Menu

3.8.18

{Resenha} O Dueto Sombrio



Título Original: Our dark duet
Autora: Victoria Schwab
Editora: Seguinte
Sinopse: Na sequência final de A Melodia Feroz, Kate Harker precisa voltar para Veracidade e se unir ao sunai August Flynn para enfrentar um ser que se alimenta do caos.
Kate Harker não tem medo do escuro. Ela é uma caçadora de monstros — e muito boa nisso. August Flynn é um monstro que tinha medo de nunca se tornar humano, mas agora sabe que não pode escapar do seu destino. Como um sunai, ele tem uma missão — e vai cumprir seu papel, não importam as consequências.
Quase seis meses depois de Kate e August se conhecerem, a guerra entre monstros e humanos continua — e os monstros estão ganhando. Em Veracidade, August transformou-se no líder que nunca quis ser; em Prosperidade, Kate se tornou uma assassina de monstros implacável. Quando uma nova criatura surge — uma que força suas vítimas a cometer atos violentos —, Kate precisa voltar para sua antiga casa, e lá encontra um cenário pior do que esperava. Agora, ela vai ter de encarar um monstro que acreditava estar morto, um garoto que costumava conhecer muito bem, e o demônio que vive dentro de si mesma.

Essa resenha pode conter spoiler de A Melodia Feroz, primeiro livro da duologia Monstros da Violência.

Ao fim de A Melodia Feroz temos que a cidade de Veracidade está prestes a se transforma em um caos. Aqui nesse segundo livro, a desordem já está instalada há seis meses. Seis longos meses que August Flynn e seu esquadrão tentam colocar ordem em toda a cidade, seja do lado sul ou do norte.

Kate Harker se encontra na cidade de Prosperidade caçando os monstros que estão começando a tomar forma por lá. Porém, um monstro diferente e mais forte surge levando-a de volta para um lugar que ela nunca pretendia voltar, Veracidade. Agora ela precisa deter esse novo monstro que pode fazer os humanos se voltarem um contra outro e também reencontrar August.


Os dois protagonistas estão mais fodões do que nunca nesse livro! O amadurecimento que os acontecimentos de A Melodia Feroz trouxe se mostra muito evidente. Kate enfrenta monstros como se fosse brincadeira de criança e August finalmente aceitou sua condição de monstro. Porém, tudo isso pode os levar a caminhos sem volta e as consequências de cada ato estão em jogo.

O Dueto Sombrio vem para fechar a duologia, mas acaba não fechando muita coisa. Victoria Schwab trás nesse livro novos personagens, alguns deles são até carismáticos, mas infelizmente acaba não sendo usados. São deixados de lado. Eu passei uma parte do livro esperando um reencontro, algo que fizesse a guerra contra os monstros ter um significado ainda maior. Uma pena que a autora me decepcionou nesse ponto.

Mas e a parte boa? O livro é carregado de tensão. Juro que eu via tudo como se fosse um fio bem esticado que estava apenas esperando um mero puxão para fazer tudo desabar ao redor. O clima em O Dueto Sombrio é bem mais pesado do que A Melodia Feroz, o que dá uma dinâmica bem diferente à história. Gostei desse fato, pois mostra bem as diferenças que a queda de Callum Harker e a ascensão dos monstros trouxe à toda Cidade de Veracidade.


Victoria Schwab não tem medo de nos torturar com as cenas de ação e sangue. Se ela quer algo sombrio, ela faz com perfeição nem que para isso nosso coração seja torturado e não possa mais se recuperar.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.