Menu

3.5.19

{Resenha} The Chase - A Busca de Summer e Fitz - (Briar U #1) - Elle Kennedy


Oie amores.  C-H-E-G-U-E-I!


Um novo romance pra alegrar os corações. 💗 💗
E não estou falando de qualquer casal não! Summer e Fitz estão na área negrada!
Quem já leu e se apaixonou pela Série Amores Improváveis da Elle Kennedy, sabe do que estou falando.
Confere aí!
*livro cedido pela editora
Sinopse:
"Bem-vinda de volta aos jogos de hóquei e às festas da Universidade Briar! No primeiro spin-off da série Amores Improváveis, conheça a apaixonante e misteriosa Summer, irmã de Dean.
Todo mundo diz que os opostos se atraem. E deve ser verdade, porque não tem nada que explique minha atração por Colin Fitzgerald. Ele não faz meu tipo e, o pior de tudo, me acha superficial. Essa visão distorcida que ele tem de mim é o primeiro ponto contra. Também não ajuda que ele seja amigo do meu irmão.
E que o cara que mora com ele tenha uma queda por mim.
E que eu tenha acabado de me mudar para a casa deles.
Mas isso não importa. Estou ocupada o bastante com uma faculdade nova, um professor que não larga do meu pé e um futuro incerto. Além do mais, Fitz deixou bem claro que não quer nada comigo, embora tenhamos uma química de dar inveja a qualquer casal. Nunca fui de correr atrás de homem, e não vou começar agora. Então, se o meu roommate gato finalmente acordar e perceber o que está perdendo…
Ele sabe onde me encontrar."
 
Resenha

Quem já leu a Série Amores Improváveis vem esperando essa estória há um bom tempo e vai adorar o novo casal que vem por aí.
The Chase - A Busca de Summer e Fitz (Briar U #1) é um spin-off dessa série maravilhosa, que foi protagonizada por Garrett, Tucker, Dean e Logan, amigos que jogavam no mesmo time de hóquei da famosa Universidade de Briar e compartilhavam a mesma casa. Essa nova série traz a irmã de Dean como protagonista e seu amigo de time Fitz.
Summer Heyward-Di Laurentis é transferida depois de um probleminha na antiga faculdade Bown, ela vai cursar moda na Briar. 


Sem ter onde morar por não ter sido aceita na sede da irmandade, a ajuda de seu irmão Dean chega em ótima hora... só não contava morar na antiga república e dividir a convivência diária com os amigos de seu irmão: Hunter Davenpot, Mike Hollis e Colin Fitzgerald. Pois é, o destino não estava pra brincadeira, pois a última coisa que Summer queria era morar com o cara por quem ela tinha uma atração e parecia que Fitz não lhe dava a mínima.
Ainda tem que conviver com TDAH (Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade), onde tudo era difícil demais para aprender, e ter que se superar aos olhos da família que sempre foi bem-sucedida. Um fardo que ela leva consigo há muito tempo, que na faculdade vai ser ainda pior.


Colin Fitzgerald abomina tudo que Summer é... odeia ser o centro das atenções. Fez de tudo para ser invisível e sempre evitou chamar a atenção. O trauma do divorcio de seus pais foi o que acabou afetando Fitz com essa fobia de não gostar de chamar a atenção.
Summer é sinônimo de encrenca, pelo simples fato dela ser irmã de seu amigo e ter que se afastar mesmo tendo algum sentimento por ela. Ter que conviver diariamente com ela não será uma tarefa fácil. Summer abala Fitz de um jeito que nenhuma outra garota conseguiu, o que acaba dificultando todo o seu esforço de não se envolver.
A atração feroz que um sente pelo outro, será mais forte que a obstinação de um se manter longe do outro? Cenas dos próximos capítulos...


Elle Kennedy sempre me surpreende com suas estórias, que aborda temas importantes, misturado com aquele romance gostoso, humor e a junção maravilhosa que muita leitora adora: universidade, time de hóquei e jogadores de tirar o folego.
O que me chateou um pouco foi o mimimi entre os dois, a demora de ficarem juntos... fiquei frustrada com isso, pois mais da metade da estória é essa luta obstinada que situações e pensamentos errados levam a não permitir que o que sentem um pelo outro venha à tona.
Uma estória incrível, que só me fez ficar ainda mais ansiosa pelo próximo livro.
As capas dessa série são lindas não são? Só aguardando... 💗
  

Por hoje é só amores.
Até a próxima.
Tchau!



Título: The Chase - A Busca de Summer e Fitz (Briar U #1)
Autor (a): Elle Kennedy
Editora: Paralela
Número de Páginas: 300

29.4.19

{Flipoços 2019} Evento de lançamento e primeiros dias!


Estão preparados para a Flipoços 2019?

Está na hora de conhecer esse Festival Literário reúne grandes nomes para debater os caminhos de nossa atualidade e também nos traz uma enorme Feira de Livros por vários dias! Está na hora de saber um pouco mais sobre ele, se você ainda não ouviu falar.

