Menu

11.8.17

{Resenha} A Procura do Par Perfeito #02 - Jennifer Probst


Oie amores. C-H-E-G-U-E-I!


Vamos conferir mais uma resenha da Série A Procura, cedido pela nossa parceira Editora Pararela.
Confere aí!


Sinopse:

"Linda, talentosa e apaixonada por seu trabalho, Kennedy transmite feminilidade, confiança e profissionalismo. Ninguém nem imagina a adolescência difícil e a vida de luta contra o peso. Coach e consultora da famosa agência de relacionamentos Kinnection, Kennedy cria dates incríveis, encoraja solteiros a brilharem e nunca recusa um desafio - nem mesmo Nate Ellison Raymon Dunkle, cujas iniciais são N.E.R.D! Engenheiro aeroespacial e gênio, é o novo cliente de Kennedy, que vai usar sua mágica para transformá-lo de desajeitado e malvestido no mais desejado gato. Quando percebe que ela e Nate são muito parecidos e podem ser perfeitos juntos, será que ela vai se permitir esse amor ou seu medo vai condená-la à solidão?"

Resenha


A Procura do Par Perfeito é o segundo livro da Série A Procura, que conta a estória de Kennedy e Nate.
Nate é o N.E.R.D (Nate Ellison Raymon Dunkle), engenheiro aeroespacial, bom irmão, tem grande coração e está a procura de sua alma gêmea para se casar, ter filhos e que a morte, tão somente a morte os separe.
Este é o seu desejo, mas pra que isso aconteça será necessária uma transformação radical.
Ainda bem que a metamorfose só será no exterior. Pra isso ele conta com uma das proprietárias da Kinnections, a Kennedy, que irá se ocupar de sua transformação.
Só que ao se avistarem, uma conexão se faz tanto Nate como Kennedy não sabem como processar isso.
Ela vai cuidar pessoalmente dele, com a ajuda das amigas (sócias) e apesar de negar a atração que sentem, continua com as etapas, até que saia do “casulo” o homão que ele é.

Mas à proporção que ela planeja atividades e encontros com possíveis candidatas à esposa, Nate se dá conta que a mulher que ele quer é Kennedy, só que ela não deve se envolver com o cliente. Mas é isso o que acontece.
Nate por ser desajeitado desde sempre, sofreu muito na escola. Já Kennedy por ser gordinha e menina, sofreu ainda mais que ele, no período escolar. A vida familiar de ambos foi um horror.

E depois de um encontro desastroso, Nate salva Ken de um homem estupido.
Ele a leva pra sua casa e lá ela conta todo o seu passado e isso também solta às amarras e escrúpulos entre os dois, que se entregam a paixão que há muito tempo vinham reprimindo.
E agora, quem sairá vencedor?
O amor, a atração ou o profissionalismo?
Kennedy vencerá os seus medos? Só lendo pra saber.


Parabéns a autora mais uma vez.
Posso dizer que virei fã da escrita da autora, da forma como ela envolve o leitor com seus diálogos e personagens.
Nate é uma caixinha de surpresas... no sentido maravilhoso da palavra.
Estória bem estruturada, que prende quem lê. Fala dos problemas pessoais, que atrapalham os relacionamentos.
A autora valoriza a amizade, o amor e a força de vontade que há em cada um ou adquiri-la caso não tenha.

Cada personagem tem sua característica e seus “ganchos” próprios, mas a personagem Ming simplesmente pegou todos e tudo, finalizando de uma maneira magistral, com simplicidade, com pouco dialogo e deixando saudade pelo livro ter acabado rs.
Não me lembro se a Ming apareceu na estória da Kate (A Procura de Alguém), mas nesse livro foi uma personagem sensacional.
Amei o envolvimento de Nate e Kennedy... ansiosa pelos próximos livros.


Ótima leitura!
Por hoje é só amores. Até a próxima. Tchau!


