Menu

21.9.18

{Resenha} O Poder


Título original: The Power
Autora: Naomi Alderman
Editora: Planeta de Livros brasil – Minotauro
Sinopse: O que você faria se tivesse o poder em suas mãos?
“Jogos vorazes encontra O conto da aia.” (COSMOPOLITAN)
Em um futuro próximo, as mulheres desenvolvem um estranho poder: elas se tornam capazes de eletrocutar outras pessoas, infligindo dores terríveis... até a morte. De repente, os homens se dão conta de que não estão mais no controle do mundo.
“Um olhar fascinante no que o mundo poderia ter se tornado se o sexismo dos últimos milênios tivesse tomado rumos diferentes. Engenhoso... merece ser lido por todas as mulheres (e, claro, por todos os homens).” (THE TIMES)
“O poder é uma leitura explosiva.” (FINANCIAL TIMES)
“Um romance envolvente, que nos obriga a encarar uma distopia que já existe... e que está entre nós há séculos.” (MICHAEL SCHAUB, NPR)

Primeira coisa: acho que a sinopse não abrange a real complexidade do livro. Ele vai muito mais além dessa pequena introdução que a sinopse fornece, porém depende muito da interpretação de cada leitor e leitora. Acredito que alguns homens podem se sentir incomodados com a ideia de que as mulheres finalmente podem responder à altura os anos de violência sofrida.

São várias jovens e mulheres retratadas no passar do tempo, que nos levam por diversos anos enquanto a evolução acontece. Com um pequeno faiscar, a luz brota no peito da primeira mulher.

Roxy é uma criança britânica oriunda de uma família mafiosa, que descobre seu poder ao ser atacada por invasores em sua residência.

Olatunde Edo é um rapaz nigeriano que está aproveitando um dia na piscina, encantado com a prima de seu amigo. E o jovem descobre simplesmente... Que se ela quisesse, poderia matá-lo.

Allie é aquela que foi abandonada. Orfã, pulou de lar em lar até que um casal cristão a adotou. Espancada, abusada e criminosa, ela sabe que o futuro lhe reserva algo. Eva.

Margot é uma política que almeja ir mais além em sua carreira. Tem um companheiro de trabalho que sempre busca impedi-la de realizar seus intentos, porém esse novo poder que está surgindo entre as mulheres é um sinal.

Os capítulos variam entre estes personagens, com o tempo agindo como uma bomba-relógio em contagem regressiva durante 10 anos.


É iminente o fato de que as mulheres estão conquistando o poder: um poder que sempre esteve dentro delas e que agora se mostra e elas podem controla-lo. Homens estão na desvantagem e muitos deles não acreditam que as mulheres possam de fato mata-los.

Mas elas podem, se quiserem. E acontece de diversas formas, em diferentes momentos. Entre escravas sexuais que se viraram contra seus sequestradores, homens e/ou maridos violentos que sempre as mantiveram rebaixadas, diminuídas e submissas à suas vontades. E o maior medo daqueles que estão no poder é: “elas podem de fato nos vencer... E quem sabe, nos tratar como sempre as tratamos.”

O vai além no sentido de união: as mulheres são maioria no mundo... O que aconteceria se elas se unissem contra seus maiores algozes? Através da sororidade, afinidade, busca de alguém que é igual... De alguém que deseja o mesmo, alguém que traga uma nova ideologia, uma guerra pode acabar se iniciando.

Tunde viaja pelo mundo em busca desses pequenos focos de rebelião, mostrando o poder crescente das mulheres e o quão perigoso tudo se torna. Embora participativo, seu papel é meio que secundário. Afinal... É um livro sobre mulheres fazendo crescer seu poder.


É claro que há um grande plot twist. Você acaba meio que questionando vários dos acontecimentos para ver se são ou não justos, se o extremo e realmente necessário. O conteúdo pode acabar ficando pesado, achei algumas partes até mesmo desagradáveis. Mas é bem realista nesses pontos, ainda mais com tudo o que está em jogo.

Todas as personagens têm sua função de existir e todas lutam a seu próprio modo. O livro finalizou sem intenções de um segundo, mas eu bem que gostaria de saber mais sobre os acontecimentos! Talvez livros dedicados as personagens individualmente, haha!

