Menu

28.7.17

{Resenha} Sedução (Notorious #1)


Oie amores. C-H-E-G-U-E-I!


 Vim toda animada e sonhadora depois de me deliciar com o livro Sedução
Amo esse gênero e não podia deixar de conhecer os romances tão falados de Nicole Jordan, cedido pela Editora Essência.
Então vamos a resenha e deixar de papo né? Confere aí!


Sinopse:

"Lord Damien Sinclair dedica seu tempo a seu próprio prazer - o que pode ser resumido em duas palavras: jogos e mulheres. Mas essa rotina muda quando sua irmã, Olivia, sofre um acidente em uma situação comprometedora, que pode colocar em risco a sua honra. Damien estava disposto a acabar com Aubrey, o nobre que a teria ferido, mas não esperava encontrar um obstáculo tão... sedutor: Vanessa Wyndham, a irmã do rapaz. Ela se oferece para cuidar da inválida Olivia, e assim poupar a vida do irmão. Damien aceita, mas com uma condição: ela também teria de ser sua amante. Nesse romance de intriga e sedução, a autora explora sentimentos que nem sempre são revelados. Será que os corações escaparão ilesos quando o acordo for posto em prática?"

Resenha

Eu como fã de romances de época, sou super suspeita em dar minha opinião sobre esse gênero.
Nicole Jordan me surpreendeu, pois foi minha primeira leitura dela e comecei muito bem.
O titulo é bem sugestivo com o entrelaçar da estória, pois a cada página o leitor e seduzido pelos personagens e o desenrolar da trama.

Anos de 1810, Antiga Londres que semeava a depravação em bordeis, amantes aos montes e a completa e desrespeitosa desvalorização da mulher. Onde todas elas teriam que ser subordinadas, serem obedientes e não reclamar sobre absolutamente nada, inclusive sobre as escapadas e escândalos que eram imposto a elas. O significado do nome homem era que poderia fazer tudo, sem ser punido ou ser motivo de chacota ou falatórios.

Lord Damien Sinclair era um homem cativante, apelidado de Lord Sin (pecado em inglês sendo relacionado com o sobrenome) o que era bem apropriado comparado a sua reputação.
Tinha a combinação explosiva de pura virilidade (bruta) e uma elegância que deixava todas as mulheres aos seus pés. E rico! Muito rico para um libertino depravado.
Apesar da despudorada reputação, o amor e preocupação que sentia por sua irmã Olivia o transformava em uma fera para proteger sua honra (apesar de negligenciá-la por bastante tempo), o que seria necessário no momento em que recebeu uma carta, lhe informando que sua irmã havia sofrido um acidente e que havia um bastardo como culpado.


Vanessa Wyndham não suportava libertinos, pois seu falecido marido foi a prova viva e a fez desprezar esse tipo de homem.
Seu irmão Aubrey a obrigou de certa forma a se aproximar do mais famoso libertino que Londres já viu, pois o que sobrou de bens da sua família estava em jogo e em suas mãos.
Com a insistência de Vanessa, Lord Damien lhe propôs um acordo, beneficiando ambos os lados. Para ele a maciez e o corpo de Vanessa e para ela os bens de sua família de volta. Um preço caro a se pagar para que sua mãe e irmãs não ficassem na miséria e não sofressem as consequências de uma divida de jogo feito pelo seu irmão.


Damien tinha uma opinião igual para todas as mulheres: damas da nobreza eram extremamente egoístas e egocêntricas, se preocupando apenas com si mesma.
Mas com o convívio Vanessa era completamente diferente de todas as mulheres/amantes que ele já conheceu. E isso o surpreendia a cada gesto bondoso e carinhoso com Olivia, com os empregados e subalternos. O que o agradava.
Vanessa era inteligente, falava o que pensava generosa, delicada, uma mulher de fibra que se sacrificava, pensando sempre no bem estar de sua família, mesmo que para isso tenha que abdicar de sua própria felicidade e até mesmo de sua reputação. Pois seria “dama de companhia” de Olivia para camuflar o que realmente ela iria fazer em Rosewood.