Título: A Procura do Par Perfeito #02
Autor (a): Jennifer Probst
Editora: Paralela
Número de Páginas: 272

10.8.17

{Resenha} Em Águas Sombrias



Título Original: Into the water
Autora: Paula Hawkins
Editora: Record
Sinopse: Cuidado com superfícies muito calmas, nunca se sabe o que pode haver embaixo delas. Da mesma autora do best-seller internacional A garota no trem.
Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás. Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos… Com a mesma escrita frenética e a mesma noção precisa dos instintos humanos que cativaram milhões de leitores ao redor do mundo em seu explosivo livro de estreia, A garota no trem, Paula Hawkins nos presenteia com uma leitura vigorosa e que supera quaisquer expectativas, partindo das histórias que contamos sobre nosso passado e do poder que elas têm de destruir a vida que levamos no presente.
“Para todas as encrenqueiras.”
Este é o primeiro livro da Paula Hawkins que li. Embora tenha seu outro livro bem famoso, Em Águas Profundas foi o que escolhi para ler primeiro e fiquei realmente surpresa com o que encontrei nas 362 páginas deste livro. Não esperava, não mesmo.

O livro é sobre mulheres. Várias mulheres. Conta uma história que pode acontecer ou aconteceu no passado com várias de nós. Eu fiquei chocada com a realidade que a autora trouxe nas estórias que ela contou... 


O livro começa com Jules, irmã mais nova de Nel. A irmã complexada que teve sua vida arruinada pela irmã, desde a infância. Jules era a irmã feia, gorda e desengonçada que sentia que só envergonhava Nel e era torturada pela mesma, como só as irmãs mais cruéis conseguem fazer. Nel, por sua vez, era a irmã linda e cobiçada por todos os rapazes e todas as meninas queriam ser suas amigas. Por isso, voltar para a velha Casa do Moinho, onde tantas histórias ficaram para trás, lhe era mais dolorido que a perda da irmã.

Ela partiu, deixando para trás uma filha adolescente: Lena. Uma adolescente que exala rebeldia e revolta pelos poros. Raiva, também. Todos dizem que sua mãe saltou para dentro das águas, uma vez que a mulher era fascinada por todas as mortes que aconteceram naquela curva do rio. Porém, ela não. Lena não acredita que sua mãe seria capaz de tal ato, não era nada dramática e odiava grandes atos desesperados. Mas agora ela está sozinha, sua tia Jules parece perdida em meio a tanta carga emocional e é uma completa estranha: alguém que ela acredita que sempre teve inveja da mãe e por isso não aceitava nenhum contato.

Veja só: a cidade tem um rio em seu coração. E tais águas já viram muitas mortes com o passar dos anos, desde a época da inquisição... Em sua maioria, mulheres. Mulheres que mexiam com as coisas erradas, estavam em locais errados, com as pessoas erradas. E sempre eram as culpadas. E Nel Abbot estava escrevendo uma história sobre essas mulheres, um livro. Acompanhamos algumas das histórias, inclusive das mulheres condenadas por atos de feitiçaria... E sabemos que atos eram esses, não é?

Nikkie, uma velha “louca” que fala com espíritos e é adivinha auxilia Nel em algumas de suas histórias e tenta, a seu modo, ajudar essa família que está aos poucos se afogando, buscando razões para a morte recém-acontecida.

Antes de Nel, a melhor amiga de Lena também havia se jogado para o fundo das águas sombrias. Desde então, a cidade meio que “perdeu o juízo” e outras mortes vem à tona.
“Há quem diga que essas mulheres deixaram algo de si na água, outros que a água retém parte do poder de cada uma, pois desde então tem atraído para suas margens as desventuradas, as desesperadas, as infelizes, as perdidas. Elas vêm aqui para nadar com suas irmãs.”
São muitas as mulheres que tem suas vidas contadas nessas poucas páginas: a mãe torturada pela perda recente da filha; a esposa fiel e correta que está decepcionada com o marido, a irmã que está perdida, a filha que já não tem uma mãe... São tantas as histórias, tão familiares que não é difícil você encontrar alguém em sua vida que é parecida com elas. Mulheres que vez ou outra deixam algum homem bravo por seus comportamentos e atitudes. Afinal, ainda vivemos em um mundo de homens e muitas de nós ainda fazem tudo por eles.

