Menu

9.11.18

{Resenha} Tempestade de Guerra


Título original: War Storm
Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Sinopse: Mare Barrow aprendeu rápido que, para vencer, é preciso pagar um preço muito alto. Depois da traição de Cal, ela se esforça para proteger seu coração e continuar a lutar junto aos rebeldes pela liberdade de todos os vermelhos e sanguenovos de Norta. A jovem fará de tudo para derrubar o governo de uma vez por todas — começando pela coroa de Maven.
Mas nenhuma guerra pode ser vencida sem ajuda, e logo Mare se vê obrigada a se unir ao garoto que partiu seu coração para derrotar aquele que quase a destruiu. Cal tem aliados prateados poderosos que, somados à Guarda Escarlate, se tornam uma força imbatível. Por outro lado, Maven é guiado por uma obsessão profunda e fará qualquer coisa para ter Mare de volta, nem que tenha que passar por cima de tudo — e todos — no caminho.

Livro 2: Espada de Vidro
Extra: Coroa Cruel


Quarto e último livro as série A Rainha Vermelha. O que dizer?

Mare Barrow e Tiberias Calore fizeram suas escolhas e agora precisam arcar com as consequências. Cada um deles tem suas motivações e razões e estão decididos a não abandonarem suas convicções, o que faz com que Mare continue com seu apoio irrestrito a Guarda Escarlate, ainda mais de ver que Montfort conseguiu manter uma democracia entre prateados, sangues novos e sangues vermelhos funcionar muito bem, com direitos e equidade.

Mesmo após visitar e ver a República de Montfort em todo seu funcionamento, ele ainda vai se casar com Evangeline para manter a parceria com o Reino de Rift. Nenhum dos dois deseja esse casamento, mas sabem que faz parte de suas obrigações.

Evangeline Samos está aprendendo finalmente o que é ter um coração, deixando de lado todo o seu desejo de ser rainha. Após descobrir o que é o amor de fato, tudo o que deseja é proteger os que ama. E isso será colocado à prova nesse livro... Será que seus deveres com sua família e reino são mais importantes que seu coração?

Cal também está no mesmo impasse, mas escolhe a coroa. Afinal, tem uma missão com seu povo e com sua família também. Sua avó e seu tio estão bem próximos dele, garantindo que todos os seus passos sejam um novo reflexo do reinado que desejam. Porém, não são todas as famílias que estão do seu lado agora.

Maven é quem ainda possui a fidelidade de muitas as famílias. O rei agora se encontra em Lakeland, junto de sua esposa Iris Cygnet e sua família e juntos planejam retomar Norta. No entanto, Iris, sua irmã e sua mãe não são tão manipuláveis conforme Maven pensa... Muito acostumado a manipular todos ao seu redor, deseja que todos dancem a música que ele guia. O menino-rei não mostra muitos sinais de evolução e é quase um fantasma...


Esse livro fica por conta das mulheres.

Mare deseja fazer a coisa certa para os seus. Ela desde o primeiro livro vem se sacrificando para ter a liberdade para os vermelhos e garantir a sobrevivência dos sangue-novos. Acredito que sua evolução é contínua, apesar de todas as coisas que surgem em seu caminho para lhe confundir. Ela se junta a pessoas até mesmo improváveis para conseguir o que deseja e sabe onde seu coração está, enquanto lida com todas as cicatrizes deixadas em sua alma.

Montfort parece de fato o paraíso que Davidson promete e todos tem uma surpresa enorme quando vão visitar a casa “presidencial”. Ver a harmonia com que tudo se dá e que todos lutam para mantê-la é bem impressionante para todos... Evangeline é tentada por ele, mas a jovem sabe quais são seus deveres.

Os aliados Montfort, Rift, Norta e Guarda Escarlate formam uma resistência para de fato remover Maven de toda situação de poder e também ir contra Lakeland, que está se preparando para o grande ataque. Mas a aliança que une os três reinos é muito frágil, uma vez que os interesses particulares de todos está acima do que estão lutando... Praticamente um deseja devorar o outro no menor sinal de fraqueza, precisamos saber qual seria o primeiro a cair.

A guerra é forte e há muitas perdas. Planos precisam ser traçados e alianças mantidas, mas talvez uma questão de... Poder faça tudo ser colocado em cheque.

O livro em sua grande maioria é narrado pelos pontos de vida de Mare, Iris e Evangeline. Elas são as três grandes guerreiras, cada uma por suas causas e razões. A paixão move toda a história, seja a do coração, seja por uma causa ou o amor por sua família. Mas acredito que o último item seja uma constante para todos.

Tempestade de Guerra foi um bom desfecho, embora eu quisesse um pouco mais! Vou ficar órfã dessa série, com certeza! Acredito que todos os personagens acabaram tendo bons fechamentos, defenderam bem seus ideais. Foi lindo ver Farley com o amor de sua filha a cada vez que elas se reencontravam. Também foi bom conhecer as outras regiões que compõem o mundo criado pela autora.

Analisar a confusão de Maven e observá-o descobrir a si mesmo também foi muito interessante. O menino sempre à sombra do irmão mais velho, tomado pelo ciúme e também pelo desejo de posse de tudo aquilo que não pode ter, bem como o amor deturpado de uma pessoa, a única pessoa que o fazia centrar-se em algo. As cicatrizes que ele deixou foram bem mais profundas que a carne.

Cal foi o fogo brando dessa vez, na verdade. Senti que sua participação na série foi diminuindo a cada livro, até ser uma faísca... Não sei. Tá vendo, eu preciso de mais livro da série para encontrar tudo o que quero, huahauh!

Como disse, vou sentir falta dos personagens. Lutamos as guerras com eles, enfrentamos inimigos com eles... E fora que é tipo, um baita show de política, se analisarmos bem profundamente! E a conclusão final da guerra foi tudo o que eu esperava!

Como sempre, a escrita da autora é impecável. Quero muito ver o filme e relembrar tudo o que li, mas tá desde 2016 sem aparecer nada sobre... Alguém aí tem mais notícias??


Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.