Menu

5.4.18

{Resenha} Operação Red Sparrow

Título Original: Red Sparrow
Autor: Jason Matthews
Editora: Arqueiro
Sinopse: Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo.
Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem.
Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR.
Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.

Acredito que este foi o primeiro livro cujo tema seja espionagem que li. Não me interessava muito sobre, mas com o lançamento do filme cuja protagonista é Jennifer Lawrence, decidi me aventurar pelas águas tortuosas onde os espiões navegam. 

Operação Red Sparrow já foi lançado pela Arqueiro com o nome de Roleta Russa. Acredito que o nome atual seja mais condizente e combine com a personagem principal. Dominika Egorova é uma jovem em seus 20 e poucos anos, exímia bailarina que, após um acidente, é sondada por Vanya Egorov: seu tio por parte de pai. 

Sua infância foi amorosa e lúdica. Sua mãe é uma violinista, uma das melhores e seu pai é um historiador, professor numa das maiores universidades da Rússia e amam seu país e educaram a filha para sentir o mesmo amor por sua pátria-mãe. 

Donos de um passado não muito claro, sempre estimularam a filha nas artes, uma vez que Dominika apresentou talento incrível para a música e para a dança, sendo que este último foi sua escolha para seguir uma carreira. Sempre determinada, era um nome a ser levado para o balé Bolshoi. Viu seu sonho se despedaçar por causa da inveja e logo em seguida foi abalada com a perda do pai, que tanto amava. Meio sem rumo e decidida a mostrar quem manda, acaba por aceitar o pedido do tio de ajuda-lo em uma missão especial. 

De energias renovadas, com uma fúria crescente em seu peito, ela aceita trabalhar para a SVR: o Serviço Secreto da Rússia. 

Passamos com ela pela escola de cadetes (não achei palavra melhor para definir, huahuaha), a única mulher em meio a um bando de homens. Sendo classificada como uma das melhores de sua classe, foi delegada para a escola de pardais: onde novos agentes, homens e mulheres, são ensinados a seduzir seus informantes, a formar com eles vínculos de dependência. Humilhada, Dominika aceita a proposta como uma forma de ir contra esse sistema, como vingar-se por tudo o que estes homens fazem com ela. 

Pronta para o trabalho de campo, a jovem é designada para um importante trabalho: tirar de um agente da CIA a informação de quem, dentro do SVR, está trabalhando para eles. 

Nathaniel Nash é um rapaz que vai contra tudo o que sua família prega. Não deseja apenas dinheiro, deseja provar que também pode ser útil para seu país. Depois de uma missão que não deu muito certo, é designado para Helsink, onde acaba conhecendo a bela Dominika Egorova, uma funcionária da embaixada russa em Helsink. 

Quem enganará quem, nesse engodo em que todos parecem prontos para devorar um ao outro. 

O livro é narrado em terceira pessoa, no começo com o ponto de vista de Nathaniel, depois Dominika... Na verdade isso varia bastante no decorrer das páginas, mas o foco principal é a jovem russa. Vemos todo seu trajeto: desde a escola de balé, um pouco de sua infância e até mesmo conhecemos a vida de seus pais. É uma história em que você aprende que nem tudo o que você vê em uma pessoa é real, todos nos protegemos atrás de máscaras e muros e não é diferente com a família de Dominika. Acredito que a única pessoa que não esconde quem é de fato é seu tio Vanya, um homem nojento e asqueroso que se aproveita dos sonhos e fragilidades das pessoas que trabalham para ele. A própria ambição desmedida em pessoa. 

Há muitos bons personagens na história de Matthews, que mostram que nem só do lado da CIA existem pessoas conscientes e boas. O Coronel Korchnoi é um exemplo de integridade, já há muitos anos na ativa. Possui ambições mas é muito humano, pelo menos é o que vemos através dos olhos de Dominika. Há muitas pessoas que estão disposta à ajuda-la em seus planos, também já bastante conhecedoras do sistema russo. Gable e Forsyth são dois personagens hilários, extremamente profissionais no exercício de seu trabalho e sabem como fazer seu trabalho de modo excelente. 

Algo que me fez demorar muito com a leitura e fiquei chateada por isso. Não com a história, mas comigo mesma! O livro possui muitas partes de intriga que torna tudo mais longo, poucos momentos de ação em si. É incrível o modo como tudo é planejado, como funciona de fato a coisa de recrutar informantes, como as pessoas querem avançar em suas carreiras pisando nas outras... Mas tornou para mim a leitura lenta. 

Uma coisa que me incomodou bastante no começo do livro foi a quantidade de machismo escancarado. Já começa pelo fato de que a mulher não pode tentar ser um agente de campo comum, mas sim tem que tentar seduzir e levar para a cama. Dominika é abusada diversas vezes, nem sempre fisicamente, mas mentalmente também. Depois de conversar com algumas pessoas e refletir um pouco, acredito que a obra reflita de fato como é ser uma mulher nesse meio. Mas acho que algumas cenas foram colocadas fora de hora e desnecessariamente, não encaixando nenhum pouco nas cenas. Tirando isso, é uma boa história de espionagem. 

A capa é inspirada na adaptação cinematográfica, lançada no dia 1 de março. A fonte é media e os capítulos são grudados um no outro, sem aquela separação de fim de folha, etc. Bastante simples e objetivo. Para quem gosta do gênero, Jason Matthews é uma excelente pedida! Escreve com a voz da experiência, uma vez que ele já esteve por dentro de todo esse jogo de espionagem! 

Não podem perder!

Segue o trailer da adaptação:



1 comentários:

  1. a história é bem intrigante, tem jeito de ser daquele livro de prender do começo ao fim
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.