Menu

5.11.18

{Resenha} A Torre do Amor (Contos de Fadas #4) - Eloisa James


Oie amores. C-H-E-G-U-E-I!


E vim animada, pois esse livro me deixou ainda mais apaixonada pela escrita e personagens dessa autora maravilhoooosa!
Confere aí a resenha negrada!


*livro cedido pela editora
Sinopse:


“Quando Gowan, o magnífico duque de Kinross, decide se casar, seu plano é escolher uma jovem adequada e negociar o noivado com o pai dela. Ao conhecer Edie no baile de apresentação dela à sociedade, ele acredita que, além de linda, ela também seja a dama serena que ele procura e imediatamente pede sua mão.
Na verdade, o temperamento de Edie é o oposto da serenidade. No baile, ela estava com uma febre tão alta que mal falou e não conseguiu prestar atenção em nada, nem mesmo no famoso duque de Kinross. Ao saber que seu pai aceitou o pedido do duque, ela entra em pânico. E quando a noite de núpcias não é tudo o que podia ser...

Mas a incapacidade de Edie de continuar escondendo seus sentimentos faz com que o casamento deles se desintegre e com que ela se recolha à torre do castelo, trancando Gowan do lado de fora.
Agora o poderoso duque está diante do maior desafio de sua vida. Nem a ordem nem a razão funcionam com sua geniosa esposa. Como ele conseguirá convencê-la a lhe entregar as chaves não só da torre, mas também do próprio coração?”


Resenha

Lady Edith e o Duque de Kinross são filhos emergentes de lares não convencionais.
Enquanto Edie vive para a música e seu violoncelo, Gowan tem todos os dias cronometrados.
Lady Edith vive no meio do segundo casamento do pai e da madrasta, de quem gosta muito sempre remediando, contornando, amenizando os destemperos do pai, que é muito fechado, totalmente formal, dificultando a convivência com sua extrovertida esposa mais jovem.

É o ano de Debut de Lady Edith, e ela está acometida de uma febre altíssima, mas isso não impede que a madrasta a encaminhe aos salões para que a sociedade londrina masculina faça a escolha. E isso acontece quando os olhos do Duque Kinross encontram os olhos dela.
Edie uma inglesinha linda, como uma boneca de porcelana, que caminha, dança, fala e principalmente toca violoncelo magistralmente, como poucos profissionais masculinos da sua época.


Gowan Duque de Kinross é escocês, muito rico, com castelo, propriedades, ilha e criados. Muito bonito, com um corpo característica da raça escocesa, deixa todas as mulheres jovens casadas e viúvas em polvorosa.
Em tempo recorde os dois se casam, atropelando todos os protocolos ingleses e vão pra Escócia. A viagem é longa, cansativa e finalmente chegam ao castelo que na opinião de Edie, é de contos de fadas. Ao adentrá-lo, uma verdadeira multidão de criados, a ela são apresentados.
Mas há uma surpresa no final da apresentação que é a aparição de Susanna, meia irmã do duque, de quatro anos toda de preto, inclusive meias por causa da morte da mãe.

Ela apronta, não tem papas na língua e não tem medo, nem da babá que a repreende com surras.
Lady Edie vem munida de uma linda boneca para quebrar o gelo, mas Susanna, diz que a boneca é feia e dá um empurrão em Edie, que sem esperar, cai de bunda no chão, na frente de toda a criadagem. A menina é um verdadeiro endaval.

O casal são duas forças da natureza e cada um tem seu ponto fraco.
Edie é escrava da música e Gowan é a honestidade, o trabalho e a integridade, que todo homem deve ter.
Entre eles teve a comunhão de almas, mas na comunhão dos corpos, não foi o que Edie esperava. Alias “tudo” que ela esperava, foi soprado da experiência turbulenta do casamento de sua madrasta Layla. E foi tão sério o desfecho que os corpos se separaram mesmo com resultado traumático.
Como Gowan remediará isso? Será possível?
Haverá amor suficiente para superar tudo?

É um livro bom, com personagens espirituosos. Adorei Suzanna, principalmente a madrasta de Edie, ensinando-lhe os segredos maritais é hilário as comparações. Achei que a autora deu muita ênfase aos problemas de cama entre Gowan e Edie, com isso não deixou espaço para “aquele” desfecho.
E nas ultimas páginas o enredo é atropelado, faltando um resto de texto que não foi escrito... Sim! Há algo inusitado no mundo dos escoceses machos e no caso de Gowan, a autora nos presenteou com a novidade. Mas só lendo pra saber.
Muito Shakespeare, muito Stradivarius, muito Vivaldi, adorei a parte musical, parabéns a autora pela bela pesquisa.
Sabe, depois das pazes, odeio quando autores só deixam duas paginas pro leitor se deliciar... daí na próxima tem se passado sete anos! Sete anos meu povo!
Eu simplesmente abomino essas coisas, mas fazer o que. Tirando isso aí, eu amei a leitura.
Por hoje é só amores.
Até a próxima. Tchau!





Título: A Torre do Amor (Contos de Fadas #4)
Autor (a): Eloisa James
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 352

1 comentários:

  1. Olha, eu gostei muito desse livro, pq pareceu bem mais real do que os outros sobre esse "amor à primeira vista". Estou apaixonada pelo Gowan, o quê eu faço kkkkkk? E eu senti falta do vc falou, correu muito no final do livro, pawa a minha infelicidade😢

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.