Os homens deste livro variam em seus comportamentos e seus papéis: o pai ex-policial bruto, o filho policial gentil e compreensivo, o abusador, o pai distante... Garanto também que não é difícil encontrar ao seu redor homens com as personalidades destes personagens. A facilidade em identificar pessoas comuns do cotidiano é o que torna esse livro mais assombroso. Saber que pode ser real para muitas e muitos de nós.

Ele trata de temas crus: estupros, abusos, violência doméstica, aliciamento de menor. E o pior, é que dificilmente você identifica nas primeiras páginas o que aconteceu por causa do que. Você apenas deduz, assim como seus causadores. Pouco a pouco, a história vai sendo costurada e a raiva vai invadindo suas veias. Porque tudo o que a autora conta, é a verdade na vida de muitas pessoas. De muitas mulheres e crianças. E as vítimas, no fim, quase sempre são as culpadas, não é?
“Por que a esposa sempre odeia a outra mulher? Porque não odeia o próprio marido? Foi ele quem a traiu, foi ele quem jurou amá-la e cuidar dela e não sei mais o que para sempre. Por que não é ele que é empurrado de cima da porra de um penhasco?”
Mulheres são ensinadas a se odiarem, desde pequenas. A sentirem ciúmes, a se vestirem para ficar mais bonita que a outra mulher. Acredito que se a união das mulheres fosse maior, menos crimes contra nós seriam cometidos. Estamos em busca disso, com certeza. Sei que em muito avançamos com a luta de todas as mulheres a seu modo, seja ela feminista ou não goste de rótulos. Esse livro para mim foi marcante de todas as formas possíveis, me levando a refletir sobre diversos assuntos da nossa sociedade atual.

A capa é muito bonita, um rio de águas claras e profundas e temos a sensação de que alguém está se afundando. As folhas são amareladas e a fonte é de bom tamanho para a leitura. Você lê rapidamente, de tanto suspense que a história te causa. Os capítulos se dividem em diversos personagens, narrados por elas em primeira pessoa, o que torna tudo mais instigante. Há também capítulos das mulheres do passado, que morreram ou se suicidaram no rio da cidade de Beckford.

Fiquei eufórica com o final, sem acreditar que aquilo era realmente a verdade, depois de ter sentido alívio em algumas páginas antes. Mas não dá... É impossível. É difícil aguentar o senso de justiça/injustiça que te assola... Especialmente se você for mulher.

~Recebido em parceria com o Grupo Editorial Record~

9.8.17

{Lançamentos} Agosto: Editora Arqueiro


É sempre bom quando os lançamentos do mês vem chegando!
Confira abaixo os lançamentos da Editora Arqueiro!
Lembrando que se clicar no nome do autor ou autora que você será redirecionado à página dedicada ao mesmo no site da editora!

Pegando Fogo

Abbi Glines

LANÇAMENTO: 01/08/2017
TÍTULO ORIGINAL: UP IN FLAMES
NÚMERO DE PÁGINAS: 224
PREÇO: R$ 29.90
Nan Dillon, a bad girl de Rosemary Beach, é uma garota imatura e egoísta que não tem outra preocupação na vida a não ser manter o corpinho perfeito. Só que Nan está longe de ser feliz: nunca teve o amor dos pais, o irmão adorado não tem mais tempo para ela, e Grant, o único homem de quem gostou de verdade, resolveu trocá-la pela meia-irmã dela.
Então, quando Major Colt a convida para sair, ela não pensa duas vezes. Apesar de saber que esse texano charmoso e de fala mansa não quer nada sério, ficar com ele é melhor do que estar com as colegas fúteis ou passar as noites sozinha vendo televisão.
Mas logo Nan fica farta do comportamento descompromissado de Major e, depois que ele a deixa plantada em casa mais uma vez, decide ir a Las Vegas para um fim de semana sem regras e sem limites. Lá, conhece Gannon, um empresário sedutor e perigoso que sempre diz exatamente o que ela quer ouvir.
Quando Major vai atrás dela implorar por uma segunda chance e Gannon mostra que não é tão perfeito quanto ela pensava, Nan tem que decidir a quem entregar seu coração. O que ela não percebe é que os dois têm uma estratégia de longo prazo para ela – e já estão várias jogadas à sua frente.

