Menu

31.1.19

{Resenha} Romance Tóxico


Título Original: Bad Romance
Autora: Heather Demetrios
Editora: Seguinte
Sinopse: Grace quer sair de casa. Ela se sente sufocada pelo padrasto agressivo e pela mãe obsessiva, que a faz esfregar o chão até toda a poeira (que só ela enxerga) sumir. Quer ir embora da cidadezinha onde mora, na Califórnia, pequena demais para seus sonhos. Quer fugir da vida que leva e se tornar uma artista em Paris, uma diretora de teatro em Nova York… qualquer futuro que seja distante do medo e da solidão que sente.Então ela se aproxima de Gavin: charmoso, talentoso e adorado por todos da escola. Quando os dois se apaixonam, Grace tem certeza de que aquele romance é bom demais para ser verdade. Mas as suas amigas enxergam um outro lado do garoto — controlador e perigoso —, que, com o tempo, vai transformar o relacionamento dos dois em uma prisão da qual Grace será incapaz de escapar sozinha. 

A vida na casa de Grace Carter é um inferno. Sendo a faz tudo em casa, tudo que ela mais quer é terminar o ensino médio e se mudar para Nova York. Grace sonha em entrar na NYU, estudar artes cênicas e virar uma diretora de teatro renomada. Só assim ela se livrará da mãe que não lhe dá atenção e do padrasto abusivo.

Grace ama teatro e quando é escolhida para ser diretora de cena e assistente da professora B, fica imensamente feliz, principalmente por sua paixão platônica, Gavin Davis, estar na peça. Ele é o cara mais popular da escola: uma estrela de rock em ascensão e protagonista de várias peças de teatro da escola. Todas as garotas querem ter uma chance e os garotos querem ser como ele. O garoto perfeito!
Por isso, ela não acredita quando ele tenta suicídio. E por conta disso, eles acabam se aproximando, criando um laço de amizade que acaba em namoro. O garoto mais perfeito da escola a quer. Uma luz em sua vida tão bagunçada, porém o que poderia ser uma relação de muito amor acaba se transformando em uma verdadeira prisão.

A capa do livro está maravilhosa e combina perfeitamente com a história do livro. Diagramação e letras estão perfeitas. A narração está em primeira pessoa e fica por conta de Grace.


Romance Tóxico não fala só sobre relacionamento abusivo, mas também de abuso psicológico familiar. Grace é bombardeada todos dos dias pela compulsão por limpeza da mãe e pela agressividade de seu padrasto. Ela acaba sendo tratada com uma escrava do lar e se deixa algo minimamente fora do lugar seja deixar uma faca suja, não ter feito a comida do padrasto, ou até mesmo não ter cortado a grama direito é punida por isso. Tudo vira motivo para gritos e ofensas.

“Talvez o único modo de realmente saber que se ama alguém é verificar se essa pessoa é capaz de acabar com você com uma única frase.” Página 128

Por várias e várias vezes me senti impotente por Grace, pois a garota sofria diariamente pressão psicológica. Em algumas partes do livro, ela até mesmo desejava que o padrasto lhe batesse para que assim pudesse denunciá-lo. Ela sabe que denunciar sem uma prova desse tipo só a faria ser vista como uma filha ingrata aos olhos dos outros. Como ler isso e não sentir uma raiva imensa pelo que ela estava passando?

Não é á toa que Grace idealiza uma relação em que um rapaz virá salvá-la dessa vida infernal, pois ela mesma não consegue. Alguém que possa amá-la e tratá-la bem de verdade. Esse fato acaba a cegando quando Gavin aparece em sua vida. Doce e sempre atencioso para os problemas que ela sofre em casa, Grace sabe que ele é o tipo certo de rapaz que ela sempre quis e por isso acaba não percebendo e até mesmo ignorando o fato dele estar cada vez mais se intrometendo em sua vida. Mesmo que a situação fosse parecida com a mesma que sua mãe vivia com o padrasto, Grace não conseguia enxergar isso.

“Não vejo como você é bom em me manipular com sua beleza, provocações e sua leve, porém insistente, pressão. Vou levar meses para não ceder mais. Todas às vezes. No momento, vejo apenas você.” Página 114


As amigas de Grace tentam alertá-la, mas ela sempre responde que ele está apenas a protegendo e que o amor deles é intenso assim. Sempre há uma desculpa para que ela mesma possa se enganar e continuar em uma relação que não a faz bem nenhum. E não é nosso dever julgar Grace ou qualquer outra pessoa que esteja passando por algo assim, pois sair de um relacionamento assim requer muito mais do que um simples término. Um relacionamento assim mexe com a sua cabeça de forma a lhe desnortear.

