Menu

7.6.18

{Resenha} Romancista como vocação



Título Original: Hokugyo Toshite no Shosetsuka
Autor: Haruki Murakami
Editora: Alfaguara
Sinopse: Haruki Murakami é um dos mais conhecidos autores contemporâneos do Japão. Quando seus livros são lançados, a imprensa noticia filas enormes nas livrarias de Tóquio e traduções para mais de quarenta idiomas. Ícone da escrita fluida, Murakami transita bem em diversos estilos narrativos: ficção, ensaio, reportagem, nada parece estar fora de seu talento literário. Para abarcar toda essa multiplicidade, chega agora Romancista como vocação, uma série de proposições sobre a escrita, a literatura e a vida pessoal do recluso escritor. Escrito na linguagem acessível típica de Murakami, este livro é um convite a todos que desejam habitar o mundo dos romancistas, bem como uma declaração de amor ao ato da escrita.
 Desde os dez anos, quando comprei um livro de Haruki Murakami - Após o anoitecer - me apaixonei pelo universo que ele nos apresenta, com sua escrita de estilo próprio e fluida. Quando vi "Romancista como vocação" logo me interessei e acabou me surpreendendo mais uma vez.

 Com esse livro, Murakami nos apresenta seu processo de escrita, dando ótimas dicas de como escrever um romance. Diferentemente de seus outros livros, esse é apenas um "bate-papo" de autor-leitor, mas que ainda sim nos leva a profundas reflexões sobre o processo criativo de um autor.

Como uma leve autobiografia, descobrimos como Murakami adentrou no mundo da escrita e seu ponto de vista, opiniões e análises sobre diversos assuntos no universo de escritores. 

 A cada opinião que lia, concordava profundamente com tudo que era analisado e explicado pelo autor, por já ter publicado um livro e conhecer alguns romancistas pessoalmente fica claro como esse "mundo" é igual, seja aqui ou no Japão. 

 Diferentemente de mim, Haruki Murakami conseguiu logo de primeira um "ingresso" para permanecer como reconhecido escritor, ganhando um prêmio de novos talentos, isso foi o impulso para que se tornasse um romancista profissional. 

O mais interessante é a franqueza do autor ao abordar suas experiências, tudo de forma agradável de ler. É um livro para quem é escritor e quem pretende ser pois é fácil se identificar com os relatos.

Adorei as abordagens sobre originalidade e sobre prêmios para autores e escritores e também sobre o modo como ele descreve o mundo dos romancistas. 

"[...] Romancistas não ficam surpresos quando algum gênio de outro ramo aparece casualmente, escreve um romance que chama a atenção dos críticos e leitores e vira best-seller. Nem se sentem ameaçados, e muito menos ficam bravos. Afinal os romancistas sabem que é raro alguém assim continuar escrevendo por muito tempo. Os gênios tem seu próprio ritmo, os intelectuais tem seu próprio ritmo, os acadêmicos tem seu próprio ritmo. A longo prazo, o ritmo deles em geral não é o mais apropriado para escrever romances [...] Romancistas são como alguns peixes: acabam morrendo se não se moverem constantemente dentro d'agua [...]."

 Com onze capítulos e apenas cento e sessenta e seis páginas, esse livro me conquistou e despertou minha vontade de voltar a escrever. É uma leitura agradável e autentica.

1 comentários:

  1. uma proposta bem intrigante, desperta a curiosidade com certeza

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.