Menu

24.9.18

{Lançamentos} Setembro: Companhia das Letras



Tem continuação de série esperada esse mês na Companhia das Letras e seus selos! Já estava toda eufórica aqui para mostrar pra vocês!!!


Uma coisa absolutamente fantástica

Hank Green 

Título original: AN ABSOLUTELY REMARKABLE THING
Páginas: 384
Lançamento: 25/09/2018
Em seu aguardado livro de estreia, Hank Green traz a história original e envolvente de uma jovem que se torna uma celebridade sem querer — mas logo se vê no centro de um mistério muito maior do que poderia imaginar.
Enquanto volta para casa depois de trabalhar até de madrugada, a jovem April May esbarra numa escultura gigante. Impressionada com sua aparência — uma espécie de robô de três metros de altura —, April chama seu amigo Andy para gravar um vídeo sobre a aparição e postar no YouTube. No dia seguinte, a garota acorda e descobre que há esculturas idênticas em dezenas de cidades pelo mundo, sem que ninguém saiba como foram parar lá. Por ter sido o primeiro registro, o vídeo de April viraliza e ela se vê sob os holofotes da mídia mundial.
Agora, April terá de lidar com os impactos da fama em seus relacionamentos, em sua segurança, e em sua própria identidade. Tudo isso enquanto tenta descobrir o que são essas esculturas — e o que querem de nós.
Divertida e envolvente, essa história trata de temas muito relevantes nos dias atuais: como lidamos com o medo e o desconhecido e, principalmente, como as redes sociais estão mudando conceitos como fama, retórica e radicalização.
“Engraçado, empolgante e uma delícia de ler. Eu sabia que Hank seria bom nisso, mas não sabia que já seria tão bom na primeira tentativa.”
John Scalzi, autor de Guerra do velho e ganhador do prêmio Hugo

O dia em que a minha vida mudou por causa de um pneu furado em Santa Rita do Passa Quatro

O dia em que a minha vida mudou #2
Keka Reis 

Páginas: 208
Lançamento: 14/09/2018
O que aconteceu com Mia depois do dia em que a vida dela mudou por causa de um chocolate comprado nas ilhas Maldivas?
Tudo e mais um pouco. Porque quando se está no sexto ano é assim mesmo. Os dias nunca mais são normais. Longe da mãe pela primeira vez na vida e dentro de um ônibus de excursão cheio de crianças enlouquecidas, Mia tem mais um dia maluco pela frente.
Para começar, o Bereba, que agora é seu Namorado com N maiúsculo, apareceu no ônibus com o cabelo espetado. Seus amigos resolveram brincar de chão de lava e cantar músicas rimadas um tanto maldosas. Lá fora, sua mãe está muito esquisita desde que começou a namorar um moço careca-cabeludo que rouba a faca do pão com manteiga na hora do jantar. E, de repente, todo mundo parece se importar com o fato de Mia e Bereba não terem se beijado ainda…
E agora? Como sobreviver a mais esse dia sem perder a cabeça?"
O dia em que a minha vida mudou por causa de um chocolate comprado nas Ilhas Maldivas (O dia em que a minha vida mudou #1), de Keka Reis 

A missão traiçoeira

O Beijo Traiçoeiro #2
Erin Beaty 

Título original: TRAITOR'S KISS #2
Páginas: 456
Lançamento: 13/09/2018
Sage Fowler abandona seu posto como aprendiz de casamenteira e se envolve em uma nova missão secreta ao lado do capitão Alex Quinn no segundo volume da série O Beijo Traiçoeiro.
Depois de se provar uma espiã habilidosa e uma casamenteira estrategista, Sage Fowler passou a ocupar uma posição confortável na alta sociedade, dando aulas para as princesas do reino de Demora. Quando surge a oportunidade de participar de uma nova missão secreta, porém, Sage quer aproveitar a chance para servir ao seu reino mais uma vez — e ficar mais próxima de seu noivo, o capitão Alexander Quinn.
Alex não fica nada feliz com a ideia, já que está determinado a proteger a namorada de qualquer perigo. A insistência de Sage em fazer parte da missão faz com que eles se desentendam cada vez mais e, quando um conflito com um reino vizinho resulta em uma tragédia, os dois acabam separados. Para completar a missão de Alex — e a sua própria —, Sage precisará contar com a ajuda de aliados inesperados para sobreviver em um território inimigo e salvar o reino de Demora mais uma vez.
O beijo traiçoeiro (O Beijo Traiçoeiro, #1), de Erin Beaty


21 lições para o século 21

Yuval Noah Harari

Título original: 21 LESSONS FOR THE 21ST CENTURY
Páginas: 446
Lançamento: 30/08/2018
O novo livro do autor de Sapiens e Homo Deus explora as grandes questões do presente e o que podemos fazer para melhorá-lo.
Como podemos nos proteger de guerras nucleares, cataclismos ambientais e crises tecnológicas? O que fazer sobre a epidemia de fake news ou a ameaça do terrorismo? O que devemos ensinar aos nossos filhos?
Em Sapiens, Yuval Noah Harari mostrou de onde viemos; em Homo Deus, para onde vamos. 21 lições para o século 21 explora o presente e nos conduz por uma fascinante jornada pelos assuntos prementes da atualidade. Seu novo livro trata sobre o desafio de manter o foco coletivo e individual em face a mudanças frequentes e desconcertantes. Seríamos ainda capazes de entender o mundo que criamos? 

