Menu

10.11.17

{Dica de Leitura} I Circuito Youtubers: Autores Poços-Caldenses


Pessoas de Poços de Caldas e região! Este final de semana acontece em Poços de Caldas acontece o I Circuito Youtubers: Autores Poços-Caldenses!

Para comemorar mais um aniversário da cidade de Poços de Caldas/ MG, que completou 145 anos no dia 06 de novembro de 2017, nada melhor do que ressaltar um pouco da cultura presente em nossa bela cidade. Pensando nisso, cinco autores locais (Kampos, Fábio Oliveira, Gabriel Souza, Antonio Voorhees e Fernando Ferraz) decidiram criar o I CIRCUITO YOUTUBERS: AUTORES POÇOS-CALDENSES, no qual cada autor abordará como tema em seu canal no Youtube um dos outros autores locais participantes, apresentando-o ao seu público do canal, falando um pouco de suas obras e indicando seus contatos. O autor que foi tema deste fará o mesmo em seu próprio canal e assim por diante.

Estão participando desta primeira edição os seguintes autores/ canais:

Ou acesse pelo link da Playlist!

Os autores pretendem tornar o circuito anual reunindo ainda mais colegas da escrita daqui da cidade, já que Poços nos últimos anos vem ganhando cada vez mais adeptos à escrita.

Atualmente, o Youtube é uma rede necessária e importante para todos que pretendem divulgar suas artes. O circuito ocorrendo em sua plataforma torna o conteúdo ainda mais atrativo para o público de todas as idades e como cada autor possui seu estilo, assim como um público distinto, será também uma forma de apresentar um novo autor local que muitas vezes o público daquele canal desconhece.

Os autores participantes já postaram seus vídeos. Convidamos todos a visitarem os canais citados e acompanharem o circuito conhecendo um pouco mais sobre os autores e o que está sendo produzido em Poços!


Contato para mais informações: karlo_campos@yahoo.com.br

{Dica de Leitura} Camila & Edward


Como todos já sabem, aqui no blog sempre indicamos autores nacionais que estão começando suas carreiras como escritores.

A Martinha Luciana está lançando seu livro em e-book e ele está disponível no Wattpad! Vamos conhecer mais essa obra romântica de nossa terrinha?


Sinopse: O que acontecerá na vida de uma garota destemida, que, ao realizar um sonho, e através disso, acaba se apaixonando por um notório e renomado cientista? Em breve vocês vão conhecer a história de Camila e Edward, que se apaixonam perdidamente durante um concurso de ciência e tecnologia, e terão que enfrentar juntos os dilemas da moral e opiniões contrárias, e superar a distância que os cerca para ficarem juntos. Neste romance, os leitores vão ficar sabendo tudo o que se passa na cabeça de um cientista apaixonado, e da jovem garota aspirante à cientista.
Ao vê-la pela primeira vez, Edward sente que o seu coração sempre pertencera à essa jovem, e ela, sente o mesmo por ele. Um romance cheio de doçura, reviravoltas, descobertas e lições de amizade, em uma narração feita pelos próprios personagens, que traz o tema Universo como o elo central do amor que une o casal principal da história.

Sobre a autora: 


Martinha Luciana é Autora do Ebook Camila & Edward, escreve textos e resenhas para o blog Estante de Livros. É apaixonada por Literatura clássica, gatos e Astronomia, e resolveu escrever seus próprios livros.


Martinha nas redes:

9.11.17

{Resenha} Dois Irmãos (HQ)

 
Título: Dois Irmãos
Autor: Fábio Moon e Gabriel Bá
Editora: Quadrinhos na Cia.
Sinopse: Um dos livros mais importantes da literatura brasileira contemporânea, Dois Irmãos vem, desde seu lançamento, conquistando gerações de leitores. E foi com o mesmo entusiasmo desses leitores que os premiados quadrinistas Fábio Moon e Gabriel Bá embarcaram na missão de adaptar o romance de Milton Hatoum para uma graphic novel.
Ao mesmo tempo que preserva a força narrativa de Hatoum, esta adaptação evidencia o talento de Bá e Moon na construção de histórias que alternam entre a tragédia, a delicadeza, a brutalidade e o humor. No traço deles, a vida dos gêmeos Yaqub e Omar ganha novos contornos épicos. A Manaus de Bá e Moon, feita de um jogo de luz e sombras, acolhe este drama que cruza gerações e, seja nos grandes planos ou nos mínimos detalhes, carrega o enredo de Hatoum de energia e vitalidade.

