Menu

28.11.19

Assassin's Creed: Irmandade - Oliver Bowden



Título Original: Brotherhood

Editora: Galera Record
Ano: 2012
Sinopse: Irei viajar até o coração negro de um Império corrupto para arrancar o mal pela raiz. Mas se Roma não foi construída em apenas um dia, também não será restaurada por um assassino solitário. Eu sou Ezio Auditore de Florença e essa é a minha Irmandade.

A aguardada continuação de "Assassins Creed", o livro baseado no game de sucesso. Com mais de 60.000 exemplares vendidos no país, foi um dos 20 livros de ficção mais vendidos no país, em 2011 segundo a VEJA. No segundo volume da saga, o outrora poderoso Império Romano está diante do colapso e da ruína. Seus cidadãos vivem à sombra da impiedosa família Borgia. Para enfrentar inimigos tão poderosos, Ezio precisará contar, mais do que nunca, com o Credo dos Assassinos. Baseado no jogo homônimo desenvolvido pela empresa canadense Ubisoft Montreal, Assassin's Creed é uma febre mundial é já vendeu mais de 28.000.000 de cópias para diversas plataformas como PC, Xbox e Playstation.

Dizer que nada é verdade, é perceber que as bases de nossa sociedade são frágeis e que precisamos ser pastores de nossa própria civilização. Dizer que tudo é permitido, é entender que somos os arquitetos de nossas ações e que devemos viver com suas consequências, sejam elas gloriosas ou trágicas.

Então... o que eu gostei do anterior por levar o leitor de uma missão a outra sem parecer forçado, esse eu não gostei. Pareceu muito extenso e forçado, sinceramente. Quase ficava sem ar lendo e acompanhando os passos de Ezio por Roma. A história em si é boa, com  nosso protagonista mais velho recrutando mais pessoas para a Irmandade, criando estratégias para destruir os Bórgias... Mas acho que muita coisa poderia ter sido cortada, desnecessária.

Mas, como no primeiro livro, se você começa a lê-lo com afinco, você vai até terminar... Agora simplesmente porque você quer acabar logo com a leitura e ver se, depois de tanto esforço, a Irmandade consegue o seu intento. Há intrigas, novas parcerias... Novas escapadas de vilões. E vilões morrendo de maneiras que você nem imaginaria. E há também corações partidos... Mas sei lá, parece que nesse livro as mulheres estão apenas para usufruto e prazer masculino. Foi uma delícia ver uma subir ao poder... E foi frustrante ver que após a primeira dificuldade que ela passa, ela desiste... Mais uma vez, apenas protagonistas homens ganham a história, segundo esse livro. Me deixou um pouco chateada, mas fazer o que... É um livro para público masculino, afinal de contas.

A era de Ezio chega ao fim nesse livro, pelo que se percebe. Lerei os próximos para saber como os Assassinos se saem!
Cena de promoção do game, Ezio vs Cesare!