Terra estranha

James Baldwin 

Título original: ANOTHER COUNTRY
Páginas: 544
Lançamento: 10/09/2018
Tendo como pano de fundo a agitada cena musical de Nova York dos anos 1950, Terra estranha é um retrato franco sobre bissexualidade e relações inter-raciais, publicado em uma época em que esses assuntos eram tabu.
Este romance de fôlego, publicado em 1962, tem como pano de fundo os clubes de jazz de Greenwich Village, em Nova York, na década de 1950. Rufus, um baterista negro em decadência, se envolve com Leona, uma mulher branca nascida no sul dos Estados Unidos. Dessa relação complexa em sua origem, desdobram-se temas caros a James Baldwin, como raça, nacionalismo, identidade, depressão e bissexualidade.
Em Terra estranha, o celebrado autor de O quarto de Giovanni constrói uma obra comovente, violenta e apaixonada, cujos personagens tentam reverter a todo custo as barreiras da segregação racial e das convenções burguesas em busca da felicidade e de si mesmos. 

Coração azedo

Jenny Zhang 

Título original: THE SCHOOLDAY OF JESUS
Páginas: 264
Lançamento: 20/08/2018
Nesta aclamada coleção de contos, Jenny Zhang constrói um retrato franco e subversivo da experiência de imigrantes asiáticas nos Estados Unidos. Eleito um dos melhores livros de 2017 por The New Yorker e The Guardian.
Centradas em uma comunidade de imigrantes que trocaram a vida ameaçada na China e em Taiwan pelos percalços da Nova York dos anos 1990, as histórias que compõem Coração azedo examinam questões de família, sexualidade, identidade e gênero a partir do ponto de vista de narradoras marcadas por seu passado, que lutam para se definir e descobrir quem são.
Seja a jovem tentando entender o papel de sua avó na Revolução Cultural, a filha lutando para estabelecer o limite entre ela e sua família, ou a garota que se dá conta do poder de seu corpo, Jenny Zhang constrói um retrato cru e poderoso de uma realidade brutal, onde ser imigrante - e mulher - tem um custo alto a ser pago.
Selecionado por Lena Dunham como o primeiro livro de sua coleção editorial, Coração azedo é uma expressão sombria, crua e íntima sobre o que significa pertencer a uma família, encontrar sua casa, deixá-la, rejeitá-la e enfim retornar a ela.
"Nunca vou esquecer a primeira vez que li Jenny Zhang... Fiquei chocada, comovida e, para ser honesta, com um pouco de inveja." - Lena Dunham
"A versão de honestidade de Zhang vai além do senso comum, com passagens que irrompem num brilho ousado e surpreendente. Prepare-se." - Miranda July
"Deixe de lado qualquer outra coisa que você esteja lendo - não há outro livro para ser visto agora." - The Times
"Obsceno, lindo, pungente... A surpreendente coleção de contos de Jenny Zhang combina técnica engenhosa a uma franqueza emocional [...] com frases únicas, que variam da beleza esmagadora à dor abjeta." - The New Yorker
Vencedor do Los Angeles Times Book Prize e do PEN/Robert W. Bingham Prize para ficção estreante. Finalista do New York Public Library’s Young Lions Fiction Award. Escolhido um dos melhores livros do ano por The New Yorker, The Guardian, Esquire, New York Magazine, National Public Radio, Nylon, O: The Oprah Magazine e BuzzFeed. 

Declarar 

Espiral do Desejo #3
Nina Lane 

Título original: AWAKEN
Páginas: 320
Lançamento: 17/09/2018
O livro que encerra a trilogia apaixonante de Nina Lane.
O casamento de Dean e Olivia West sobreviveu a segredos, desilusões e uma tragédia devastadora, persistindo mais forte do que nunca apesar das mais inimagináveis ameaças, até que uma simples mentira inventada por uma pessoa cruel e vingativa se mostra capaz de colocar tudo a perder.
Separado de seu lar pelo oceano Atlântico, Dean comanda uma escavação na Itália enquanto luta para salvar sua vida profissional. Mas a distância de sua esposa e do mundo à parte que construíram juntos é mais difícil do que ele imagina, principalmente quando ele descobre que Liv está passando por uma crise vinda do passado – um passado terrível do qual ele sempre tentou salvá-la...
Mais forte e confiante do que nunca, Liv está determinada a andar com as próprias pernas e, acima de tudo, defender seu marido daqueles que desejam derrubá-lo. Mas a visita inesperada de sua mãe traz à tona uma série de questões mal resolvidas que a assombram há anos.
No último e mais explosivo volume de Espiral do Desejo, Dean e Liv terão que superar os obstáculos mais difíceis de suas vidas enquanto respondem à clássica pergunta: há, afinal, força maior do que a de um grande amor?
Despertar (Espiral do Desejo, volume 1), de Nina LaneDesejar (Espiral do Desejo, volume 2), de Nina Lane