Hoje apareço para falar sobre mais uma história em quadrinhos, dessa vez, uma que foi baseada em uma obra literária brasileira, com mesmo título, escrita por Milton Hatoum em 2000.
A história é narrada por volta da segunda Guerra Mundial, ou melhor, após o fim desta, por um personagem que nos é apresentado ao decorrer dos acontecimentos. Ele nos conta sobre os irmãos gêmeos Yaqub e Omar e como a intriga deles acabou por causar o drama de toda uma vida para sua família.
"Eu não a vi morrer. Mas alguns dias antes de sua morte, ela deitada na cama de uma clínica, soube que ergueu a cabeça e perguntou em árabe, para que só a filha e a amiga quase centenária entendessem...e para que ela mesma não se traísse: meus filhos já fizeram as pazes? Ninguém respondeu."
Yaqub e Omar eram definitivamente bem distintos um do outro e distinta também era a forma como eram tratados pela mãe, que zelava grandemente o caçula por conta do seu adoecimento logo nos primeiros meses de vida.
Aos treze anos os irmãos tiveram seu primeiro embate, por conta de ciúmes. Lívia, o primeiro amor de ambos foi o que incentivou a intriga. Foi assim que Yaqub ganhou sua cicatriz, pelas mãos de seu próprio irmão e talvez por conta do tamanho carinho de Zana, Omar ficou em Manaus, enquanto enviavam o mais velho para o Líbano, durante a guerra.

Aos treze anos os gêmeos foram separados e só se reencontraram cinco anos mais tarde.
"A cicatriz começava a crescer no corpo de Yaqub. A cicatriz, a dor e um sentimento que não revelava e talvez desconhecesse. Remoía calado, matutava. Não tornaram a falar um com o outro. Os pais temiam a reação de Yaqub, temiam o pior. [...] Então, Halim decidiu: a viagem, a separação. A distância que promete apagar o ódio, o ciúme e o ato que os engendrou."
Após seu retorno à casa, tudo que todos esperavam era a melhora, os bons tempos. Afinal tudo melhora depois de uma guerra. Porém, quem reparasse de perto, como era o caso de Domingas, a faz-tudo da casa, sabia que aqueles dois não voltariam para os bons tempos.

Enquanto Yaqub se mostrava um ótimo aluno, principalmente no lado matemático, o caçula não parecia nenhum pouco interessado em nada disso, foi até mesmo expulso do colégio do qual frequentavam, por socar um professor.


Em seu último ano do colégio, Yaqub pediu aos pais uma farda de gala para poder desfilar no dia da Independência. Foi esta sua despedida, penso eu, à sua terra natal, já que logo depois ele arrumou suas coisas e decidiu partir de Manaus, iria para São Paulo para estudar os números que tanto gostava.

Já Omar, se mantinha alheio ao futuro promissor e posteriormente o sucesso do irmão. Vivia em festas, bares, se envolvendo com diferentes mulheres e sempre atoa. Até mesmo quando sua irmã mais nova, que agora ajudava a tomar conta da loja de seu pai, o chamou para trabalhar com ela, ele recusou.

É também nessa parte da história que nos é finalmente apresentado o nosso narrador, Nael, filho de Domingas, que nos conta também sua infância e adolescência. Suas conversas com o pai dos gêmeos e como a intriga dos irmãos só se agravou conforme os anos se passaram.
"O que Halim havia desejado com tanto ardor, os dois irmãos realizaram: nenhum teve filhos. Alguns de nossos desejos só se cumprem no outro. Os pesadelos pertencem à nós mesmos."

Eu poderia continuar escrevendo o enredo todo, mas isso acabaria longo demais, isso porque o livro nos traz a história da vida de toda uma família! (risos)

Bom, eu confesso que empaquei bastante quando comecei a ler, até porque não sabia muito o que esperar do livro, honestamente, nunca fui tão chegada em romances brasileiros, mas acho que minha curiosidade pelo narrador da história foi o que me motivou bastante a continuar.

