Menu

4.6.18

{O menino que vê filmes} Footloose


Direção: Herbert Ross Elenco: Kevin Bacon, Lori Singer, Sarah Jessica Parker, Chris Penn, John Lithgow, Dianne Wiest
Sinopse: Ren McCormick é um rapaz criado na cidade grande que se muda para uma cidade pequena do interior. Disposto a organizar um baile de formatura, Ren acaba descobrindo que dançar não é permitido na cidade. Apaixonado por música, Ren decide lutar pela restauração da dança na cidade e, em meio a isso, acaba conquistando o coração de Ariel Moore. Entretanto, Ariel é a filha do conservador reverendo (pastor) Shaw Moore, responsável pelo banimento da dança na cidade, em virtude da morte de seu filho.


 ATENÇÃO: ALERTA DE SPOILER! Se você ainda não assistiu ao filme relacionado neste post, prossiga por sua conta e risco. 

 Resenha Oi gente! Depois de um show memorável ontem com a nova banda poçoscaldense com a qual estou trabalhando, vi reavivadas as memórias desse super clássico dos anos 80. O ato de dançar, muitas vezes visto apenas como arte, é muito mais do que isso. A dança está entre as mais primitivas formas de expressão humana. Afinal, não há na história da humanidade, desde a pré-história, um só período em que o ser humano não dançasse. 

A dança é uma das três principais artes cênicas da antiguidade, ao lado do teatro e da música. No antigo Egito já se realizava as chamadas danças astro-teológicas em homenagem a Osíris. Na Grécia, a dança era frequentemente vinculada aos jogos, em especial aos olímpicos. A dança caracteriza-se pelo uso do corpo seguindo movimentos previamente estabelecidos (coreografia) ou improvisados (dança livre). Na maior parte dos casos, a dança, com passos ritmados ao som e compasso de música e envolve a expressão de sentimentos potenciados por ela.

A dança pode existir como manifestação artística ou como forma de divertimento ou cerimônia.

Dito isso, me respondam: Quem consegue imaginar um lugar onde a dança é proibida por lei?

Pois é nesse universo que se passa a saga de Ren McCormick, que só queria trazer as pessoas para o seu mundo.Vem dançar comigo? AMBIENTAÇÃO Como diversos outros longas norte-americanos direcionados ao público jovem, o cenário é bem recorrente: cidadezinha do interior, personagens extremamente conservadores. Um lugar onde “gente da cidade grande” é vista com preconceito e até um certo receio. 

Até aí, nada de novo. Mas a peculiaridade do cenário de footloose reside no fato de que um grave acidente ceifou a vida de um jovem local, o que levou seu pai, o reverendo Shaw Moore (John Lithgow) a convencer os cidadãos locais de que a dança era um grave pecado, devendo, assim, ser abolida a sua prática. O PROTAGONISTA Talvez um dos papéis mais importantes na carreira de Kevin Bacon, o jovem Ren McCormick é um rapaz da cidade que se vê morando numa cidadezinha interiorana e impedido de expressar sua grande paixão pela dança. 

 
Ao saber da estranha proibição, Ren passa a praticar sua dança escondido e a dividi-la secretamente com seus colegas de escola, entre eles a jovem Ariel Moore (Lori Singer), filha do reverendo Moore e irmã do jovem morto no acidente após um baile de formatura. 

TRILHA SONORA

A trilha sonora do filme ficou a cargo de Tom Snow, Dean Pitchford, Kenny Loggins, Nigel Harrison, Mark Mothersbaugh, Jamshied Sharifi, Jim Steinman e Nate Archibald e está recheada de clássicos dos anos 80, sem contar a clássica música tema do filme, que faz a galera sacudir o esqueleto até hoje.


Um álbum contendo todas as músicas pode ser ouvido no Spotify e outras plataformas de streaming musical.

REMAKE DE 2011

Como toda regravação, o remake de Footloose sofreu muitas críticas por parte de fãs do filme original, apesar de ser um filme muito bom. 


Nesta versão, o clássico Footloose é interpretado pelo The Voicer Blake Shelton. Vale a pena conferir! CONCLUSÃO Apesar de ser um filme que mistura comédia e drama, Footloose traz subliminarmente uma crítica ao conservadorismo e mostra de forma clara como atitudes radicais podem prejudicar um grande número de pessoas… 

 

Até a próxima, gente! 



1 comentários:

  1. dá até vontade de ver, é uma trama envolvente, cheia de cor e som
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.