existente.

Alys - Elemento Alfa

Priscila Gonçalves


Lançamento: 1 de junho de 2017
Sinopse: Alys era só uma garota supervalorizando seus pequenos problemas adolescentes. Até que uma simples incursão abriu mais que o mundo que ela desejava conhecer. Abriu os seus olhos pra verdadeira natureza dos metais Nifrity e as responsabilidades de ser a única pessoa capaz de mantê-los em segurança. Agora, ela precisará desenrolar o emaranhado de segredos em que sua vida foi mantida, aprender a dominar seus poderes e encontrar seu guardião antes que a escuridão chegue. Uma aventura fantástica repleta de mistérios, aprendizado e superação, que levarão uma garota a se transformar em uma guerreira e encontrar o seu lugar no mundo.
A capa deste lançamento é segredo! Quem comprar com base na sinopse e na degustação tem 40% de desconto + brinde e marcadores.

PRÉ VENDA DIFERENCIADA!!! CAPA SURPRESA!

Link degustação: Wattpad