Nael é filho de Domingas, que foi praticamente criada por Halim e Zana. Ela foi trazida por freiras e passou a ajudar com a casa, e logo quando os gêmeos nasceram, passou a ajudar também na criação deles. Quando nos é apresentado o narrador, acompanhamos seu crescimento e também seus pensamentos da época, suas dúvidas em relação aos gêmeos e principalmente sua dúvida em qual deles poderia ser seu pai.
"Cresci vendo as fotos do Yaqub e ouvindo a mãe dele ler suas cartas. Já Omar era presente demais, seu corpo sempre ali no alpendre num jogo entre a inércia da ressaca e a euforia da farra noturna."
Já nos fica claro no começo de que os irmãos não chegam a se entender em nenhum momento no final, mas devo dizer que fiquei surpresa em como a história termina. Para quem gosta de romances brasileiros ou para quem já chegou a ler a obra original, acho que vale a pena se aventurar pelos traços maravilhosos dos gêmeos. Até mesmo para quem não é fã do gênero, como é o meu caso, acho que o livro me cativou bem, talvez pelo fato de ser uma graphic novel, o que me facilitou a leitura (risos).

Em breve pretendo fazer a leitura da obra de Milton Hatoum e deixarei aqui minhas impressões sobre!

~Cedido pela Quadrinhos na Cia.~

8.11.17

{Resenha} Origem


Título Original: Origin
Autor: Dan Brown
Editora: Arqueiro
Páginas: 432
Sinopse: De onde viemos? Para onde vamos?
Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete "mudar para sempre o papel da ciência".
O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento... algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.
Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch.
Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo.
Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch... e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.

Origem é o sétimo livro escrito pelo autor Dan Brown e o segundo dele que leio por completo. Admito que tentei ler Anjos e Demônios e não consegui dar continuidade, pois achei as descrições do começo muito maçantes – de física, basicamente.

As descrições, acredito, fazem parte do estilo de escrita do autor – e vi alguns leitores reclamando do excesso em Origem, já. Mas estou colocando os cavalos na frente da carroça aqui, hehe! Deixem-me apresentar a obra!

Robert Langdon vai à Espanha a convite de um ex-aluno e amigo muito querido, Edmund Kirsch: um agora futurólogo e geek, que possui milhares de dólares em sua conta. É admirador de arte e aficionado por arte moderna. Dá a impressão de ser alguém muito extrovertido e sagaz, capaz de dar nó em água de torneira com argumentos autênticos. Ele aclama que descobriu algo que irá balançar as religiões do mundo todo e, em consideração, convidou alguns dos líderes religiosos do mundo a ouvirem antes de todos suas conclusões, para que pudessem lidar com aquilo e direcionar seu rebanho.

Como esperado e repetido através do século, a igreja ameaça Edmond e ele teme por sua vida: mas não irão conseguir impedi-lo de apresentar sua descoberta. A noite de apresentação segue bem. Eu, conforme ia lendo sobre as obras modernistas, ia procurando na internet como são de fato... O museu de Bilbao é incrível e, apesar das descrições de Dan Brown serem muito boas, ver as imagens do local tornou para mim a experiência ainda melhor, então recomendo aos leitores que façam o mesmo!
Um visitante agendado de última hora, Almirante Ávila, tem um passado conturbado: perdeu a família num ataque terrorista e encontrou na fé o motivo para continuar seguindo sua vida. Irá fazer de tudo para protege-la e trabalha a seu favor. É um homem de fortes convicções, determinado a cumprir sua missão.

Ambra Vidal é a curadora do museu. E a futura rainha consorte da Espanha. Uma mulher incrível e independente, inteligente demais... Mas admito que suspeitei dela diversas vezes, é sempre assim com os livros do Dan Brown... Você suspeita até do vento!

Robert Langdon se encontra numa guerra: ciência x religião. Junto de Ambra Vidal, eles percorrem a Espanha (Barcelona muito mais) me busca das respostas para as perguntas de Edmond Kirsch e suas descobertas vão mais além. Winston, fiel auxiliar de Edmond, os auxilia em tudo o que precisam para responder as perguntas: De onde viemos? Para onde vamos?