Damien é apaixonante, apesar de suas libertinagens tem os seus encantos e atributos.
Não é somente o libertino que acham que é, tem muito mais de humanidade e dever nele do que o gene ruim herdado do seu pai. O que o tornava aos olhos dela um homem bom, apesar de seu passado.

Com o envolvimento dos dois sobre os lençóis ela vai se descobrindo na arte do amor, se sentindo feminina, desejada e sendo uma mulher completamente capaz de enlouquecer qualquer homem, inclusive Lord Sin.
Mas será que esse acordo iria beneficiar realmente ambos os lados ou a sedução tomaria outras proporções?

Nicole Jordan é uma autora detalhista e nos faz imaginar cada cena como se estivéssemos ali, vivendo os acontecimentos com os personagens.
O romance que renasce entre o casal tem seus altos e baixos, passam por muitas coisas pra que finalmente possam viver o que sentem um pelo outro.
Vanessa totalmente traumatizada com a relação intima e sem a perspectiva de um futuro promissor e não ser assunto nos burburinhos da Sociedade, apesar de ainda carregar os escândalos de seu falecido marido, a ruina de sua família... Vanessa teria que fazer uma escolha que não lhe daria mais nenhum envolvimento com sua mãe e irmãs, um caminho irreversível.


Já Damien sempre foi um libertino, pois corria em seu sangue a “herança” de seu falecido pai. Seus pais nunca foram exemplos de um casal feliz e amoroso, ao contrario eram infiéis e nunca se amaram, logo a palavra amor e sentimentos relacionados a esse nome não faziam parte de sua vida.
Vanessa foi um divisor de aguas na vida dos irmãos Sinclair, pois com sua inteligência, sagacidade, compreensão, carinho, paciência, e afeto foi o que conquistou o coração de ambos, o que dificultava as decisões de Damien em discernir com os sentimentos conflitantes a importância que Vanessa começava a ter para ele.


Estória bem estruturada, rica e com reviravoltas surpreendentes.
Sedução não envolve somente um casal, mas nos deixa a par do que aconteceu com Olivia e sua desistência em viver, a magoa que Aubrey lhe causou... tudo se entrelaça e forma uma estória formidável.
Um romance que toda mulher que ama esse gênero deve ler.
Nicole Jordan virei sua fã!


Consegui completar essa série, só faltava mesmo Sedução. Ao decorrer que for lendo os outros livros, trago a resenha pra vocês.
Um romance de época desses merece o selo. 💗


Então é isso amores, até a próxima. Tchau!


Titulo: Sedução (Notorious #1)
Autor(a): Nicole Jordan

Editora: Essência

Número de Páginas: 336

27.7.17

{RESENHA} Love Is In The Air


Título: Love Is In The Air
Autoras: Eva Zooks, Tamires Barcellos, Catarina Muniz, Paola Scott
Editora: Ler Editorial
Sinopse: Ah, o Amor! As dificuldades, os calafrios, os encontros inesperados, os pensamentos loucos...
Nos quatro contos de Love is in the air você vai conhecer lindas histórias, românticas e quentes, sobre esse sentimento cheio de altos e baixos.
Eva Zooks, Tamires Barcellos, Catarina Muniz e Paola Scott apresentam contos ambientados em Londres — a terra da Rainha, do chá e de cenários incríveis — para você se apaixonar como nunca antes.

Mais um livro que realmente enrolei para ler, preciso começar a pensar mais na hora de decidir os livros (risos).

“Love Is In The Air” reúne quatro contos diferentes que trazem como tema os romances eróticos clichês ambientados em Londres.

O primeiro conto “Lembranças de um outono em Londres” é um romance/ fantasia e foi um tanto confuso, ainda não tenho certeza do que se passa no casal colocado nesse conto. Temos um soldado amaldiçoado cuja alma está presa em um cemitério e, uma vez a cada ano, sua amada Gabriela tem permissão para entrar nesse lugar e vê-lo e o amar. O final é bem confuso, a situação “inusitada” do casal tentou ser explicada, mas acredito que podia ser melhorado nesse ponto. O conto todo ficou muito corrido.

