Menu

15.2.18

{Resenha} Todas as garotas desaparecidas


Título Original: All the missing girls
Autora: Megan Miranda
Editora: Verus
Sinopse: Faz dez anos que Nicolette Farrell deixou Cooley Ridge, sua cidadezinha natal, depois que sua melhor amiga, Corinne, desapareceu sem deixar rastros. De volta para resolver assuntos pendentes, Nic logo se vê imersa em um drama chocante que faz o caso de Corinne ser reaberto e remexe em antigas feridas.
Logo ao chegar, Nic descobre que seu namorado da época está envolvido com Annaleise Carter, a jovem vizinha que foi o álibi do grupo de suspeitos para a noite do sumiço de Corinne. E então, poucos dias após a volta de Nic, Annaleise desaparece.
Agora Nic precisa desvendar o desaparecimento de sua vizinha e, no processo, vai descobrir verdades chocantes sobre seus amigos, sua família e o que realmente aconteceu com Corinne naquela noite, dez anos atrás.
Todas as Garotas Desaparecidas é um suspense psicológico impactante — contado de trás para frente. Quando você pensa que está seguindo por um caminho conhecido, Megan Miranda — autora revelação no gênero do suspense — vira tudo de cabeça para baixo e nos faz questionar até onde estaríamos dispostos a ir para proteger aqueles que amamos.
 “Ele abriu a porta de tela, e o rangido familiar bateu direto no meu estômago. Sempre batia. Bem-vinda de volta, Nic.” 
Primeira coisa: confusão.

Fiquei confusa do começo até quase o final do livro, onde as coisas começavam a vir à tona. Mas vamos lá.

Nicolette Farrel é uma jovem de 28 anos, formada em psicologia e é orientadora em uma escola. Mora em uma cidade do Virgínia, depois de deixar sua cidade natal, Cooley Ridge, na Carolina do Norte. Seus planos foram mudados bruscamente quando fez 18 anos, quando havia prometido para seu então namorado Tyler, que iriam embora juntos.

Sua família – pai e irmão -  ainda mora lá. Seus antigos amigos, também. Menos Corinne Prescott, que desapareceu há 10 anos atrás e ninguém nunca a encontrou. Após receber uma carta, ela retorna para a cidade, onde seu irmão já a aguarda na antiga casa de seu pai, que agora reside em uma clínica para idosos, pois ele está perdendo a memória e precisa de ajuda constante. Vemos o quão difícil é para ela encarar aquela casa, aquelas pessoas.

Os capítulos seguem em ordem cronológica até certo ponto. Você lá, super empolgada com o acontecimento e no próximo capítulo: “No dia anterior...” demorei a processar a informação, huahuah! A partir de certo dia na história, as coisas correm no sentido anti-horário: sempre no dia ou dias anteriores, mesmo semanas anteriores.

Nicolette (Nico) é no mínimo desligada. Faz as coisas sem pensar muito nas consequências ou em quem será atingido. Não que ela seja conscientemente egoísta e perceba o que está fazendo, ela simplesmente faz. Apesar de vermos o cuidado que tem com seu pai, fica nítida a angústia que ela guarda dentro dela, talvez até rancor.

Tyler é seu amor desde o colegial, estiveram juntos durante muito tempo. Não é fácil quebrar um vínculo assim. Conforme os dias vão passando, vemos que o amor ainda existe ali. Se não amor, o tesão. É sempre quente os encontros dos dois, mesmo que não tenham relações ali no momento. Tyler está atualmente namorando uma menina que Nico se lembra de sempre estar por perto, mas era muito nova na época em que os dois estavam terminando a escola.


Annaleise Carter era uma criança invisível. Nico lembra-se de vê-la por perto quando estavam em um passeio num parque de diversões, na noite em que tudo mudou. Na noite em que ela de fato viu Corinne como ela realmente era, na noite em que várias promessas foram feitas. Na noite em que sua melhor amiga desapareceu sem deixar nenhum vestígio.

E agora Annaleise também está desaparecida e a suspeita recai em Tyler. Vemos ao mesmo tempo o desenrolar do presente e do passado, enquanto Nico tenta encontrar desesperadamente uma razão para o desaparecimento da jovem.

Porém, Nico tinha uma vida em Virginia. E nela há um noivo – Everett. Um lindo advogado que vem em seu socorro quando a polícia começa a rondar sua família, seu pai enfermo em especial. Vemos que ele gosta dela de verdade e vice-versa, embora ela saiba que ele não se encaixa em sua vida na cidadezinha do interior.
“E o tempo perfeitamente parado, dolorosamente estático.
É apenas uma coisa que criamos. Uma medida de distância. Uma maneira de entender. Uma maneira de explicar as coisas. Se você permitir, ele pode se entremear e revelar algumas coisas.”
Voltando no tempo, vamos entendendo as relações que existem na atualidade e a razão de se encontrarem como estão. A personagem principal nos conta tanto seu dia-a-dia quanto as coisas que invadem sua memória e que lhe motivam a continuar buscando por Annaleise. Torna-se obcecada para descobrir, tentando encontrar uma ligação com o passado.

A história é cheia de reviravoltas, mesmo sendo um retorno ao passado para se encontrar no presente, no estilo do filme Pulp Fiction! Não dá para suspeitar do que aconteceu, só se a personagem principal estiver mentindo o tempo todo, o que não dá para perceber. Você acaba suspeitando de todos e de ninguém ao mesmo tempo. Temos muitas figuras importantes, até quem você pensaria em deixar para lá, também é digno de suspeita. E o final é bom, muito bom! O suspense se mantém muito bom, do começo ao fim!

Gostei muito dessa leitura e dos personagens criados. Todos eles tem sua razão de existir e não simplesmente somem. Todos tem suas próprias vidas e histórias a seguir, segurando a granada em suas mãos e a soltando quando acham que já está na hora. É simplesmente mind-blowing!


Leitura recomendada se você quer testar suas capacidades investigativas!

1 comentários:

  1. pelo visto é um daqueles livros de dar nó na cabeça de tanta informação e mesmo assim você quer ir até o final e descobrir o mistério
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.