O Homem-Cão: um conto de dois gatinhos 

Homem-Cão #3
Dav Pilkey 

Título original: DOG MAN: A TALE OF TWO KITTIES (BOOK#3)
Páginas: 256
Lançamento: 21/09/2018
O Homem-Cão é um super-herói muito valente e com um coração enorme, mas que sempre se mete em cãofusão! E no terceiro volume da série do criador de Capitão Cueca, a situação não poderia ser diferente.
Quando o oficial Rocha e seu cachorro Greg sofrem um acidente, o único jeito de os dois sobreviverem é fundindo a cabeça do cão com o corpo do policial — e é assim que nasce o Homem-Cão, o melhor policial da cidade! Mas ele ainda está aprimorando suas habilidades no trabalho.
Pepê, o gato, seu maior inimigo, resolve criar um clone dele mesmo para ter o maior parceiro de crimes de todos os tempos — e acabar de vez com o Homem-Cão! O problema é que seu plano não dá muito certo, e seu clone é uma versão bebê: o Pepezinho. Irritado, ele resolve expulsar o gatinho de seu laboratório secreto, mas será que Pepê vai conseguir controlar seu ciúme quando ver que o Homem-Cão não é apenas o melhor amigo do homem, mas também o melhor amigo do gatinho?
O Homem-Cão (Homem-Cão, volume 1), de Dav PilkeyO Homem-Cão desgovernado (Homem-Cão, volume 2), de Dav Pilkey

Maria Bonita

Adriana Negreiros


Páginas: 296
Lançamento: 31/08/2018
A mulher mais importante do cangaço brasileiro, que inspirou gerações de mulheres, ganha agora sua biografia mais completa e com uma perspectiva feminista. Embora a mitificação da imagem de Maria Bonita tenha escondido situações de constante violência, ela em nada diminui o caráter transgressor da Rainha do Sertão.
Desde os anos 1990, a data de nascimento de Maria Bonita passou a ser celebrada no Dia Internacional da Mulher. Com o tempo, ela transformou-se em uma marca poderosa, emprestando seu nome a centenas de pousadas e restaurantes espalhados pelo Nordeste, salões de beleza, academias de ginástica, cerveja, pizza, assentamento rural, música, bandas de forró e coletivos feministas.
Enquanto a companheira de Lampião viveu, no entanto, essa personagem nunca existiu. A cangaceira que teve a cabeça decepada em 28 de julho de 1938 era simplesmente Maria de Déa: uma jovem de 28 anos que morreu sem jamais saber que, um dia, seria conhecida como Maria Bonita.
Nos anos em que viveu com Lampião e nos subsequentes à sua morte, despertou pouco interesse em pesquisadores ou jornalistas. E foi essa lacuna de informações sobre sua vida e a das outras jovens que viviam com o bando que contribuiu para que se criasse a fantasia de uma impetuosa guerreira, hábil amazona do sertão, uma Joana D’Arc da caatinga. Essa versão romântica e justiceira de Maria Bonita, rapidamente apropriada pela indústria cultural, tornou-se um produto de forte apelo comercial - e expandiu seus limites para além das fronteiras do sertão. Neste livro, Adriana Negreiros constrói a biografia mais completa até então daquela que é, sem dúvidas, a mulher mais importante do cangaço. 

Noites brancas

Fiódor Dostoiévski 

Título original: WHITE NIGHTS (SHORT STORY)
Páginas: 112
Lançamento: 31/08/2018
Em Noites brancas, o jovem Dostoiévski mostra a sua versatilidade como escritor de gênero breve ao abordar um encontro inesperado entre um homem e uma mulher que se repetirá por quatro noites.

São Petersburgo, século XIX. Um homem solitário vaga pela cidade noite adentro, deixando que o sentimento de cada rua, esquina ou calçada o penetre. Durante a caminhada, avista uma mulher aos prantos encostada no parapeito de um canal. Ao acudi-la, tem início um idílio fadado a se dissipar como a tênue claridade das noites de verão na Rússia.
Quanto mais o anônimo narrador se aproxima da jovem Nástienka, mais parece se distanciar de sua melancólica vida anterior. Em quatro encontros, no entanto, a crescente intimidade dos dois personagens chega a um inesperado desfecho, quando a última noite por fim termina.
A novela de 1848, tida como uma das obras-primas de Dostoiévski no gênero breve, é acompanhada neste volume pelo conto "Polzunkov", escrito no mesmo ano, que mostra uma faceta mais caricata de um dos maiores autores da literatura russa.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.