O segundo conto e o maior deles, “Sussurros do Coração”, nos traz a jovem Samantha, vivendo sob o teto de pais muito autoritários, fazem dela sua empregada, quase como uma Cinderela. Até que um dia, um misterioso rapaz, Henry, mudou-se para o bairro familiar em que a protagonista vive. Isso causou desgosto para todos os moradores, um homem em uma moto e todo tatuado morando em um bairro familiar? Impossível. Até que em idas e vindas à biblioteca, Samantha quase é atropelada, sendo salva pelo misterioso rapaz. A partir disso, nossa protagonista começa a encontrar Henry às escondidas.

Esse conto também não me agradou, infelizmente. Vários diálogos sobre homens com tatuagem e motos não poderem se formar e rock é só barulheira e gritaria me deixaram um pouquinho irritada (risos). Apesar que Samantha descobre que não é bem assim.

O terceiro “A Mania da Ninfa”, traz a narração em primeira pessoa de um protagonista masculino, o que eu estava sentindo falta, é raro um romance ser narrado por personagens masculinos. Enfim, esse como todos os outros se passa em Londres, um estudante de medicina deu início à Residência no St. Mary Hospital. Lá conhece a médica cardiologista Elizabeth e logo a acha intrigante. Vários rumores sobre Liz correm pelo hospital, mas isso não abala nosso protagonista que acaba descobrindo a verdade por trás das fofocas, Elizabeth é Ninfomaníaca. Isso coloca o casal em diversas situações, vemos de perto o quão grave é esse problema mental.

Devo admitir que esse conto deu uma animada em mim quanto ao livro, não foi meu favorito, mas a partir desse foi melhorando bem. O protagonista me irritou diversas vezes com todas as escolhas que fazia, mas foi um conto interessante.

E o último, “Nos Arredores de Londres”, esse sim foi meu favorito. Catarina viaja para Europa, aproveitando bem suas férias antes de começar um novo emprego em uma Editora. Em Londres, conhece um misterioso autor Sebastian, que logo se interessa pela protagonista. Alguns dias foram o bastante para o casal criar laços.

Não sei dizer o motivo de esse último conto ter me conquistado, talvez por conter personagens mais maduros ou a narração, ou um misto de ambos.

A forma como o diálogo trocado entre mensagens foi colocado podia ter sido diferente, levei um tempinho para me acostumar (risos).

No finzinho do livro encontra-se também uma playlist das músicas mencionadas nos contos e no inicio de cada um, um pouco sobre a autora e uma rápida sinopse.

Love Is In The Air” não foi um livro que me agradou completamente, apesar de uma capa interessante, eu esperava muito mais, sinceramente. 

Mas se você é chegado (a) em um romance erótico bem clichê, esse é o livro para você. 

26.7.17

{Lançamentos} Julho: Ler Editorial


Este mês a Ler Editorial traz para os amantes da leitura as continuações da série Fortaleza Negra, de Kel Costa! Confira abaixo as sinopses das duas sequências!

Tempestades de Sangue

A vingança dos Mitológicos
Kel Costa

ATÉ ONDE VOCÊ IRIA PARA PROTEGER AQUELES QUE AMA?
Na continuação da série Fortaleza Negra, ninguém está completamente a salvo. Mas a coragem e a determinação de Sasha a transformam em uma destemida guerreira, capaz de suportar as piores adversidades.
A adrenalina está de volta neste romance vertiginoso!
Mais intenso.
Mais sangrento.
Mais apaixonante.
Porque o medo não terá espaço na luta pela sobrevivência.




Ruínas de Gelo

O confronto final
Kel Costa

Uma nova ascensão.
Um elo de sangue sem precedentes.
Um poder capaz de transformar o mundo.
Na última parte da série Fortaleza Negra, Sasha precisa enfrentar as consequências de seus mais recentes atos. A caça aos mitológicos se intensifica e a jovem se torna peça fundamental na batalha que se aproxima.
Amor, amizade e lealdade se entrelaçam a cada nova decisão que precisa ser tomada antes que o cronômetro pare de rodar.