A estória é criada para nos fazer refletir nos diversos aspectos nos quais estão mergulhados hoje: tecnologia, Inteligência Artificial, o que a religião representa no mundo de hoje, bem como a monarquia que ainda resiste em alguns países. De fato, depois de ver as respostas, como é uma reação comum enquanto se lê um livro do Dan Brown, você pensa: mas isso é real?! E pode ser! A linha entre a ficção e a realidade fica sempre muito tênue... Foi assim para mim com O Código Da Vinci e acabou sendo assim também no final de Origem.

Por um simples fato: hoje estamos submetidos a tecnologia desde o nosso nascimento. As crianças hoje já sabem fazer coisas em um celular ou computador antes dos 5 anos de idade, melhor que muitos adultos por aí. Os robôs e as inteligências artificiais estão cada vez mais avançadas, bem como a área de saúde. Para mim essas coisas sempre me levam a pensar e refletir no “E se?”.
As descrições dos locais são feitas à fidelidade, o que acaba tornando o livro extenso. Apesar de gostar muito de descrições, como são locais de verdade que são usados pelo autor, fiquei mais feliz sendo capaz de vê-las com imagens do que me focar no que ele dizia – embora era muitas vezes utilizado como ponto de vista do personagem. Vemos um Robert Langdon mais velho e com menos fôlego, mas com a curiosidade ainda aguçada.

O autor continua fazendo uso de símbolos em seus textos, então as imagens continuam muitas – falicita para entende-los, uma vez que muitos são criados pelo próprio Dan Brown.

No geral, eu gostei da leitura. Foi um pouco demorada por conta das inúmeras descrições, mas isso não desvalida a obra. Não possui o mesmo ritmo frenético de seu primeiro livro, tem um clima diferente... E é bom. Muito bom.


Leitura recomendada para os amantes de suspense e investigação!
" - Permitir a ignorância é dar poder a ela. Não fazer nada enquanto ossos líderes proclamam absurdos é um crime de complacência. Assim como deixar que as escolas e as igrejas ensinem inverdades completas às nossas crianças. A hora da ação chegou. Só quando livrarmos nossa espécie do pensamento supersticioso poderemos abraçar tudo o que nossa mente tem a oferecer. - Ele fez uma pausa e o silêncio baixou sobre a plateia. - eu amo a humanidade. Acredito que nossa mente e nossa espécie têm um potencial ilimitado. Acredito que estamos à beira de uma nova iluminação, em que a religião finalmentese despede do mundo... e a ciência reina."
~Cedido em parceria com a editora Arqueiro~

7.11.17

{Lançamentos} Novembro: Editora Arqueiro


Sabe aquela época do mês que todos gostam? Que vemos tudo o que as editoras prepararam com carinho para os amantes da leitura?

A Editora Arqueiro traz vários livros incríveis neste mês de novembro, entre eles o livro do ator Tom Hanks, Tipos Incomuns. Tem também o encerramento da trilogia A sina dos sete, da romantésima da Nora Roberts! E tem Eloisa James, e uma história emocionante de duas irmãs! 

Confira abaixo mais sobre esses livros incríveis!!!

TIPO INCOMUNS

Tom Hanks

Lançamento: 13/11
Preço: R$ 39,90
Gênero: Ficção
Páginas: 352
E-book: Preço: R$ 24,99
Um affaire agitado e divertido entre dois grandes amigos. Um ator medíocre que se torna uma estrela e se vê em meio à frenética viagem de divulgação de um filme. O colunista de uma cidadezinha com um ponto de vista antiquado sobre o mundo. Uma mulher se adaptando à vida na nova vizinhança após o divórcio. Quatro amigos e sua viagem de ida e volta à Lua num foguete construído num fundo de quintal. Essas são apenas algumas das pessoas e situações que Tom Hanks explora em sua primeira obra de ficção. Os contos têm algo em comum: em todos, uma máquina de escrever desempenha um papel — às vezes menor, às vezes central. Conhecido por sua sensibilidade como ator, Hanks traz essa característica para sua escrita. Ora extravagante, ora comovente, ocasionalmente melancólico, Tipos incomuns deleitará e surpreenderá seus milhões de fãs.