Se deseja um livro com critica social, empoderamento e um boost de animo, corra para lê-lo!


20.9.18

{Resenha} A Incendiária



Título: A Incendiária 
Editora: Suma 
Ano: 2018
Sinopse: Uma criança com o poder mais extraordinário e incontrolável de todos os tempos. Um poder capaz de destruir o mundo. Após anos esgotado no Brasil, A Incendiária volta às livrarias como parte da Biblioteca Stephen King, coleção de clássicos do mestre do terror em edição especial com capa dura e conteúdo extra. 
Andy e Vicky eram apenas universitários precisando de uma grana extra quando se voluntariaram para um experimento científico comandado por uma organização governamental clandestina conhecida como “a Oficina”. 
As consequências foram o surgimento de estranhos poderes psíquicos — que tomaram efeitos ainda mais perigosos quando os dois se apaixonaram e tiveram uma filha. Desde pequena, Charlie demonstra ter herdado um poder absoluto e incontrolável. Pirocinética, a garota é capaz de criar fogo com a mente. 
Agora o governo está à caça da garotinha, tentando capturála e utilizar seu poder como arma militar. Impotentes e cada vez mais acuados, pai e filha percorrem o país em uma fuga desesperada, e percebem que o poder de Charlie pode ser sua única chance de escapar.

||Skoob||Suma||

Andy e Charlie continuam fugindo dos agentes da Oficina,o que faz com que usem seus poderes contra suas vontades,com a Oficina cada vez mais perto eles não tem muita opção,só que usar os poderes com uma grande frequência sempre há consequências e Andy é o mais afetado. Charlie tem o poder de evocar fogo (o que particularmente acho incrível) e Andy de persuasão mental,ele consegue convencer qualquer pessoa a fazer o que ele quer (poderzinho bem útil no dia a dia XD).

Infelizmente eles não podem ficar muito tempo em um mesmo lugar,pois além de Charlie ter o poder da Pirocinética ela consegue sentir quando os "inimigos" estão bem perto deles,em meio a sua fuga Andy e sua filha conhece um fazendeiro que lhes dão carona e abrigo,mas como nem tudo são flores uma tragédia acontece e eles são obrigados a fugirem mais uma vez.
Por algum tempo eles conseguem um abrigo para passar o inverno e junto com algumas preocupações eles passam dias tranquilos,até que chega o dia em que tudo muda e Charlie e Andy são capturados pela "Oficina",onde são separados e obrigados a passarem por vários testes,por um tempo tudo sai como os responsáveis do governo queriam até que chega o dia em que todos temem e Charlie perde o controle provocando assim grandes estragos.

Comecei a ler o livro com grandes expectativas,afinal não é todo dia que temos uma personagem que literalmente bota fogo em coisas e pessoas á sua vontade (mesmo ela se sentindo culpada depois),gostei bastante da estória,mas achei a narrativa um pouco arrastada me obrigando a dar sempre uma parada e intercalando a leitura com outro livro,no todo recomendo demais a leitura afinal é tio King né?!!


O Final achei que aconteceria algo semelhante,já estava preparada pro "Gran Finale" mas nunca imaginei que aconteceria alguns fatos como aconteceu,achei o final bem aberto pra uma continuação,se alguém leu e souber se tem alguma continuação me falem ok?! :) 

19.9.18

{Resenha} Sob águas escuras


Título original: Dark Water
Autor: Robert Bryndza
Editora: Gutemberg
Sinopse: “Puxado pelo peso das correntes, o corpo afundou rapidamente.
Ela descansou ali, quieta e serena… durante muitos anos.”
Quando a Detetive Erika Foster vasculha, com sua equipe, um lago artificial nos arredores de Londres em busca de uma valiosa pista de um caso de narcóticos, ela encontra muito mais do que eles estavam procurando.
Do fundo do lago são recuperados dois pacotes: um deles contém 4 milhões de libras em heroína. O outro… o esqueleto de uma criança.
Os restos mortais são de Jessica Collins, uma garota desaparecida há 26 anos e que foi a principal manchete de todos os noticiários da época.
Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher torturada pelo seu fracasso na busca por Jessica.
Muitos mistérios envolvem esse crime, e alguém que não quer que o caso seja resolvido fará de tudo para impedir que Erika Foster descubra a verdade.
O autor de A Garota No Gelo e Uma Sombra Na Escuridão nos presenteia com outra eletrizante aventura da Detetive Erika Foster.