{Resenha} O Mistério dos Cavalos Alados


Título Original: The secret horses of Briar Hill
Autora: Megan Sheperd
Editora: Plataforma 21
Sinopse: Nosso mundo tem cores. Você só precisa saber onde procurar.
Existem cavalos alados nos espelhos do Hospital Briar Hill – esses espelhos refletem os elegantes quartos que já pertenceram a uma princesa, mas que agora são o lar de crianças doentes. Somente Emmaline pode enxergá-los. Este é o seu segredo.
Certa manhã, a menina escala o muro dos jardins abandonados do hospital e descobre algo incrível: um cavalo branco com a asa quebrada que deixou o mundo dos espelhos e invadiu a realidade.
Esse cavalo branco – uma égua chamada Lume de Luar – está se escondendo de uma força sombria e sinistra: o Corcel Negro. Para Emmaline mantê-lo longe de sua nova amiga, ela precisa rodear Lume de Luar com tesouros de tons brilhantes. Mas como a menina encontrará cor em um mundo tão cinzento?
Ambientado durante a Segunda Guerra Mundial, O mistério dos cavalos alados traz uma prosa que se aproxima do lirismo e, assim como O jardim secreto e A princesinha, já pode ser considerado um clássico. Um livro que será amado por muitas gerações.
“Deixe a menina em paz, Bill. As pessoas caladas são misteriosas. Águas paradas são profundas.”
Esse livro me ganhou, inicialmente, pela capa. Silhueta de um cavalo em tons de azul-noite com a silhueta da menina e de um cavalo alado. Quando o pessoal da editora o apresentou para mim, é claro que eu precisava lê-lo.

Como Emmaline, uma menininha de pouca idade, eu também amo cavalos. Quando era criança, em visita as “roças” de meus tios, eu sempre pedia para me deixarem andar nos cavalos. Não precisava nem selá-los, para mim bastava sentir o pelo e me segurar neles enquanto corríamos pelos campos. Naqueles segundos, eu realmente sentia que poderíamos voar juntos em direção às nuvens no azul do céu.

Claro, Emmaline vive em um mundo sem cores. É inverno e está tudo cinza, tudo branco e pálido. Assim como todas as crianças do hospital Briar Hill, cuidado pelas freiras e mantido pela princesa, antiga dona do castelo. Emmaline foi uma das últimas a chegar e encontrou em Anna uma amiga e confidente, uma das meninas que está há mais tempo no hospital e raramente pode deixar o quarto. Ela sabe sobre o segredo de Emmaline e acredita na menina, embora não possa ver os cavalos alados. 

Vivemos em Briar Hill poucos dias com as crianças. Talvez algumas semanas. Vemos sua rotina de acordar todas juntas, suas desavenças. Os bullies que não acreditam em Emmaline e fazem pouco dela e seus cavalos alados. Mas eles estão lá, mesmo que por breves segundos nos reflexos dos espelhos e coisas mais brilhantes, fuçando no nosso mundo com seus focinhos gigantes, roçando nas peles dos habitantes daquele lugar sem serem notados. Até que o Corcel Negro surge.

Ele se faz ouvir, tendo atravessado para o mundo em que vivemos atrás de uma égua alada: Lume de Luar, Emmalline descobre, em um bilhete deixado por alguém que se intitula como Príncipe dos Cavalos e que dá a ela a missão de proteger aquele animal fantástico com algo que fere a visão do Corcel Negro: cores.


Mas onde, em um mundo onde a vida é tão rara, ela irá encontrar tamanha preciosidade?

Vamos juntos com a menina em sua missão, buscando com ela as cores naquele mundo tão sem vida, onde a espera por ela é torturante. Também somos levados ao passado de Emmaline, uma criança tão delicada e amável, determinada e sonhadora...

É uma leitura leve, se você apenas o analisar em sua superfície... Mas se parar para pensar tudo o que aquelas crianças representam, verá que a autora colocou vários pontos de reflexões. Guerra, consequências, as lutas que cada um de nós travamos em nossos íntimos. 

É um livro doce, narrado por Emmaline do começo ao fim. As páginas são amareladas e a diagramação é bem simples. Assim como a leitura. As palavras da autora no final da obra são muito importantes de serem lidas, também. 

Não há um final específico... Aqui cabe a cada um imaginar o que gostariam que tivesse acontecido.