A PÉROLA QUE ROMPEU A CONCHA

Nadia Hashimi

Lançamento: 6/11
Preço: R$ 49,90
Gênero: Ficção
Páginas: 448
E-book: Preço: R$ 29,99
Filhas de um viciado em ópio, Rahima e suas irmãs raramente saem de casa ou vão à escola em meio ao governo opressor do Talibã. Sua única esperança é o antigo costume afegão do bacha posh, que permite à jovem Rahima vestir-se e ser tratada como um garoto até chegar à puberdade, ao período de se casar. Como menino, ela poderá frequentar a escola, ir ao mercado, correr pelas ruas e até sustentar a casa, experimentando um tipo de liberdade antes inimaginável e que vai transformá-la para sempre. Contudo, Rahima não é a primeira mulher da família a adotar esse costume tão singular. Um século antes, sua trisavó Shekiba, que ficou órfã devido a uma epidemia de cólera, salvou-se e construiu uma nova vida de maneira semelhante. A mudança deu início a uma jornada que a levou de uma existência de privações em uma vila rural à opulência do palácio do rei, na efervescente metrópole de Cabul. A pérola que rompeu a concha entrelaça as histórias dessas duas mulheres extraordinárias que, apesar de separadas pelo tempo e pela distância, compartilham a coragem e vão em busca dos mesmos sonhos. Uma comovente narrativa sobre impotência, destino e a busca pela liberdade de controlar os próprios caminhos.

A PEDRA PAGÃ

Nora Roberts

Lançamento: 6/11
Preço: R$ 39,90
Gênero: Ficção
Páginas: 272
E-book: Preço: R$ 24,99
Partilhando visões de morte e fogo, os irmãos de sangue Cal, Fox e Gage e as mulheres ligadas a eles pelo destino, Quinn, Layla e Cybil, não podem ignorar o fato de que o demônio está mais forte do que nunca e que a batalha final pela cidade de Hawkins Hollow está a poucos meses de acontecer. A boa notícia é que eles conseguiram a arma necessária para deter o inimigo ao unir os três pedaços de jaspe-sanguíneo. A má notícia é que ainda não sabem como usá-la e o tempo está se esgotando. Compartilhando o dom de ver o futuro, Cybil e Gage podem descobrir a resposta para esse enigma se trabalharem juntos. Só que, além de não terem nada em comum, os dois se recusam a ceder aos próprios sentimentos. Um jogador profissional como Gage sabe que se entregar a uma mulher como Cybil – com a inteligência, a força e a beleza devastadora dela – pode ser uma aposta muito alta. E qualquer erro de estratégia pode significar a diferença entre o apocalipse e o fim do pesadelo para Hawkins Hollow. Em A Pedra Pagã, Nora Roberts encerra a emocionante trilogia A Sina do Sete, uma história sobre família, amor e amizade que consegue arrancar arrepios e suspiros de seus leitores.

UM BEIJO À MEIA-NOITE

Eloisa James

Lançamento: 6/11
Preço: R$ 39,90
Páginas: 320
E-book: 
Preço: R$ 24,99
Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo.

{Resenha} Imortal: A Maldição de Arthur




Autora: Graci Rocha
Editora: Pendragon
Sinopse: Você acha que já viu tudo? Que já leu todo tipo de história de terror ou aventuras mirabolantes? Que já conheceu todos os demônios e anjos que poderia suportar? Na certa você ainda não conhece Cass, uma mulher temperamental que não suporta receber ordens. Ah! E que é também a filha do Diabo. Mas as coisas entre bem e mal não são tão simples como conhecemos, o bem nem sempre é bom e o mal nem sempre é tão mal assim, e desta forma, Cass, uma imortal que não aparenta ter mais do que vinte e cinco anos, vem burlando as regras e boicotando o pai. Entre aliados inesperados e inimigos surpreendentemente assustadores, a bela que já vivera muitas vidas, vai descobrir que estar do lado dos bonzinhos é muito mais difícil do que imaginava.

A maldição de Arthur é o primeiro livro da série Imortal e conta como Cass e seu fiel escudeiro, Luke, partem em busca do medalhão Pendragon, herdado pelo rei Arthur, mais de mil anos antes. O único problema é que Arthur está morto e Lancelot é um imbecil. Bom... talvez nem tudo seja o que parece.

Entre ajudar um antigo aliado a combater um inimigo maligno, salvar um reino, resgatar uma noiva e quebrar maldições, muitos corações serão conquistados e uma disputa pelo amor de Cass vai se desenrolar.

O final é apenas o começo...

Esse é o primeiro livro da Graci Rocha com o qual tive contato.

