Menu

25.9.18

{Resenha} Oliver Moore - O Legado do Rock

Autor: Ocelo MoreiraEditora: Livrus
Ano: 2018
Sinopse: Um músico freelance idealista, uma musicista poetisa talentosa de apreços góticos e um roqueiro rebelde misantropo, os três se conhecem durante as apresentações de bandas no bar do big Jack, no interior da Inglaterra, e a partir de então suas vidas se misturam numa intensa relação de amizade, amor, música e conflitos, que acabará em desencontros e desilusões. O jovem Oliver vive uma fase dúbia e obscura quando conhece Allan Crow, um milionário executivo com promessas de transformar sua vida, sem nada a perder e imbuído de esperanças se muda para Londres em busca de sucesso e dinheiro, no qual sobrepuja suas expectativas, mas uma reviravolta acontece com a eclosão da grande recessão. Ao regressar de Londres após o estouro da crise financeira, Oliver encontra forças para se reerguer e voltar a vida que sempre quis com a ajuda de seu melhor amigo e mentor, Sam Proust, um renomado escritor londrino que alguns anos depois decide retornar à cidade natal para realizar um lançamento extraordinário do seu mais novo livro, cujo romance logo tornara-se um best-seller. Oliver e Joe Bass formam junto com Lisa Price, seu grande amor da adolescência, uma nova trupe do rock inglês dita como moderna. E o tal evento inesperado do amigo escritor proporciona reencontros e mudanças imprescindíveis na vida do trio.

Resenha:

Conheci o autor desse livro, Ocelo Moreira, através do Skoob. Ele estava divulgando seu livro, apresentei o blog para ele e assim começou nossa parceria. Ocelo Moreira é graduado em Licenciatura Específica em Biologia e autodidata nas artes que lhe antecederam à literatura. Antes de se tornar escritor, trabalhou como desenhista e pintor, empresário e docente, compositor e cantor de rock. Como compositor e cantor foi fundador e líder da banda de codinome Carratos, onde teve suas músicas gravadas e manteve uma parceria de sucesso. Ainda como compositor chegou a compor mais de trinta canções com os mais variados temas e estilos como, Blues, Black Music, Balada, Country, Rock, Pop Rock e Rock’n’Roll.

Oliver Moore sempre foi um amante do rock e da vida de músico, até que recebeu uma proposta para trabalhar no mercado imobiliário, um convite que a princípio me pareceu meio misterioso, mas no fim, não tinha nada de mais.

Esse novo emprego rendeu-lhe muito dinheiro e sucesso profissional, porém Oliver nunca sentiu-se verdadeiramente feliz, até que uma crise em sua área de trabalho o faz largar tudo e voltar para sua cidade natal.

“A experiência como investidor imobiliário foi boa enquanto durou, Oliver jamais tivera algum sentimento dúbio a respeito. Mas algo fundamental ele aprendera com aquela experiência de vida; nem sempre ter um emprego é sinônimo de autorrealização, já que muita gente apenas labuta com o intuito do consumismo!”

Sua ex-namorada e seus antigos amigos o aguardavam e a partir dessa reunião, eles decidiram retomar a carreira musical com a banda que tinham no passado. Mais uma vez, Oliver obteve muito sucesso, atingindo a sua tão sonhada felicidade.

Ocelo escreve de forma a nos fazer refletir sobre os nossos sonhos, planos e sobre o que realmente importa em nossa vida. Ele também faz uma crítica ao consumismo desenfreado do mundo atual e como isso afeta nossa sociedade, de forma negativa.

“Atualmente a sociedade moderna impulsiona as pessoas a consumirem desenfreadamente, num culto quase religioso elas vêm consumindo cada vez mais, como se o acúmulo de tais coisas ou o consumo inconsciente fosse indício de felicidade, onde uma juventude desvairada compra, acumula, e como se não bastasse ainda consome numa ganância desmesurada. E num ritmo frenético a vida dita como moderna vem tomando novos rumos e as pessoas ludibriadas pelo sonho de consumo seguem por esse caminho acreditando que encontrarão a tão sonhada felicidade difundida pela tal modernidade cujo lema é ter cada vez mais e mais.”

Embora eu tenha me incomodado um pouco com palavras muito rebuscadas e às vezes redundantes, acredito que eu tenha conseguido compreender a mensagem que o autor quis passar com o final inesperado do livro. Também me incomodou um pouco o excesso de descrição e detalhes de alguns parágrafos, enquanto outros (muito mais importantes) passaram batido e com pouca informação.

Fica aqui o convite a conhecer a história de Oliver Moore e a se questionar o que te faz feliz e o que você está fazendo para conquistar seus sonhos e a sua felicidade.

“Seja o melhor, mas antes de tudo seja você mesmo.”


Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.