Recomendo para aqueles que querem algo leve para ler, uma pequena distração em meio a tantas dores.

25.7.17

{Eventos} SANA FEST 2017


Oie amores. C-H-E-G-U-E-I!


Recentemente aconteceu um evento de animes aqui em Fortaleza. Minha primeira vez no Sana Fest 2017 e vou contar pra vocês a impressão que tive do evento. Bora lá!


Cheguei as 9:40 no Centro de Eventos, e fui logo comprar o ingresso.
Me senti sendo assaltada a mão armada, porque o ingresso custava 45,00. Isso mesmo! 45,00 pra um evento que deveria incentivar os adolescentes a vir e se divertir... mas o que eles prezavam mesmo era o dinheiro que iam arrecadar. Um absurdo na minha opinião, mas como já estava lá tive que pagar.


 Ao entrar fiquei um pouco mais animada (depois de ter sido extorquida com o preço do ingresso) quando vi os estandes de K-pop.
Eu praticamente quicava por dentro, porque só via casacos, moletons, blusas, colares, pulseiras, mochilas do BTS e de outros grupos de K-pop.
Blusas de animes, quadros, posteres... bem diversificado, tinha pra todos os gostos.
O melhor: tocando o tempo todo K-pop, e o povo dançando as coreografias e cantando enquanto andava vendo os estandes. K-pop é contagiante!


 Ouço muitas bandas de K-pop como: Monsta X, KARD, GOT7, EXO, EXO-CBX, 4minute, A.O.A, Twice, Red Velvet, Girl Generation, Sistar, Big Bang, Black Pink, 2PM, Jay Park, Block B e EXID, mas minha paixão mesmo é o BTS (Bangtan Boys).


Tanto que em todos os meus posts tem vários gifs deles rs. 💗


Muita coisa coreana, que vemos em vídeos ou fotos das coreanas usando.
Como ainda estava com a maldita da Chicungunya, não fiquei andando muito, mas deu pra ver tudo que me interessava: K-pop.
Mesmo porque não tinham muitos estandes, então deu pra dar uma olhada direitinho.


Achei razoável o tanto de pessoas, comparado a multidão da Bienal desse ano, mas tinha lugares que ficava difícil andar rs.
O fluxo maior era nos estandes vendendo coisas de grupos coreanos, desde moletom até almofadas. 
E não se baseava somente a K-pop, mas tinha muita coisa de animes, séries como GOT, HP, TWD entre outras.


A fila pra tirar foto em cima do Charizard era enorme!
Eu me contentei em só tirar uma foto, não ia encarar a fila... só em pensar em ficar de pé durante horas minhas juntas chegavam a latejar rs.
Diz aí se não é lindo? Eu fiquei fascinada, porque o bicho era monstro mesmo. Grande e chamava a atenção de longe.


 Quem nunca ouviu falar do Dragão Shenlong ou assistiu Dragon Ball Z? Um dos melhores animes na minha opinião, logo depois vem Yu Yu Hakusho. Só amor!
Tão grande quanto o Charizard, e era uma luta pra tirar um foto dele ou com ele. Lindo demais. 💗


Tinha estandes com preços bem acessíveis, mas outros não. No caso do estande da Piticas cada blusa era 49,90. Só quem é realmente desesperado e não pesquisa que paga esse preço por uma simples blusa. Nem perdi meu tempo nesse estande, mas fui em todos que eu aguentei. Se não me engano fui em todos (rodei várias vezes pra saber se tinha ido em todos) e comprei alguns mimos que deixou meu coração quentinho. 💗


Teve o KPOP WORLD FESTIVAL, que vinha selecionando pessoas e grupos de todos os lugares do mundo, que se não me engano iriam pra Coréia do Sul com prêmios que iriam receber o primeiro e segundo lugar. 
Tinha até um cara da Embaixada Coreana como jurado, achei sensacional ele tentando falar português rs.


Em pouco tempo ao redor e próximo ao palco não tinha mais lugar pra ficar.
Não aguentei mais ficar de pé (não tinha mais cadeira) e resolvi encerrar minha visita ao Sana FEST 2017.
Foi uma experiencia bem legal, apesar de não ter ido em muitos lugares por conta das dores, tive que fazer uma escolha.