Como não é nenhuma novidade, fui capturada pela capa desse livro! Não só dele, como de seus outros dois antecessores: A Garota no Gelo e Uma Sombra na Escuridão.

Essa série de livros nos apresenta a detetive Erika Foster: uma imigrante da Europa Oriental em Londres. Com uma vasta experiência no ramo, ela tem sua estreia no livro A Garota no Gelo, que se trata de uma jovem encontrada congelada em um lago situado num parque em Londres.

Porque estou falando dele um pouquinho? Os livros são ligados? Não. Embora os casos sejam citados, você não verá como o caso se sucedeu nem nada disso. Pode ler pela ordem que desejar.

Enfim. Meu primeiro contato com a escrita do autor foi no primeiro livro – A Garota no Gelo - , via audiobook. Primeira vez que ouvi um audiobook inteiro também. O Grupo Autêntica cedeu aos parceiros alguns meses de experimentação no Ubook e deixa contar para vocês: foi uma experiência maravilhosa. Não foi apenas uma leitura mecânica sem emoção, que foi o que me fez desistir de audiobooks anteriores. Acredito que foi narrado por atores mesmo, sabe? Com interpretações e tudo, foi uma experiência rica e proveitosa que me fez ouvir mais livros!

Em A Garota no Gelo, Erika Foster está retomando sua vida após alguns anos afastada do trabalho, pois sua última missão teve consequências terríveis para sua vida. Mesmo estando em uma delegacia diferente, sua fama a precede. Encontra resistências como chefe e é até mesmo desacreditada. Ao mesmo tempo em que luta contra todo o preconceito e resistência a sua presença no caso, ela vai desvendando tudo o que cerca a jovem garota encontrada.

O segundo livro: Uma sombra na escuridão, eu comprei em e-book mas ainda não consegui lê-lo.


E o terceiro livro, Sob águas escuras, Erika está em uma nova delegacia por conta de algo que aconteceu em seu caso anterior. Trabalha na sessão de crimes de drogas (tráfico) e, em seu caso mais recente na busca por evidências para prender um traficante, acaba se deparando com um cadáver que ficou anos e anos perdido e é identificado: uma criança chamada Jessica Collins que desapareceu sem deixar vestígios há quase 30 anos atrás.

Érika começa o duro trabalho de tentar tomar para si o caso, porém não esperava se deparar com tamanha resistência. A situação é mais complicada do que ela imagina, uma vez que há um provável culpado... Porém intocável.

Gosto muito da personalidade da detetive inspetora, é decidida e firme, não deixa que seus problemas pessoais atrapalhem seu trabalho ou seu trabalho interferir em sua vida pessoal. Rabugenta, ela não é de meias palavras, mas é sincera com quem ela forma algum vínculo. Todos os personagens contribuem para a trama, especialmente os mais próximos de Érika: Kate, Isaac e Peterson.

Sou muito boa com mistérios, então faço sempre suposições sobre quem é o culpado e geralmente acerto, haha! Não tem sido diferente dos livros do Bryndza, mas isso não quer dizer que não sejam bons, pelo contrário! São muito bons, o modo como tudo se desenvolvem é instigante e lhe faz querer correr com a leitura.

Assim que possível quero ler o segundo livro, pois o que sei dele já me animou a dar continuidade.

Também teremos o lançamento do quarto livro aqui no Brasil: O último suspiro. Será lançado em outubro!

Confira a capa e a sinopse:

“Ele é o encontro perfeito. Ela é sua próxima vítima.”
Quando o corpo torturado de uma jovem é encontrado em uma lixeira, com os olhos inchados e as roupas encharcadas de sangue, a Detetive Erika Foster é uma das primeiras a chegar na cena do crime. O problema é que, desta vez, o caso não é dela.
Enquanto luta para garantir seu lugar na equipe de investigação, Erika rapidamente encontra uma ligação desse assassinato com um crime não solucionado de uma jovem quatro meses antes. Jogadas em um local semelhante, as duas mulheres têm feridas idênticas e uma incisão fatal na artéria femoral.
Procurando suas vítimas nas redes sociais a partir de um perfil falso, o assassino ataca jovens bonitas escolhidas aleatoriamente.
Então, uma outra garota é sequestrada… Erika e sua equipe têm que chegar antes que ela se torne a próxima vítima. Mas como a Detetive Foster pegará um assassino que parece não existir?
Eletrizante, tenso e impossível de largar, O último suspiro fará você correr para a última página.

