Menu

6.11.18

{Resenha} Uma Coisa Absolutamente Fantástica


Título original: An absolutely remarkable thing
Autor: Hank Green
Editora: Seguinte
Sinopse: Enquanto volta para casa depois de trabalhar até de madrugada, a jovem April May esbarra numa escultura gigante. Impressionada com sua aparência — uma espécie de robô de três metros de altura —, April chama seu amigo Andy para gravar um vídeo sobre a aparição e postar no YouTube. No dia seguinte, a garota acorda e descobre que há esculturas idênticas em dezenas de cidades pelo mundo, sem que ninguém saiba como foram parar lá. Por ter sido o primeiro registro, o vídeo de April viraliza e ela se vê sob os holofotes da mídia mundial. Agora, April terá de lidar com os impactos da fama em seus relacionamentos, em sua segurança, e em sua própria identidade. Tudo isso enquanto tenta descobrir o que são essas esculturas — e o que querem de nós.
Divertida e envolvente, essa história trata de temas muito relevantes nos dias atuais: como lidamos com o medo e o desconhecido e, principalmente, como as redes sociais estão mudando conceitos como fama, retórica e radicalização.

Uma Coisa Absolutamente Fantástica é um livro que me dividiu opinião ao longo da história. Teve muitos momentos em que eu quis entrar na história e bater na April May e teve vezes que eu só queria dar colo a ela.

April May é uma mulher normal de vinte três anos. Ainda em fase de se acertar na vida, April estava voltando do trabalho as três da manhã quando se depara com uma escultura gigante próximo ao metrô. Ao olhar mais de perto ela percebe que é um robô e que esse é feito de um material que não conhece. Então resolve ligar para seu amigo Andy, um youtuber, para que ele faça um vídeo sobre a escultura e poste em seu canal. O que ela não imaginava era que Andy desejaria que ela mesma aparecesse no vídeo e que no dia seguinte a fama batesse em sua porta.

Carl é o nome que ela resolveu dar ao robô de três metros, um robô que aparece misteriosamente em outras sessenta e três cidades espalhadas pelo mundo. April foi a primeira que viu o robô, foi a primeira a postar um vídeo sobre ele e com isso acaba ficando famosa. Todos a querem em seus programas, querem autógrafos e etc. A situação se torna algo que ela nunca imaginou e as coisas que acontecerão vão mudar totalmente o rumo de sua vida.

A edição do livro está bem caprichada com folhas amareladas e letra confortável. Ainda não sei se gostei da capa, mas confesso que tem lá seu charme. A narração fica em terceira primeira pessoa com foco em April May.

“[...] criando a marca April May, eu estava praticamente criando um novo eu. E só dá para fingir até certo ponto antes de se tornar quem se está fingindo ser.” Página 76 e 77


Logo no início do livro, April já nos diz que ela será extremamente sincera sobre sua história, que não irá esconder nada do leitor e ainda acrescenta que ela vai ser bem dramática no decorrer da narração, inevitavelmente eu logo pensei “xii... ela vai ser bem chatinha!”. Dito e feito. É justamente assim que vemos April em Uma Coisa Absolutamente Fantástica. Por algum motivo em seu inconsciente, pois só essa explicação vem a minha mente já que ela foi criada por pais extremamente amorosos e compreensivos, April acaba sendo sarcástica demais e afastando as pessoas que ama sem nenhum motivo aparente.

Porém, apesar de April ter me irritado muito, temos uma história curiosa e intrigante. Como os robôs surgiram? Por que vieram para cá? E por que April acaba virando o centro de tudo? O que ela tem de especial, além de seu ótimo “senso de humor”? Essas foram perguntas que me nortearam ao longo da história e tenho certeza que essas e muitas outras vão passar pela mente de quem ler esse livro.

Uma Coisa Absolutamente Fantástica é o tipo de livro que vai te trazer muitas mensagens relevantes sobre o modo como você leva sua vida. Sobre o que você anda fazendo de importante com aqueles que estão ao seu redor e em como as mídias sociais estão tomando conta de quem você é sem que perceba quem você se tornou. Esses elementos são muito presentes aqui, junto com a comunicação e a fama. Com eles, a história acontece e traz consequências desastrosas para os personagens.

 “Humanos são péssimos em acreditar na realidade. [...] Somos seres irracionais, fáceis de manipular quando se está disposto a qualquer coisa.” Página 239

Uma Coisa Absolutamente Fantástica é o livro de estreia de Hank Green, irmão de John Green. O livro tem um pouco da pegada do John se levamos em consideração o humor e a leveza da escrita, mas por Hank ter se permitido ir para o lado sci-fi, deu para sentir que os dois têm estilos diferentes, o que adorei, pois eu não queria sentir John Green nesse livro.


Para quem procura um livro leve e com muitos questionamentos, Uma Coisa Absolutamente Fantástica é o livro certo. Além de nos proporcionar um final de deixar a mente desnorteada querendo saber muito mais dessa história. Hank Green tem uma ótima escrita e uma carreira de sucesso pela frente. Espero que ele venha a lançar mais livros e quem sabe a continuação desse?

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.