Teve uma exposição de vários modelos de vídeo game e foi mágico porque alguns que eles mostravam nas estantes eu já tive. Voltei ao meu tempo de criança e as lembranças foram maravilhosas.


Minhas comprinhas


Tinha muita blusa linda, mas como cada uma era 35,00 não deu pra comprar muitas rs.
A maioria foi do BTS mesmo e uma do meu utt Jungkook, pois já tinha o moletom com o nome dele e quis fazer par.
Fotos de frente e verso, lindas demais. 💗


A blusa preta não tinha nada atrás, mas é linda mesmo assim.
Comprei essa cinza com os rostos dos meus meninos, mais o que pesou mesmo foi o título de uma das minhas músicas favoritas do BTS: We Are Bulletproof.


Quando vi a bolsa não pensei duas vezes, linda de morrer pae!
Como já comprei uma mochila pelo Ali express (esperando chegar) vou usando a bolsa.


Por último o colar e o chaveiro
Achei fofos e como é difícil conseguir alguma coisa de K-pop aqui em Fortaleza adquiri o que eu pude.
Achei muita coisa cara e reclamei disso na hora, mas se pesquisasse bastante o que era caro no estande da frente, no outro era bem mais barato.
Em questão de preço achei razoável em alguns estandes, em outros era exploração na cara dura rs.


War Of Hormone

Vou deixar vocês se divertirem com esse vídeo, sempre que assisto caio na risada.
Apesar do esforço, dedicação e amor pelo que fazem, são divertidos e brincalhões a maioria do tempo rs.


FIRE Official MV (Choreography Version)


Só avisando que quando se ouve/assiste BTS pela primeira vez, se vicia instantaneamente. Pelo menos foi assim comigo. 💗
Bom, por hoje é só amores. Até a próxima. Tchau!


24.7.17

{O menino que vê filmes} Mulher-Maravilha/Wonder Woman


Direção: Patty Jenkins
Elenco: Gal Gadot, Chris Pine, Robin Wright, David Thewlis, Elena Anaya,Connie Nielsen, Danny Huston
ATENÇÃO: ALERTA DE SPOILER! Se você não assistiu a ao filme em questão, prossiga por sua conta e risco!

Oi gente! Estreou no domingo passado a 7ª temporada de Game Of Thrones, que já começou quEntíssima!

Porém, como nem todo mundo assiste no dia e só tem tempo de assistir durante a semana ou no final de semana seguinte, não sou eu que vou dar spoiler aqui sobre o primeiro episódio. Aliás, de todos os spoilers, os que eu mais odeio são os de Game Of Thrones. Sou tão neurótico que mal acesso redes sociais antes de assistir pra não passar raiva rsrsrs..

Ao invés disso, vamos falar de um lançamento do começo do mês que fez muito sucesso nas bilheterias. Não foi nenhuma surpresa pra mim, já que a "mocinha" de quem vamos falar roubou a cena durante o duelo entre Batman, Superman e Doomsday ano passado.

Sim, estamos falando da poderosíssima princesa das lendárias amazonas, Diana, ou, como é mais conhecida no nosso mundo, a Mulher Maravilha!

Aquém de todas as polêmicas que permearam este filme envolvendo feminismo e religião (o filme não pôde ser exibido no país de origem da protagonista, que é israelense), vou me ater aqui à fantastica biografia da personagem em outras mídias e também a uma análise do longa.


Vem comigo?

QUEM É A MULHER MARAVILHA?

Mulher Maravilha, alter-ego de Diana Prince Rockwell Trevor, ou simplesmente Daiana de Themiscira, é uma personagem fictícia criada por Willian Moulton Marston e Harry G, Peter nos anos 40.

Suas origens inspiram-se em elementos da mitologia greco-romana, a saber:

Originalmente, Diana teria sido uma escultura de barro feita por Hipólita, sua mãe. De tanto amar o objeto, Hipólita pediu a Zeus que desse vida à estátua, originando-se assim Diana.

Porém, publicações que se seguiram dão conta de que Diana seria, na verdade, filha de Zeus e Hipólita, como aparece no filme.