A Flipoços tem a missão de oportunizar a todos, de forma gratuita, o acesso ao mundo dos livros e contato com autores e amantes de livros! É um dos únicos festivais temáticos do estilo no Brasil e o tema desse ano é Literatura Sem Fronteiras.

Haverão atrações de Portugal, debates com indígenas aqui da região, da tribo Kiriri. Terá o amado Sérgio Cortella, Rosana Rios com lançamento de seu novo livro... Zeca Camargo e o lançamento da biografia de Elza Soares... Serão tantos eventos que precisei organizar uma agenda só pra isso huahuahuah!

Isso todos os dias, começando dia 27 de abril a 4 maio! Este será a 14ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas. Palestras, eventos infantis na Flipocinhos com contação de histórias, SENAC móvel onde todo dia poderá aprender a cozinhar um prato diferente.  São muitas atrações e a feira é visitada por milhares de pessoas todos os anos. Sou assídua nesse evento, gente =D

Fomos convidadas pelo pessoal organizador do evento, a GSC, a prestigiar o evento de lançamento da festa. Muitas pessoas interessadas em literatura na cidade, discutimos alguns projetos que vamos ver se colocamos em prática. Conhecemos mais pessoas do meio e, então, saímos de lá bastante animadas!

Mas nada havia me preparado para o que tive logo no primeiro dia de evento. Quem nos acompanha no insta (não segue ainda? Vem cá!) viu um pouquinho nos stories. Assisti a uma mesa com o tema Mercado Editorial - "O Negócio do Livro no Brasil: Desafios e Oportunidades", com Vítor Tavares, presidente da CBL (Câmara Brasileira do Livro), João Scortecci, Diretor Editorial do sistema Abigraf SP (Associação Brasileira da Indústria Gráfica), Magda Krauss, Diretora da ANL (Associação Nacional de Livrarias) e Rachel Helena Balseiro, escritora e advogada em Direito Cultural e Autoral.

Foi incrível para mim estar ali naquele momento, ouvir essas pessoas falarem, cada uma em sua área. E a coisa maravilhosa que me fez vibrar foi: Só evoluiremos como sociedade através do livro. Sério. Ser leitor faz uma diferença enorme em quem somos. Desenvolvemos mais habilidades psicológicas, sociais e emocionais. Comparando com o Dia Internacional do Livro, só se precisa ler. Não importa o que, só ler.

O Brasil é um país continental e segundo pesquisas existem apenas um pouco mais de 23 mil leitores. A média de livro lido é 1.4 por ano... Então de fato, há uma queda acontecendo no número de leitores, mas não é isso que tem falido tantas livrarias... Má gestão, principalmente. Porque sabemos que os jovens nunca leram tanto comoe stão lendo agora, ainda mais com as facilidades... Talvez a quantidade de visitas a uma biblioteca tenham diminuído.

Mas conversando com Vitor durante a mesa, chegamos a mesma conclusão: os jovens são estimulados por suas refêrencias vinculares: pai, mãe, tia, avó... Grande parte das vezes é pela mãe e pela avó, que foi o meu caso. Minha mãe me comprava livros infantis, embora eu não conseguisse lê-los ainda, mas me lembro muito de muitos livros que eu folheava e, depois que aprendi a ler, me lembro que um dos que peguei foi Pollyana ilustrado. E depois minha avó, que já tinha baixa visão, me  pedia para ler para ela antes de dormirmos, pois dividíamos o quarto.

O hábito da leitura precisa vir de casa... E hoje o conhecimento está desvalorizado. Vemos a cada dia horrorizados as mudanças na educação e a ausência ao incentivo real à leitura na nossa sociedade. E, claro, a ausência de políticas públicas de incentivos à leitura.

Resido em uma cidade privilegiada em que a leitura é valorizada. Dispõe de vária bibliotecas espalhadas pela cidade, além de ter um evento grandioso de óde à leitura. E, ainda assim, conheço jovens qu enão leem e não tem interesse. 

Discutimos sobre isso ao final da mesa. Quando fui falar e me anunciei como blogueira literaria e depois de conversar com eles, um senhor que estava sentado próximo de mim pediu o microfone e agradeceu aos blogueiros literários que estavam fazendo um trabalho tão bom em propagar a leitura. Me emocionei com o discurso dele, pois ando me sentindo um pouco desmotivada. Agradeci... E o Scortecci o anunciou como ex-presidente da CBL. Eu fiquei tipo: UAU! E o Victor também agradeceu ao trabalho dos blogueiros e ambos incentivaram o nosso trabalho a continuar existindo. Juro que senti vontade de chorar huahuaha! Não é todo dia que se escuta elogios de dois presidentes de algo que amo tanto!

Então você, blogueira que também está se sentindo um pouco para baixo. Saiba que sabem que seu trabalho existe e é valorizado. E é lindo! Eu desejo que todas vocês estivessem lá para ouvir também. Mas não desistam, nunca!