Menu

23.11.18

{Resenha} A Louca dos Gatos



Título original: Herding Cats (Sarah’s Scribbles #3)
Editora: Seguinte
Sinopse: Os quadrinhos de Sarah Andersen são para todos que precisam lidar com níveis de ansiedade cada vez mais alarmantes, que sentem que o mundo está à beira do colapso e que se esforçam para sair ao menos um centimetrozinho da zona de conforto. Ou seja, é basicamente um manual de sobrevivência para os dias de hoje. Além de suas tirinhas sagazes e encantadoras, a autora, que já reuniu mais de 2 milhões de fãs no Facebook, traz também ensaios ilustrados com dicas para os artistas aspirantes aprenderem a lidar com críticas, ignorarem os trolls na internet e não desistirem de mostrar seu trabalho.
A Louca dos Gatos é a terceira coletânea da artista Sarah Andersen, que ganhou o mundo com suas tirinhas divertidas na sua página Sarah's Scribble no Facebook - que eu já seguia e já amava antes mesmo de saber que iam resultar em publicações! <3 Depois da leitura (rápida e prazerosa, necessário dizer) desse livro, fiquei completamente arrependida por não ter lido as outras duas obras da autora e pretendo me redimir quanto a isso o mais rápido possível!

Com uma protagonista amante dos animais que sofre de ansiedade e têm seus altos e baixos como uma jovem artista, A Louca dos Gatos me cativou - rolou até uma identificação básica com a protagonista, haha. Com tirinhas simples mas muito divertidas, Sarah aborda comicamente temas como auto-estima, ansiedade e problemas do cotidiano do jovem adulto. É difícil não se enxergar em várias tirinhas e, mais difícil ainda, não dar boas risadas durante a leitura.


A Louca dos Gatos é um quadrinho de humor leve que não se contenta apenas com isso e, em suas páginas finais, apresenta o Guia para Jovens Criativos. Esse manual, que não deixa de lado a veia cômica da autora, fala um pouco sobre como lidar com críticas, procurar inspiração e outros problemas que jovens artistas podem encontrar em seu caminho. Com esse adendo primoroso no final, A Louca dos Gatos superou minhas expectativas. À Sarah, todo meu respeito por essa obra que, em sua simplicidade, ganhou minha admiração. 

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.