Diana foi presenteada pelos deuses do Olimpo como Atena, que lhe deu a sabedoria; Hermes, lhe deu a velocidade; de Deméter ganhou a força e o poder; de Afrodite, enorme beleza e coração amoroso; dos gêmeos Ártemis e Apolo, ganhou os olhos de caçadora, a compreensão das feras e a capacidade de cura acelerada; de Héstia, recebeu a afinidade com o fogo para que os corações se abrissem para ela; de Hefesto, ganhou a imunidade ao fogo, seus braceletes e seu laço mágico; do seu tio Poseidon, ganhou a destreza no nado e de seu pai Zeus,(apesar de que haja discordância sobre que seja realmente seu pai) ela recebeu a herança de semi-deusa e a capacidade de voo.


Sendo Hipólita a rainha de Themiscira, uma ilha paradisíaca povoada apenas por mulheres, Diana fica conhecida como a princesa amazona.

O destino de Diana está diretamente ligado ao deus Ares, seu tio, uma vez que ela defende a raça humana das maldades do deus da guerra.

SINOPSE


Diana nasceu, cresceu e foi treinada na ilha de Themyscira sem nunca saber de suas origens.

Tudo muda quando um avião rompe a barreira protetora da Ilha Paraíso, caindo no oceano. A bordo dele, estava o espião americano Steve Trevor, a quem Diana salva de se afogar.

Porém, os perseguidores de Steve (soldados nazistas) acabam seguindo seu rastro até a ilha, sendo ferozmente combatidos pelas amazonas.

Tendo em vista as profecias sobre o retorno de Ares, que havia sendo exilado por Zeus, Diana convence-se de que a guerra trazida por Steve é obra do deus da guerra, embarcando com ele para o continente a fim de colocar fim às maldades de seu tio.

BREVES CONSIDERAÇÕES

Embora esta não seja minha opinião, o clamor geral do público considerou Batman vs Superman um fracasso da DC Comics, que pretendia estrear uma nova e mais poderosa fase nos cinemas. A única coisa que apresentou-se como um alívio foi o fato de o filme ser um prólogo para o tão aguardado A LIGA DA JUSTIÇA, que reunirá, além da Mulher-Maravilha, Batman, Aquaman, Flash, Cyborg e ainda, segundo rumores, envolverá um possível retorno do Superman.


Por outro lado, parece que Wonder Woman foi um grande acerto da DC, pelo menos no que diz respeito ao enredo e às squências de ação, que foram dirigidas (e protagonizadas) de forma magistral.

Gal Gadot foi uma grata surpresa na interpretação do papel, desde sua aparição em Batman vs Superman. A moça tem um rosto delicado e bem desenhado, mas assumiu com maestria toda a bravura e força da princesa de Themyscira. Devo acrescentar também que a caracterização da personagem para o filme envolveu uma certa inocência, própria de quem passou a vida isolada do mundo, o que cria um certo alívio cômico.

Chamo atenção também para as fabulosas guerreiras amazonas. Não se trata apenas de um bando de mulheres lindas que vivem numa ilha. Em outras palavras, se por um lado as habitantes da Ilha Paraíso são belas, foram cuidadosamente caracterizadas como bravas e poderosas guerreiras, a exemplo de Antíope (Robin Wright), general dos exércitos de Themyscira.

A atuação masculina foi deixada em segundo plano. Chris Pratt, que vive o espião/galã/par romântico de Diana tem uma atuação convincente, mas pouco explorada. Até mesmo no polo dos vilões os holofotes ficaram na Dra. Veneno, interpretada por Elena Anaya.


Por fim, rendo aqui minhas homenagens à sensacional música tema da personagem, composta por Hans Zimmer e Junkie XL ainda para o longa de Batman vs Superman, mas que arrebatou corações de verdade mesmo no solo da Mulher Maravilha. Quer ouvir? Confira aqui.

CONCLUSÃO

Mulher Maravilha, na minha humilde opinião, figura ao lado dos grandes sucessos de 2017. Resta agora esperar o que nos aguarda em A Liga da Justiça, que trará de volta nossa belíssima e poderosa princesa de volta às telas

Até a próxima, pessoal!