Fortaleza Impossível

Jason Rekulak

LANÇAMENTO: 08/08/2017
TÍTULO ORIGINAL: THE IMPOSSIBLE FORTRESS
NÚMERO DE PÁGINAS: 272
PREÇO: R$ 39.90
Um trio de garotos esquisitos e uma nerd brilhante que esconde um grande segredo.
Um inesperado romance que nasce em meio a computadores e disquetes.
Um ousado e perigoso assalto para roubar a edição de maio de 1987 da revista Playboy, com imagens escandalosas de uma famosa apresentadora de TV.
Todos esses elementos se unem para compor Fortaleza Impossível, um romance que fará você rir, se emocionar e recordar a maravilhosa sensação de se apaixonar por algo – ou alguém – pela primeira vez.

Mulher-Maravilha

Sementes da Guerra

LANÇAMENTO: 30/08/2017
TÍTULO ORIGINAL: WONDER WOMAN: WARBRINGER
NÚMERO DE PÁGINAS: 400
PREÇO: R$ 49.90
Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana.
Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal.
No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.

Como agarrar uma herdeira

Os Agentes da Coroa #1

LANÇAMENTO: 08/08/2017 
TÍTULO ORIGINAL: TO CATCH AN HEIRESS 
NÚMERO DE PÁGINAS: 304 
PREÇO: R$ 39.90
Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.
Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.
A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação que o desarma completamente.

8.8.17

{Resenha} A Acusada


Oie amores. C-H-E-G-U-E-I!


Recebi esse livro da Editora Sinna, nossa parceira e vou apresentar pra vocês o livro da autora Patricia Maiolini
Confere ai!


Sinopse:

“Um bilhete, um diário, o que realmente há por trás dos alunos mais populares de um Colégio?
Aos 17 anos, Marina Moura consegue uma bolsa para realizar seu sonho do intercâmbio em Toronto, Canadá. O que ela não esperava é que fosse obrigada a se enfiar em uma investigação para desvendar um assassinato e, menos ainda, que fosse ser a acusada pelo crime. Todos são suspeitos. Como confiar em alguém? Será mesmo que ela é inocente? Marina conseguirá se livrar da acusação? Ou o assassino será mais esperto?
Era para ser o intercâmbio dos sonhos...”

Resenha

Marina Moura, aos dezessete anos, vai realizar o sonho da sua vida. Um semestre em Toronto, Canadá, num intercâmbio que só lhe trará benefícios.
Foi choroso se separar de sua mãe e irmã, mas o sonho foi mais forte e ela embarca no avião numa viagem de horas e horas.
Há muitas perspectivas no ar, Marina vai gostar, vão gostar dela? E na escola, os professores, os colegas? Como serão?

Ao desembarcar, estava lá a famígera plaquinha com o seu nome e o pessoal do Internato foram todos simpáticos.
Ao chegar à escola, no seu quarto recebeu sua chave e sua companheira, que seria Elisa Eliot, que tinha uma melhor amiga, a Tiffany. Não fui com a cara dela.
Depois de fazer amigos, conhecer a escola, ir a uma festa barulhenta, foi se adaptando ao cotidiano.