Imortal nos traz a história de Cass, Luke e Lancelot. Sim. Lancelot é mesmo das histórias arturianas, porém a autora criou sua própria versão da vida do herói da antiga Távola Redonda.

No começo, a autora já nos dá o recado deque, embora os nomes sejam os mesmos, é mera coincidência. E de fato, o é.

Cass é uma imortal com mais de 1500 anos. Imortal simplesmente por ter vivido todos esses anos sem envelhecer nenhum dia. Ela é uma bruxa – mas não chamem ela assim, ela poderá transformá-lo em sapo, pois seu pavio é bem curto – e possui poderes incríveis, quase infinitos. Seu passado é um mistério até mesmo para ela, despertou um dia 1500 antes e está viva desde então. Assumiu o papel de caçadora de demônios recentemente, mas não entendi muito bem como...

Luke é um humano comum que conheceu a jovem durante uma de suas missões, que aparentemente decidiu abandonar sua vida antiga para partir na caçada demoníaca com Cass... E, nesse tempo, acabou se apaixonando por ela, mas nunca de fato se declarou, embora sempre dê um jeitinho de deixar claro que morre de amores por ela.

Em uma missão na Rússia, eles recebem um pedido de ajuda para um amigo antigo, por meios nada normais (possessão espiritual de um fantasma nada sutil...) e Luke convence sua parceira a seguir o tal chamado. De volta a seu “país de origem”, Escócia, Cass se depara com muitas memórias que fazem seu coração se balançar.

Precisa encontrar todo seu passado e o medalhão da família Pendragon, que ela acreditava estar com Lancelot –  um imortal, irmão gêmeo de Arthur, um mulherengo que foi a causa de um dos maiores desastres e tristezas da vida de Cass. Porém, ele não sabe onde está o medalhão e indica para a jovem alguém que pode saber o paradeiro do objeto.

Munida de nova ajuda – alguém que ela de fato não esperava encontrar – ela parte para outro mundo, para auxiliar Gael: um dos merlins da antiga Bretanha que aparentemente está enrascado. Ele, no passado, ajudou Cass a encontrar algumas de suas memórias perdidas.

No outro mundo, vemos um pouco da real personalidade dos personagens e aí a leitura para mim ficou um pouco enrolada. Não me identifiquei muito com Cass, que é egocêntrica, sarcástica (eu gosto de sarcásticos, não me entendam mal... Mas ela beira a maldade), mantém todos presos à ela e espera que todos estejam sempre ali para responder a seus interesses românticos. É simplesmente cruel o que ela faz com Luke, o tempo todo.

Então, nesse outro mundo, somos apresentados a outros personagens: Toruk, o jovem rei que todos amam e respeitam, Terian que é seu fiel soldado, um “gigante” gentil e muitos outros. É um mundo que está sofrendo com a presença de um demônio poderoso que está destruindo todas as raças e cidades. Juntos, eles formam um exército para ir em busca da destruição dessa criatura maligna que está colocando o mundo em colapso.

Os conflitos são muitos e todos muitos inteligentes. Porém, como Cass é a personagem principal, ela resolve todos com facilidade, nada é um desafio grande demais para ela. E, quando os desafios são grandes demais, ela se sacrifica – muitas vezes desnecessariamente – pois sabe-se que os seus irão socorrê-la.

Cass foi meu maior desafio à leitura, não me identifiquei com ela uma vez que, embora a jovem tente parecer que se importa com seus amigos, não se importa de verdade. Não com as atitudes egoístas que ela tem. E todo personagem parece ver nela um potencial caso romântico, todos a desejam – menos aqueles que tem seu coração já ocupado.

O enredo da história é muito bom, os outros personagens também. Antígona me atraiu bastante, bem como Fildor, um rei com poderes tão bons quanto os de Cass. O conflito final foi de resolução rápida, o que também me incomodou um pouco pelo sentimento de chegar logo ao final do livro...

A escrita da Graci é refinada e boa de acompanhar, ela consegue prender o leitor na história. Sua imaginação para usar personagens de histórias antigas de um modo novo, funcionou bem! A diagramação do livro é simples, as páginas são amareladas o que não cansa a visão do leitor.
O livro termina já abrindo portas para o segundo: A maldição de Lancelot.

