Menu

13.2.19

{Resenha} Contos Clássicos de Terror



Editora: Companhia das Letras
Sinopse: O melhor das histórias de medo, uma seleção de tirar o fôlego e perder o sono. Neste livro, Stephen King, Shirley Jackson, Machado de Assis e outros dividem as páginas para mostrar toda a potência das histórias assustadoras.
Transitando entre o gótico, o horror e o terror — mas sem se afiliar a nenhuma dessas categorias com exclusividade —, os dezenove contos deste livro reúnem o melhor das histórias de medo. De Machado de Assis e João do Rio a Lygia Fagundes Telles; de Edgar Allan Poe e Robert Louis Stevenson a Stephen King, grandes nomes da literatura mostram ao leitor toda a potência do gênero.
Com seleção e introdução de Julio Jeha, esta antologia traz uma história de H. P. Lovecraft inédita no Brasil, além de uma nova tradução do conto “A loteria”, de Shirley Jackson. Em Contos clássicos de terror, o mal absoluto, o sofrimento de ocasião e até a maldade disfarçada de bem revelam personagens complexos e narrativas impressionantes.

Contos Clássicos de Terror reúne 19 contos de autores nacionais e internacionais conhecidos por se destacar no ramo da Literatura do Medo. Logo nas primeiras páginas, Julio Jeha, organizador desta seleção, nos presenteia com um pequeno texto sobre o medo, sua importância no crescimento pessoal do indivíduo, e como a literatura do medo atua nesse processo. É um ponto de vista muito interessante que ainda não tinha passado pela minha cabeça; a maneira como os contos de horror/terror mexem com nossa mente vão muito além de "dar sustos" e nossa visão em túnel não nos deixa aproveitar outros aspectos que a leitura deste tipo de narrativa pode trazer. 


O livro Contos Clássicos de Terror permitiu meu primeiro contato com alguns autores míticos da Literatura do Medo, como Edgar Alan Poe e Lovecraft. Também promoveu o reencontro com um autor brasileiro que eu amo desde a adolescência mas tenho me afastado nos últimos anos: ninguém mais ninguém menos que Machado de Assis. 


Temos vários estilos diferentes dentro da mesma temática. O tema sobrenatural é amplamente abordado em vários contos, mas também temos textos que nos arrepiam apenas ao mostrar uma amostra grátis do que um homem com uma mente perturbada pode fazer. Cada autor, então, dá seu toque pessoal ao livro e é óbvio que, ao longo da leitura, vamos estabelecendo nossos favoritos (obviamente, Vovó, de Stephen King, é a menina dos meus olhos). 

A diagramação do livro é PERFEITA, como sempre. A Companhia das Letras nunca deixa a desejar quando o assunto é transformar livros em obras de arte! A capa é dura, meio aveludada do jeitinho que eu gosto e com a combinação de cores que eu mais amo: preto com roxo <3 Combinando direitinho com os outros livros da estante. Cada conto tem sua própria "contra-capa" nessa formatação linda aí de cima... Como deu pra ver, tudo foi pensado nos mínimos detalhes pra você suspirar a cada virada de página.

Mas nessa mistura de autores icônicos, nem tudo são flores. Alguns contos deixam a desejar: seja pela finalização pobre, seja pela narrativa rasa (até mesmo para os parâmetros de um conto). É algo tolerável para um livro de contos de um único autor (afinal, ninguém é perfeito) mas, para uma SELEÇÃO, creio que o nível poderia ser um pouquinho mais alto... ou talvez seja apenas uma questão de gosto mesmo, vai saber?!

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.