Menu

12.4.18

{Quotes} Operação Red Sparrow


As quotes de hoje são do livro Operação Red Sparrow!

A resenha já saiu aqui no blog e você conferí-la aqui!

Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo.
Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem.
Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR.

Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.

Neste livro eu marquei bastante coisa, mas muitas delas por conta do que eu pensei enquanto lia. Então acredito que vou ir discutindo as quotes um pouquinho, tá? Pelo menos aquela que eu lembrar do que eu pensei na hora huahuhauha!

Ah, e se não gosta de spoilers, recomendo não ler muito... Embora eu acredite não ter colocado nada chave do livro!
"A decisão de integrar os quadros da agência não tinha nada a ver com a vontade de escapar dos suspensórios e abotoaduras da vida de advogado, das colunatas de uma mansão colonial à beira do rio, das previsibilidades sufocantes de Richmond. Tampouco estava relacionada a uma noção de patriotismo. Nate não era nem mais nem menos patriota do que qualquer americano. Em vez disso, tinha tudo a ver com os saltos que seu coração dera quando ele, aos 10 anos, se obrigara a caminhar pelo beiral da mansão a uma altura de três andares, cara a cara com os gaviões que plainavam sobre o rio, apenas para enfrentar o próprio medo, o pavor que tinha do monstro, do fracasso. Tinha a ver com a tensão entre ele e o pai, ele e o avô, ele e os irmãos que exigiam uma conformidade que eles mesmos não estavam dispostos a oferecer."
"Dominika receou não ter estômago para levar aquilo até o fim. O que estariam esperando dela? O que fariam caso ela se levantasse e saísse dali? Seria dispensada do serviço? Não, não daria esse gostinho a eles. Queriam um pardal, não queriam? Então era isso que ela lhes entregaria."
"[...]Dominika, por sua vez, resistia, inventando pretextos para ganhar tempo e beirando as raias da insubordinação. Sabia que o coronel pretendia usá-la como pardal, que ele não tinha outra estratégia de recrutamento que não fosse uma armadilha sexual, que não acreditava nem um pouco no potencial daquela operação.[...]" - Os homens que só enxergam utilidade das mulheres nesse aspecto, tsc tsc. Sou jogadora de RPG então aviso a vocês, meninas... Se vocês estiverem jogando e o mestre forçar uma situação em que você só consiga se livrar usando o apelo sexual, é machistinha e você tem direito de brigar! Isso me deixa brava, tanto em livros quanto em jogos! Absurdo!
"[...] Era sobretudo uma vingança pessoal, contra eles. Sua intenção não era vender segredos de Estado, mas derrubar aquela longa sequência de dominós. Ela manteria o controle sobre as coisas, determinaria o ponto que elas poderiam alcançar até que sua sede de vingança fosse saciada. Não. Isso seria uma loucura completa.[...]"
"Amantes? Por Deus, eu jamais pediria a alguém para fazer isso com Nate. É muito sacrificio."
"-  Ele sempre quis abrir o jogo com você. A vida inteira. - prosseguiu Nina, e sussurrou: - Pois agora sou eu quem vai dizer: resista, minha filha. Lute contra eles. Sobreviva."
"[...] Isso está parecendo até um maldito romance de Jane Austen."
"[...] Em meio à saraivada de socos, Nate de repente se viu tomado por uma insana sequência de pensamentos: 1) Quanta sorte a dele, ser destacado para caçar a única ilegal russa no planeta que não era uma bibliotecária colecionadora de selos; 2) O que os colegas de trabalho dela, sobretudo os homens, deviam pensar quando viam aquele trator chegar de manhã no escritório?; 3) Que espécie de sexo devia fazer aquele ciborgue, se é que fazia sexo?[...]"
"Enquanto recolhia suas coisas, a sala já fazia, Benford imaginou os rostos papudos do Kremlin e pensou: Os camaradas queriam um canário? Então é isso que vão ter."
"[...] Você se surpreende. Percebe que adora essa vida de espiã, adora caminhar nesse gelo que pode rachar a qualquer momento, a adrenalina, os riscos, os perigos do dia a dia. Adora ter um segredo só seu.[...]"
Tentei moldar as quotes para não dar muitos spoilers, huahuhauha! E aí, já leram esse livro? O que acharam de minhas marcações?

Deixem nos comentários qual sua preferida!

1 comentários:

  1. os trechos são ótimos para conhecer mais da trama e do enredo em si
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.