E numa noite, numa festa, não aguentando o barulho, Nick, com quem fez amizade foi deixa-la nas escadas dos dormitórios femininos.
Naquela noite, Marina toma banho e ao se deitar escuta um barulho na porta, é Elisa chegando triste e com cara de que chorou.
Marina dormiu, mas acorda com um barulho vindo da janela, Elisa não estava em sua cama, o abajur pouco iluminava o quarto.
Ao levantar a vista viu Elisa saindo pela janela depois do toque de recolher.

Marina vê um papel caído no chão e o que estava escrito a deixou estarrecida. Era um bilhete anônimo.
Sabia que Elisa poderia estar em perigo, o que não a deixou mais dormir.


Na manhã seguinte, Elisa não tinha voltado ainda e Marina se ajeitou, tomou café e foi para o campus.
Lá chegando, uma grande multidão tinha se formado num ponto, curiosa ela foi afastando as pessoas e descobriu que Elisa estava caída ali... pálida e fria. E o pior estava por vir.
Todos no Campus achavam que Marina era a assassina de Elisa, e o inferno na terra caiu sobre sua cabeça. Será que ela seria acusada e pagaria pelo crime de outra pessoa? O verdadeiro assassino estaria ali, a observando? Só lendo pra saber.
Vocês precisam ler o livro pra constatar a “engenhosidade” de Marina, na elucidação do caso, ou seja, ela precisa provar sua inocência.


É muito legal a forma como a autora escreve, apesar de ser um livro de interrogatórios, de policiais e detetives.
Marina não é boba, contrata um detetive particular, porque as investigações estacionaram. E apesar dos bilhetes, do que ela gravou em seu celular, do diário de Elisa, ela precisa de um profissional.
Mesmo não curtindo muito esse estilo de leitura, foi agradável de ler.
Na minha opinião como leitora, acho que faltou um BUM! no enredo. Apesar de a estória prender o leitor por ser um texto forte, há a falta de mais romantismo, aquelas pegadas, deixando um vazio de diálogo. O livro é muito bom, mas eu senti falta disso.
Por hoje é só amores. Até a próxima! Tchau!


Título: A Acusada
Autor (a): Patricia Maiolini
Editora: Sinna
Número de Páginas: 202

7.8.17

{O menino que vê filmes} Grandes nomes do cinema: Ridley Scott



ATENÇÃO: ALERTA DE SPOILER! Se você não assistiu a aos filmes em questão, prossiga por sua conta e risco!

Oi gente! A 7ª temporada de Game Of Thrones segue pegando fogo e agosto começou com alguns lançamentos no cinema como Transformers: O último cavaleiro e Planeta dos Macacos: A Guerra.

E, enquanto não estreia o aguardado Liga da Justiça, previsto para Novembro/2017, vamos homenagear por aqui um dos grandes diretores deste tempo, com um currículo recheado com grandes sucessos.

Quem nunca morreu de medo com a tenebrosa criatura de Alien, ou se emocionou com a jornada do soldado romano que virou escravo em Gladiador?


Estamos falando do britânico Ridley Scott (South Shields, 1937), que teve vários de seus filmes premiados e várias indicações ao Oscar.

Dono de alguns dos grandes clássicos da ficção, Scott assinou os últimos dois filmes da franquia Alien, ambos com uma recepção controversa pelo público.


Vamos lá?

Sobre o diretor

Scott nasceu em South Shields, Tyne and Wear, Inglaterra, filho de Elizabeth e Francis Percy Scott.

Estudou fotografia no Royal College of Art e ajudou a estabelecer aí um departamento cinematográfico na década de 60. Após a graduação, conseguiu um curso de formação na BBC que o levou a trabalhar na popular série de televisão Z Cars. Juntamente com Alan Parker, Hugh Hudson e o seu irmão mais novo Tony Scott criou uma empresa de publicidade. Após ter singrado no mercado da publicidade inglês partiu para Hollywood onde produziu e realizou alguns filmes de grande êxito. O seu estilo muito visual, influenciou uma geração inteira de realizadores.