17.9.18

{Resenha} Você se Lembra de Mim?


Oie amores. C-H-E-G-U-E-I!


Mais um romance inesquecível de uma das minhas autoras favoritas: Megan Maxwell. 💗💗💗
A cada leitura, me apaixono ainda mais por seus romances e personagens.
Vamos conferira resenha?
Bora lá!


*livro cedido pela editora

Sinopse:

"Alana é uma mulher independente que não acredita no amor e tem na profissão sua única razão de viver. Jornalista freelancer, é enviada a Nova York para escrever uma reportagem sobre a metrópole, onde conhece o atraente Joel Parker. Quando ela descobre que aquele homem bonito e sedutor que tem lhe feito companhia nos últimos dias é um militar, como seu pai uma lembrança que ainda a assombra, a jornalista desaparece sem deixar vestígios. Apesar de resoluta em sua vontade de se afastar do capitão da Marinha americana para não repetir a história de sofrimento de sua mãe, ela não conseguirá aplacar o desejo de seu coração por Parker. Quem vencerá essa disputa entre razão e emoção? O passado de sua mãe irá assombrá-la ainda mais ou irá ajudá-la a esclarecer muitas questões mal resolvidas?"


Resenha 

A estória se passa com dois textos distintos, mas o segundo acaba recebendo mensagens e personagens do primeiro e se entrelaçam harmoniosamente.
A princípio conta a estória de duas irmãs espanholas que vão ganhar a vida em outro país. Nesse caso a Alemanha na década de 1980.
Lá se adaptam como podem com o clima, o emprego e principalmente com a barreira do idioma.
Elas fazem outras amizades e tanto Carmen como Loli passam a namorar fuzileiros navais norte americanos, Teddy e Darío.
A abordagem de Teddy, antes do namoro é muito descontraída. Carmen é forte e muito expressiva. Mas eles se encontram e se descobrem e o resto o destino apronta.


Com a passagem de mais de trinta anos, no ano de 2000 em solo espanhol, com outros personagens, onde a principal delas é Alana, a jornalista, filha de Carmen e Teddy.
Alana por ter presenciado o sofrimento da mãe, tem verdadeira fobia por militar, principalmente aqueles que partem em missão pelo seu país, em outros países.
E um dia em um bar, Alana (com seus amigos) acaba conhecendo Joel Parker.

Conhecer não é bem o termo, porque ela desenvolve um antagonismo gratuito por Joel, que em cada encontro saí faíscas.
E ainda se agrava mais, quando ela descobre que ele é militar. Aí ferrou tudo mesmo!
Mas já é um pouco tarde para os dois.


Joel Parker é extremamente cativante, amoroso, dedicado e não podemos esquecer o mais importante: é completamente, absurdamente delicioso!
Alana tenta exorcizar o que sente pelo “Capitão América”.
Quem vence? O medo de sofrer ou o amor?
Como terminou o romance dos pais de Alana?
Joel com seu amor vence o pavor que Alana sente pela guerra, que faz morrer o futuro dos dois?

Estória fabulosa, humana, dinâmica, real, dramática, sem deixar de ser divertido, otimista apesar de todo o infortúnio que a guerra traz.
A autora nos presenteia com várias cenas que me fizeram voltar no tempo (relacionado ao filme citado no livro) e cenas hilárias.
Parabéns Megan! Você foi felicíssima com o tema escolhido para esse romance tão marcante.
Recomendo! É um livro sofrido, divertido, com sua parte real, que é um depoimento de vida da mãe da autora, o que torna tudo ainda mais emocionante.


Por hoje é só amores.
Até a próxima. Tchau!


Título: Você se Lembra de Mim?
Autor (a): Megan Maxwell
Editora: Essência
Número de Páginas: 496