“Garotas não se apaixonam por cretinos manipuladores que as tratam como merda e as fazem questionar seriamente suas escolhas. Elas se apaixonam por cretinos manipuladores (que as tratam como merda e as fazem questionar suas escolhas) que elas acham que são príncipes encantados.” Página 11

A autora Heather Demetrios passou um relacionamento abusivo durante dois anos e meio quando tinha dezesseis anos. Sua relação serviu de inspiração para a criação Romance Tóxico e um alerta a tantas outras garotas. Com uma escrita sensível, mas avassaladora, Romance Tóxico vai conseguir te prender e te emocionar a cada página.

“E de repente entendo. É um G de Grace. Não é você. Não é Gideon. Eu sou a pessoa com quem deveria estar nesse momento. Levo a maçã à boca e dou uma mordida grande e barulhenta nela. É tão doce quanto pensei que seria.” Página 407

30.1.19

{Resenha} No Meu Sonho Te Amei



Titulo: No Meu Sonho Te Amei
Autor: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 240
Classificação: 3/5
Na noite da formatura, Vale McKinley sofre um terrível acidente de carro. Junto com ela está Crawford, seu namorado, que acaba entrando em coma. Eles pretendiam aproveitar o verão fazendo planos para a universidade, com um futuro brilhante cheio de possibilidades. Agora, Vale passa longos dias no hospital, à espera de que Crawford acorde.
Lá, ela encontra por acaso com Slate Allen, colega de faculdade do seu irmão. O garoto aparece regularmente para visitar o tio, que está internado. Quando se esbarram, Vale não consegue negar a atração proibida entre eles. Ela tenta ignorar seus sentimentos, mas não é imune ao charme de Slate. Aos poucos, os dois se aproximam.
Depois de muito relutar em sair do lado de Crawford, Vale cede aos apelos da família e vai para universidade, pensando que o namorado gostaria que ela tocasse a vida. Só que agora a garota está no território de Slate e a história dos dois vai sofrer uma grande reviravolta.

A vida de Vale muda radicalmente após o acidente,com Crawford em coma sua rotina passa a ser no hospital diariamente,seja lendo pra ele ou simplesmente acampando na sala de espera,seus familiares mal a veem,a não ser seu irmão Knox que todo dia leva seu almoço e também tira alguns momentos para ler pro Crawfor,nesses dias nebulosos pra Vale ela conhece Slate um amigo de fraternidade de seu irmão que esta com o tio internado,ele tenta amizade com ela mas não a agrada de inicio.

O tempo passa e Crawford não tem nenhuma melhora,e com isso a mãe dele que antes era uma pessoa agradável se torna uma pessoa fria e distante,depois de muitos conselhos Vale decide ir para a Universidade e continuar vivendo até onde consegue os planos que tinha feito com Crawford antes do acidente. Não está sendo fácil no inicio pelo sentimento de culpa por "abandonar" o namorado mas com os ótimos amigos que faz ela consegue se reerguer um dia de cada vez e acaba vivendo coisas novas que ela nem imaginava.

Slate um galinha assumido consegue quebrar a barreira que Vale ergueu em si e aos poucos eles se tornam amigos,coisa que nunca aconteceu pois ele não mantém nenhuma amizade com garotas só as coleciona,mas o jeitinho doce e delicado de Vale o conquista desde a primeira vez que ele a viu.

É visível a mudança que aconteceu com ele,ele não "pega" mais nenhuma garota que da mole pra ele (o que não são poucas) e tenta ser mais presente na vida de Vale,o tio de Slate mais conhecido como tio D tem uma piora e Vale e sua família o ajudam como podem,e isso os aproxima ainda mais,ela ainda com o pé atrás tem suas desconfianças mas com um jeitinho e aquele sorrisinho travesso derruba qualquer barreira e finalmente Vale se da uma nova chance pra ser feliz.

E se tudo isso fosse invertido? Se Vale estivesse em coma e Crawford fosse para a Universidade?

Realmente me surpreendi muito com esse novo lado da Abbi Glines,que não é um livro voltado pro lado hot,tem suas ceninhas que a gente gosta mas nada muito pesado e pelo que pude perceber não é uma serie (Os anjos dizem amém?!!),o livro é um romance bem água com açúcar e bem levinho de ler,em um dia o leitor consegue devorar as 240 páginas.

A estória é dividida em duas partes a primeira com a vida de Vale na Universidade e a segunda parte com a de Crawford/Vale/Slate. Confesso que não curti a segunda parte não,Abbi devia ter parado só na primeira e dado uma esticadinha...estava indo tão bem.... 