Ridley Scott é conhecido por ser um realizador muito versátil; raramente fazendo dois filmes do mesmo estilo, e alguns deles são considerados, normalmente, como dos melhores no seu estilo.

Scott recebeu a nomeação para melhor realizador por três vezes; em 2003 recebeu o título de Sir.

Pra não deixar a resenha muito extensa, passo agora a um pequeno resumo dos principais sucessos de Ridley Scott, Mas você pode conferir a obra completa do diretor aqui.

Filmografia Parcial

ALIEN: O OITAVO PASSAGEIRO (EUA, 1979)


Um tema recorrente na ficção científica é a de criaturas desconhecidas que caçam humanos. Mas nenhuma criatura foi tão bem elaborada como o tenebroso Alien de Ridley Scott.

Tremendo sucesso de bilheteria e crítica, esse longa de 1979 conta a saga da tripulação da Nostromo, uma nave rebocadora, que acaba atrerrisando num planeta desconhecido, onde um dos tripulantes é infectado por uma criatura desconhecida, tornando-se hospedeiro de uma forma alienígena extremamete agressiva.

Como personagem central, A tenente Helen Ripley (Sigourney Weaver) terá que enfrentar a criatura sem nenuma arma convencional, enquanto a mesma caça os membros da tripulação.

BLADE RUNNER (EUA, 1982)


Aclamadíssimo pelos fãs do gênero ficção científica, este longa gira em torno de Rick Deckard (Harrison Ford), um ex-policial que trabalha como Blade Runner, ou seja, um caçador de andróides conhecidos como "replicantes".

Aquém da forte crítica social retratada no filme, Blade Runner marcou época pela originalidade nos efeitos especiais e por sua fabulosa trilha sonora composta por Vangelis.

A LENDA (EUA, 1985)


Um dos clássicos da minha infância, este longa conta as aventuras de Jack (Tom Cruise), morador de uma floresta encantada, e sua tentativa de salvar a princesa Lily (Mia Sara) dos domínios do Senhor das Trevas.

CHUVA NEGRA (EUA, 1989)


Os policiais Nick (Michael Douglas) e Charlie (Andy Garcia) têm a missão de recapturar um membro da Yakuza, a temida máfia japonesa. Para tanto, terão que trabalhar com policiais japoneses, o que causa um temendo choque entre as culturas. Excelente filme!

THELMA E LOUISE 


A emocionante jornada das amigas Thelma (Geena Davis) e Louise (Susan Sarandon) em busca de liberdade e auto-conhecimento as colocaria em rota de colisão com vários crimes enquanto atravessam os EUA.

GLADIADOR


Russel Crowe interpreta Máximus Decimus Meridius, o general romano que, traído pelo filho de seu imperador, foge para as terras bárbaras, onde se torna escravo e, posteriormente, um guerreiro das arenas de Roma, ou um gladiador. Uma vez em Roma, Máximus buscará vingar a morte de sua esposa e filhos pelas mãos do agora imperador Cômodus (Joaquin Phoenix).

HANNIBAL (EUA, 2001)


Parte integrante das histórias que começaram com O Silêncio dos Inocentes, sobre o famoso canibal vivido por Anthony Hopkins, Hannibal retrata um período em que o assassino encontra-se foragido na Europa. Porém, uma de suas vítimas sobreviventes quer vingaça e usará a agente Sterling (Julienne Moore) para atraí-lo.

CONCLUSÃO

Conforme já dito acima, os dois últimos longas dirigidos por Ridley são da franquia Alien. Ambos são uma espécie de prequela para o filme de 1979, contando as origens da criatura. Apesar do enredo bem elaborado, o filme agradou apenas parte dos fãs, deixando decepcionados os mais puristas, que não gostaram de ver as origens do monstro remexidas.

Porém, nada disso ofusca a genialidade desse brilhante diretor de nosso tempo.

Até a próxima, pessoal!