Menu

19.12.18

{Resenha} Vox


Autora: Christina Dalcher
Editora: Arqueiro
Sinopse: O governo decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo de verdade.
Esse é só o começo...
Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava em média 16 mil palavras por dia, mas agora as mulheres só têm 100 palavras para se fazer ouvir.
...mas não é o fim.
Lutando por si mesma, sua filha e todas as mulheres silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz.

Tentei fazer uma resenha com apenas 100 palavras e percebi que 100 palavras não são nada. É impossível, para mim, tentar passar uma mensagem com um número tão pequeno à minha disposição. Agora imaginem a angustia de ler um livro sobre uma realidade paralela em que mulheres são forçadas a usar apenas 100 palavras por dia. Prazer, bem-vindo a Vox.

Vou me poupar de fazer um breve resumo da obra (poupando palavras? sim! chegando a 100? nunca!). Eu sempre gosto de resumir à minha maneira e fazer alguns comentários mas... é para isso que existem as sinopses, haha. Seguindo a análise do livro: próximo parágrafo!

Vox é uma distopia nitidamente feminista, hiperbolizando uma situação que muitas mulheres vivem hoje em dia: calar para melhor passar. A ascensão da parcela conservadora cristã da sociedade acaba deixando de lado preceitos básicos de liberdade e levando as mulheres ao seu estado mais primitivo (biblicamente falando), mais submisso. Essa situação me lembra vagamente - talvez um pouco mais que isso... - aquilo que estamos vivendo no Brasil mas vou tentar deixar isso de lado, embora desvincular esse livro do seu teor político seja impossível. 

Entre revoltas recorrentes a cada página ao ver mulheres forçadas a abrir mão de suas liberdades -algumas até coniventes com isso -, outro ponto chamou minha atenção, mas não positivamente. O romance desenvolvido durante a trama, pra mim, foi um grande ponto negativo para este livro. Sou meio "das antigas" nesse aspecto, não posso ver alguém romantizar uma traição e achar isso bonito. Romantizado ou não, continuo achando algo asqueroso que influenciou na criação de uma relação não 100% empática com Jean. 

Os capítulos finais são emocionantes, mas o desfecho do livro deixa a desejar. Ela cria um ambiente surreal, cheio de detalhes e de história, durante todo o livro, mas no final parece que todo esse cuidado em construir o enredo se perde e ela entrega algo inacabado, defeituoso (por falta de palavra melhor). Pareceu até que a autora não sabia que rumo dar aos personagens e escreveu qualquer coisa para terminar o livro logo. É frustrante ler um livro tão bem desenhado durante 400 paginas e ver tudo ir por água abaixo nas duas últimas 30 folhas. 

Vox é um livro com um cenário surreal e pavoroso, construído com muito esmero e riqueza de detalhes. Infelizmente, poucas personagens são bem caracterizadas, talvez isso tenha a ver com a narração em primeira pessoa (embora eu já tenha lido livros na mesma situação em que os personagens eram BEM MAIS profundos), e isso me incomoda, dificulta a criação de uma conexão com eles. Há boatos de que este seja o n1 de uma série, então talvez eu deixe passar o final mal-acabado deste volume na esperança de uma surpresa positiva no próximo. Em suma, é um livro com uma temática maravilhosa, mas com pequenas falhas que o impedem de entrar no hall de favoritos deste ano (embora ele tivesse muito potencial!). Recomendo pelo tema e pelo cenário construído, mas com as ressalvas acima que tiram dele o título de excelência que eu esperava.

2 comentários:

  1. Que pena saber que o livro tinha tudo para ser ótimo, mas a autora não conseguiu desenvolver muito bem os personagens..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Foi seu primeiro grande romance então vamos dar uma chance a ela apesar disso, né? <3

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.