Pra quem curte os livros dela vai estranhar um pouco,mas só lendo pra saber!

29.1.19

{Resenha} A Seleção para Colorir


Oie amores. C-H-E-G-U-E-I!


Quem é fã da série A Seleção levanta a mão?


Pois pra quem ama como eu, esse livro pra colorir é simplesmente maravilhoso.

Ótimo pra passar o tempo e se divertir ao mesmo tempo.

Confere aí!


*livro cedido pela editora

Sinopse:

"O universo de “A Seleção” sempre encantou seus leitores com palácios, jardins e vestidos maravilhosos, além de cenas românticas e rebeliões de tirar o fôlego. Agora os fãs da série vão ter mais uma chance de mergulhar na vida de America, Maxon, Aspen e Eadlyn — e desta vez poderão dar a cada elemento a cor que sempre imaginaram. O livro traz vinte ilustrações de momentos emblemáticos dos cinco volumes da série, assim como vinte frases preferidas dos fãs. O livro ideal para quem está com saudades de A Seleção e quer passar um tempinho a mais nesse universo inesquecível."

Resenha

Quando recebi o livro, fiquei encantada e ao mesmo tempo veio a nostalgia de relembrar cenas dos livros da série.

Sou a louca dos livros pra pintar, e as gravuras são simplesmente lindas. Pra cada livro da série tem o nome do livro e algumas cenas do mesmo, só consegui pintar duas, pois o tempo tá curto e também alguns problemas pessoais que precisam da minha atenção constante.


Tudo muito detalhado, elaborado e com gravuras que lembram as melhores cenas da série.

Daí de quebra tem a duologia da princesa Eadlyn com as figuras das melhores cenas do livro. Recomendo pra quem é fã da série, pra se divertir.


Bom amores, por hoje é só.

Até a próxima. Tchau!


Título: A Seleção - Para Colorir 
Autor (a): Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 96

28.1.19

{Top 5 2018} Priscila



Eita que demorou para que eu conseguisse pensar nos 5 melhores livros que li no ano de 2018.

Não li tanto quanto em anos anteriores, mas o que importa é qualidade e não quantidade, não é?

Li muitos bons livros em 2018, alguns até meio que fora da minha linha de conforto, então vou apresentar os 5 melhores (queria mais, porque li bem mais que 5 livros bons hauhuahua)!

1º Meio sol amarelo, de Chimamanda Ngozi Adichie


Li esse livro a partir de uma indicação no clube da leitura que tentamos manter vivo no ano anterior. Foi meu primeiro contato com a escrita da autora e tipo... Me abriu os olhos sobre o tanto de coisas que eu não sabia sobre a Nigéria (e África no total) e o quanto de senso comum e achismo sobre eu tinha. Fala sobre a época da guerra em que o país estava tentando encontrar sua independência e sobre as pessoas que lutavam nela. Para mim foi um livro de aprendizado e de tapa na cara, muito bem escrito, com descrições que te colocam na guerra e sentir todas as perdas e conquistas. 

2º Aos dezessete anos, de Ava Dellaira


Sensível, toca num ponto da sociedade que ainda existe. Do tipo que torna nossa sociedade ainda insegura para muitas pessoas e com um acontecimento que traz consequências terríveis para os personagens. Como o preconceito pode danificar a vida de quem o sofre, a ignorância e também o senso extremo de proteção. Mãe e filha lutam com o presente e o passado, em busca de um encontro no presente.

3º A luz que perdemos, de Jill Santopollo



Pelas memórias e sentimentos que me causaram, percepções dos personagens que acabei observando em mim mesma e me fizeram refletir bastante. Achei um livro pesado emocionalmente, a ponto de causar alguns desconfortos. Mas não pela história em si, provocante e triste, mas as reflexões que ele acaba liderando se rola ali uma identificação com os personagens.

4º A Escola do Bem e do Mal, de Soman Chainani


Gosto de contos de fadas. Gosto de tudo o que fazem sobre contos de fadas e este é um dos livros que eu mais esperei para ler. É claro que aqui digo só o primeiro livro, mas é toda a série que muito me agradou e que vou continuar seguindo com as leituras. Para saber mais, resenhas  abaixo!

5º O Poder, de Naomi Alderman


Então. Distopia feminista onde as mulheres descobrem que tem poderes e os homens não sabem lidar com isso. Assim como uma parcela dos homens não conseguem lidar com uma mulher empoderada. Vemos uma nova ordem mundial surgir e o poder de mulheres incríveis.  Não tinha como dar errado.

E aí, quais foram suas melhores leituras de 2018? Lembrem-se que se quiserem ler as resenhas, só clicar nos nomes dos livros!