Menu

2.7.18

{O menino que vê filmes} Peaky Binders - Sangue, Apostas e Navalhas.



Autoria e Produção: Steven Knight e Caryn Mandabach 
Elenco: Cillian Murphy, Tom Hardy, Helen McCrory, Annabelle Wallis, Sean Neil, Paul Anderson, John Cole, Adrien Brody, Iddo Goldberg, Ned Dennehy, Andy Nyman, Charlie Murphy 

ATENÇÃO – ALERTA DE SPOILER! Se você não assistiu a série em questão, prossiga por sua conta e risco 

Oi gente! Hoje venho trazer uma série que já está há 5 anos no ar pela BBC, mas que só agora começou a cair no gosto da galera, sobretudo fãs (orfãos) de Sons Of Anarchy e Breaking Bad. 

Dona de uma fotografia e trilha sonora sensacionais, Peaky Blinders, entra com o pé na porta desde o primeiro episódio e, se antes era pouco conhecida, já vem conquistando espaço entre as séries mais memoráveis dos últimos 10 anos. 

A série tem 4 de suas 5 atuais temporadas disponíveis na Netflix, é só relaxar e aproveitar! 

Vem comigo?

Ambientação


A série se passa em Birmingham, Inglaterra, por volta de 1919, contando a história dos Peaky Blinders, uma violenta gangue de imigrantes irlandeses vindos de Belfast que vivem de negócios escusos, sobretudo as apostas ilegais nas corridas de cavalos. Como toda gangue, os Peaky Blinders estão em constante luta por território e pela posse dos negócios alheios, cobrando pela proteção proteção aos comerciantes locais e sobrevivendo na Inglaterra pós Primeira Grande Guerra. 

Viseiras de Pico?

O nome Peaky Blinders significa, literalmente, “viseiras de pico” ou bonés cortantes, devido ao fato de os membros da gangue usarem boinas com navalhas costuradas na parte traseira, constantemente usadas como armas capazes de retalhar os rostos de seus inimigos. Embora, na série, os Blinders sejam denominados como gangue, talvez o nome máfia seria mais apropriado, dado o caráter familiar da organização. Os membros centrais são os irmãos Tommy, Arthur e Finn Shelby e sua tia Elisabeth (Polly) Shelby, contadora e conselheira do grupo. 

Os irmãos Shelby sofrem de estresse pós traumático, tendo sido condecorados como heróis de guerra. 

Trilha Sonora 

Nick Cave and The Bad Seeds 
Talvez o ponto alto da série, a incrível trilha sonora de Peaky Blinders impressiona, quase toda ela comandada por músicas muito bem colocadas do fantástico Nick Cave e de PJ Harvey. 

White Stripes marcou muitos pontos na sonorização da primeira temporada. Raconteurs, outra banda de Jack White, também teve forte presença. Até Dead Weather surgiu em um momento.

Na mesma pegada que juntou clima de gângster e alta música independente, Tom Waits e Johnny Cash também tem seu lugar garantido.

The Kills, Queens of the Stone Age surgem numa cena da terceira temporada. Até novos como Royal Blood e Laura Marling foram bem selecionados. Sem esquecer, é claro, da fabulosa Black Rebel Motorcycle Club.

Em um certo período da segunda temporada e em praticamente toda a terceira, quem manda no som é o grupo Arctic Monkeys. 
Black Rebel Motorcycle Club 





Resumindo, vale assistir só pela trilha sonora!






CONCLUSÃO 

Séries envolvendo imigrantes irlandeses, que são um povo bravo, trabalhador e de sangue quente não são novidade. Mas Peaky Blinders merece ser assistida com carinho… Fica aqui a minha recomendação! 

Até a próxima, gente! 

1 comentários:

  1. um filmão, mas não um enredo que ´por ventura me atraia
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.