“Não quero ficar vivo mais do que o necessário, mas viajei por muitos mundos e vivi o bastante para aprender que certas coisas são necessárias em horas difíceis. Você não sente o mal vindo, Cass? ”
Meses se passaram desde o caso Lemúria, em que Cass deu seu showzinho de imortalidade ao salvar a vida de Luke e ainda mandou um demônio direto para o andar debaixo. Agora ela está novamente metida até o pescoço numa confusão repleta de invocadores do mal e criaturas fedorentas que insistem em tentar cravar os dentes nela e nos seus amigos. Com a ajuda dos irmãos Pendragon, o mau-humor do amigo Luke e os feitiços do esquivo Gael, ela terá de lutar com todas as forças e poderes para salvar alguém muito importante, vindo direto do seu passado. Decisões difíceis, muitas lágrimas e mortes inevitáveis quando o fim é apenas o começo.

~Cedido em parceria com a editora Pendragon~

6.11.17

{Resenha} Mestre das Chamas



Titulo Original: The Fireman
Autor: Joe Hill
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 592
Classificação: 1/5
Sinopse: Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas.
Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto.
O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas auto-designadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus.
Em meio a esse filme de terror, a enfermeira Harper Grayson é abandonada pelo marido quando começa a apresentar os sintomas da doença e precisa fazer de tudo para proteger a si mesma e ao filho que espera.
Agora, a única pessoa que poderá salvá-la é o Bombeiro – um misterioso estranho capaz de controlar as chamas e que caminha pelas ruas de New Hampshire como um anjo da vingança.
Do aclamado autor de A estrada da noite, este livro é um retrato indelével de um mundo em colapso, uma análise sobre o efeito imprevisível do medo e as escolhas desesperadas que somos capazes de fazer para sobreviver. 

Haper Grayson é uma enfermeira em uma escola e quando toda essa loucura assola os Eua estado após estado ela se mantém calma e controlada,é casada com Jacob Grayson um homem machista que só ele esta certo e a converse que só ele importa e aspirante a escritor.

Quando essa doença infecta o estado do Maine,Harper se candidata a ser voluntária em um hospital e ajudar e entender um pouco dessa doença nominada de Escama de Dragão que provoca a combustão espontânea e como a doença infecta o hospedeiro. 

Após um ataque generalizado no hospital Harper acaba se infectando e como não há sintomas aparente ela seguiu com sua vida na medida do possível na atual situção,algumas semanas depois ela descobre que está grávida,o que deixam ela e o marido radiantes,mas depois que começam a aparecer rabiscos pretos e dourados em sua pele Jacob não reage bem a isso e se transforma totalmente em uma pessoa fria e doente e como tal comportamento ele abandona Haper a própria sorte,mas não sem antes tentar mata-la.

Com isso ela consegue proteção com um misterioso boy vestido de bombeiro que surpreendentemente consegue controlar a escama e soltar fogo sem entrar em combustão,junto com o bombeiro ela é salva por Allie uma adolescente usando uma mascara do Capitão América e seu irmão Nick de 9 anos com quem tem uma forte ligação com ela que a acolhem na colônia Wyndham administrado por Pai Storey. Lá ela estaria a salvo e teria um lugar seguro pra ter seu bebê...mas nem tudo são flores e ela passa por todos os perrengues que se possa imaginar até o dia do nascimento de seu bebê com o bombeiro,Nick,Allie e Renné uma pessoa generosa e amorosa que se tornou sua melhor amiga nessa loucura de mundo em que estão vivendo.

Aiinn gente..não sei nem como começar essa resenha.. se eu disser que foi uma leitura prazerosa pra mim estarei mentindo feio pra vocês,a premissa do livro me chamou bastante atenção e quando li a sinopse fiquei bem curiosa com relação a estória,por ter um que de suspense e com um mundo apocalíptico,mas logo no começo me decepcionei com o livro,a estória ficou bem arrastada e maçante,o que me fez demorar e muito a terminar essa leitura,e quando chega no final ele da aquela acelerada.

O livro é dividido em 9 partes e cada parte tem entre 13 a 20 "capítulos",é praticamente uma bíblia,com quase 600 páginas eu particularmente eliminaria metade do livro que é só enrolação e com o resto faria um livro de responsa. Devido a isso e outras coisinhas mais eu dei uma estrela.